Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

30 de outubro de 2015

Smic seleciona artistas plásticos para o Brique da Redenção

Na próxima terça-feira,3, iniciam-se as inscrições para o preenchimento de dez vagas para artistas plásticos interessados em participar do  Brique da Redenção. Os candidatos serão selecionados conforme critérios relativos à criatividade, originalidade e técnica. 

Os interessados devem se cadastrar até o dia 20 de novembro no Núcleo de Fomento ao Artesanato da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic). As inscrições são realizadas de segunda a sexta-feira, na avenida Osvaldo Aranha, 308, sala 16, bairro Bom Fim, ao lado do Túnel da Conceição, das 14h às 17h. 
Documentos necessários (original e cópia):
- Carteira de identidade, CPF e comprovante de residência (em nome do candidato). Se o interessado tiver um currículo de exposições, é importante apresentar, mesmo não sendo uma exigência para a inscrição.

Outras informações:

-Núcleo de Fomento ao Artesanato da Smic pelos telefones: 3289.4713  e 3289.4752
- Edital publicado no Diário Oficial de Porto Alegre de 22 de outubro de 2015. (para acessar clique AQUI)



/brique
Texto de: Agnese Schifino
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Casa dos Conselhos lança projeto Quintas Culturais

Foto: Joel Vargas/PMPA
Projeto busca fomentar o acesso à cultura para todos
Projeto busca fomentar o acesso à cultura para todos
Foto: Joel Vargas/PMPA
Encontros devem ocorrer sempre na última quinta-feira de cada mês
Encontros devem ocorrer sempre na última quinta-feira de cada mês
Música, poesia e teatro, tomaram conta do lançamento do Projeto Quintas Culturais, ocorrido na noite de quinta-feira, 29 na Casa dos Conselhos. Idealizado pelo coordenador do Fórum Municipal dos Conselhos da Cidade, Carlos Boa Nova Neto, em parceria com a prefeitura por meio das secretarias municipais de Governança Local (SMGL) e da Cultura (SMC), a iniciativa visa fomentar o acesso à cultura para todos.
De acordo com Boa Nova, a ideia é que esses encontros aconteçam sempre na última quinta-feira do mês. “Devemos abrir espaços culturais para as comunidades que não têm acesso à cidadania e proporcionar a todos que trabalhem cultura e as artes numa aproximação entre o artista e o público. É a cultura como mote de transformação social”, destacou.

Cultura no OP - O gerente de Democracia Participativa Local, Oscar Pellicioli, representou o secretário de Governança Local, Cezar Busatto, na abertura do evento. Pellicioli lembrou que a iniciativa está em conformidade com o que as comunidades desejaram e referendaram por ocasião da realização em julho e agosto das assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo. “As comunidades clamam por iniciativas culturais, por isso, 14 das 17 regiões do OP pontuaram cultura entre as primeiras prioridades, fazendo com que o tema fosse a segunda prioridade mais votada na cidade, além de ter ficado em primeiro lugar em duas regiões, um feito inédito na história do OP”, disse.

Para conduzir os trabalhos da primeira noite do Projeto Quintas Culturais, o coordenador do Fórum dos Conselhos convidou a poetisa Monica Rico de Almeida. Ela organizou um sarau tendo como atrações de início e encerramento a Orquestra de Flautas Transversas do Ipdae, que tem como objetivo proporcionar aos alunos a prática de música de câmara e o trabalho em grupo, onde a produção musical sirva de exemplo de convivência social. As outras atrações foram o Grupo Viva Palavra, formado somente por mulheres, e teatro com Alana Haass e Marcos Bahrone. O próximo evento acontecerá dia 26 de novembro.



/conselhos /cultura /governanca
Texto de: Indaiá Dillenburg
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Tema da Feira do Livro: livros ajudam a pensar



TEMA DA 61ª FEIRA DO LIVRO
DE POA QUER PROVOCAR O LEITOR

A 61ª Feira do Livro de Porto Alegre acontece de 30 de outubro a 15 de novembro. Durante 17 dias, serão cerca de 700 sessões de autógrafos, 300 atividades para crianças, jovens e professores e outras 145 paralelas ao evento. Estão previstos também 227 encontros com autores, 48 programações artísticas e 24 oficinas.

Neste ano, o tema da 61ª Feira do Livro quer provocar e estimular o leitor. Fala dos livros além da Feira e da literatura na formação de seres pensantes e transformadores. Por isso, a Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL) convida: venha pensar, debater e ler na Praça. Livros ajudam a pensar. A campanha foi apresentada em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira, 27/10, no Memorial do RS.
O tema é, também, um convite e um desafio para você que não se conforma e busca respostas, que pergunta e investiga para fundamentar um pensamento. O que você procura está nos livros, nos contos, nas histórias, nos livros de história, nas biografias, na ciência, na poesia, nas obras que espelham a realidade, como apresenta a campanha criada pela Agência Matriz a pedido da CRL.
A campanha, que será divulgada em vários suportes - das redes sociais às bancas de revistas -, vai instigar o leitor usando a imagem icônica da escultura O Pensador, de Auguste Rodin - aquela que mostra um homem em atitude meditativa, sentado, com a cabeça baixa, apoiada em sua mão direita.
O papel pode morrer, a leitura não. E os livros continuam ali, ao alcance das mãos, nos mais variados gêneros, temas e plataformas. Esta é a chave da campanha. Livros como gatilhos da imaginação, fontes de conhecimento e inspiração.
Para o presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Marco Cena, é preciso fortalecer esse objeto lúdico como ferramenta da vida social. “Há uma distância muito grande entre saber e executar, que pode ser encurtada pelo conhecimento, pela leitura, pelos livros,” ressalta Marco Cena.



29 de outubro de 2015

Marcada para 19/11 a plenária de criação do Colegiado Setorial do Artesanato


Um grupo de artesãos entregou nesta quinta-feira (29) ao secretário-adjunto de Estado da Cultura, André Kryszczun, um ofício formalizando o pedido de criação do Colegiado Setorial do Artesanato.
10409060_1035451803173079_4620609258109855709_n
Segundo Kryszczun, além das plenárias dos colegiados que estão com seus mandatos vencidos desde 2013, a Sedac realizará também a plenária de criação do Colegiado reivindicado. O encontro acontece nodia 19 de novembro, às 14h, na Casa dos Artesãos do Rio Grande do Sul (avenida Julio de Castilhos, 144 – Centro de Porto Alegre).
“A organização deste setor para debater políticas publicas vem ao encontro de uma das pautas prioritárias da Secretaria de Estado da Cultura, que é a economia criativa”, destacou o secretário-adjunto.
Também participaram da reunião o diretor do Departamento de Cidadania e Diversidade Cultura, Leoveral Gölzer, e representantes das associações dos Artesãos do Rio Grande do Sul (ASSOCIART), da Feira de Artesanato da Praça da Alfândega (ARTEFAN), da Feira de Artesanato do Partenon, do Sindicato dos Artesãos do Rio Grande do Sul, da Cooperativa dos Artesãos do Rio Grande do Sul (CCOPARIGS) e da Associação Gaúcha de Artes Integradas.

Praça da Alfândega recebe a Feira do Livro a partir desta sexta

Foto: Betina Carcuchinski/PMPA
Livreiros organizam as bancas para abertura, às 19h, no Teatro Carlos Urbim
Livreiros organizam as bancas para abertura, às 19h, no Teatro Carlos Urbim
Foto: Divulgação/PMPA
Estande institucional do município divulgará o projeto ReciclaPOA
Estande institucional do município divulgará o projeto ReciclaPOA
Com o tema Livros Ajudam a Pensar, a 61º Feira do Livro de Porto Alegre preenche o Centro Histórico de cultura a partir desta sexta-feira, 30, até 15 de novembro. A abertura oficial será às 19h, na instalação móvel Teatro Carlos Urbim (na avenida Sepúlveda, entre a rua Siqueira Campos e a avenida Mauá). Parceira da Câmara Rio-Grandense do Livro na realização da feira, a Prefeitura de Porto Alegre mobilizou os serviços de infraestrutura para viabilizar o evento, além das ações de conscientização que serão realizadas durante a feira. 
 
A prefeitura estará presente no evento com dois estandes. No espaço institucional do município, o tema será ReciclaPOA. A campanha tem como objetivo sensibilizar a população para o descarte correto dos resíduos sólidos. A campanha tem como foco a ampliação da separação dos resíduos e o correto descarte. Quem visitar o estande conhecerá a Recicléia, uma elefanta feita de garrafas PET e outros materiais reciclados pela equipe do Serviço de Assessoria Socioambiental do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU). 
 
Conscientização - O diretor-geral DMLU, André Carús, destaca que o estante temático da campanha ReciclaPOA é mais uma forma que a prefeitura busca para sensibilizar o maior número de pessoas possível para o correto descarte e separação de resíduos. "Este ano, em que Porto Alegre completou 25 anos de implantação da Coleta Seletiva, nossas ações estão focadas na mudança de hábitos. Queremos reduzir o volume de resíduos encaminhados para aterro e dar mais oportunidade de emprego e renda para os cooperados que trabalham com reciclagem nas unidades de triagem", destacou.
 
Um boneco gari sensibilizará os visitantes a fazerem sua parte na manutenção da limpeza da cidade, alertando sobre as penalidades previstas no novo Código Municipal de Limpeza Urbana. Haverá também um display interativo com dicas de como separar corretamente os resíduos recicláveis, orgânicos, rejeito e especiais. Para saber mais sobre a campanha ReciclaPOA acesse o site do DMLU (www.portoalegre.rs.gov.br/DMLU). 
 
Serviços municipais - O DMLU disponibilizou latões de lixo na área do evento e manterá equipe fixa de varrição para os turnos manhã, tarde e noite. Desde o início da semana, a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) intensificou os serviços de manutenção da iluminação e do pavimento na Praça da Alfândega e no entorno. Equipes da Divisão de Iluminação Pública (DIP) realizam vistorias e consertos de lâmpadas, enquanto equipes da Divisão de Conservação de Vias trabalham na manutenção do pavimento, realizando a troca e o assentamento de pedras portuguesas. A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) executou podas de árvores, limpeza do monumento General Osório e limpeza de toda a Praça da Alfândega.
 
Educação - Todas as escolas da rede municipal de ensino estarão presentes no evento realizando a aquisição de livros para o acervo das suas bibliotecas. Por intermédio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), a prefeitura destina ao programa de incentivo à leitura Adote um Escritor recursos a serem empregados na compra de livros. Os alunos também participarão da programação cultural oferecida pela Câmara Rio-Grandense do Livro. Para utilização durante a feira, os servidores da Smed receberam o Cartão do Servidor, no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais). Pelo terceiro ano consecutivo, o benefício é oferecido como forma de incentivar a leitura e facilitar o acesso aos livros.
 
Outro espaço da prefeitura na 61ª Feira do Livro será compartilhado entre as secretarias de Educação e da Cultura (SMC). Estarão disponíveis os lançamentos da Editora da Cidade e publicações financiadas pelo Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte). Já está agendado, por exemplo, para o dia 10 de novembro, o lançamento do livro Nega Lu, de Paulo Cezar Teixeira, financiado pelo Fumproarte e lançado pela Editora Libretos. A sessão de autógrafos na praça central da feira será às 20h. 
 
Também estão programados os tradicionais lançamentos das coletâneas Poemas no Ônibus e no Trem e Histórias de Trabalho. E a Smed levar para a praça algumas atividades que integram as comemorações dos 60 anos da secretaria. No dia 10 de novembro, às 18h, haverá sessão de autógrafos do livro Professor Excelência 2014, no Memorial do Rio Grande do Sul, e, no dia 11, às 8h30 e às 13h20, no Teatro Carlos Urbim, acontece o Festival de Contadores de Histórias na 2ª edição do Porto Leitura Alegre.  
 
61ª Feira do Livro de Porto Alegre

Patrono - O escritor, compositor e poeta Dilan Camargo será o patrono da 61ª Feira do Livro de Porto Alegre.  A escolha considera aspectos como qualidade, extensão e importância do conjunto da obra; representatividade no meio intelectual e na sociedade; e serviços prestados ao livro. Dilan Camargo participou da criação da Cooperativa de Escritores e do Grupo Vereda, da fundação da Associação Gaúcha de Escritores, foi membro do Conselho Estadual de Cultura, ministrou por anos oficinas de poesia no Instituto Fernando Pessoa, organizou três antologias de poesia do Rio Grande do Sul editadas pela Assembleia Legislativa, foi apresentador do programa de entrevistas Autores e Livros na TV Assembléia, escreveu mais 80 letras de música e teve encenada uma de suas peças de teatro sob a direção de Carlos Carvalho. Também foi secretário de estado adjunto da Cultura.

Dilan Camargo recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura em 2008 com o livro BrinCriar. Suas obras mais recentes são de 2014, Um Caramelo Amarelo Camarada, Álbum da Fé-Li-Cidade II e Rimas pra Cima. Ele é natural de Itaqui no Rio Grande do Sul.

Horário de funcionamento
A programação prevê funcionamento da área área infantil e juvenil das 9h30 às 21h, enquanto as áreas geral e internacional atuarão das 12h30 as 21h. Nos sábados, a feira estará aberta das 10h às 21h.

Informações
www.feiradolivro-poa.com.br


/feira_do_livro
Edição de: Carolina Seeger
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

28 de outubro de 2015

Fumproarte divulga selecionados no edital de produção


Foto: Divulgação/PMPA
Foram selecionados 17 projetos para financiamento público
Foram selecionados 17 projetos para financiamento público
O Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte) anunciou na manhã desta terça-feira, 27, em reunião pública realizada na Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro, os 17 projetos selecionados para financiamento público. Este edital, com valor de R$ 1,1 milhão, consolida a política de financiar 100% da produção, sendo que 20% dos recursos destinados a cada projeto contemplado devem ser usados na distribuição e divulgação.

Os proponentes dos projetos selecionados pela Comissão de Avaliação e Seleção deverão comparecer à sede do Fumproarte (av. Independência, 453) do dia 3 ao dia 9 de novembro de 2015, das 9h às 17h, com toda a documentação exigida no edital para a assinatura do contrato.

Outras informações: 
Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte)
Endereço: av. Independência, 453, Porto Alegre
Telefone: (51) 3289-8016 / (51) 3289-8017
Horário de funcionamento: das 9h às 17h
E-mail: fumproarte@smc.prefpoa.com.br
Confira os projetos selecionados:

Histórias Pedestres
Proponente: Os Enganadores Produções Artísticas Ltda
Financiamento: R$ 78.476,72
Apresentação: O projeto Histórias Pedestres prevê a criação de um  espetáculo de teatro de rua livremente inspirado nas obras italianas: Le basi, texto teatral de Marinetti, e no filme Amore pedestre de Marcel Fabre. A montagem terá como concepção uma característica específica presente nestas obras futuristas, a metonímia: todo o espetáculo acontecerá somente com a expressão das pernas e pés dos atores, como principal figura de linguagem.

Ecopoética: Ilha
Proponente: Rossendo Rodrigues dos Santos
Financiamento: R$ 82.600,00
Apresentação: Ecopoética é um projeto multidisciplinar que dedica-se sobretudo à busca por poéticas de sustentabilidade no ambiente urbano. A primeira etapa " Ecopoética: A Possibilidade da Arte sobre as Águas de Porto Alegre " foi contemplada com o prêmio de pesquisa Décio Freitas e desenvolvida ao longo de 2013 e 2014 com financiamento do Fumproarte, realizando performances de intervenção urbana sobre ecossistemas aquáticos em estado de degradação.

Cantos do Sul da Terra
Proponente: Yara Marina Baungarten Bueno EPP
Financiamento: R$ 83.519,00
Apresentação: O Projeto Cantos do Sul da Terra condensa em um cd e um espetáculo de lançamento três décadas de atuação e pesquisa do músico e radialista gaúcho Demétrio Xavier, em torno da música popular de raiz folclórica do cone sul da América.

Kadão Chaves - A Força do Tempo
Proponente: Pedro Wilson Haase Filho
Financiamento: R$51.303,00
Apresentação: O projeto trata da edição e impressão de livro documento com a trajetória pessoal e profissional do repórter fotográfico Ricardo Kadão Chaves, nascido em Porto Alegre em 1951. A obra apresentará rica seleção de imagens, fruto do trabalho desenvolvido pelo autor ao longo de uma carreira de mais de 40 anos, sendo reconhecido como um dos principais fotógrafos brasileiros de sua geração.

Programa de Performance Península
Proponente: Galeria Península
Financiamento: R$ 75.900,00
Apresentação: O Programa de Performance Península é um programa que viabiliza novas performances de  artistas contemporâneos e fortalece a programação do espaço Galeria Península. O projeto propõe ativar um intercâmbio de conhecimento e de práticas da arte da performance no espaço da Galeria Península, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Das Flor um convívio antropofágico com a Lomba do Pinheiro
Proponente: Dos Gardenias Produções Artísticas Ltda
Financiamento: R$ 70.190,00
Apresentação: O projeto Das Flor um convívio antropofágico com a Lomba do pinheiro prevê a filmagem, edição e exibição de Sobre Marias e Terezas, um curta-metragem de 15 minutos com enfoque documental, que abordará os modelos familiares, considerando contexto sócio-cultural e a influência do ambiente contrastante do bairro Lomba do Pinheiro, zona leste de Porto Alegre/RS, onde o rural e urbano coexistem. O documentário se estruturará a partir de entrevistas com indivíduos de dois núcleos familiares, que alimentarão a composição de  imagens poéticas criadas pelo Coletivo Das Flor, as quais integrarão a narrativa do curta-metragem.

Iluminus
Proponente: Gustavo dos Santos Silva
Financiamento: R$ 73.764,00
Apresentação: O projeto Iluminus propõe a realização de 10 apresentações de um espetáculo de danças urbanas, sendo 02 delas com entrada franca aberto para o público em geral e 02 com estrada franca e voltada para o público estudantil de escolas municipais localizadas em áreas de vulnerabilidade social. A concepção do espetáculo explora a questão da iluminação ou escuridão dos corpos, buscando investigar como a luz afeta e pode ser afetada pela movimentação dos bailarinos.

Nhemonguetá: Conselhos entoados pelas Crianças MB Yá Guarani
Proponente: Paola Correia Mallmann de Oliveira
Financiamento: R$ 44.400,00
Apresentação: O projeto Nhemonguetá... é a produção de um documentário de etnoficção (26min) sobre os grupos de cantos-danças tradicionais Mbyá  a partir da encenação de mitos centrais da respectiva cultura indígena em três comunidades da região metropolitana: Tekóa Pindó Mirim em Itapuã, Jataity no Cantagalo, Nhundy na Estiva.O documentário revela a prática poética da tradição oral das crianças Mbyá e suas relações  xamânicas, sonoras, políticas, ambientais em interface com os ensinamentos tradicionais contido nas narrativas míticas.

Meu Corpo, Minha Alma
Proponente: Thais Fernandes
Financiamento: R$ 73.000,00
Apresentação: Meu Corpo, Minha Alma é um webdocumentário interativo. Apresenta em plataforma online (website) curta metragem (20 min.) que aborda o conceito de corpo e identidade feminina através do olhar das próprias mulheres*. Além do curta, o site irá disponibilizar dados sobre o tema (pesquisas, artigos, notícias), um dicionário dos termos usados pelas entrevistadas e uma ferramenta de edição de vídeo online.

Acuados
Proponente: Lucida Desenvolvimento Cultural
Financiamento: R$ 74.034,50
Apresentação: Acuados visa a montagem de um espetáculo de dança contemporânea inspirado nas relações de violência doméstica, sobretudo contra a mulher. Prevê a execução de 10 apresentações, sendo 04 delas gratuitas e voltadas ao público organizado em instituições não governamentais de atendimento à mulher vítima de violência. Para complementar o trabalho, oferece-se bate-papo após as apresentações gratuitas, com a explanação do processo de construção do espetáculo.

Cartagena
Proponente: Carlos Pinto
Financiamento: R$ 15.728,00
Apresentação: O projeto tem o propósito de finalização e capacitação técnica e instrumental do Espetáculo de Teatro de Rua Cartagena, comemorando assim os 70 anos do Ator José Carlos Peixoto, o Zé da Terreira. Cartagena é um Monólogo parte de pesquisa realizada entre os anos de 2009 e 2014 contando a história de um navegador do século XVI, que provocou um motim durante a primeira viagem de circunavegação feita por Fernão de Magalhães e por isso foi abandonado na Patagônia e esquecido pela História. Quem o resgata das páginas esquecidas de um livro para o Mundo Contemporâneo é o andarilho Rubião.

2° Plataforma: LAB
Proponente: Tokyo Filmes Ltda
Financiamento: R$ 80.600,00
Apresentação: 2ª edição do Plataforma:LAB, workshop e laboratório para longas-metragens brasileiros em desenvolvimento ou finalização, a ser realizado na Cinemateca Capitólio em Porto Alegre. Plataforma:LAB é um projeto de formação e capacitação audiovisual voltado à realizadores brasileiros de projetos de primeiro ou segundo longa-metragem. O evento oferece uma oportunidade de imersão e integração ao longo de três dias, onde serão selecionados pela organização do evento, dez projetos, tendo uma cota de no mínimo três do Rio Grande do Sul, que receberão assessoria de profissionais internacionais renomados.

CD Cintia de Los Santos & Fernando Cordella - Canções para Soprano e Pianoforte
Proponente:  Cintia de Los Santos
Financiamento: R$ 72.712,50
Apresentação: Consiste no registro da pesquisa realizada pelos artistas gaúchos Cintia de Los Santos e Fernando Cordella através da gravação de CD com canções inéditas dos séculos XVIII e XIX, com a formação canto (soprano) e forte piano. 
O repertório contempla cronologicamente a história da canção em vários idiomas como o alemão, inglês, italiano e português. Iniciando no fim do período barroco com importantes compositores como Carl Philipp, Emanuel Bach e Johann Christian Bach, passando por Haydn e Mozart até a ponte direta com o Brasil através do Pe. José Mauricio Nunes Garcia e a Capela Real de D. João VI no Rio de Janeiro, incluindo canções trazidas pelos Açorianos.

Conhecidos de Vista
Proponente: Letícia Lampert e Cia. LTDA. ME
Financiamento: R$ 55.750,00
Apresentação: Finalização do projeto Conhecidos de Vista, da artista e designer Letícia Lampert, com a edição e lançamento do livro do projeto - que se trata de um ensaio fotográfico realizado em Porto Alegre sobre morar na cidade e os efeitos da especulação imobiliária na vida das pessoas e nas relações entre vizinhos; realização de um bate-papo com o público no momento do lançamento, promoção de uma oficina gratuita sobre a prática da publicação independente e 3 palestras sobre o projeto para adolescentes em instituições de ensino públicas divulgando as possibilidades de trabalho e realização de projetos no campo da cultura.

As Marcas do Cárcere – Publicação
Proponente: Tolerância Gestão Organizacional Eireli -ME
Financiamento: R$ 56.750,00
Apresentação: O projeto consiste na publicação de 1.000 exemplares do livro As Marcas do Cárcere, de autoria de Alfredo Steffen Neto, Alysson Ramos Artuso e Leandro Ayres França. Trata-se de um ensaio textual e fotográfico do ambiente carcerário, fruto de uma pesquisa científica composta por uma equipe consultiva multidisciplinar composta por, entre outros, sociólogo, criminologista, estatístico, médico, juiz, delegado, promotor e fotógrafo.

Onde estiver o teu tesouro, estará também o teu coração
Proponente: Nara Amélia Melo da Silva
Financiamento: R$ 44.467,78
Apresentação: Este projeto visa produzir e socializar conhecimento em artes visuais, dando visibilidade à produção da artista Nara Amelia, através da produção e exposição de seu trabalho em gravura em metal, desenho e bordado; do lançamento e distribuição de um livro referente à exposição; da realização de uma Conversa com a artista, mediada pela crítica de arte Paula Ramos, também curadora da exposição; e da realização de uma Oficina de produção de livro-arte, ministrada pela artista.

Circo Social Infinito
Proponente: Márcio Luis Rosa de Oliveira - ME
Financiamento: R$ 52.700,000
Apresentação: O projeto Circo Social Infinito apresenta a proposta de realizar doze Oficinas em doze parques e praças da capital, com um cortejo circense (professores / instrutores) pelas ruas próximas dos parques ou praças. Após, um Pocket Show (demonstração nos equipamentos) pelos instrutores, e, as oficinas de práticas, com crianças, adolescentes, jovens adultos e adultos. Após a oficina circense, terá a uma demonstração com a duração de 15 min, feita pelos participantes, das habilidades adquiridas ao longo das oficinas do dia e apresentada para o grande público (com aquele que quiserem fazer). Todas as atividades do projeto Circo Social Infinito, serão realizadas aos sábados ou domingos, em parques e praças públicas.


/cultura /fumproarte
Texto de: Fernanda Quadros Pereira
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Revitalização do Largo dos Açorianos será apresentada às 15h

Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
Projeto prevê recuperação e conservação do largo e da Ponte de Pedra
Projeto prevê recuperação e conservação do largo e da Ponte de Pedra
Nesta quarta-feira, 28, às 15h, o prefeito José Fortunati, juntamente com o secretário municipal do Meio Ambiente (Smam), Mauro Moura, apresenta o projeto de revitalização do Largo dos Açorianos. O ato ocorrerá no Salão Nobre do Paço Municipal. Fortunati irá expor as intervenções que serão realizadas para a recuperação e conservação do largo e da Ponte de Pedra.

O esvaziamento do lago foi necessário para proporcionar os levantamentos necessários para as intervenções na Ponte de Pedra e nas bordas, conforme manifestação do Ministério Público. Com a redução do nível d’água, o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) iniciou a ação de remoção do lodo.

O projeto de recomposição estrutural e formal da borda e profundidade do lago encontra-se em elaboração na Smam, bem como o projeto de reurbanização do entorno do lago, contemplando passeios externos, esplanadas, bancos e lixeiras.

Ponte de Pedra - 
Em 1825, no governo do Visconde de São Leopoldo, foi construída uma ponte de madeira para travessia do Arroio Dilúvio, na sua foz junto ao Guaíba. Depois de repetidos danos e reconstruções, essa precária ponte inicial foi substituída por uma ponte de pedra, entregue ao uso da população em 1848. Com nascente na zona Leste de Porto Alegre, na represa da Lomba do Sabão, o Dilúvio foi alvo, desde 1839, de vários projetos de canalização.

Cem anos depois, com a retificação do seu leito, foi criada a avenida Ipiranga. Nos anos 1970, com as modificações urbanas ocorridas na região, foi feito um lago para ambientar a antiga ponte. Esse projeto, em conjunto com o monumento realizado por Carlos Tenius, recebeu a denominação de Largo dos Açorianos, em homenagem aos fundadores de Porto Alegre. Conhecido como Ponte de Pedra, esse importante monumento foi tombado como patrimônio cultural da cidade em 1979.
 


/dmlu /executivo /obras_e_servicos /revitalizacao
Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Relatório do TCE aponta irregularidades na revitalização do Cais Mauá

 

VIA ZERO HORA:

Inspeção realizada pelo Tribunal de Contas do Estado encontrou problemas que poderiam levar à rescisão do acordo entre Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) do RS e empresa

Por: Marcelo Gonzatto
28/10/2015 - 02h01min
Relatório do TCE aponta irregularidades na revitalização do Cais Mauá Júlio Cordeiro/Agencia RBS
Documento cita problemas como descumprimento de diversos prazos contratuais Foto: Júlio Cordeiro / Agencia RBS
Um relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) aponta uma série de irregularidades no processo de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre.
Documentos obtidos por Zero Hora por meio da Lei de Acesso à Informação indicam que a empresa Cais Mauá do Brasil teria descumprido itens do contrato ao desrespeitar prazos para apresentar projetos e documentos, alterar a composição acionária do consórcio sem autorização prévia e não comprovar capacidade financeira para tocar a obra. A auditoria do TCE recomendou que o Estado regularizasse as pendências "sob pena de rescisão do contrato de arrendamento".

Consórcio esperava concluir reforma em quatro anos
O processo 2765-02.00/13-8 do Tribunal, que segue tramitando e ainda não foi julgado, acompanha o andamento do contrato firmado entre a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH) do Estado e o consórcio Cais Mauá do Brasil. Desde 2012 até agosto deste ano — data do último documento anexado ao processo, a auditoria cita problemas recorrentes.
Um deles é a falta de documentação da empresa que atenda a uma das exigências da licitação: comprovar um patrimônio líquido de pelo menos R$ 400 milhões. O objetivo dessa obrigação, que impediu a participação de empresas de menor porte na concorrência, é garantir que o vencedor tenha cacife para fazer a obra de revitalização. Porém, até a mais recente auditoria, essa comprovação continuava pendente.

Obra começou com demolição de estruturas
Um trecho do relatório do TCE diz: "Em que pese o pagamento do arrendamento por parte PCMB (a Cais Mauá do Brasil), a mesma não cumpre as suas obrigações contratuais e não inicia sequer as obras de restauro dos armazéns, uma vez que não tem capacidade financeira para tal feito. Resultando na interdição da área do Porto Cais Mauá e impedindo o acesso da população ao Cais".
Trecho do relatório

Como foi descumprido um período de 180 dias para apresentar a chamada Carta de Estruturação Financeira e, além disso, um prazo adicional de 90 dias, a auditoria cita um trecho da 13ª cláusula do contrato de arrendamento que diz ficar "facultado à arrendante, SPH, proceder à declaração de caducidade do Contrato" nessa situação — ou seja, se o Estado pretendesse, poderia buscar a anulação do acordo com a empresa. Superintendente da SPH entre 2012 e 2013 e alvo de questionamentos do TCE no processo, Pedro Homero Obelar admite que, pessoalmente, defendia o rompimento.
— Nada do que estava previsto foi cumprido até hoje. Nem a conservação dos armazéns, que estão se deteriorando, foi feita. Entendo que o contrato nem tem mais validade. Quando eu estava na SPH, a rescisão não ocorreu porque o governo, por meio da Casa Civil, entendia que o contrato deveria ser mantido — revela Obelar.
Tumulto marcou apresentação de estudo de impacto ambiental da obra
Chefe da Casa Civil durante o governo Tarso Genro, Carlos Pestana confirma que havia interesse em manter o acordo em razão da importância atribuída pela sociedade à obra.
— Foram constatados apontamentos do TCE, que motivaram respostas ao Tribunal. Era um processo em andamento e, até aquela ocasião, não víamos justificativa para romper o contrato — sustenta Pestana.

O que prevê o projeto de revitalização do Cais Mauá e quem está contra
As indicações de irregularidades feitas pelo Tribunal levaram a SPH a aplicar multa de R$ 2.712,85 ao consórcio, em janeiro de 2014, pelo atraso na apresentação dos projetos executivos. Mas o valor é citado como "insignificante" no texto de auditoria.
Como resultado dos apontamentos, o Ministério Público de Contas do Estado sugere que, "em que pesem os consistentes elementos indicativos de enquadramento que poderiam resultar na rescisão do contrato firmado", o TCE ofereça aos atuais gestores fazer os ajustes necessários antes de tomar uma medida extrema. A assessoria de imprensa da Secretaria dos Transportes do Estado, que trata do assunto no atual governo, informou que "não há cogitação em relação à anulação do contrato, mas sim a determinação para que se busque possíveis inconformidades e, caso existam, sejam adotadas todas as medidas saneadoras".
Leia todas as notícias sobre o Cais Mauá
O QUE DIZ O RELATÓRIOConfira alguns dos pontos citados como irregulares no relatório do TCE:
 
Texto cita falta de obras e de conservação
Foto: Júlio Cordeiro/Agência RBS

Falta de garantias financeiras
A 13ª cláusula do contrato de arrendamento do cais estabelece que o vencedor da licitação do cais teria 180 dias (contados a partir da data em que tomou posse da área: 6 de março de 2012) para apresentar os documentos assegurando sua capacidade financeira para tocar a obra. O documento, chamado de Carta de Estruturação Financeira, deveria provar que a empresa dispõe de um patrimônio líquido de pelo menos R$ 400 milhões — exigência, presente no edital, que impediu a participação de outras empresas de menor porte na concorrência.
Uma carta foi apresentada em 27 de dezembro de 2012, mas segundo o parecer da auditoria, tratava-se de "simples relato do projeto proposto na licitação, com o plano de exploração comercial da área", sem garantia financeira. Outra carta foi apresentada em 21 de junho de 2013, informando que dois fundos de investimento seriam responsáveis por captar até R$ 750 milhões. Porém, na avaliação do relatório, o documento "não comprovou financiamento com instituição financeira que possua patrimônio líquido comprovado de R$ 400 milhões, ou operação financeira que possa ser considerada equivalente".
Por considerar que a Cais Mauá do Brasil não cumpriu os prazos exigidos, o texto dos auditores reproduz trecho do contrato de arrendamento segundo o qual fica "facultado à Arrendante, SPH, proceder à declaração de caducidade do Contrato".
Mudança na composição acionáriaPara vencer a licitação do Cais Mauá, as empresas que formam o consórcio vencedor tiveram de demonstrar que cumpriam várias exigências de habilitação e qualificação previstas no edital a fim de garantir que são empresas sólidas e com condição de realizar o serviço nos termos exigidos. Porém, das cinco empresas vencedoras da concorrência (Contern, GIS, Iberosport, Solo e Spim), três abandonaram o empreendimento (Iberosport, GIS e Spim), sendo substituídas por NSG e Fundo de Investimento em Participações Porto Cais Mauá, alterando a formatação do consórcio.
A auditoria aponta duas irregularidades nessa alteração. Uma delas é que a cláusula 5.1 do contrato de arrendamento exige que qualquer mudança na composição societária seja comunicada e autorizada com antecedência — o que não foi feito. A outra é de que "não há como verificar se a nova estrutura da empresa atende às exigências de habilitação e de qualificação econômico-financeira estabelecidas na licitação". Ou seja, as empresas que venceram a licitação não são as mesmas atualmente incumbidas do projeto.
Descumprimento de prazosA auditoria aponta que, conforme o item IV do Anexo 1 da licitação, todos os projetos executivos deveriam ter sido elaborados em um prazo de 120 dias (até 6 de julho de 2012), o que não foi atendido. O texto informa ainda que "até o final do período de auditoria, não haviam sido iniciadas as obras, descumprindo-se totalmente o cronograma apresentado na concorrência".
Em 5 de março de 2013, a empresa entregou um conjunto de plantas para a área. Mas, segundo um parecer de fiscalização citado pelo relatório do TCE, "sem assinatura do responsável técnico, sem ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) e tampouco memorial descritivo (...). A fiscalização também relatou que não havia sido entregue nenhum comprovante de tramitação dos projetos na esfera municipal". Recentemente, após essa manifestação, foi apresentado o Estudo de Impacto Ambiental (Eia-Rima) da obra, um dos passos mais importantes para seu licenciamento.
Em uma resposta apresentada à SPH e incluída no relatório, a Cais Mauá do Brasil argumentou que só poderia concluir os projetos executivos após a emissão do licenciamento ambiental e de viabilidade urbanística, já que o município poderia fazer exigências ao longo da tramitação que alterariam os projetos.
Falta de obras e manutençãoO Termo de Início de Obras da revitalização do cais foi assinado em 6 de novembro de 2013. O cronograma apresentado pela empresa para a chamada Fase 1 previa recuperação dos armazéns, entrega dos espaços revitalizados para os lojistas, pavimentação e sinalização, entre outras atividades, até junho de 2014. A equipe de auditoria constatou que "apenas parte das demolições previstas na Fase 1 foi executada até o final da auditoria.
O relatório do TCE reproduz, ainda, um ofício do ex-diretor da SPH, Pedro Homero Obelar, afirmando que a falta de manutenção já comprometia a estrutura dos armazéns: "Não estão ocorrendo atividades por parte da empresa no que tange à revitalização do Cais Mauá, sendo que, com isto, ocorre a rápida e injustificável deterioração das históricas instalações portuárias, que remontam do início do século passado (ano de 1910), uma vez que a empresa não cumpre as suas obrigações contratuais".
O QUE DIZ A CAIS MAUÁ DO BRASIL
— Procurado por Zero Hora, o consórcio Cais Mauá do Brasil informou por meio de sua assessoria de imprensa que não se manifestaria a respeito das irregularidades apontadas pelo fato de não ter sido notificado oficialmente.
— ZH encaminhou, na quinta-feira passada, e-mail ao consórcio com os principais pontos questionados pelo TCE, como a falta de apresentação de garantias financeiras, mudança na composição acionária e o descumprimento de prazos e cronogramas.
— Em setembro, a empresa se manifestou sobre críticas feitas por um grupo contrário aos moldes atuais da revitalização do cais, o movimento Cais Mauá de Todos. Naquela oportunidade, a empresa garantiu que "o contrato de arrendamento da área é regular e está sendo cumprido corretamente".
— Em relação ao atraso do cronograma como um todo, o consórcio havia informado em setembro que "os projetos são apresentados de acordo com a evolução do projeto, cumprindo as normas da legislação". No relatório do TCE, é citado que a Cais Mauá adotou o entendimento de que só precisaria apresentar a Carta de Estruturação Financeira quando eventualmente contratasse um financiamento para tocar a obra. Porém, esse argumento não foi acatado pela auditoria.
O QUE OCORRE A PARTIR DE AGORA
— A inspeção do TCE é um processo em andamento que deverá acompanhar todo o período de realização das obras no cais.
— Um relatório final deverá ser produzido quando o cais estiver revitalizado. Esse relatório será encaminhado para manifestação do Ministério Público de Contas.
— Depois disso, o relatório será julgado pelo Pleno do TCE — o que ainda não tem data para ocorrer.
— Os conselheiros do Tribunal podem confirmar as irregularidades apontadas no relatório ou desconsiderá-las. Caso sejam confirmadas, podem levar a medidas como aplicação de multas ou reprovação das contas do gestor auditado.

25 de outubro de 2015

El Chamuyo o primeiro tango foi gravado no Brasil

 
O primeiro tango argentino foi gravado no Brasil, em Porto Alegre, na Fábrica de Discos Gaúcho. O tango mais famoso foi feito no Uruguay

Forte abraço.

Ivan Dorneles Rodrigues

colaboração Hilton Araldi - Passo Fundo


Plano Municipal de Cultura aprovado não é o nosso plano

No dia 21 de outubro, tivemos mais um embate na luta para que nossa cidade tivesse um Plano Municipal de Cultura. Depois de 3 anos de trabalho intenso e de o texto ter ido para a Câmara sem as metas, compusemos um acordo entre todos os partidos e vereadores e conquistamos o melhor texto naquele momento.


O plano que foi aprovado unanimemente, na tarde de 13 de julho, por todos os partidos e vereadores da Câmara Municipal de Porto Alegre, sofreu diversos vetos pelo prefeito José Fortunati, num claro desrespeito ao acordo consagrado.


Voltando para a câmara, alguns vetos foram derrubados, e um deles, o mais importante, pois trata de orçamento para a cultura, mesmo ela sendo o terceiro item de opção dos porto-alegrenses no Orçamento Participativo e sem o que nada se constrói, não foi aprovado.

O Plano aprovado  é um arremedo de plano municipal de cultura. Não é aquele que foi feito à várias mãos, pela sociedade civil, conselho e gestor. Mesmo que tivéssemos aprovado todas as nossas emendas e derrubado todos os vetos, queremos sinalizar que também não seria o nosso plano, pois o seu texto aprovado foi modificado pelo Executivo,  à revelia da sociedade porto-alegrense.


Mesmo assim, na certeza de que já obtivemos um avanço, incluindo Porto Alegre no Sistema Nacional de Cultura, cumprimentamos todos, que lutaram conosco, chamando já para a luta que continua.


Lutaremos até conseguir realmente aprovar, nas revisões previstas para o PMC POA,  um texto mais fiel e de acordo com o que foi construído a partir de 9 conferências de cultura, 18 anos de demandas represadas e que o gestor simplesmente ignorou.


A oportunidade para expressar aos gestores, comunidade cultural e imprensa, a nossa insatisfação por esse texto aprovado, será na 10ª Conferência Municipal de Cultura, que se avizinha, onde novamente nós todos  juntos e unidos continuaremos nossa luta pela verdade, ética e democracia, pois não desistiremos dos nossos sonhos!


ATIVISTAS DA CULTURA DE PORTO ALEGRE: JUNTOS CONTINUAMOS A LUTAR PELO NOSSO PLANO DE CULTURA!

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

24 de outubro de 2015

Sancionada lei que regulamenta a Profissão de artesão


Por: | 22/10/2015 17:32
Festival Pernambuco Nação Cultural_Mata Norte_Goiana_Feira de Artesanato
A profissão de artesão sempre existiu, talvez seja uma das primeiras profissões e formas de comercio de produtos fabricados na terra, ainda no período neolítico 6.000 a.C, já tem descrição de produtos artesanais. O artesanato é tudo o que é feito com o uso da criatividade de transformar qualquer tipo de material em outro mais elaborado, necessidade em que os primeiros povos do mundo tinham em fabricar utensílios, adornos e ferramentas para melhorar e facilitar o dia a dia do povo.
E hoje foi sancionada pela presidente da republica Dilma Roussefff a lei  7755/10 que regulamenta a profissão de artesão.
A histórica reivindicação deste setor da cultura popular brasileira contou com o empenho de valorosos artistas pernambucanos.
A regulamentação da profissão é uma conquista de mais de 10 milhões de artesãs e artesãos, que contam com o empenho principalmente da Confederação Nacional dos Artesãos do Brasil (Cnarts) que é presidida pela a artesã lagoense do carro Isabel Gonçalves ; das federações estaduais e da frente parlamentar, criada este ano com o objetivo de fortalecer a representatividade da categoria em nível nacional.
O PL pela presidenta, a Carteira Nacional de Artesão passará a valer, por um ano, em todo o território nacional, e poderá ser renovada após comprovada contribuição à Previdência Social. Além disso, a União também estará autorizada a criar a Escola Técnica Federal do Artesanat

23 de outubro de 2015

Resultado edital produção 11/15 Fumproarte

 

SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA

 

http://www.portoalegre.rs.gov.br/dopa                                         Página 33 de 48

 

Órgão de divulgação do Município-Ano XX-Edição 5118 -Sexta-feira, 23 de  outubro de 2015

O MUNICÍPIO DE PORTO ALEGRE, por intermédio da Secretaria Municipal da Cultura, torna pública a relação dos projetos Recomendados pela Comissão de Avaliação e Seleção -CAS, relativos ao certame em epígrafe e que estão aptos a participarem da Seleção Final, dia 27 de outubro de 2015, às 09h, na Sala PF GASTAL – Av. Pres. João Goulart, 551 – Usina do Gasômetro –Centro Histórico, Porto Alegre. A

relação dos projetos Recomendados pode ser visualizada no Anexo I desta publicação.

 

Porto Alegre, 22 de outubro de 2015.

ROQUE JACOBY,

Secretário Municipal da Cultura.

 

Anexo I - Relação de Projetos Recomendados à Seleção Final - Edital 11/2015

http://dopaonlineupload.procempa.com.br/dopaonlineupload/1551_ce_140632_1.pd

 

 

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

 

Atelier Livre promove a segunda edição da Feira de Arte Impressa

Foto: Divulgação/PMPA
O Atelier Livre Xico Stockinger (Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues - av. Érico Veríssimo, 307) promove neste final de semana a segunda edição da NOA NOA - Feira de Arte Impressa. A feira ocorre das 14h às 20h, no saguão do Centro Municipal e nos espaços do Atelier. 
 
O objetivo da feira é promover, divulgar e vender a produção impressa de artistas, como gravuras, livros de artista, fanzines, múltiplos independentes e produções editoriais de raro acesso. A 1ª edição da NOA NOA, realizada nos dias 18 e 19 de outubro, contou com mais de 70 expositores, entre artistas gráficos da Capital e de outras cidades do Estado.
 
Outras informações
Facebook
Blog
Ficha de Inscrição



/artes
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

22 de outubro de 2015

SOPAPO POÉTICO - EDIÇÃO DE OUTUBRO/2015

 


Na oitava edição de 2015, o SOPAPO POÉTICO – Ponto Negro da Poesia recebe o poeta Jorge Fróes, para o lançamento do livro "Estamos Quites", e o artista multimídia Moisés Patrício, de São Paulo. O evento acontece no dia 27/10, terça-feira, às 19:00, na escola Instituto de Educação Flores da Cunha, na Av. Osvaldo Aranha, nº 527, Bairro Rio Branco, Porto Alegre/RS.


O sarau SOPAPO POÉTICO - Ponto Negro da Poesia - é realizado pela ANdC (Associação Negra de Cultura) desde 2012, de março a novembro, sempre na última terça-feira do mês. A exemplo de outros saraus afro-brasileiros, o encontro celebra o protagonismo negro, em uma roda de atuações, reflexões e de convivências afrocentradas.

Neste mês, Sopapo Poético recebe dois convidados especiais: o poeta Jorge Fróes e o artista multimídia Moisés Patrício.

Natural de Porto Alegre, JORGE FRÓES é poeta, escritor e professor de literatura. É também integrante da Associação Negra de Cultura e um dos idealizadores do projeto Leituras Negras, que, desde 2005, periodicamente, promove o encontro de leitores para reflexão e discussão de livros com temática negra. Em 1985, participou da Antologia de poetas brasileiros, Editora Shogun, organizadora Christina Oiticica. Em 1993, Porto Alegre, RODA de poesia negra. Poema: Negro é negro mesmo. 1995, Revista Negra, número especial da Porto & Vírgula, organizado por Ronald Augusto, ainda em 1995, Revista Callallo: African Brazilian Literature. 1998, Revista Continente Sul Sur, edição dedicada à poesia. De 2000 a 2001 editou com César Dias o jornal Fenestra Literatura, que teve entre outros entrevistados o poeta Oliveira, Silveira e o escritor Moacyr Scliar. 2001. Poemas no Ônibus. 2002. Poemas nos Ônibus 10 Anos, Porto Alegre, Unidade Editorial SMC. 2003, Poemas no Ônibus, Secretaria Municipal de Cultura. 2011, O Melhor da Festa – Vol. 3, editora Casa Verde, organizado por Fernando Ramos. No Sopapo Poético, Jorge Fróes estará lançando o seu primeiro livro individual de poesia, "Estamos Quites", pela Editora Vidráguas.

MOISÉS PATRÍCIO é artista multimídia e arte-educador. Nasceu no bairro de Santo Amaro, em São Paulo, em 1984. Aos 10 anos, inscreveu-se na oficina de pintura e grafite dos Meninos de Arte de Santo André. Durante todo o período em que durou a oficina, chegou a trabalhar como assistente do professor e a participar de várias exposições e eventos. Hoje, trabalha e vive como artista e educador em São Paulo. É membro-fundador do Atelier Coletivo DES (Dialéticas Sensoriais), que, desde 2006, realiza ações coletivas estéticas, produzindo exposições, instalações dialéticas sobre arte contemporânea e urbanidade nas periferias de Santo André e São Paulo. Moisés Patrício participa da Mostra X, em cartaz na Fundação Ecarta até o dia 15 de novembro.

 

Neste mês, o Sopapo Poético será realizado no Instituto de Educação Flores da Cunha, a convite da escola, que desenvolve desde 2005 ações de incentivo ao ensino da história e da cultura africana e afro-brasileira. A escola fica na Av. Osvaldo Aranha, nº 527, próximo à Redenção e ao campus central da UFRGS. Haverá estacionamento para o público, com entrada pelos fundos da escola, acesso pela Av. Setembrina.

 

O espaço será aberto para o público às 19h, com exibição de vídeos comandada por Dvj Augusto, em uma parceria com o Cineclube CINE KAFUNÉ.

No mesmo horário, tem início a FEIRA AFRO, integrando o empreendedorismo negro, com exposição e venda de artesanato, roupas, discos, livros e diversos acessórios.
Às 20h, começa o sarau poético-musical. Na primeira parte do evento, os presentes intervêm espontaneamente, com interpretações de poemas e canções. A seguir, são chamados os convidados da noite.

Paralelamente ao sarau, acontece o SOPAPINHO, onde os pequenos desenvolvem atividades acompanhadas de educadoras. Pede-se aos pais que tragam lanches e bebidas saudáveis para seus filhos compartilharem com as demais crianças.

 

SOPAPO POÉTICO - Ponto Negro da Poesia

35ª EDIÇÃO - OUTUBRO/2015

Convidados: Jorge Fróes e Moisés Patrício

Quando: terça-feira, 27 de outubro, às 19h

Onde: Instituto de Educação Flores da Cunha

Avenida Osvaldo Aranha, 527, Rio Branco, Porto Alegre - RS

ENTRADA FRANCA


Contatos: sopapo.poetico@gmail.com

8428-2804 - 9317-6497 - 9218-5449

 

Realização:
ANdC - Associação Negra de Cultura

Apoios:
Cine Kafuné

Instituto de Educação General Flores da Cunha

Fundação ECARTA

Editora Vidráguas

SINDIPETRO-RS - Sindicato dos Petroleiros

SIMPA - Sindicato dos Municipários de Porto Alegre

AECPARS – Associação das Entidades Carnavalescas

Escola de Samba Acadêmicos da Orgia

Boteko do CANINHA (Areal da Baronesa)

 

Visite o nosso blog Sopapo Poético e tenha mais informações sobre o sarau:
http://sopapopoetico.blogspot.com.br/



10ª Bienal Mercosul abre nesta sexta-feira

Foto: Divulgação/PMPA

"El Desmembrado" é uma das obras na Usina
A 10ª Bienal do Mercosul - Mensagens de Uma Nova América, inaugura nesta sexta-feira, 23, e permanece aberta até o dia 6 de dezembro. Nesta edição, a Bienal apresenta 646 obras de 263 artistas de 20 países: Brasil, Chile, Paraguai, Cuba, México, Uruguai, Argentina, Colômbia, Venezuela, Bolívia, Equador, Guatemala, Peru, Costa Rica, Panamá, Nicarágua, El Salvador, Porto Rico, Jamaica e Honduras.

Para o secretário da Cultura de Porto Alegre, Roque Jacoby, a Bienal do Mercosul é um diferencial da cultura no estado. As artes visuais acolhem nomes de expressão internacional, e, os gaúchos têm acesso a um universo de alta qualidade artística, que sem a Bienal do Mercosul não seria possível. "A cultura de Porto Alegre agradece a esta iniciativa de longa data organizada pela própria comunidade cultural", reforça o secretário..

As obras estarão expostas nos seguintes espaços: Antropofagia Neobarroca, no Santander Cultural; Biografia da Vida Urbana, no Memorial do Rio Grande do Sul; Modernismo em Paralaxe, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado  Malagoli (Margs); A Poeira e o Mundo dos Objetos, Olfatória: o Cheiro na Arte, Aparatos do Corpo e Marginália da Forma, na Usina do Gasômetro, cada uma delas em galerias individuais. Além das sete exposições, esta edição promove atividades voltadas para a formação profissional no campo curatorial por meio da Escola Experimental de Curadoria e o desenvolvimento de um Programa Educativo.

O Centro Cultural CEEE Erico Verissimo será a sede do Programa Educativo e também irá abrigar a obra A Logo for América, de Alfredo Jaar, que será exibida na vitrine do prédio de frente para a Praça da Alfândega. O Instituto Ling abrigará a mostra Síntese, com um grupo de obras conceitualmente ligadas às sete exposições da 10ª Bienal, um recorte significativo de trabalhos que permitem uma visão geral da proposta curatorial da edição.


Agendamento de visitas
Para agendamento de visitas à 10ª Bienal do Mercosul - Mensagens de Uma Nova América, os grupos que quiserem percorrer os roteiros das exposições, acompanhados de mediadores, os grupos deverão ter a partir de 10 pessoas. Para marcar um horário de mediação devem ligar para o fone (51) 3254-7509.

A central de agendamento funcionará de segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 16h, e os agendamentos serão realizados por ordem de ligação. Os horários de visitas guiadas estarão distribuídos de terça-feira a sexta-feira.

Para realizar o agendamento é necessário ter em mãos dados como: nome, endereço, telefone, e-mail da instituição e também do responsável. Outras informações podem ser obtidas através do e-mail agendamento@bienalmercosul.art.br.

A Bienal do Mercosul oferece ônibus gratuito para escolas públicas, municipais e estaduais, ONGs e pontos de cultura de Porto Alegre, e cidades distantes até 30 quilômetros da Capital. Durante o processo de agendamento, essas instituições poderão se candidatar a esse transporte. Escolas particulares e demais grupos não estão incluídos neste serviço e, portanto, devem organizar e disponibilizar o próprio transporte, ficando à disposição o agendamento de horário guiado e o receptivo com mediadores.

Cidades atendidas pelo ônibus da Bienal - Cachoeirinha, Eldorado do Sul, Canoas, Sapucaia do Sul, Alvorada, Esteio, Nova Santa Rita, Gravataí, São Leopoldo, Guaíba e Viamão. Em Porto Alegre, os bairros Bom Fim, Centro e Cidade Baixa não serão contemplados com o transporte gratuito por estarem mais próximos aos espaços da exposição.

Para aqueles que se deslocarem até a Bienal com o ônibus gratuito da instituição, serão oferecidos roteiros expositivos nas visitas. Os grupos devem escolher um dos roteiros, entre cinco opções disponíveis.

Os grupos que agendarem visitas guiadas, mas se deslocarem com transporte próprio, podem escolher um ou mais roteiros para visitar no mesmo dia.

1 - Praça da Alfândega - Santander Cultural -das 10h às 19h
2 - Praça da Alfândega - Margs -das 10h às 19h
3 - Praça da Alfândega - Memorial do Rio Grande do Sul - das 10h às 19h
4 - Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (rua dos Andradas, 1223) - 10h às 19h
5 - Usina do Gasômetro (av. Pres. João Goulart), 551) - das 9h às 21h
6 - Instituto Ling (rua João Caetano, 440, Três Figueiras) -10h30 às 17h30

Outras informações
Site: www.bienalmercosul.art.br
Banco de imagens: http://goo.gl/Oxf8h9
Blog Educativo: http://www.fundacaobienal.art.br/site/educativo/blog
Facebook: facebook.com/bienalmercosul
Twitter: @bienalmercosul
Instagram: instagram.com/bienalmercosul



/artes /exposicao
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

21 de outubro de 2015

Convite - "DIA CRIATIVO" - 22 de outubro das 9h às 22h

Prezados (as) Senhores (as),

O INOVAPOA e a UNISINOS  - Escola da indústria Criativa  realizam no próximo dia 22 de outubro o "DIA CRIATIVO",  você  é nosso convidado especial !

Veja a programação completa no www.unisinos.br/diacriativo

PROGRAMAÇÃO - DIA CRIATIVO - 22 de Outubro

Local: Instituto Ling (Rua João Caetano, 440)
9h às10h
Recepção e Abertura
10h às 12h
Como eu posiciono uma ideia inovadora no mercado?
Convidados:
Alexandre De Santi (Jornalista),
Carla Zitto (INOVAPOA),
Henrique Steyer (Arquiteto, Sócio da Albus),
Nicole Tomazi e
Daniel Bittencourt (professor e coordenador do Curso Comunicação Digital da Unisinos; Porto Alegre CC)
Mediação: Karine Freire

14h às 17h
Local: Unisinos - Campus Porto Alegre - Sala Santander (Av. Luiz Manoel Gonzaga, 744)
Identidade Territorial e Criatividade
Convidados:
Vinícius Cassol (professor do Curso de Jogos Digitais da Unisinos),
Tiago Lopes (Professor Unisinos – Curso Comunicação Digital - COMDIG),
Fabrício Tarouco (professor e coordenador do Curso de Design da Unisinos) e
Maria José Costa Rodrigues da Silva (INOVAPOA)
Mediação: Paula Visoná
Local: Unisinos - Campus Porto Alegre - Sala Santander (Av. Luiz Manoel Gonzaga, 744)

19h às 22h - OFICINAS

Técnicas Analógicas de Fotografia e Gravação

Computação Criativa

Escrita Criativa






20 de outubro de 2015

Inscrições abertas para o Festival Internacional de Teatro de Rua

Foto: Divulgação/PMPA
Festival será realizado de 10 a 19 de abril de 2016
Festival será realizado de 10 a 19 de abril de 2016
Estão abertas as inscrições para a 8ª Edição do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre, até o dia 27 de novembro. Os interessados devem enviar fotos, release, rider técnico, um DVD com o espetáculo na Íntegra e clipagem com artigos e notícias publicadas (Não serão aceitas inscrições por email). O material deve ser encaminhado para o Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues, Coordenação de Artes Cênicas, av. Érico Veríssimo, 307, CEP 90160-181- Porto Alegre, de segunda a sexta- feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O 8º Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre (Fitrupa) será realizado de 10 a 19 de abril de 2016.
Em sete anos de existência, foi possível consolidar um evento de caráter continuado que teve o reconhecimento do público e da crítica especializada. Nesse período foram realizadas mais de 310 apresentações, por 100 grupos de artes cênicas de rua, entre eles os principais grupos do Brasil. Na atualidade é considerado o maior festival do gênero no Brasil.

Outras  informações
Site: www.ftrpa.com.br
E-mail Coordenação do Festival: festivaldeteatroderuaportoalegre@yahoo.com.br
Telefone: (51) 3212-5737/9119-6972


/cultura /teatro
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Isabel Cristina Kolling Lermen
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Projetos habilitados Edital Fumproarte Porto Alegre Amanhã


http://www.portoalegre.rs.gov.br/dopa       Página  27 de 40

Órgão de divulgação do Município -Ano XX -Edição 5115-Terça-feira, 20 de Outubro de 2015




SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA

FUMPROARTE
CONCURSO 15/2015 – EDITAL PORTO ALEGRE AMANHÃ
PROCESSO 001.005037.15.8
A Prefeitura Municipal de Porto Alegre, por meio da Secretaria Municipal da Cultura, torna pública a relação dos projetos INABILITADOS no Edital em epígrafe.
Os proponentes têm o prazo de 05 (cinco) dias úteis , a contar da publicação deste aviso, para impetrarem recurso.
Os recursos serão recebidos de forma presencial, na sede do Fumproarte (Avenida Independência 453, bairro Independência, Porto Alegre/RS).Os recursos devem ser dirigidos à Comissão de Avaliação e Seleção (CAS), em envelope de papel, identificado com o nome do proponente, o número do CPF e o nome do projeto, fazendo constar: o nome completo do proponente, o nome do projeto,o
motivo da inabilitação e a justificativa pela qual recorre. Os recursos devem estar datados e assinados pelo proponente. O proponente deve anexar, também, a documentação necessária para superar a inabilitação.
Os recursos serão apreciados pela Comissão de Avaliação e Seleção (CAS) que os deferirá ou não. Os projetos que tiverem seus recursos deferidos sofrerão nova avaliação técnica.
A relação dos projetos habilitados, após a nova avaliação técnica, será publicada no Diário Oficial de Porto Alegre (DOPA).

Porto Alegre, 20 de outubro de 2015.

ROQUE JACOBY,
Secretário Municipal da Cultura.

Anexo I - Listagem dos projetos INABILITADOS no Edital

Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com