Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de dezembro de 2014

Estrutura para o Réveillon no Gasômetro está pronta

Foto: Anselmo Cunha/PMPA
Programação é diversificada e inicia às 20h desta quarta-feira Programação é diversificada e inicia às 20h desta quarta-feira
Foto: Anselmo Cunha/PMPA
Tradicional festa da cidade é realizada na Prainha do Gasômetro
Tradicional festa da cidade é realizada na Prainha do Gasômetro
Tudo pronto para realização da tradicional festa de Réveillon da Usina do Gasômetro, em Porto Alegre. O evento terá atrações musicais diversificadas na edição 2014/2015. A banda Acústicos & Valvulados, o cantor Elton Saldanha, o grupo Mas Bah!, o intérprete Kako Xavier e o DJ Claudinho Pereira vão passar pelo palco da festa entre a noite deste 31 de dezembro e a madrugada de 1° de janeiro.

A programação vai começar às 20h, com o DJ Claudinho Pereira selecionando sucessos do pop nacional e internacional. O Grupo Mas Bah! fará o show do por do sol, interpretando canções do repertório gauchesco em sonoridade urbana. Em seguida,Elton Saldanha apresenta seu consagrado repertório de música regional. Antes do show pirotécnico da meia-noite, os Acústicos & Valvulados mostram seus hits roqueiros, como Até a Hora de Parar e O Nome dessa Rua.

Na madrugada, Kako Xavier explora o cancioneiro brasileiro, com ênfase em ritmos como soul, funk e maçambique. Nos intervalos entre os shows, Claudinho Pereira volta ao palco. O roteiro, com apresentação de Gerson Pont, tem término previsto para as 3h.

Assim como no ano passado os fogos serão disparados de balsas que flutuam dentro do lago Guaíba, o que aumenta a segurança na operação com fogos de artifício e permite uma visibilidade mais ampla. “Queremos repetir o sucesso do ano passado, em que a Brigada Militar registrou a presença de 100 mil pessoas na Prainha do Gasômetro”. explica Jorge André Brittes, coordenador da Música na Secretaria da Cultura de Porto Alegre e organizador da Festa de Reveillon da cidade.

Novidade - Segundo a organização do evento a novidade este ano é a inserção de artistas do meio nativista através da presença de Elton Saldanha. "Elton está imbuído do clima do Réveillon e, como no norte do país, vamos celebrar o ano novo com a música que representa nossa tradição. Continuaremos disponibilizando mesas e cadeiras em frente a área do palco” completa Brittes.

A contagem regressiva vai homenagear quatro artistas que marcaram a história de Porto Alegre, e cujos centenários de nascimento são celebrados no biênio 2014/2015. Os artistas plásticos homenageados são Vasco Prado e Iberê Camargo e os compositores homenageados são Túlio Piva e Lupicínio Rodrigues. “Foram tomadas todas as medidas preventivas e de segurança, as estruturas montadas na Prainha do Gasômetro estão suportadas por 26 toneladas de lastro, o que garante a firmeza dessas estruturas” afirma Jorge André Brittes.

“Desejo que os fogos e a festa de Réveillon representem uma vida ainda mais vibrante para a cultura de Porto Alegre em 2015, contando sempre com a participação de toda a comunidade. A festa acontece com este brilho em razão da parceria e do apoio de várias secretarias da Prefeitura de Porto Alegre.” comentou o secretário da Cultura de Porto Alegre, Roque Jacoby.

O evento, gratuito e aberto ao público, é uma realização da Secretaria da Cultura de Porto Alegre.

Estacionamento e segurança - Haverá estacionamento em torno do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, com acesso pela Rótula das Cuias, a preço único de R$ 10, operado pelo Sindicato dos Guardadores de Automóveis de Porto Alegre, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego. A segurança será feita por profissionais contratados e por agentes da Brigada Militar. A estrutura da festa conta ainda com ambulâncias para pronto atendimento médico, tendas de alimentação e banheiros químicos.

Outras informações

Coordenação de Música Telefone: (51) 3289 8119 e-mail: cm@smc.prefpoa.com.br
Site: www.portoalegre.rs.gov.br/smc
Centro Cultural Usina do Gasômetro

Leia também:EPTC orienta sobre estacionamento na área da Usina do Gasômetro

/cultura /eptc /reveillon /usina
Texto de: Luciano Medina Martins
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

30 de dezembro de 2014

Sancionada lei que institui a Política Estadual de Cultura Viva



O governador Tarso Genro sancionou a Lei 410/2013 que institui a Política Estadual de Cultura Viva. O ato foi realizado na tarde dessa terça-feira(30), no Palácio Piratini.
Sancionada lei Politica Estadual da Cultura Viva
Sancionada lei Politica Estadual da Cultura Viva
A lei da deputada Ana Affonso tem o propósito de valorizar a produção e a difusão da cultura e o acesso aos direitos culturais dos diferentes grupos e coletivos existentes. O projeto está em sintonia com os princípios e objetivos propostos pelo Sistema Estadual de Cultura do Estado, aprovado pela Assembleia e instituído pela Lei 14.310/2013.
 A iniciativa cria mecanismos, instrumentos e procedimentos de promoção da cultura produzida local e regionalmente por comunidades territoriais ou temáticas. Estes mecanismos incluem a previsão de priorização dos novos instrumentos propostos pelos Pontos de Cultura para o financiamento, através do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), vinculado ao Pró-Cultura RS. A proposta também autoriza a transferência de recursos da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), de forma direta, aos grupos culturais integrantes do cadastro da Política Estadual de Cultura Viva e estabelece que os editais públicos que tratem de recursos oriundos especificamente do FAC, deverão priorizar os Pontos e Pontões de Cultura chancelados pelo Comitê Gestor.
Lei fortalece os Pontos de Cultura
Lei fortalece os Pontos de Cultura
Tarso Genro manifestou a satisfação por seu último ato público ser referente à cultura. “ Isso conclui em sintonia o encaminhamento de gestão, buscando além das questões econômicas a garantia pelo profundo respeito à dignidade do ser humano”, concluiu.
O secretário Assis Brasil disse que as políticas públicas para a cultura se completam com a nova lei. “Temos agora o mecanismo para participar desse grande projeto do Ministério da Cultura. A cultura demonstra seu reconhecimento por este PL que nos coloca aptos a participar de todos os editais e potenciais financiamentos para a produção cultural”, ressaltou.

Ilha das Pedras Brancas é tombada como Patrimônio Histórico e Cultural


No final da tarde dessa terça-feira (30) o governador Tarso Genro e o secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, assinaram o livro Tombo que designa a Ilha das Pedras Brancas, ou ilha do Presídio como Patrimônio Histórico, Cultural e Arqueológico do estado.
Ilha das Pedras Brancas está tombada como Patrimônio do Estado
Ilha das Pedras Brancas está tombada como Patrimônio do Estado
A ilha das Pedras Brancas tem alta significância em termos históricos, políticos, culturais e ambientais, configura-se em um sítio arqueológico histórico. A paisagem da ilha resulta da complexidade de acontecimentos de origem natural e antrópica, através da acumulação da história (das histórias) e da diversidade de usos e símbolos aplicados sobre aquele espaço ao longo do tempo. Constitui-se em um lugar repleto de valores culturais: naturais, arqueológicos, arquitetônicos e históricos, o que justifica suas inscrições nos respectivos livros do tombo do patrimônio cultural do estado: histórico e arqueológico, etnográfico e paisagístico. O pedido de tombamento foi feito por várias entidades do município de Guaíba. O sítio tem potencial para tornar-se um centro cultural de pesquisa e educação ambiental.
O governador Tarso Genro destacou a satisfação pelo tombamento e citou o trabalho iniciado na época em que foi Ministro da Justiça. “Este ato me traz uma alegria pessoal também, pelo movimento e trabalho iniciado no Ministério da Justiça que resultou na comissão da verdade e aqui, agora, fazemos este projeto de memória e registro da nossa história”, afirmou.
O secretário Assis Brasil também se referiu ao ato como forma de homenagem. “Esta ilha representa o registro da passagem de tantos nomes que resistiram bravamente contra a ditadura, muitos deles ainda estão entre nós. É uma homenagem do Estado preservando a memória”, concluiu.
Comunidade de Guaíba comemora tombamento da ilha
Comunidade de Guaíba comemora tombamento da ilha
Também participaram do evento a secretária de Estado dos Direitos Humanos, Jussara Dutra, a diretora, em exercício, do Iphae, Alice Cardoso, a secretária de Turismo e Cultura  de Guaíba, Cláudia Borges, os representantes da ONG Amigos do Meio Ambiente (AMA) além da equipe técnica do Iphae.
Características especiais
ilha pedras
 A ilha de Pedras Brancas diferencia-se das demais ilhas do delta do Guaíba por não apresentar origem sedimentar, fazendo parte de um conjunto de terrenos cristalinos que testemunham a evolução geológica desta região do estado, sua hidrografia e seu relevo atual. Seus aspectos geológicos únicos e singular ecossistema a caracterizam como um local de interesse particular para o estudo da geologia, cuja beleza natural contrasta com a solidez da arquitetura de seus prédios, relacionada ao uso militar. O conjunto arquitetônico da ilha do presídio possui duas principais edificações, o prédio da guarda e o prédio do presídio.  Embora a formação geológica da ilha seja de origem rochosa, há espaços na porção alta da ilha, não sujeitos a inundações, que possuem deposição de solos, existindo a possibilidade de serem encontrados vestígios referentes às ocupações pretéritas.
A história
No século XIX viajantes europeus descreveram a singularidade da pequena ilha rochosa localizada na entrada da cidade de Porto Alegre. Em 1821, Auguste de Saint-Hilaire registrou que os rochedos eram chamados Ilha de Pedras Brancas. Em 1831, dirigindo-se ao presidente da província, a câmara municipal de vereadores cogitou construir a casa da pólvora de porto alegre em uma ilha, a construção ocorreu entre 1857 e 1860. O paiol de pólvora instalado na ilha das Pedras Brancas, sob administração do Ministério da Guerra, atendia às demandas do exército imperial na província.  A casa da pólvora teria funcionado até 1930, quando foi abandonada pelos militares por conta da umidade que inutilizava o material armazenado.
Na década seguinte, as edificações foram adaptadas para a instalação do laboratório de pesquisa para o desenvolvimento de vacinas contra a peste suína, epidemia que assolou o estado na época. Vinculado à secretaria de estado da agricultura, funcionou ali durante cerca de cinco anos.
A partir de 1956, as instalações da ilha passaram a ser ocupadas por um presídio comum, recebendo acusados de pequenos furtos, usuários de drogas e doentes mentais  e ficou conhecida como ilha do presídio. Com o golpe civil-militar de 1964, a ilha passa ser usada como presídio político. Em 1965, o presídio foi desativado e reaberto em 1980m e foi definitivamente fechado em 1983.

24 de dezembro de 2014

MENSAGEM DE NATAL



Neste Natal eu desejo que a "Paz e a Harmonia" encontre moradia em todos os corações.

Que a Esperança seja um sentimento constante em cada ser que habita este planeta.

Desejamos que o Amor e a Amizade prevaleça acima de todas as coisas materiais.

Que as Tristezas ou Mágoas, sejam banidas dos corações, dando lugar apenas ao Carinho.

Que a "Dor do Amor", encontre o remédio em outro Amor.

Que a "Dor Física", seja amenizada e que Deus esteja ao lado de todos, dando muita força, fé e resignação.

Que a Solidão seja Extinta, e no seu lugar se instale a Amizade Verdadeira, e o Companheirismo.

Que as pessoas procurem olhar mais a sua "Volta", e não tanto para "Si" mesma.

Que a Humildade e o Respeito residam na Alma e no Coração de todos.
"Que saibamos Amar e Respeitar o Próximo como a nós mesmos".

Desejamos também que nosso pedido se realize não só neste Natal, mas em todos os dias de nossas vidas!
(autoria desconhecida)
Desejamos à  todos,
UM FELIZ NATAL
E UM ANO NOVO CHEIO DE REALIZAÇÕES
GUIMARÃES.

Assinado contrato para a realização de cursos do Nufac



Na tarde da última terça-feira, 23, o secretário Assis Brasil assinou o contrato do Projeto Nufac – Núcleo de Formação de Agentes Culturais para a juventude negra. Após o edital de Chamamento Público para pessoas jurídicas, a entidade selecionada para a realização de cinco cursos de qualificação profissional nas linguagens artísticas de produção cultural, web designer,  figurinista, operador de áudio e operador de luz foi a Guayi, presidida por Helena Bonumá.
O contrato tem a duração de 12 meses, totalizando R$ 231.800,00 (duzentos e trinta e um mil e oitocentos reais) que será executado conforme cronograma de desembolso apresentado pela entidade na inscrição do projeto.
O Nufac irá atender 200 jovens negros (as) prioritariamente dos Territórios de Paz de Porto Alegre, que ficam nos bairros Restinga, Lomba do Pinheiro, Santa Tereza e Rubem Berta.

22 de dezembro de 2014

II Jornada da Cultura apresenta balanço e lança nova plataforma colaborativa



Durante a manhã desta quarta-feira, 17, a II Jornada da Cultura, realizada na Sala de Música do Multipalco Theatro São Pedro, foi lançado o FAC Sonora Musical, novo edital das Ações Especiais, que conta com o patrocínio do Instituto GVT e está focado em experimentações musicais multimídia, circuitos de shows e intercâmbio ou capacitação de grupos, com investimento total de R$ 650 mil. O evento contou com a presença do Secretário de Estado da Cultura em exercício, Jeferson Assumção e da presidente do Instituto GVT, Heloísa Genish.
Na ocasião, também foram apresentados os resultados dos cinco projetos selecionados pelo Edital Pró-Cultura RS FAC – Processos Culturais Colabortivos: o Birô de Empreendedorismo Cultural, desenvolvido pela Chili Produtora, em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e que realizou cursos de capacitação para agentes culturais; Patrimônio Histórico e Cultural: Uma Rede Viva!!! da empresa Valorize Assessoria em Turismo, Cultura e Educação, situada em Ivoti, que busca conceber uma rede informativa sobre o patrimônio histórico cultural; o Nós da Rede, idealizado pela Comissão Estadual de Pontos de Cultura e pelo Coletivo Catarse tem o objetivo de articular pontos de cultura em rede; o Cadernos de Gestão: compartilhamentos de espaços artísticos independentes em rede – EAI, uma plataforma de conteúdo focada na gestão cultural desses espaços independentes, desenvolvido pela Atelier Subterrânea; e o TransLAB, uma proposta de Laboratório Cidadão, que busca alinhar arte, ciência, tecnologia e sociedade.
No começo da tarde, a Diretoria de Economia da Cultura, Denise Viana Pereira, apresentou um balanço da gestão 2011 – 2014. Foram apresentados dados dos investimentos via isenção fiscal( LIC) e através do Fundo de Apoio à Cultura. foram contemplados 15 editais, com investimento de R$ 26,85 milhões. Já pela LIC foram  liberados mais de R$ 125 milhões. Para o próximo ano estão previstos R$ 11,9 milhões no orçamento da Secretaria 2015.
Também foi apresentado o status dos convênios sob comando da Diretoria de Economia da Cultura. Sobre o Convênio Criativa Birô, com prazo de vigência até 31 de dezembro de 2015, a diretora informou que foi assinado o contrato com a empresa que fará a obra de adaptação do espaço do futuro equipamento no 3º andar da Casa de Cultura Mário Quintana. Sobre o Convênio para o Fortalecimento do Sistema Nacional de Cultura, assinado com a Funarte/MinC, com recursos já empenhados mas ainda não repassados à SEDAC, Denise apresentou o plano de trabalho aprovado. Nele está previsto o lançamento de um edital para curtas-metragens, bolsa de criação literária, incentivo à publicação, à literatura digital e novas montagens em circo, dança e teatro.

20 de dezembro de 2014

1º CULTURA NA PRAÇA DO BAIRRO GLÓRIA


Vitor Hugo é o novo secretário de cultura do estado


O Governador José Ivo Sartori anunciou, nesta sexta-feira, dia 19 de dezembro, mais um secretario de seu governo, talvez o mais esperado pela comunidade cultural do estado, o nome de Vitor Hugo foi apontado como o novo secretario de cultura do RS.
Musico, jornalista, natural de Taquara, ex-secretário de cultura do governo Rigotto, Vitor Hugo é pós graduado em História, Comunicação e Memória do Brasil Contemporâneo. 

19 de dezembro de 2014

O que será da cultura?


Copa do Mundo e eleições afetaram os investimentos em cultura no ano de 2014? Para alguns especialistas do setor, sim. Mas não parece ser um consenso que esses eventos foram os grandes responsáveis pelo que não foi realizado no período. As eleições, inclusive, poderiam ter sido um bom momento para se discutir sobre o tema, que foi praticamente ignorado.


Sem outros assuntos monopolizando as atenções, teremos avanços em 2015? O que é preciso para que isso aconteça?
Mantendo a tradição de fazer um balanço do que passou no ano que finda e tentar identificar quais são as perspectivas para o setor cultural nos próximos 12 meses, Cultura e Mercado dá início a uma série em que profissionais e especialistas avaliam essas questões.
Foram enviadas a cerca de 30 nomes, de diversos estados brasileiros, duas perguntas: 1) Qual é a sua avaliação do desenvolvimento do setor cultural em 2014 – o que aconteceu de mais importante e o que faltou acontecer?; e 2) Em termos de política e mercado, quais são as suas perspectivas para o setor em 2015?
As respostas começam a ser publicadas hoje, continuando até o início de 2015. A seguir, as 10 primeiras na íntegra, em ordem alfabética.

Cláudia Leitão, consultora e ex-secretária nacional da Economia Criativa (Ceará)
O que passou - Considero importantes conquistas legislações como o Marco Civil da Internet, assim como a aprovação e atual regulamentação da Lei Cultura Viva. Mas lamento que a cultura não tenha avançado através de marcos legais mais estruturantes como as legislações do Procultura, a do Direito do Autor e Propriedade Intelectual, assim como em outras legislações  fundamentais à economia da cultura: trabalhista, previdenciária, tributária, empresarial, entre outras. Penso que a Conta Satélite da Cultura, em parceria com o IBGE, é mais um projeto que perdeu o vigor, o que impede o conhecimento e o reconhecimento da força econômica do campo cultural brasileiro. Lamento, ainda, a não implantação do Plano Brasil Criativo, construído entre 15 ministérios com a coordenação do MinC (através da Secretária da Economia Criativa) e da Casa Civil, a partir de 2011. Perdemos uma oportunidade rara de tratarmos a cultura como um Política de Estado, transversal a várias pastas de Governo, o que certamente traria importantes impactos para a população, especialmente, para o campo cultural e criativo brasileiro.
O que vem por aí - Espero que o MinC avance no enfrentamento de questões estruturantes como o financiamento à cultura, a ampliação do seu orçamento (inclusive para que se possa efetivar de forma plena o Sistema Nacional de Cultura), na realização de um eficaz Sistema de Informações e Indicadores Culturais (capaz de dar maior concretude e, por conseguinte, credibilidade ao Plano Nacional de Cultura), conquistar, ainda, uma maior capilaridade nas diversas regiões brasileiras, através do reforço de pessoal e de infra-estrutura das representações regionais e de suas vinculadas (como a Funarte, o Iphan, o Ibram, entre outras). Considero que a Secretaria da Economia Criativa pode ser fundamental para a consolidação de uma política pública capaz de contribuir para um novo modelo de desenvolvimento, fundamentado nos princípios da SEC: inclusão produtiva, diversidade cultural, inovação e sustentabilidade. Para isso, a Secretaria deveria retomar sua missão, visão e programas, delegando para outras áreas do MinC competências voltadas, por exemplo, à infraestrutura e ao conteúdo de equipamentos culturais.

Fabio de Sá Cesnik, advogado e sócio diretor do escritório especializado em cultura Cesnik, Quintino & Salinas Advogados (São Paulo)
O que passou - 2014 foi um ano influenciado pela Copa do Mundo e por eleições presidenciais. Isso afetou bastante a economia do setor cultural. As empresas que não trabalharam em função desses eventos tiveram dificuldades de estruturar suas atividades e atrair a  atenção do publico. Vamos saber mais no final do ano, mas isso deve ter influenciado inclusive captações de incentivo fiscal.
O que vem por aí - 2015 tende a ser um ano melhor. Sem esses elementos externos pra influenciar no mundo cultural, deve ser um ano de retomada de investimentos e um avanço importante na agenda cultural. Nosso mercado está se consolidando a cada ano.

Fernando Schuler, consultor e curador do Fronteiras do Pensamento (Rio Grande do Sul)
O que passou - Penso que o mais importante projeto cultural brasileiro, lato sensu, é o Porto Maravilha, que está revitalizando a zona portuária e o centro histórico do Rio de Janeiro. Deveríamos prestar atenção nele, e ele deveria servir de exemplo para muitas cidades brasileiras. Outro fato importante neste ano foi a mudança na direção do Masp. O Masp é nosso mais importante museu, com um acervo extraordinário, e deve funcionar como um ícone brasileiro no mundo. Acho interessante também a revitalização do Teatro Municipal de São Paulo, com a criação da primeira OS municipal da capital paulista. Da mesma forma, considero essencial a continuidade do projeto do Complexo Cultural da Luz, que acredito não esteja paralisado, como chegou-se a noticiar. Um fato profundamente negativo foi a débâcle da Biblioteca Nacional, o símbolo de um modelo de gestão estatal ultrapassado, e que precisa mudar. De um modo geral, foi um ano difícil para o mercado cultural, em função do baixo crescimento da economia e da falta de perspectivas do país. A alta do dólar igualmente prejudica qualquer aquisição e contratação cultural do país no exterior. Mas não há o que lamentar. A vida de quem se dedica à cultura nunca foi propriamente fácil.
O que vem por aí - 2015 será um ano difícil, com crescimento baixo, dólar em alta e a nossa maior empresa patrocinadora, a Petrobras, vivendo uma profunda crise. O que eu posso dizer é que gostaria de ver uma mudança profunda na ação do Ministério da Cultura. A primeira e grande mudança seria a incorporação do modelo de gestão através das OSs, como hoje ocorre em São Paulo e, em menor escala, em Minas Gerais. É lamentável verificar a situação dos museus federais. E não me refiro, de modo algum, ao empenho dos funcionários dessas instituições. Eles são também vítimas de um modelo anacrônico de gestão. Minha pergunta é: se temos exemplos tão eloquentes, como o sucesso da Osesp e da Pinacoteca de São Paulo, por que teimamos em manter, no nível federal, um modo de gestão burocrática dos anos 1970? Espero sinceramente que a nova direção do Ministério avalie isso com racionalidade, e que o mesmo também seja feito pelos novos governos estaduais que assumem em janeiro. É o que eu gostaria que acontecesse em 2015: o início de uma revolução na gestão da malha cultural pública brasileira. Mas confesso que não sou muito otimista quanto a isso.

Henrique Freitas Lima, advogado e consultor na área cultural, produtor no setor audiovisual (Rio Grande do Sul)
O que passou – Foi um ano muito difícil, pela conjunção de diversos fatores: economia em baixa, Copa do Mundo e eleições somados aos problemas de gestão federal e nos Estados, especialmente aqui no Rio Grande do Sul. Se as empresas tiveram resultados ruins, os eventos citados paralisaram os negócios. Os mecanismos diretos, especialmente o Fundo Setorial do Audiovisual, continuam com morosidade desesperadora. A sobrevivência dos operadores fica complicada se depender somente destes mecanismos. A maior parte das pessoas se divide em profissões paralelas ou em atividades rentáveis, como a produção de conteúdos por encomenda ou prestação de serviços. Aqui no RS, o mecanismo local, que soma Lei de Incentivo (LIC) ao Fundo de Apoio (FAC), seguiu apresentando os problemas já constatados: contrapartida alta na LIC (25% em média) e morosidade do FAC.
O que vem por aí - O PL do Procultura Federal chegou ao Senado e, se aprovado, o que deve acontecer, vai necessitar de tempo para ser assimilado pelos operadores e patrocinadores. Os Fundos Diretos (apenas o FSA e o FNC operam regularmente) sofrerão processos de contingenciamento em função das novas diretrizes econômicas, o que vai demandar a nossa mobilização para evitar maiores prejuizos. Aqui no RS, a troca de governo se faz em clima de penúria absoluta e a luta será pelo aumento do teto de investimento da LIC (R$ 35 milhões/ano em 2014) e pela baixa da contrapartida, com, pelo menos, a volta dos 10% de doação das empresas ao FAC. Como todos sabemos, a economia começa devagar em 2015. Esperemos que, com as lições aprendidas e o apoio do BRDE, a Ancine continue agilizando os mecanismos do FSA. É o que nos resta.

João Leiva Filho, diretor da JLeiva Cultura & Esporte (Rio de Janeiro)
O que passou - O que aconteceu de importante de 2014: o início da operação do Vale-Cultura. Ainda que com muitos problemas, o mecanismo tem tudo para funcionar como um fator importante para ampliar o acesso à cultura. Esforços em vários níveis (federal, estadual e municipal) para uma melhor organização de informações sobre a área cultural. Ainda que iniciais, são muito importantes para o desenvolvimento da área.
O que não aconteceu: os orçamentos para a cultura de forma geral, os públicos e os privados, por conta da queda no crescimento que reduziu os recursos em todas as frentes, dos editais às leis de incentivo, passando pela verba direta das empresas. A área só não sofreu mais porque ainda se beneficia das melhorias na escolaridade da população e na distribuição de renda conquistadas nos últimos anos.
O que vem por aí - De forma geral, acredito que o ano deve ser difícil, pois o cenário econômico geral, que sempre afeta a cultura, aponta para um crescimento baixo. Existe uma grande expectativa sobre a importância que será dada para a área pelo governo federal, principalmente quando consideramos o cenário de maior austeridade fiscal que se anuncia. O mais importante para a área em 2015 será o DIÁLOGO. Sem ele não conseguiremos avançar em algumas pautas importantes que já estão colocadas:
  • Discussão do Pró-Cultura no Congresso. É preciso que as mudanças sejam baseadas em um estudo mais objetivo e profundo sobre os impactos positivos e negativos que a lei trouxe, o que ainda não foi feito. Sem um estudo técnico qualificado, o projeto corre o sério risco de não atingir seus objetivos. Precisamos garantir ao menos a efetividade das pautas que são comuns;
  • Ampliação do Vale-Cultura. O mecanismo só ganhará peso se a área cultural se aproximar do empresariado. Principalmente em um momento de vacas magras;
  • Desenvolvimento do Plano Nacional de Cultura. É importante que o Plano, que começa a ecoar em Estados e municípios, ganhe musculatura e possa se transformar em algo efetivo, que de fato tenha um impacto positivo para a sociedade.

Leo Barros, produtor de cinema e TV (Rio de Janeiro)
O que passou - Acho que as duas grandes novidades do ano foram o Vale-Cultura – que introduziu um elemento novo: o financiamento cultural através da liberdade de escolha do consumidor final – e o ambicioso Programa Audiovisual Brasil de Todas as Telas. Mas foi um ano desfavorável para o filme nacional e, diferente dos anos anteriores, nenhum filme brasileiro ficou entre os Top 10 do mercado em bilheteria.
O que vem por aí - No setor audiovisual, há consenso de que o excesso de burocracia é um problema que precisa ser enfrentado. Tenho a expectativa de que as produtivas conversas havidas entre agentes e poder público vão se converter em 2015 em ações concretas de desburocratização.

Mario Olimpio, produtor cultural e diretor da Mo Artemidia (Mato Grosso)
O que passou - O ano de 2014 não trouxe grandes novidades para o setor cultural. O poder público, nas suas três esferas, continua a investir muito pouco e com quase nada de fomento e incentivo à atividade. Os governos parecem ter desistido e um sinal disso é que a cultura sequer foi tema no debate eleitoral Brasil afora. Temos pouco a comemorar e me parece que o mercado, por meio de ambientes colaborativos e tendo a internet como veículo, avançou mais do que o poder público. No entanto, numa atividade economicamente frágil como a cultura, o papel do primeiro setor é fundamental.
O que vem por aí - Em termos de política, eu espero que os novos governos, inclusive o federal, aumentem os investimentos na atividade, embora seja muito cético em relação a isso. Será um ano difícil politicamente e os mandatários devem se preocupar em fazer o superávit primário, e essas duas palavrinhas são absolutamente nocivas para as atividades de ponta, como é a cultura. Continuo jogando minhas fichas no modelo colaborativo, associativo e solidário de produção cultural, com ações nuclearizadas e enredadas, como forma de crescer e se sustentar. Como eu disse, será um ano difícil e sobreviver já será um grande feito. É claro que não falo dos grandes produtores, que sempre se viram nas relações pouco republicanas de mercado, mas dos pequenos produtores, que formam a base da cadeia produtiva. Enfim, cabeça no lugar e muito trabalho pela frente.

Sérgio Ajzenberg, fundador da Divina Comédia Produções Artísticas (São Paulo)
O que passou - Acredito que a maior decepção em 2014 tenha sido a falta de espaço para as Artes e a Cultura durante a Copa de 2014. Perdemos uma oportunidade imensa de mostrarmos aos turistas e aos próprios brasileiros que se movimentavam de maneira organizada nossa música, nossos museus, artistas plásticos brasileiros, nossos musicais com histórias nacionais, festivais de cinema nacionais, enfim, a nossa arte e nossa identidade. Faltou. Foram embora tendo a certeza que não somos nem mais o país do futebol. Poderíamos ter sido o país das Artes.
O que vem por aí - Infelizmente continuaremos com baixa atenção e baixo orçamento nos novos governantes. Por outro lado haverá mais verba da área privada de comunicação para a Cultura e as Artes. Afinal não haverá o monotema da Copa que dominou a área e virou pó depois dos 7X1 contra a Alemanha.

Sérgio Sá Leitão, secretário municipal de cultura do Rio de Janeiro e presidente da RioFilme (Rio de Janeiro)
O que passou - 2014 foi um ano positivo no plano local. Consolidamos o programa Cultura Viva no Rio, com 50 pontos de cultura, 16 pontos de leitura, seis pontões de cultura e 85 projetos de ações locais em todas as regiões da cidade. O Rio foi mais uma vez a cidade brasileira que mais investiu em cultura. Cerca de R$ 260 milhões, com cerca de 700 projetos culturais apoiados. Iniciamos a celebração dos 450 anos da cidade. Os 60 espaços culturais da Prefeitura tiveram um público recorde. E realizamos um edital pioneiro voltado a projetos e produtores culturais LGBT. Infelizmente as ações com o MinC não foram adiante. Espero que as mudanças no Governo Federal facilitem o estabelecimento de novas parcerias.
O que vem por aí - No Rio, vamos ampliar o fomento e o programa Cultura Viva, além de implantar um novo modelo de gestão nos espaços culturais da Prefeitura e realizar o Plano Municipal de Cultura. O orçamento se manterá no patamar de 2014. Daremos sequência à celebração dos 450 anos e teremos a inauguração do Museu do Amanhã, na região portuária. No plano federal, espero que o Vale Cultura deslanche. E que o MinC passe a trabalhar mais em parceria com estados e municípios. Espero também que o MinC tenha um orçamento decente. O de 2013 foi o menor da história, em termos proporcionais.

Vitor Ortiz, especialista em gestão cultural, ex-secretário executivo do Ministério da Cultura e ex-secretário de Cultura de Porto Alegre (Rio Grande do Sul)
O que passou - O ano não foi bom para a cultura no que se refere às expectativas de investimentos privados. O baixo desempenho da economia, a Copa e as eleições afetaram os investimentos de um modo geral. No entanto, a Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio Grande do Sul teve um de seus melhores anos, com uma execução de R$ 35 milhões de recursos para a Cultura. Esse valor foi o teto máximo estabelecido pelo governo estadual. Nos últimos anos, a lei funcionou melhor e se o governo que entra agora manter ou aumentar o teto, o setor cultural e os mecenas darão conta do recado.
No Brasil, não vi ainda os números finais da Rouanet, no entanto, é evidente que tem havido um aumento ainda maior da concentração de recursos, tanto no Rio e em São Paulo como em um número menor de produtoras ou institutos. As leis de incentivo são leis de mercado e é difícil mudar isso, embora devêssemos seguir na tentativa de um consenso para aprimorar a Lei Rouanet, para dar a ela um sentido mais público. Também é fato que os maiores investidores, exceto a Petrobras, têm buscado investir mais em projetos próprios. Esse é outro indicador de que problemas antigos seguem sem solução.
O que vem por aí - Acho que 2015 ainda vai ser duro. Mas pode melhorar em 2016, tanto porque o mercado vai estar com mais recursos para investir em cultura, tanto porque o governo federal pode melhorar e dar estabilidade as suas políticas e investimentos. Acho que o MinC precisa de estabilidade para retomar suas ações com mais força.

Câmara aprova criação do Conselho Municipal de Saneamento Básico


A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou na sessão extraordinária desta quinta-feira (18/12) o projeto de lei complementar do Executivo que cria o Conselho Municipal de Saneamento Básico. Pela proposta aprovada, o órgão colegiado terá a função de controle social e caráter consultivo na formulação da política de saneamento básico, no planejamento e na avaliação de sua execução. A proposta assegura a representação de forma paritária de representantes da sociedade civil em relação aos representantes governamentais, conforme a legislação vigente.

Pelo projeto, cada um dos seguintes órgãos e entidades terá um representante no Conselho Municipal de Saneamento Básico:

Pelo governo municipal – Executivo Municipal; Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae); Departamento de Esgotos Pluviais (DEP); Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU); Secretaria Municipal de Saúde (SMS); Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam); Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb) e Procon Municipal.

Pela sociedade civil - Conselho Deliberativo do Dmae; Conselho Deliberativo do DMLU; Conselho do Orçamento Participativo (COP); Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA); Comitê da Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba; Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Condecon); Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam), e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí.

O mandato dos membros efetivos e respectivos suplentes terá a duração de dois anos, sendo permitida uma recondução por igual período. O Conselho irá se reunir ordinariamente uma vez a cada dois meses e, extraordinariamente, quando convocado por seu presidente, ou com solicitação de pelo menos um terço de seus membros efetivos. A emenda nº 1 de autoria do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), que previa a inclusão de entidades comunitárias e de classe na formação do Conselho, foi rejeitada pela maioria dos parlamentares. 

A presidência do Conselho será exercida pelo representante do Executivo Municipal, que terá direito a voto quando da deliberação de matéria submetida a sua apreciação. O controle social será exercido pelo Conselho por meio do recebimento sistemático de relatórios, balanços e informações que permitam o acompanhamento das ações de saneamento na Capital, a análise do Plano Plurianual e das propostas orçamentárias anuais e do acompanhamento da execução destes.

Controle social

Na justificativa do projeto, o prefeito em exercício, Sebastião Melo, lembra que a Lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007 (diretrizes nacionais para o saneamento básico), estabelece o controle social como um de seus princípios fundamentais. “Ocorre que a validade dos contratos de concessão de serviços de saneamento, quando existentes, ficou condicionada à realização de audiências e consultas públicas sobre o edital de licitação e a minuta do contrato”, afirma. “E é exatamente esse controle social que é necessário o Executivo regular, para o fim também de poder pleitear e obter recursos federais em prol do saneamento básico de Porto Alegre.”

Texto: Claudete Barcellos (reg. prof. 6481)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

18 de dezembro de 2014

Doze monumentos do Parque Farroupilha são devolvidos à cidade

Foto: Ricardo Stricher/Arquivo PMPA
Convênio entre prefeitura e Sinduscon permitiu a recuperação dos monumentos
Convênio entre prefeitura e Sinduscon permitiu a recuperação dos monumentos
Na manhã desta sexta-feira, 19, será feita a entrega à cidade de doze monumentos públicos do Parque Farroupilha, recuperados graças a convênio entre a Prefeitura e o Sindicato da Indústria da Construção Civil – Sinduscon-RS. O ato de entrega das obras vai acontecer às 10 horas, em frente ao Monumento ao Expedicionário (av. José Bonifácio).

As obras recuperadas foram: Cabeça de Chopin, Monumento a Carlos Gomes, Homenagem a Beethoven, Busto de Annes Dias, Busto de Licínio Cardoso, Busto de Sammuel Hahnemann, Os Lusíadas, Homenagem aos Mortos em Combate ao Comunismo, Coluna Brasileira, Obelisco da Comunidade Sírio-Libanesa, Obelisco da Comunidade Israelita e Monumento ao Expedicionário. Algumas das esculturas já não existiam, tendo desaparecido devido a furtos ou atos de vandalismo. Nesses casos, novas peças foram confeccionadas a partir de moldes de obras similares ou de referências iconográficas. Para evitar novos furtos, as peças substituídas foram confeccionadas em resina e pó de cobre, que tem aparência semelhante, mas sem valor comercial como metal.

Os monumentos foram recuperados com recursos do Sinduscon, que remunerou profissional responsável pelo restauro, materiais e equipamentos. À Secretaria Municipal da Cultura coube a incumbência de dar orientação técnica e fiscalizar a execução. Os trabalhos foram realizados em três etapas: análise da situação de cada monumento, diagnóstico sobre necessidades e formas de recuperação e execução das interferências necessárias para o restauro das obras.

O Projeto de Resgate ao Patrimônio Histórico do Parque Farroupilha integra a campanha de valorização de obras artísticas desenvolvido pela Prefeitura de Porto Alegre e Ministério Público do Estado. As ações dividem-se em educativas, de conservação, e de segurança, para evitar depredações e outros atos de vandalismo.


/cultura /monumentos
Texto de: Lucia Jahn
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Tombamento do Grêmio Gaúcho aprovado pela Câmara

Blog do Léo Ribeiro


O Vereador de Porto Alegre Bernardino Vendruscolo acaba de me telefonar (são 18,45) dizendo que seu projeto de Tombamento do prédio que foi sede do Grêmio Gaúcho, primeira entidade tradicionalista que se tem notícia, foi aprovado. Falta agora, segundo ele, pressionar o prefeito para sancionar a lei. Vejam o que disse o Vereador em seu site.


A minha parte eu fiz!

Durante longo 9 anos trilhei caminhos pesquisando e defendendo a preservação do prédio que foi sede do Grêmio Gaúcho, conhecido como Gauchinho, localizado no quarteirão formado pelas Ruas Dr. Carlos Barbosa, Bispo Laranjeira, Sepé Tiaraju e Av. Niteroi.

Bandeira de João Cezimbra Jacques, fundado em 1898, com 116 anos de história, considerado o berço do tradicionalismo.

Hoje, dia 18 de dezembro de 2014, dia histórico para quem tem orgulho da nossa tradição. Enfim, conseguimos aprovar o Projeto do Tombamento do prédio, buscando preservar o patrimônio material e imaterial.

Primeiro tentei junto as Secretarias Estadual e Municipal, e ao próprio Ministério Público para que apoiassem na preservação de um marco da história do Rio Grande do Sul. Quando pressenti que nada seria feito elaborei o Projeto de tombamento do patrimônio, anexando na exposição de motivos artigos do Jornal Correio do Povo de 1898 (116 anos passados). Encontrei e anexei, também, os estatutos de 1927 e 1954. Pesquisei em diversos livros de escritores renomados, as informações que julguei necessárias e ali juntei.

E mais, recentemente, por providência do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, nas pessoas dos senhores Dr. Fausto José Domingues Leitão e Dr. Miguel Frederico do Espirito Santo, foi encomendado um parecer ao Dr. Arquiteto Günter Weimer, que justificou em 10 laudas a importância do patrimônio material do prédio ali construído em 1933, com 87 anos.

Perdi as contas das vezes que fui à tribuna defender a preservação de um patrimônio de tamanha envergadura, que é o berço do tradicionalismo.

Na política já sofri reveses, já passei por tantas, muitas positivas outras nem tanto. Mas hoje, estou mais leve.

Quero agradecer meus colegas Vereadores pela votação e esperar que as luzes ao raiar de 2015, venham iluminar as decisões para que tenhamos um gesto positivo na sanção do Projeto.

Quem tiver interesse em conhecer parte desta história basta acessar meu site, www.vereadorbernardino.com.br .

Plano Estadual de Cultura do RS é rejeitado pela Assembleia Legislativa





Com 24 votos contrários e 20 favoráveis, foi rejeitado, nesta terça (16), na Assembleia Legislativa, o projeto de lei 282/2013 do Poder Executivo, que previa a criação do Plano Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul. Os deputados dos partidos da base do governador eleito José Ivo Sartori garantiram a ampla maioria dos votos contrários ao projeto, que foi discutido durante três anos pelo governo do Estado e pelas entidades e órgãos do setor cultural. A proposta estabelecia um planejamento para a gestão cultural do Estado e tinha como diretriz a ampliação da participação popular nas políticas públicas culturais. “O Parlamento hoje cometeu um retrocesso na área cultural. No meu entender, se desrespeitou todo o debate feito desde 2011. Faltou sensibilidade política”, afirmou o líder do governo no Parlamento Gaúcho, deputado estadual Valdeci Oliveira (PT).

O projeto, antes de ir para plenário, havia sido aprovado pelas Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia (CECDCT).


17 de dezembro de 2014

Conselho, sociedade e vereadores da oposição e situação negociam e é retirado a prioridade no PLE 025/14

Hoje, 17/12/14, 14 horas, no plenário Principal da Câmara de Vereadores, a sociedade civil, o conselho de cultura atual, Sated, novos conselheiros de cultura(da Região Leste, Leandro e Gládis),Temática da Cultura, vereadores da situação e da oposição em uma articulação democrática conversaram com o Vereador PUJOL e este aceitou retirar a priorização pelo art. 81 da Câmara.
Assim a tramitação do PLE 025/14 voltou a sua normalidade podendo ser encaminhado para as comissões e tendo tempo para construir emendas , que possam atender às expectativas da sociedade porto-alegrense.
Obrigado para todos , que participarem desse momento.
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

16 de dezembro de 2014

urgente - MOBILIZAÇÃO PARA COMPARECER NA CÂMARA AMANHÃ-4ª FEIRA- 14 HORAS

Projeto 025/14, que institui o PLANO MUNICIPAL DE CULTURA será colocado na ordem do dia para ser votado na quarta feira dia 17/12/14, pois foi votado regime de urgência a pedido do Vereador Pujol, pedimos a mobilização de todos interessados em cultura de Porto Alegre para comparecerem e ajudarem na luta para emendar o projeto feito pelo Executivo, pois foi feito sem a participação do conselho de Cultura e não atende o texto construído pela sociedade civil através do conselho, conferências e conjuntamente com o Gestor.
 
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Novo Conselho Municipal do Desporto será aclamado nesta quinta

Serão eleitos nesta quinta-feira, 18, os novos integrantes do Conselho Municipal do Desporto (CMD). A solenidade será na Unidade de Futebol da SME (avenida Érico Veríssimo, 843, bairro Menino Deus), a partir das 18h. O novo presidente, que será eleito por aclamação porque é chapa única, é Ingorn Kronbauer, representando o Gabinete do Prefeito. O vice, Felipe Souza Silva, representa a Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer (SME), e o secretário-geral, Paulo Eduardo Barbosa dos Santos, é o representante da Associação Rio-grandense de Imprensa (ARI). O mandato é por dois anos, e a proposição inicial é que, a partir de março do próximo ano, serão feitas visitas às comunidades para apresentar o Proesporte.
 
O Conselho Municipal do Desporto (CMD), criado pela Lei Complementar nº 340, de 12 de janeiro de 1995, regulamentado pelo Decreto nº 11.481, de 15 de abril de 1996, é um órgão colegiado de caráter consultivo, normativo, deliberativo e fiscalizador, representativo da comunidade desportiva do Município de Porto Alegre, desempenhando serviço considerado relevante para a comunidade esportiva, através dos conselheiros que desempenham atividades sem remuneração. 
 
Para o desenvolvimento de suas atribuições, recebe suporte de material, um agente e um secretário administrativo, através da Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer (SME). A função do órgão é sugerir ações e deliberar sobre projetos da prefeitura na área de esportes.
 
PROESPORTE — É uma lei de incentivo que possibilita a realização de projetos ligados ao esporte. Por meio do Proesporte, o CMD autoriza a participação de clubes, federações e sindicatos. As pessoas, jurídicas e físicas, interessadas nos incentivos, não poderão estar inadimplentes com a prefeitura e terão direito a abater 70% desse investimento nos tributos de IPTU ou de ISSQN. Os interessados devem encaminhar seus projetos à SME, que os remeterá ao CMD para serem analisados. No Conselho, três comissões setoriais, compostas por quatro membros cada uma, farão as análises das propostas.


/esportes
Texto de: José Alfredo Possas
Edição de: Vanessa Oppelt Conte
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Divulgado cronograma para escolha da Corte do Carnaval

Foto: Anselmo Cunha/PMPA
Escolha da nova Corte será no Clube Farrapos
Escolha da nova Corte será no Clube Farrapos
A nova corte do Carnaval 2015 será escolhida em 9 de janeiro, no Clube Farrapos, (av Cristiano Fischer, 1331). As atividades começam às 15h, com a apresentação das candidatas. 








 
Cronograma
16 de dezembro, a partir das 20h
Palestra Espírito Carnavalesco, na Sede da Liespa (liga das Escolas de Samba de Porto Alegre)
(Convidado Especial)

17 de dezembro, a partir das 19h
Book Fotográfico e fotos Oficiais sede Antares Martins
Rua: Desembargador Espiridião de Lima Medeiros, 40 - quase esquina Loja Homem moda Atual próximo Iguatemi

18 de dezembro, a partir das 20h
Ensaio  Samba e Mary Kay, Sede da Liespa

29 de dezembro, a partir das 19h
Palestra e Festa Rei Momo e Palestra Vida de Rainha
Convidada Tammy Souza
City  Hotel

07 de janeiro, a partir das 20h
Ensaio e Confraternização com amigo secreto entre as rainhas.
Local: sede da Liespa

08 de janeiro, a partir das 20h
Coquetel Rainha do Carnaval após o  coquetel ensaio geral
Clube Farrapos - av. Professor Cristiano Fischer, 1331

09 de janeiro, a partir das 15h
Apresentação das candidatas no clube Farrapos 

 


/carnaval
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Usina das Artes abre edital para ocupação de espaços

Foto: Ivo Gonçalves / PMPA
Serão selecionados 16 projetos para oito salas da Usina do Gasômetro
Serão selecionados 16 projetos para oito salas da Usina do Gasômetro
Estarão abertas a partir do dia 15 de janeiro as inscrições para  ocupação dos espaços da Usina do Gasômetro em 2015. O regulamento está disponível  no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc, no blog www.maisteatro.org, na Direção da Usina do Gasômetro (Avenida Presidente João Goulart, 551) e na Coordenação de Artes Cênicas (Centro Municipal de Cultura, avenida Érico Veríssimo, 307). As inscrições deverão ser realizadas diretamente na Direção da Usina do Gasômetro seguindo as regras dispostas no edital até o dia 6 de fevereiro de 2015.

Podem participar do Projeto Usina das Artes grupos de artes cênicas que tenham realizado suas atividades de natureza artístico-cultural em Porto Alegre comprovadamente e de forma ininterrupta nos últimos três anos. Os grupos poderão atestar sua trajetória através da apresentação de folders de divulgação, programas das peças, reportagens de jornal, entre outros.

Serão selecionados 16 projetos de artes cênicas (circo, dança, música, performance e teatro, em suas mais diferentes formas e variações), dentre esses, dez finalistas e seis suplentes. Os selecionados receberão a ajuda de custo fornecida pela prefeitura e terão o direito de ocupar as dependências da Usina do Gasômetro no período de 5 de maio de 2015 a 4 de maio de 2016, totalizando um ano.

A Usina do Gasômetro disponibilizará as salas 209, 309, 400, 402, 302, 503, 504 e 505, cujas medidas detalhadas estão dispostas no texto do edital. A sala 309 será de uso fechado ao público, isentando-se assim a obrigatoriedade de realizar dois tipos de atividades públicas mensais. A lotação das salas varia de 40 à 80 pessoas. Os espaços poderão ser ocupados por até 2 grupos que serão responsabilizados individualmente pelo espaço cedido.

Os resultados serão divulgados no dia 6 de março de 2015 na Direção da Usina do Gasômetro. Demais informações e os resultados de todas estapas seletivas do edital estarão disponíveis também no blog www.maisteatro.org e no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc.

Cronograma
Inscrições - De 15 de janeiro a 06 de fevereiro de 2015 das 9h30 às 12h e das 14h às 17h30 exclusivamente na Direção da Usina do Gasômetro, avenida Presidente João Goulart nº 551, Porto Alegre.

Divulgação das inscrições homologadas - 10 de fevereiro de 2015 no Diário Oficial de Porto Alegre, na fan page do Facebook da Usina do Gasômetro, no blog: www.maisteatro.org e no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc.

Prazo para recursos -  De 13 a 23 de fevereiro de 2015 das 9h30 às 12h e das 14h às 17h30 exclusivamente na Direção da Usina do Gasômetro, avenida Presidente João Goulart nº 551, Porto Alegre.

Divulgação das inscrições habilitadas -  Dia 25 de fevereiro de 2015 no Diário Oficial de Porto Alegre, na fan page do Facebook da Usina do Gasômetro, no blog: www.maisteatro.org e no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc.
 
Reuniões de Avaliação e Seleção dos Projetos
- Dia 02 de março de 2015 a partir das 9h30 na Sala Álvaro Moreyra do Centro Municipal de Cultura, avenida Erico Veríssimo nº 307, Porto Alegre.

Divulgação do Resultado - Dia 06 de março de 2015, às 14h30, na Direção da Usina do Gasômetro, Avenida Presidente João Goulart nº 551, Porto Alegre, no blog: www.maisteatro.org, no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc e no Diário Oficial de Porto Alegre.

Outras informações
Direção da Usina do Gasômetro
Telefones (51) 3289 8112 e (51) 3289 8111
e-mail: usina@smc.prefpoa.com.br




/cultura /teatro
Texto de: Sharon Nunes (estagiária)/ Supervisão: Cleber Saydelles
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Lançado edital para ocupação de teatros municipais

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Inscrições incluem ocupação do Teatro Renascença e da Sala Álvaro Moreyra
Inscrições incluem ocupação do Teatro Renascença e da Sala Álvaro Moreyra
A Secretaria da Cultura de Porto Alegre abre no dia 1º de janeiro as inscrições para ocupação do Teatro Renascença e da Sala Álvaro Moreyra para o 1º semestre de 2015.

Os interessados podem acessar o regulamento no blog www.maisteatro.org, no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc e na Coordenação de Artes Cênicas, no Centro Municipal de Cultura, avenida Érico Veríssimo, 307.

Este edital acolherá temporadas de teatro e circo, espetáculos para o público infantojuvenil, dança, música, além da Temporada Livre e os projetos da Coordenação de Artes Cênicas (CAC).

Projetos
 - A CAC conta com o Novas Caras, Teatro Aberto, Teatro na Companhia e o Noite no Circo. Esses projetos visam a divulgar e estimular a produção de novos grupos teatrais e buscam a formação de plateia. Os projetos têm entrada franca e receberam um reajuste no valor do cachê de participação. O Teatro Aberto é voltado para o público infantojuvenil. O projeto Teatro na Companhia tem como foco principal estimular a produção e a pesquisa de linguagens experimentais na cena de Porto Alegre. E o Noite no Circo vem para divulgar e incentivar a produção circense contemporânea na capital gaúcha.

Novidade - A principal novidade deste edital é o Temporada Livre, que dará oportunidade aos artistas de utilizarem a Sala Álvaro Moreyra com maior liberdade na proposição de programação. A proposta desse projeto é diversificar e otimizar a ocupação do espaço através de atividades como workshops, espetáculos, palestras, seminários, performances, shows, bate-papo, festival, mostras e outros. Os resultados serão divulgados no dia 13 de fevereiro de 2015 na Coordenação de Artes Cênicas do Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues.

Acesso ao conteúdo completo do edital aqui.
Cronograma
Inscrições: de 01 de janeiro até as 17h (horário de Brasília) do dia 19 de janeiro de 2015, exclusivamente pelas fichas eletrônicas disponibilizadas no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc e no blog www.maisteatro.org.

Divulgação das inscrições homologadas:
22 de janeiro de 2015. No Diário Oficial de Porto Alegre, no blog www.maisteatro.org e no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc.

Prazo para recursos: de 26 a 30 de janeiro de 2015

Divulgação das inscrições habilitadas: 04 de fevereiro de 2015. No Diário Oficial de Porto Alegre, no blog www.maisteatro.org e no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc.

Reuniões de Avaliação: 
Teatro e Circo, Espetáculos para público Infrantojuvenil e Temporada Livre - Dia 09 de fevereiro de 2015, a partir das 09h
Dança – Dia 09 de fevereiro de 2015 – às 14h30*
Música – Dia 09 de fevereiro de 2015 – às 17h*
Projetos Novas Caras, Teatro Aberto, Noite do circo e Teatro na Companhia - Dia 10 de fevereiro de 2015, a partir das 9h
As reuniões ocorrerão no Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues – av. Erico Veríssimo, 307.

Divulgação do Resultado:  
Dia 13 de fevereiro de 2015 na Coordenação de Artes Cênicas do Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues (av. Erico Verissimo, 307), no blog www.maisteatro.org, no site www.portoalegre.rs.gov.br/smc e no Diário Oficial de Porto Alegre.

Outras informações
Coordenação de Artes Cênicas:
(51) 3289-8062 e 3289-8064
Coordenação de Dança: (51) 3289-8065
Coordenação de Música: (51) 3289-8119



/cultura /teatro
Texto de: Sharon Nunes (estagiária)/ Supervisão: Cleber Saydelles
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

15 de dezembro de 2014

Conselho observa eleição da Leste para CMCPOA

Apesar do Conselho de Cultura atual estar questionando os editais para eleição dos segmentos e Regiões do OP na justiça, participamos como observador da eleição da Região Leste, que aconteceu nas dependências do CAR LESTE ocorrendo tudo de forma tranquila e ordeira.
Titular: Leandro Camargo da Silva Leal
Suplente: Gládis Oliveira
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com


Os eleitos Leandro e Gládis

A FESTA DE REIS FOI INCLUÍDA NO CALENDÁRIO OFICIAL DE CANOAS




A FESTA DE REIS FOI INCLUÍDA

NO CALENDÁRIO OFICIAL DE

CANOAS


A Câmara aprovou na sessão desta terça-feira (09) projeto de lei do vereador Ivo Fiorotti (PT) que inclui no Calendário Oficial do Município a Festa de Reis, a ser comemorada anualmente no dia 6 de janeiro. O autor da proposta ressalta a popularidade da Festa de Reis no Brasil e também no Rio Grande do Sul.
Na justificativa do projeto de lei (PL nº 08/2014), Fiorotti aborda a história de um dos ternos de reis existente em Canoas, o da Vila Santo Operário, que teve início na década de 1990. “Um pequeno grupo de moradores, organizados por Oli Flores, seu pai Olmiro Flores e seu sogro Eugênio Bataioli, além das irmãs, Maria, Lucia, Solene e Solange Flores e do irmão, Adão Flores, vindos do interior do Rio Grande do Sul e que conheciam a tradição, resolveram organizar um Terno de Reis”, destaca o parlamentar.
Utilizando instrumentos musicais e a bandeira do Divino Espírito Santo, o grupo passou a visitar as famílias para levar a mensagem do nascimento do Menino Jesus, através da cantoria em forma de oração. Segundo Fiorotti, quem os estimulava era o frei capuchinho Roque Graziola, agente de pastoral das Comunidades Eclesiais de Base. Atualmente a Associação Terno de Reis Santo Operário conta com 15 integrantes que mantêm viva a tradição de Santos Reis.

Carina Jung
Jornalista




Artistas interessados podem se inscrever até 19/12


O Núcleo de Artes Cênicas da Casa de Cultura Mario Quintana (NAC/CCMQ) convida a comunidade cultural e apreciadores de teatro (infantil e adulto), dança, circo e música, para o lançamento da Mostra Cultural Verão 2015, no dia 22 de dezembro (segunda), às 20h, na instituição cultural, quando será divulgada a programação.Artistas interessados ainda podem inscrever seus trabalhos, até 19 de dezembro, pelo email artescenicasccmq@gmail.com.
O evento inédito movimentará os dois teatros Bruno Kiefer (6º andar) e Carlos Carvalho (2º andar), de 9 de janeiro a 1º de fevereiro, fomentando a circulação do público da capital e de turismo. Serão mais de 42 espetáculos, em diferentes linguagens, com preços populares, de R$ 10,00 a R$ 20,00. As apresentações serão realizadas de terças a quintas-feiras ou de sextas a domingos, tendo o apoio da Secretaria do Estado da Cultura, CCMQ, Banrisul e Associação dos Amigos da Casa de Cultura Mario Quintana (ACCMQ).
Serviço:
Dia: 22 de dezembro de 2014 (segunda-feira).
Hora: 20h.
Local: Casa de Cultura Mario Quintana – CCMQ (Andradas, 736).
Observação: Grupos de teatro (infantil e adulto), dança, circo e música podem se inscrever até 19 de dezembro, pelo e-mail artescenicasccmq@gmail.com.
Informações:
Núcleo de Artes Cênicas da CCMQ – telefone 3226-1181 ou no 4º andar da CCMQ (Andradas, 736).
Entrada franca.

4 exposições no IAB >> quarta, dia 17



O Instituto de Arquitetos do Brasil - Departamento do Rio Grande do Sul, convida para a abertura de 4 exposições selecionadas em edital, que integram o último ciclo de artes visuais da galeria Espaço IAB em 2014. O coquetel será realizado dia 17 de dezembro, a partir das 19:30, permanecendo com visitação até o dia 9 de fevereiro de 2015, das 14 às 19h. 



Para saber mais sobre as exposições e o histórico da galeria acesse http://galeriaespacoiab.blogspot.com.br/






NA SALA ANEXA: 
TRABALHOS DE CASAL: EM DOMICILIO   ADRIANA DACCACHE E RODRIGO NUÑEZ
ABERTURA  17/12/2014, às 19:30  VISITAÇÃO até 9/2/2015, 14 às 19h.   

Esta exposição traz novamente o universo criativo do cotidiano de um jovem casal.  Diferentes de outros trabalhos já desenvolvidos, esta  exposição foi projetada para o espaço específico do IAB, tendo como meios principais a pintura, o objeto e a cerâmica.  Ela parte do princípio da construção de um inventário de imagens e imaginário que se entrelaçam preservando suas individualidades e, ao mesmo tempo, construindo um universo em comum. O principio básico é provocar um questionamento sobre as relações de autoria e o processo criativo. O fato de serem um casal, de dividirem sua vida cotidiana, seu espaço de trabalho permite que troquem constantemente seu acervo imaginário. Em muitos casos, não se percebe onde um participa ou interfere no trabalho do outro. Há nestes trabalhos uma somatória de experiências, um acúmulo de visões que contribui para a formação de uma produção de constante partilha. Esta exposição, toda projetada e concebida no ateliê em casa, conta com a participação da pequena Nina, filha do casal, de dois anos que, mais do que participar efetivamente, trouxe uma alegria jamais vivenciada por eles, somando um novo repertório de imagens ao acervo de cada um.





NA SALA DO ARCO: 
CIDADES - OLHARES CASUAIS   SUZEL NEUBARTH
ABERTURA  17/12/2014, às 19:30  VISITAÇÃO até 9/2/2015, 14 às 19h.   





















Arquiteta de formação, SUZEL NEUBARTH explora com sensibilidade o desenho, recriando paisagens urbanas reais. Como num contraponto à grandeza desta urbanidade estática, grupos humanos em movimento são inseridos nas imagens. Secciona-as nas mesmas áreas que interessam e elabora meticulosamente os projetos para suas gravuras, levando em conta questões relacionadas ao módulo e suas diferentes formas de repetição. O resultado são imagens de grandes dimensões, que contradizem a tradição intimista da gravura, em que o espectador é convidado à aproximação. Na gravura de Suzel primeiro vemos o todo: afastados, nosso olhar passeia pela linearidade da imagem, percebendo aos poucos a repetição modular. Ao aproximarmos o olhar, percebemos detalhes do desenho e as características delicadas da linguagem litográfica, tão bem explorados em sua obra. (Miriam Tolpolar - Artista plástica; Mestre em Poéticas Visuais pelo Instituto de Artes da UFRGS; Professora de Litografia do Atelier Livre da Prefeitura Municipal de Porto Alegre).



NA SALA NEGRA: 
"IMAGINÄREN GARTEN" - O MACRO E MICRO MUNDO DO RINCÃO GAIA   CÂMERA VIAJANTE
ABERTURA  17/12/2014, às 19:30  VISITAÇÃO até 9/2/2015, 14 às 19h.   
















O Rincão Gaia, legado de Lutzenberger, é um ambiente que proporciona uma reflexão e o silêncio necessário para o desenvolvimento da sensibilidade e da técnica fotográfica. Situado a 120km de Porto Alegre, em Pantano Grande, sobre uma antiga jazida de basalto, o Rincão é um exemplo de recuperação de áreas degradadas. No lugar dos antigos buracos das pedreiras, existem hoje lagos e no seu entorno grande variedade de plantas típicas de ambientes áridos, que junto às rochas, formam jardins de rara beleza. O Rincão Gaia também é habitado por diversas espécies silvestres, como a jaçanã, o martim-pescador, o ratão-do-banhado, a lontra, a coruja-das-torres, e muitas outras espécies animais. Realizada no ano das comemorações dos 15 anos da Escola de Fotografia, a exposição é composta por 16 fotografias em grande formato de paisagens, plantas e pequenos animais produzidas pelos alunos da Escola no paraíso ecológico criado pelo mais importante ecologista do Brasil, José Lutzemberger.




NA CIRCULAÇÃO: 
VIDA   SORAYA GIROTTO
ABERTURA  17/12/2014, às 19:30  VISITAÇÃO até 9/2/2015, 14 às 19h.  



Para a exposição na galeria Espaço IAB, com o intuito de tirar proveito dos espaços expositivos, a artista visual Soraya Girotto encontrou harmonia para comunicação espacial nos padrões e proporções na natureza, que pode se identificar em seu trabalho contemporâneo que une elementos que agregam essas referências.