Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

25 de abril de 2011

Escola enfrenta desperdício de alimentos com música

Foto: Carolina Cottens/PMPA
Redução do desperdício de alimentos já é verificado na escola Moradas da Hípica Redução do desperdício de alimentos já é verificado na escola Moradas da Hípica
Foto: Divulgação / PMPA
Sete letras de músicas ajudam a racionalizar uso de alimentos Sete letras de músicas ajudam a racionalizar uso de alimentos
No final do ano passado, enquanto acompanhava uma turma de alunos no refeitório, a professora de música da Escola Municipal de Ensino Fundamental Moradas da Hípica, Angela Sanchotene, observou que alguns deles serviam comida em excesso e deixavam sobras que iam para o lixo. Surgiu a ideia, então, de levar essa questão para os próprios estudantes, dando início a um projeto de música que ganha novos adeptos a cada dia.
O projeto piloto envolveu os 36 alunos da turma C20, antiga 7ª série e atual 8º ano, e que atualmente frequentam a C30 (correspondente à antiga 8ª série). “No final de setembro de 2010, motivamos esses jovens a comporem músicas tratando do tema do alimento desperdiçado e de como seria possível evitar esse comportamento”, explica Angela. As produções textuais foram bem significativas e as letras ganharam acompanhamento musical.
Hoje, as paredes do refeitório exibem sete letras de músicas abordando o tema. A intenção, revela a professora de música, é, ainda neste mês, fazer com que o grupo passe nas outras turmas, levando, em forma de música, a ideia de que é possível, evitar o desperdício e melhor aproveitar os alimentos.
Enquanto o trabalho segue em desenvolvimento, os números registram queda no desperdício de comida durante as refeições na Moradas de Hípica. Entre setembro e dezembro, quando o projeto foi iniciado, a escola, ao final das três refeições (lanche da manhã, almoço e lanche da tarde), recolhia 4,5 quilos por dia de lixo, fruto das sobras deixadas nos pratos. “Hoje, conseguimos reduzir esse desperdício em 68,6%”, informa Josefina Gonçalves Olympio, técnica em nutrição da escola.
Satisfeita com os resultados obtidos até agora, ela destaca a importância do envolvimento dos alunos na elaboração de letras de músicas e também dos professores que continuam orientando os estudantes sobre como evitar as sobras de alimentos nos pratos.