Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

8 de dezembro de 2016

OP: Região Glória escolhe Habitação como prioridade

Foto: Joel Vargas/PMPA

Votantes também indicaram, na ordem, Saúde, Educação e Pavimentação Votantes também indicaram, na ordem, Saúde, Educação e Pavimentação
Foto: Joel Vargas/PMPA
Foi eleita chapa de consenso para representar a região no Conselho do OP
Foi eleita chapa de consenso para representar a região no Conselho do OP
Os presentes na plenária da região Glória, da Rodada Única de Assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo 2016-2017, elegeram Habitação como prioridade de investimentos, seguida de Saúde, Educação e Pavimentação. A plenária ocorreu na noite dessa quarta-feira, 7, no Ginásio do Colégio Marista Assunção, no bairro Glória.
 
Nas suas manifestações, os moradores dos bairros Belém Velho, Cascata e Glória destacaram questões habitacionais, de educação e de saúde. Cultura também foi mencionada. “Descentralizar é a solução”, disse o presidente do Conselho Municipal de Cultura,  Jorge Maestrinho, destacando que o tema ficou em segundo lugar no OP do ano passado. 
 
A conselheira Sirlei Vargas destacou que a comunidade não pode dizer em plenário que a região não teve conquistas. “Dizer que aqui não se ganhou nada é faltar com a verdade. Ninguém foi enganado na Glória. O que não pode ser feito, foi por falta de verbas. Não é Porto Alegre que não tem verba, é o Brasil inteiro”, disse.   
 
O vice-prefeito Sebastião Melo, representando o prefeito José Fortunati,  também destacou a  crise que vive o país e propôs uma reflexão sobre o futuro do OP. “O regimento interno do OP ainda é falho. Foi dado um importante passo, mas não suficiente”, disse, referindo-se à mudança nas regras de votação. Pois, apesar de o cidadão poder exercer seu voto em apenas uma das 17 regionais a partir desse ciclo, ainda assim, pessoas de outras regiões podem acabar sendo conduzidas a votar. “Esta prática de levar pessoas de uma região para votar em outra tem que acabar”, enfatizou o vice-prefeito.
 
Melo destacou algumas conquistas como a solução do problema de água no Jardim Marabá, além do tratamento de esgotos que atinge 80% da cidade e as 65 novas creches. Ele afirmou que as melhorias de uma cidade precisam estar em conformidade com o que desejam as pessoas que nela vivem. "Dar voz às comunidades faz um futuro melhor", finalizou.
 
Foi eleita chapa de consenso para representar a região no Conselho do OP (COP). Os eleitos são: Renan da Silva (1° titular), Sirlei Vargas (2° titular), Adão Marcos da Silva (1° suplente) e Milton Borges Buenos (2° suplente).
 
Posse  – Os conselheiros e delegados eleitos nas seis plenárias temáticas e 17 regionais tomarão posse na noite de quinta-feira, 15, em Assembleia Municipal. No evento, realizado no Centro de Eventos Casa do Gaúcho (rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 301 - Parque Mauricio Sirotsky Sobrinho), haverá o lançamento da Revista Observando, do Observatório da Cidade de Porto Alegre (ObservaPOA), com o tema  “Perfil e Percepção dos Participantes das Assembleias do Orçamento Participativo de Porto Alegre”.
 
Nesta quinta-feira, 8, a partir das 19h, acontecerá a plenária da região Partenon, na Associação Beneficente Antônio Mendes Filho (rua Veiga, nº 223 – Bairro Cel. Aparício Borges).
 
Orçamento Participativo 2016/2017
Acesse aqui o calendário completo das assembleias temáticas e regionais. 
 


/orcamento_participativo

Texto de: Indaiá Dillenburg
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Tablado Andaluz comemora 25 anos de trajetória com o espetáculo ASÍ ÉS LA VIDA...


25 anos de história com o espetáculo ASÍ ÉS LA VIDA...
Apresentação será realizada no dia 10 de novembro no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa


A Cia de Dança Flamenca TABLADO ANDALUZ  comemora seus 25 anos de trajetória com o espetáculo ASÍ ÉS LA VIDA.... Uma história de pioneirismo, vivências, aprendizado, muita arte, trabalho e realizações que marcou o surgimento e o crescimento da arte flamenca no Rio Grande do Sul e no Brasil.

O espetáculo estreia no Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa no dia 10 de dezembro e conta com a participação de artistas gaúchos que ajudaram a escrever essa história, como Toneco da Costa (violão), Miguel Castilhos (voz), Fernando do Ó (percussão) e Franco Salvadoretti (flauta). ASÍ ÉS LA VIDA... revive momentos especiais do Tablado Andaluz, resgatando músicas e coreografias de montagens clássicas da cia.

Além do espetáculo, será montada, no foyer do teatro, uma exposição com fotografias, cartazes, figurinos, material gráfico e depoimentos. O público será acolhido desde a entrada e abraçado pela atmosfera do Tablado Andaluz, uma família flamenca no Sul do Brasil que acredita na força e potencial desta arte.

O espetáculo tem direção artística e geral de Andréa Franco e a direção musical é assinada por Pedro Fernández. A trilha sonora será executada pela Banda Flamencura, cujo repertório traz uma fusão do flamenco de raíz, com o jazz, salsa e ritmos latinos.

Artistas Convidados

Toneco da Costa - violão
Miguel Castilhos - voz
Fernando do Ó - percussão
Franco Salvadoretti - Flauta
Rafael Melo – Cajón
Ana Cândida Amaral - Baile / Novo Hamburgo
Karime Domit - Baile / Caxias do Sul

ASÍ ÉS LA VIDA... espetáculo da Cia de Dança Flamenca Tablado Andaluz
Dia 10 de dezembro, às 21 horas
Teatro do Centro Histórico-Cultural Santa Casa - Av. Independência, 75
Ingressos à venda no Tablado Andaluz (Av. Venâncio Aires, 556) / Tele-entrega: (51) 3311.0336
Plateia: R$ 80,00 e mezanino: R$ 70,00 (desconto de 30% aos sócios do Clube do Assinante).




Editorial Hora de comemorar!


Ao chegarmos em dezembro temos a tranquilidade de olharmos para trás e vermos que tivemos a oportunidade de realizar um trabalho afinado ao interesse de todos e principalmente de nossa instituição. Nesta caminhada aprendemos, escutamos, descobrimos e conhecemos inúmeras pessoas e entidades, vivemos e partilhamos momentos mágicos, emocionantes, momentos de homenagens ao MTG, de reconhecimento de valorização de nossa cultura, nossa identidade regional e principalmente da boa convivência entre todos.
A inúmeras conclusões chegamos, mas a principal delas é que devemos criar um mecanismo para melhorar nossa comunicação, aperfeiçoarmos processos de um maior entendimento e multiplicarmos ideias que possam contemplar e consolidar as vontades coletivas. Fico feliz porque muitas ideias que venho defendendo, pela necessidade de algumas mudanças, começam a ganhar força, voz e vontade. Acredito que, apesar de dificuldades, interesses dos mais variados, todos juntos possamos, aos poucos, fazermos os ajustes necessários e implementarmos um modelo capaz de um maior entendimento e que seja um facilitador com a sociedade.
Após um ano de trabalho, um ano em que celebramos todos juntos a trajetória de nossa instituição, procurando levar seu nome, valor e inserção social a todos os lugares pelos quais percorremos neste Rio Grande e fora dele, nos sentimos mais confiantes e orgulhosos desta caminhada.
A todos que de uma forma ou de outro nos têm ajudado, apoiado, compreendido, aconselhado e incentivado, só tenho que agradecer. Os gestos de carinho e reconhecimento, a mão amiga na hora da decisão, do apoio, são capazes de remover montanhas, de achar soluções e nos conduzir por caminhos difíceis - muitas vezes recolhidos ao nosso “eu“ sofremos internamente e lutamos para encontrarmos o caminho da justiça e da verdade.
Agradeço a todos os coordenadores regionais, conselho diretor, diretoria do MTG, colaboradores, corpo técnico, as entidades tradicionalistas, as patronagens, os meios de comunicação (rádios, tvs, jornais, sites) e principalmente à juventude, esta gurizada que tanto trabalha, que tem a responsabilidade de levar a instituição ao seu centenário. É chegado o momento desta transição, de uma renovação responsável, para nunca perdermos nossas referências, nossas origens, todos que contribuíram para a estruturação e consolidação do MTG.
Que neste momento possamos refletir, buscar a harmonia, o entendimento. Que o espírito de luz e muita paz norteie nossa caminhada e nos mantenha cada vez mais fortes e unidos. Muito obrigado a todos, muito obrigado ao Rio Grande por ter me feito gaúcho.
Abraço a todos.
Nairo Callegaro
Presidente do MTG

7 de dezembro de 2016

Extremo Sul elege Assistência Social como prioridade do OP cultura em segundo



Foto: Luciano Lanes /PMPA
Votantes também indicaram, na ordem, Cultura, Pavimentação e Saneamento Votantes também indicaram, na ordem, Cultura, Pavimentação e Saneamento
Foto: Luciano Lanes /PMPA
Para as demandas da região, estão previstos R$ 2.148.104 Para as demandas da região, estão previstos R$ 2.148.104
A plenária da região Extremo Sul da Rodada Única de Assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo 2016-2017 ocorreu na noite dessa terça-feira, 6. O evento foi realizado no ginásio da Paróquia Nossa Senhora de Belém, na avenida Heitor Vieira, 494, bairro Belém, com a participação do prefeito José Fortunati.
 
Para esta região, existem seis demandas a serem abordadas, totalizando R$ 2.148.104. Os participantes escolheram como prioridade a área de Assistência Social, seguida por Cultura; Pavimentação e Saneamento Básico – Drenagem e Dragagem. 
 
Os moradores elegeram por aclamação a chapa formada pelos conselheiros titulares Carlos Alberto de Oliveira Paixão e Jorge Veloso, e suplentes Gil Marion Borges de Freitas e Davi Jhonatas da Silva. 
 
Fortunati falou da crise econômica que atinge o país e, conseqüentemente, os estados e municípios. “Apesar de todas as dificuldades que a prefeitura tem, estamos trabalhando para que possamos concluir da melhor forma possível o ano de 2016”, ponderou. 
 
Histórico – A região Extremo Sul é a 12ª a realizar a assembleia regional este ano. Centro, Ilhas, Cristal, Cruzeiro, Lomba do Pinheiro, Sul, Norte, Noroeste, Centro/Sul, Nordeste e Restinga também já realizaram suas assembleias regionais. Durante as seis primeiras reuniões, que foram as temáticas, foram discutidas as prioridades para as áreas “Educação, Esporte e Lazer”, “Circulação, Transporte e Mobilidade Urbana”, “Habitação, Organização da Cidade, Desenvolvimento Urbano e Ambiental”.
 
Para o atual ciclo, estão reservados R$ 310 milhões, sendo R$ 50 milhões para novas demandas. Além disso, o OP conta com recursos oriundos do financiamento da Corporação Andina de Fomento (CAF), obtido pela prefeitura para as obras de revitalização da orla do Guaíba e que também serão direcionados para as demandas das comunidades.
 
Ciclo anterior - Os 23 encontros da rodada de Assembleias Regionais e Temáticas do Ciclo 2015/2016 do OP contabilizaram 20.657 credenciamentos, um crescimento de 17,52% de participação em relação ao período anterior, com 17.582 credenciados. Foi o maior número de inscritos desde a implantação do OP, em 1989.
 
Orçamento Participativo - O OP aprofunda a relação da prefeitura com a população desde o ano de 1989. É um processo dinâmico, pelo qual a população decide, de forma direta, a aplicação dos recursos em obras e serviços que serão executados pela administração municipal.
 
O OP é referência em democracia participativa para o mundo. Conforme a ONU, é uma das 40 melhores práticas de gestão pública urbana no mundo. O Banco Mundial reconhece o processo de participação popular de Porto Alegre como exemplo bem-sucedido de ação comum entre Governo e sociedade civil.
 


/orcamento_participativo

Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

6 de dezembro de 2016

OP: Restinga registra o maior número de credenciados deste ano

Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Educação foi eleita a prioridade, seguida de cultura, habitação e saúde Educação foi eleita a prioridade, seguida de cultura, habitação e saúde
Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Foram contabilizados 1.390 credenciamentos Foram contabilizados 1.390 credenciamentos

A plenária da Restinga, da Rodada Única de Assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo 2016-2017, contabilizou 1.390 credenciamentos, o maior número nos encontros deste ano. A reunião, realizada na noite dessa segunda-feira, 5, no Centro de Comunidade da Vila Restinga, teve disputa de duas chapas ao conselho do OP.
 
Com 56,61% dos votos válidos, a chapa 1 elegeu os dois conselheiros titulares. Foram eleitos Pedro Sérgio Correa da Silva (1º titular) e Adaclides Neli Martins Leite (2º titular). Já a chapa 2, com 43,39% , elegeu os dois suplentes que serão indicados entre os membros da chapa.
 
O vice-prefeito Sebastião Melo destacou o objetivo da disputa pelo Conselho do OP. “O Orçamento Participativo não é de partido político e sim da comunidade, por isso toda essa divergência tem que ter um objetivo maior: a Restinga”.  
 
Melo lembrou de importantes conquistas da região como o Hospital Restinga e Extremo-Sul, inaugurado oficialmente em julho de 2014. O hospital, 100% SUS, atende à população dos bairros Restinga, Lageado, Lami, Belém Novo, Ponta Grossa e Chapéu do Sol. “Este hospital era uma demanda de 40 anos, que teve a participação dessa comunidade para ser realizado”, disse o vice-prefeito. Outra conquista da região relembrada por Melo foi a implantação de linhas de lotações. “Uma grande luta de 20 anos dessa comunidade. 

Prioridades – Educação foi eleita a primeira prioridade da região, seguida de cultura, habitação e saúde. 
 
Posse  – Os conselheiros e delegados eleitos nas seis plenárias temáticas e 17 regionais tomarão posse na noite de quinta-feira, 15, em Assembleia Municipal . No evento, realizado no Centro de Eventos Casa do Gaúcho (rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 301 - Parque Mauricio Sirotsky Sobrinho), haverá o lançamento da Revista Observando, do Observatório da Cidade de Porto Alegre (ObservaPOA), com o tema  “Perfil e Percepção dos Participantes das Assembleias do Orçamento Participativo de Porto Alegre”.
 
Na noite desta terça-feira,  6, a partir das 19h, acontecerá a plenária da Região Extremo Sul, no Ginásio da Paróquia Nossa Senhora de Belém (avenida Heitor Vieira, nº 494 – Belém Novo).
 


/orcamento_participativo

Texto de: Indaiá Dillenburg
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

INDICADOS AO PRÊMIO AÇORIANOS DE DANÇA 2016



Espetáculo Hiato e Iluminus

O Centro Municipal de Dança da Secretaria da Cultura de Porto Alegre divulga a lista de finalistas ao Prêmio Açorianos de Dança 2016. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia que será realizada dia 13 de dezembro, às 20 horas, no Teatro Renascença. Em 2016 foram 14 espetáculos inscritos no Prêmio de Espetáculo do Ano. O grande júri, que avaliou os espetáculos inscritos, foi composto por Ana Vasconcelos, Marlise Machado, Mirco Zanini, Emily Borghetti, Airton Tomazzoni, Cauan Feversani e Brysa Mahaila.
O Prêmio Açorianos contempla ainda as categorias de destaque por modalidades, como balé, jazz, danças urbanas, entre outras, além das categorias de Novas Mídias em Dança e Projetos de Difusão e Formação. Essas categorias contam com júris especializados que somam um total de 22 profissionais da área.
Informações pelo fone 32898065.
Confira os finalistas:

Espetáculo do Ano:
- Acuados, da Ânima Cia de Dança;
- Flamenco Imaginário, da Cia de Flamenco Del Puerto;
- Hiato, do Coletivo Tônuma;
- Iluminus, da New School Dreams;
- Retirantes, somos todos severinos, da Reticências Cia de Dança;

Direção:
- Eva Schul, por Acuados;
- Gustavo Silva, por Iluminus;
- Leonardo Jorgelewicz, por Hiato;
- Liane Venturella, por Marcela Fenay;
- Marco Rodrigues, por Suspiro;

Bailarino:
- Jackson Brum, por Suspiro;
- Matheus Almeida, por Retirantes, somos todos severinos;
- Michel Capeletti, por Enquanto as coisas não se completam;
- Thyago Perla, por Iluminus;
- Wellington Borges, por Suspiro;

Bailarina:
- Andrea Spolaor, por Marcela Fenay;
- Bianca Weber, por Acuados;
- Emily Chagas, por Acuados;
- Mariana D. Silva, por Iluminus;
- Paula Finn, por Hiato;

Coreografia:
- Carlos Neto, por Retirantes, somos todos severinos;
- Coletivo Tônuma, por Hiato;
- Eva Schul, por Acuados;
- Gabriella Castro, Gustavo Silva e Italo Ramos, por Iluminus;
- Jackson Brum, por Suspiro;

Cenografia:- Antonio Rabadan, por Flamenco Imaginário;
- Elcio Rossini, por Verde (In)tenso;
- Juliano Rossi, por Marcela Fenay;
- Mailson Fantinel e Paula Pinheiro, por Hiato;
- Rodrigo Shalako, por Iluminus;

Iluminação:
- André Birck, por Suspiro;
- Carol Zimmer e Paula Pinheiro, por Hiato
- Carol Zimmer, por Iluminus;
- Mauricio Rosa Marques, por Verde (In)tenso;

Figurino:
- Antonio Rabadan, por Flamenco Imaginário;
- Laura Bauermann, por Marcela Fenay;
- Mailson Fantinel e Victor Kayser, por Hiato;
- Thais Ávila e Ceciliana Aires, por Iluminus;

Trilha Sonora:
- Giovani Capeletti, por Flamenco Imaginário;
- Guilherme Guinalli e GS2, por Iluminus;
- Guilherme Guinalli; por Hiato;
- Ìdòwú Akínrúlí, por Ògúndábède.
- Jade Corrêa, por Retirantes, somos todos severinos;

Produção:
- Ana Paula Reis/ Bendita Cultura e Débora Nunes, por Iluminus;
- Carol Zimmer e Paula Finn, por Hiato;
- Daniele Zill e Juliana Kersting, por Flamenco Imaginário;
- Luka Ibarra e Ana Paula Reis/ Lucida Desenvolvimento Cultural, por Acuados;
- Tiago R. Souza/CoMusic, por Retirantes, somos todos severinos;

Novas Mídias em Dança:
- 567OCTO, de Fernando Muniz;
- Fratura exposta, de Alessandro Rivelino;
- Gente... o movimento está na vida..., de Rosana Almendares;
- Mágica, de Edson Ferraz;
- Primal, de Jorge Eduardo Diehl;

Destaque em Dança do Ventre:
- Layali Zaman – Uma Experiência Árabe – pela inovação no formado do espetáculo apresentado.
- Luana Limana – como bailarina revelação.
- Oncodance – pelo trabalho de apoio terapêutico a mulheres com câncer através da dança do ventre .
- Priscila Fontoura – pela criação de uma nova metodologia de ensino da dança do ventre à distância através de vídeo aulas.
- Sirena – pela criação e qualidade da produção do espetáculo.

Destaque em Danças Urbanas:
- Cotidiano Urbano – pela integração dos diversos elementos do movimento cultural hip hop, suas ações efetivas dentro da comunidade (como o protagonismo social, feminino, infantil), autonomia através da dança, registro histórico e visual dentro da obra.
- Iluminus – pela utilização das linguagens de danças urbanas mescladas com rigor artístico e conceitual.
- Karina Rolin – por sua atuação como educadora social utilizando o Breaking como ferramenta, e representando o público feminino como júri da batalha All Style (evento Restinga Crew 13 anos).
- Suspiro – pela mescla dos diferentes elementos do hip hop com o contexto artístico e poético.
- Wellington Borges – pela estreia no espetáculo Suspiro, e suas conquistas e atuações no meio cultural das danças urbanas.

Destaque em Danças de Salão:
- Encontro de Damas no Salão do RS - pela valorização das mulheres na dança de salão, que são as grandes mantenedoras deste mercado, com vistas a contribuir para sua autoestima e autonomia na dança de salão.
- IV Encontro de Forró de Porto Alegre - pela ampliação do evento, que promove e valoriza um ritmo brasileiro de salão; pela curadoria dos instrutores que, na sua totalidade, transmitem diversos vieses e vertentes do forró; pelo congraçamento harmonioso com várias escolas de dança de salão no projeto e pela integração com o circuito brasileiro de forró.
- Katiusca Marusa Dickow - pela diferenciada metodologia e pelo estudo acadêmico da educação em Dança de Salão.
- Kirinus e Nunes Centro de Dança - pelo trabalho qualificado e consistente, fomentando a prática, a formação amadora e pré-profissional em dança de salão, integrando diversos ritmos através de todos os seus profissionais, sempre atuando de forma ética e integradora.
- Maratona de Samba de Porto Alegre – 7ª Edição - pela inclusão de espaços para a reflexão sobre a Dança de Salão, com vistas a qualificar o mercado de forma ética, e pela opção da qualidade sobre a quantidade.

Destaque em Danças Étnicas:
- Choref – pelo contínuo trabalho de disseminação da cultura judaica através da dança.
- Instituto Cadê Zumbi? – pelo trabalho de resgate e alfabetização em dança e cultura afro-brasileira do Rio Grande do Sul.
- O Feminino Sagrado – Um Olhar Descendente da Mitologia Africana – pela concepção do espetáculo que resgata o sagrado feminino e a cultura afro-brasileira.
- Rancho Português – Galo de Barcelos – como grupo revelação no resgate à cultura portuguesa na cidade.
- Sociedade Polônia – pela retomada do trabalho do grupo de dança que busca preservar a cultura polonesa em Porto Alegre.

Destaque em Sapateado:
- Beatriz Tinoco – sapateadora revelação.
- Claque Centro de Sapateado – pelas iniciativas de promoção do sapateado na cidade.
- Gabriella Castro – pela concepção e direção do vídeo em comemoração ao dia internacional do sapateado americano.
- Glenda Duarte – pela concepção e direção do espetáculo Pé S Soa.
- Leonardo Dias Machado – pela atuação no espetáculo Flamenco Imaginário.

Destaque em Flamenco:
- Flamenco em Clio – pela programação múltipla e continuada de valorização do flamenco, abrindo um novo espaço de difusão.
- Flamenco Imaginário – pela inovadora iniciativa, pela difusão ampliando o público do flamenco e pelo cuidado nos diversos aspectos da produção do espetáculo.
- Giovani Capeletti – pela resistência no trabalho como músico flamenco, pelo apoio aos diversos grupos de dança flamenca na cidade e pela referência como profissional da cena.
- Paula Finn – pelo destaque como bailarina no projeto Usina Tablao.
- Usina Tablao – por engajar o público através do financiamento coletivo trazendo um músico internacional para uma produção que fomenta e fortalece a tradição dos Tablaos Flamencos.

Projetos de Difusão e Formação em Dança:
- 4º Encontro de Forró – pela iniciativa e abrangência do evento para a disseminação da dança na cidade.
- Casa Cultural Tony Petzhold – pelo trabalho continuado de formação em dança e pela constituição de um espaço de apresentações públicas na cidade.
- Grupo Tradição Cultura Herança Tchê /Ufrgs – pela consistência do trabalho e pela trajetória de 30 anos de formação em dança de formação de plateias.
- Luciana Paludo Convida – pela consistência do trabalho de difusão da dança e pela integração os diversos profissionais de dança.
- Mostra de Dança da Área de Desenvolvimento Social – ACM – pela consistência do trabalho de formação em dança e a relação com a comunidade local pela iniciativa de organização e realização da mostra.

Destaque em Balé:
- Carla Bublitz – pelo trabalho de difusão do ballet do Rio Grande do Sul no Brasil e no Exterior.
- Clarissa Pesce – pelo desenvolvimento de uma metodologia de dança clássica para adultos iniciantes.
- Cristiane Figueiredo – pela qualidade técnica e artística.
- Gala Ballet – pela importância do evento para a integração, difusão e valorização do ballet na cidade.
- Projeto Expressar – pela democratização do acesso à dança clássica na periferia da cidade.

Destaque em Jazz:
- Carol Dalmolin – pela produção coreográfica em jazz.
- Fernanda Sesterheim – pela trajetória como bailarina, coreógrafa e formadora de uma escola de jazz.
- Igor Zorzela – pela atuação como bailarino e jovem coreógrafo.
- Laboratório da Dança - pela criação e promoção do I e II Encontros de Estudos em Jazz.
- Suzana D’Ávila – como formadora de uma escola de jazz e pela trajetória de 30 anos da Transforma Cia de Dança.

Destaque em Dança Contemporânea:
- Atma – pela pesquisa de linguagem de interseção entre a dança contemporânea e as artes circenses.
- Douglas Jung – pela diversidade de atuação artística e pedagógica em diversos circuitos da cena da cidade.
- Hiato – pela qualidade do resultado da pesquisa de linguagem e produção artística coletiva.
- Iluminus – por diluir as fronteiras entre as danças urbanas e a dança contemporânea.
- Suspiro - por diluir as fronteiras entre as danças urbanas e a dança contemporânea.
- Wagner Ferraz – pelo incremento à pesquisa, reflexão e produção editorial em dança.

Instituto de Artes da Ufrgs e IEL apresentam ilustrações para a obra de Simões Lopes Neto


“Lendas de um Continente Continente Sulino: os Ilustradores de Simões Lopes Neto em Conversa Imaginária com Erico Verissimo” é a exposição de ilustrações produzidas para a obra “Lendas do Sul”, de João Simões Lopes Neto, a partir do Curso de Extensão Ilustração e Livro-Arte: Produção, Leitura e Ensino, promovido pelo Instituto de Artes da UFRGS, em parceria com o Instituto Estadual do Livro (IEL). Com curadoria e coordenação de Paula Mastroberti, tem abertura no dia 8 de dezembro (quinta-feira), a partir das 19h, no Centro Cultural Ceee Erico Verissimo (Andradas, 1223), onde fica até 14 de janeiro de 2017.
O evento interdisciplinar as artes ilustrativas ao indubitável valor literário da obra de Simões, em 22 obras, comprovando o nobre papel que a ilustração pode exercer como modalidade consagrada ao lado da literária. Confira algumas das obras:

Lendas de um Continene Sulino_Pedro Fanti.jpg Lendas de um Continente Sulino_Adriana Antunes Lendas de um Continente Sulino_Michelle Dona.jpg Lendas de um Continente Sulino_Yasmine Fernandes Maggi .jpg

Ilustrar “Lendas do Sul” constituiu-se um desafio que há muito não se propunha ao ilustrador gaúcho. Participam os ilustradores: Adriana Antunes, Agatha Taylor, Andressa Lawisch, Camila Andrade, Camila Peres, Clarissa Faccini, Eduardo Monteiro, Graça Craidy, Leandro Cholant, Luiz Alberto do Canto Pivetta, Kaue Nery,Karen Basso, Karina Tedesco, Jaqueline Cauduro Buchaqui, Mariana Bede, Michelle Dona, Pamela Zorn Vianna, Pedro Fanti, Piti Dutra, Vinícius Goulart , Yasmine Fernandes Maggi e Yris Tanaka.
As artes aqui presentes devem estar à altura não somente de um dos mais significativos textos da literatura brasileira, mas também das famosas e inesquecíveis ilustrações que as precederam, produzidas por Nelson Boeira Faedrich. Além disso, não poderia deixar de incluir, de alguma forma, o escritor Erico Verissimo, nome da casa anfitriã, no mês do aniversário do escritor. Surge, assim, a ideia de um entrelaçamento, na medida em que se conhece a indubitável relação intertextual entre alguns dos mais inspirados personagens e eventos do tomo “O Continente” com os das lendas sulinas.
Com apoio da Editora UFRGS, este evento é uma realização da Secretaria da Cultura do RS (Sedac), Instituto Estadual do Livro (IEL), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto de Artes da UFRGS, Secretaria de Minas e Energia do RS, Grupo CEEE e Centro Cultural Erico VerIssimo – CCEV.

Serviço:

Abertura: 08 de dezembro de 2016 (quinta), 19h
Local: Centro Cultural Erico Verissimo (Andradas, 1223).
Visitação: 9 de dezembro de 2016 a 14 de janeiro de 2017, das 10h às 19h
*Recesso de 19/12/2016 a 02/01/2017.

4 de dezembro de 2016

LAMAISON É O NOVO COORDENADOR DA 1ª RT

NOMINATA COMPLETA:

COORDENADORIA 2017

LUIZ HENRIQUE LAMAISON

CTG LAÇO DA QUERÊNCIA

COORDENADOR

EDISON DA SILVA FAGUNDES

CTG CARRETEIROS DA SAUDADE

1º VICE-COORDENADOR

JOÃO PAULO SEVERO

CTG TIARAYU

2º VICE-COORDENADOR

CELSO FARIAS

CTG LANCEIROS DA ZONA SUL

3º VICE-COORDENADOR

CESAR JOSE TOMAZZINI LISCANO

CTG ESTÂNCIA DE AZENHA

SECRETÁRIO

PAULO ROBERTO VILLA VERDE

CTG LAÇO DA AMIZADE

TESOUREIRO

 

CONSELHEIROS TITULARES

ENTIDADE

AMAURI MORAES

CTG TIARAYU

DOBRASIL RENATO MELO DO NASCIMEMTO

DTG LENÇO COLORADO

JOELCI  ALPE GUIMARÃES

CTG CARRETEIROS DA SAUDADE

ALBENI CARMO DE OLIVEIRA

35 CTG

LILIAN PEREIRA DIAS OURIQUE

CTG CHALEIRA PRETA

LUIZ CARLOS SANTOS DE SOUZA

CTG LAÇO DA AMIZADE

MARIA EDITE ANTUNES FERREIRA CALEGARO

CTG CHIMANGOS

DIEGO TIMM DE SOUZA

CTG RANCHO DA SAUDADE

PAULO ROBERTO ROSSAL GUIMARÃES

CTG VAQUEANOS DA TRADIÇÃO

ELOIM PEREIRA

CTG CHALEIRA PRETA

CONSELHEIROS SUPLENTES

ENTIDADE

ROBERTO RIBEIRO JOST

CTG LAÇO DA AMIZADE

CLAUDIO OURIQUE

CTG PEALO DA ESTÂNCIA

GLADIS MARIA GEDEÃO PINHEIRO

CTG TIARAYU

 

 

CONSELHO FISCAL 2017

CONSELHEIROS TITULARES

ENTIDADE

ANA MARTA POCHMANN

DTG GAÚCHOS DO SÃO JOSÉ

CARLOS AUGUSTO DA SILVA ALVES

CTG DARCI FAGUNDES

MARIANA ROXO MATUSIAK

CTG TIARAYU

CONSELHEIROS SUPLENTES

ENTIDADE

JAIR CONÇALVES PERALTA

CTG TIARAYU

GELSON DA SILVA OLIVEIRA

CTG GILDO DE FREITAS

AROLDO BORGES

CTG PORTEIRA DA TRADIÇÃO

 

 

CONSELHO ética 2017

CONSELHEIROS TITULARES

ENTIDADE

TARCISO DE CASSIO DA CUNHA

CTG PORTEIRA DA RESTINGA

VITOR POCHMANN

DTG GAÚCHOS DO SÃO JOSÉ

VALDECIR CHAMURRO

CTG LANCEIROS DA ZONA SUL

CONSELHEIROS SUPLENTES

 

MARCIA ARINE GEHRES MORAES

CTG TIARAYU

SINVAL JOSÉ DA SILVEIRA JUNIOR

CTG TIARAYU

LAIRTON ZAGONEL

CTG CARRETEIROS DA SAUDADE

3 de dezembro de 2016

Sedac anuncia resultado do edital FAC Regional



Promover a igualdade de condições para realização de projetos culturais em todo o Rio Grande do Sul. Esse foi um dos objetivos do FAC Regional: um edital do Fundo de Apoio à Cultura que teve os vencedores anunciados oficialmente nesta sexta-feira (2).
“O Edital busca uma distribuição igualitária de recursos para todas as regiões do Estado. Possibilita uma movimentação cultural no Rio Grande do Sul inteiro, uma interação diferenciada, afinal, um dos projetos precisava incluir artistas da região e outro poderia contar com atrações de outras cidades”, enfatiza o Secretário Victor Hugo.
Foram inscritos projetos das nove regiões funcionais do Estado. São 17 projetos e cada um vai receber R$140 mil cada, totalizando 2 milhões e 380 mil reais. São eventos artísticos, apresentações e espetáculos de caráter não competitivo que compõem uma mostra da produção de uma ou mais áreas culturais. Os eventos, com entrada gratuita, terão duração mínima de três dias e ocorrerão em pelo menos dois diferentes municípios da Região Funcional selecionada. 
06172023_10540_GD
O Rio Grande do Sul é dividido hoje em nove regiões funcionais e todas elas foram contempladas no edital.
“As pessoas podem ficar tranquilas. Esse valor está assegurado. O projeto recebe 75% do valor para que seja feita a execução e os outros 25% depois de comprovarem a realização e a regularidade das contas”, completa Victor Hugo.
Os projetos vencedores desse e de outros editais do FAC são escolhidos por uma comissão formada por 12 membros indicados por diferentes entidades: 4 deles pela Secretaria da Cultura, 4 pelo Conselho Estadual de Cultura e outros 4 pelas Prefeituras. O que garante uma escolha democrática, levando em consideração diferentes aspectos e olhares.
“O Pró-Cultura é um sistema unificado e possui dois mecanismos de financiamento que se complementam, inclusive financeiramente, afinal, as empresas que patrocinam projetos através da LIC devem, como contrapartida, repassar um percentual ao Fundo de Apoio à Cultura. Este recurso vem possibilitando o lançamento de editais do FAC. São duas formas de estímulo à economia da cultura. Eles se complementam e contribuem para a política pública de financiamento cultural”, explica o Coordenador do Sistema Pró-Cultura, Rafael Balle.

Edital ainda em aberto

Este ano, 93 projetos estão sendo ou já foram realizados através do FAC. São mais de R$8 milhões em investimento. Um edital para 2017 ainda está aberto, o dos 50 anos do Teatro de Arena. Serão investidos R$ 150 mil em dois projetos:
- Um projeto de R$ 50 mil para pesquisa e montagem de espetáculo com temporada de 12 apresentações;
- Um projeto de R$ 100 mil para pesquisa, montagem de espetáculo com temporada de 12 apresentações no Teatro de Arena e circulação em, pelo menos, dois municípios gaúchos.
As inscrições abriram dia 19 de outubro e seguem até o dia 8 de dezembro pelo site www.procultura.rs.gov.br.

Sala de Cultura

Todos esses assuntos foram abordados no programa Sala de Cultura, que vai ao ar todas as sextas-feiras, 10h, ao vivo pela Rádio Piratini (rs.gov.br/radiopiratini). A gravação está disponível para quem quiser ouvir ou fazer download no soundcloud (https://soundcloud.com/governo-rio-grande-do-su/divulgados-os-vencedores-do-edital-pro-cultura-rs-fac-regional-sala-de-cultura-0212)

FAC REGIONAL - Projetos contemplados:

1. Projeto: XIRÊ DUN – A Dança celebra a história dos Negros no Pampa
Produtor cultural: Isadora Bispo dos Santos
Segmento cultural: Dança
Municípios: Bagé, Caçapava do Sul, Lavras do Sul e Santana do Livramento 


2. Projeto: I MOSTRA DE CULTURA POPULAR AFRO-GAÚCHA – As manifestações da cultura negra no Rio Grande do Sul
Produtor cultural: Imago Produção Cultural e Comunicação LTDA
Segmento cultural: Culturas Populares
Municípios: Jaguarão e Pelotas


3. Projeto: Festival Música nas Igrejas
Produtor cultural: Angela Maria Diel Produções
Segmento cultural: Música
Municípios: Dois Irmãos, Ivoti, Porto Alegre e Viamão


4. Projeto: Festival Brasileiro de Música de Rua – Serra Gaúcha
Produtor cultural: Luciano Balen
Segmento cultural: Música
Municípios: Antônio Prado, Bento Gonçalves, Flores da Cunha e Garibaldi


5. Projeto: Mostra Regional de Folclore Étnico
Produtor cultural: União das Etnias de Ijuí
Segmento cultural: Tradição e Folclore
Municípios: Ijuí e Santo Ângelo


6. Projeto: Metal Sul Festival
Produtor cultural: Cláudia Madalena Kunst
Segmento cultural: Música
Municípios: Bento Gonçalves e Caxias do Sul


7. Projeto: V Encontro de Palhaços da Coxilha
Produtor cultural: Vagamundo Produções Artísticas LTDA
Segmento cultural: Teatro
Municípios: Santa Maria e Silveira Martins


8. Projeto: FESTIVAL CIDADE BAIXA – Som e Imagem
Produtor cultural: Fausto do Prado Bystronski
Segmento cultural: Artes Integradas
Municípios: Carazinho, Erechim e Passo Fundo


9. Projeto: SONHOS ACESSÍVEIS – Cinema, audiodescrição e Impressão 3D
Produtor cultural: Luciana Gomes da Silva Druzina
Segmento cultural: Audiovisual
Municípios: Canoas e Porto Alegre


10. Projeto: JANELA ITINERANTE – Festival de Cinema Infantojuvenil
Produtor cultural: Mobb produções de cinema, televisão e novas mídias e cultural LTDA
Segmento cultural: Audiovisual
Municípios: Capivari do Sul, Cidreira e Palmares do Sul


11. Projeto: Vamos fazer um filme!
Produtor Cultural: Cine Clube Macuco
Segmento cultural: Audiovisual
Municípios: Itaqui e Uruguaiana


12. Projeto: Festival das Expressões Culturais do Litoral Norte
Produtor cultural: Jogos e Jogos LTDA
Segmento cultural: Artes Integradas
Municípios: Imbé e Osório


13. Projeto: Mostra Cultural Olhares
Produtor cultural: Denise M.C. Copetti
Segmento cultural: Artes Integradas
Municípios: Alegria, Independência e Três de Maio


14. Projeto: I PampaCult
Produtor cultural: Instituto Conexão Sociocultural
Segmento cultural: Artes Integradas
Municípios: Arroio Grande, Jaguarão e Pelotas


15. Projeto: Festival dos Pitocos
Produtor cultural: Juliana Inês Ceni
Segmento cultural: Artes Integradas
Municípios: Lajeado e Taquari


16. Projeto: 1º Festival de Coros do Norte Gaúcho
Produtor cultural: FURI – Campus de Erechim
Segmento Cultural: Música
Municípios: Erechim, Três Arrios e Viadutos


17. Projeto: CIRANDA CULTURAL: O Vale em Movimento
Produtor cultural: Fundação Vale do Taquari De Educação e Desenvolvimento Social – FUVATES
Segmento Cultural: Tradição e Folclore
Municípios: Lajeado e Teutônia