Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

30 de setembro de 2013

Governador sanciona lei do Sistema Estadual de Cultura



Na manhã dessa segunda-feira (30) o governador Tarso Genro sancionou a lei que cria o Sistema Estadual de Cultura. O ato ocorreu no gabinete do executivo com a presença do secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, da coordenadora da Regional Sul do Ministério da Cultura, Margarete Moraes, da presidente da comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa, deputada Ana Affonso., do presidente do Conselho Estadual de Cultura, Neidmar Alves  e dos diretores da Sedac.
O Sistema Estadual de Cultura  é um mecanismo de gestão cultural compartilhada entre Estado e sociedade. O projeto vai garantir dez anos de políticas públicas continuadas para a cultura do Rio Grande do Sul.
Foto: Gustavo Gargioni
Para o governador este é um importante passo pois é “ uma lei que se integra as regras federativas  da cultura e integra os municípios ao estado e à união. Agora  damos inicio ao processo de  criar  ações concretas que valorizem este Sistema”, afirmou Tarso Genro.
Assis Brasil ressaltou a importância da lei que é o resultado de um longo processo de participação e atende uma reivindicação da comunidade cultural. “Além disso é mais um cumprimento das propostas do Plano de Governo. Com esta lei vamos sistematizar todas as ações da cultura do estado e estamos aptos a participar do Sistema Nacional de Cultura”, completou.
“O principal programa do MinC é a constituição do Sistema Nacional da Cultura que estabelece institucionalmente os Sistemas Estaduais  com o sentido de fortalecer a cultura nacionalmente” informou a coordenadora do MinC, Margarete Moares.
Para a deputada Ana Affon “ pela primeira vez na  história estamos integrando todos os municípios ao estado e à união nesta organização sistemática e principalmente fortalecendo as culturas populares do estado”.
Neidmar Alves cumprimentou o governo pelo nova visão de modelo de política pública com a participação plena da sociedade civil.
O Sistema
Como elementos-chave do Sistema Estadual de Cultura constam o fortalecimento de conselhos estaduais, fundos de cultura e formas de participação dos produtores culturais e da comunidade em geral, englobando todos os componentes inseridos na elaboração e execução de políticas do setor; formação, criação, produção, distribuição, consumo, conservação e fomento.
O secretário Adjunto da Cultura, Jéferson Assumção, reforça que o sistema “é um conjunto de instrumentos para ajudar a desenvolver a cultura, do ponto de vista do financiamento e do planejamento. Possibilita pensar a cultura do estado a médio e longo prazo”, complementou.
Foto: Gustavo Gargioni
4ª Conferência Estadual de Cultura
O Sistema Estadual de Cultura será apresentado na 4ª Conferência Estadual de Cultura, que será realizada hoje ( 30),  1º e 2 de outubro de 2013, na cidade de Lajeado e que tem como tema geral “Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional e Estadual de Cultura”. O encontro também é a preparatória para a Conferência Nacional de Cultura que será realizada de 26 a 29 de novembro de 2013, em Brasília.
Texto: Asscom Sedac

Café da praça Otávio Rocha terá Ponto de Informação Turística

Foto: Sérgio Louruz/Divulgação PMPA
Serviço será oficialmente inaugurado nesta terça-feira, 1º, às 17h
Serviço será oficialmente inaugurado nesta terça-feira, 1º, às 17h
A praça Otávio Rocha, entregue restaurada pela prefeitura em setembro do ano passado, passa a ser o endereço do mais novo Ponto de Orientação e Informação Turística (POINT) da capital. O serviço funcionará no Café da Praça, que será oficialmente inaugurado na praça nesta terça-feira, 1º de outubro, às 17h, com a proposta de reviver os antigos cafés de Porto Alegre e se tornar mais um atrativo do Centro Histórico. Para o evento de inauguração o Café da Praça contará com uma exposição de arte que permanecerá aberta até as 21h.

A instalação do POINT é resultado da parceria estabelecida entre a Secretaria Municipal de Turismo (SMTUR) e o empreendimento, que disponibilizou a infraestrutura física, com espaço visualmente identificado e equipado, e pessoal que recebeu capacitação da Escola Social de Turismo para prestar informações sobre atrativos da cidade.

/turismo
Texto de: Eliana Zarpelon
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Festival de Pandorgas leva crianças ao Morro do Osso

Cerca de 40 crianças participaram, neste domingo, 29, da 15ª Edição do Festival de Pandorgas em comemoração ao aniversário do Parque Natural Morro do Osso. A atividade, promovida pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) dentro da programação da 23ª Semana da Primavera, se estendeu por toda a tarde. As crianças participaram de oficina para confecção de pandorgas, com auxílio dos funcionários do parque e depois subiram até o mirante para brincar.
 
Após o levantamento das pipas, houve o tradicional “Parabéns a Você”, em comemoração aos 19 anos do parque, com distribuição de bolo e sorteio de presentes. Uma criança da Fundação de Proteção Especial  do Rio Grande do Sul ganhou uma bicicleta doada pela Bike Sul.
 
O Festival de Pandorgas também contou com o apoio da Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer (SME), Conselho Consultivo do Parque e Companhia Zaffari. 
 

/meio_ambiente
Texto de: Cibele Carneiro
Edição de: Caren Mello
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

29 de setembro de 2013

1º Encontro de Dança do Rio Grande do Sul



MOSTRA DE DANÇA – SATED/RS

REGULAMENTO
I - PROMOÇÃO E OBJETIVOS
Art. 1º - O Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio Grande do Sul – SATED/RS em conjunto com o Instituto Estadual de Artes Cênicas – IEACEN – Grupo Experimental de Dança/Coordenação de Dança - SMC/POA, ASGADAN, UFPel, UFRGRS, UFSM, Ulbra e UERGS organizam o 1º Encontro de Dança do Rio Grande do Sul nos dias 17, 18, 19 e 20 de outubro de 2013 com o apoio do SESC/RS.
O SATED/RS organiza a mostra de Dança que acontecera em Porto Alegre no dia 20 de outubro, com o intuito de estimular e difundir Dança produzidas no Rio Grande do Sul e promover intercâmbio entre artistas e público, além de destacar e divulgar novos talentos.
Art. 2º – MOSTRA DE DANÇA – SATED/RS compreenderá as seguintes atividades:
§ 1º - MOSTRA NÃO COMPETITIVA:
Apresentações de coreografias com no máximo 10 minutos no dia 20 de outubro de 2013 na Casa de Cultura Mario Quintana a partir das 20 horas. Serão selecionados 10 trabalhos.
§ 2º – Grupos Convidados.
O SATED/RS convidará 3 grupos de dança para se apresentarem no dia 19 de outubro, onde ocuparão espaços alternativo na CCMQ.
II - INSCRIÇÕES
Art. 3º - Poderão se inscrever qualquer grupo de dança do RS, cabendo à Curadoria da Mostra de Dança – SATED/RS a seleção dos participantes, tendo em vista os critérios dispostos neste
regulamento.
Art. 4º - As inscrições, dos grupos interessados em participar, deverão ser feitas impreterivelmente até o dia 10/10/2013.
§ 1º - As inscrições, eletrônicas, deverão ser feitas de 24/09 a 10/10 (até as 23
horas e 59 minutos) através do e-mail registro@satedrs.org.br, com o assunto MOSTRA DE DANÇA – SATED/RS, contendo: título, sinopse, ficha técnica, duração, necessidades técnicas, cidade sede e nome do grupo e/ou artista.
§ 2º - As inscrições recebidas após a data limite serão consideradas sem efeito.
§ 3º – Caso haja técnicos próprios do grupo (ex.: operador de som e luz) é obrigatório enviar junto cópia do registro profissional.
Art. 5º – Poderão serem anexadas a inscrição:
Fotos de cenas do espetáculo;
Links de vídeos na internet;
Material de divulgação (folders, jornais, revistas, etc.);
Currículo do Diretor;
Currículo do Grupo ou Cia; (mínimo um ano de atividade)
§ 1º - Os grupos deverão indicar, na Ficha de Inscrição, até 02 (dois) integrantes
que representarão o grupo.
§ 3º - As alterações de participantes nos grupos deverão ser informadas à Organização no prazo máximo de duas semanas antes do início da Mostra, em conformidade com os dados da ficha de inscrição.
§ 4º - Caso os grupos, possuam menores de idade como integrantes, os mesmos deverão portar uma autorização dos pais e/ou responsáveis locais (conforme legislação em vigor).
III – SELEÇÃO
Art. 6º - A Organização da Mostra nomeará uma Comissão composta por profissionais das Artes Cênicas para seleção, dentre os trabalhos inscritos, aqueles que participarão da mostra de dança RS.
§ 1º - Serão selecionados 10 coreografias com duração máxima de 10 minutos.
§ 2º - Os trabalhos terão uma limitação de dez pessoas participantes na equipe do espetáculo.
§ 3º - Os trabalhos poderão ter caráter amador ou profissional, sem cobrança de ingresso.
§ 4º - Será levada em conta a diversidade das regiões atendidas pelas propostas acolhidas.
Art. 7º – A ordem de entrada em cena e o tempo de duração das coreografias deverão ser rigorosamente respeitadas, devido ao grande número de pessoas envolvidas.
§ 1º – as coreografias serão apresentadas sucessivamente, sem intervalo entre uma e outra.
Art. 8º – As coreografias selecionadas serão divulgadas no dia 14 e outubro pelo site e facebook do SATED/RS.
§ 1º- As coreografias selecionadas serão comunicados por telefone e/ou e-mail,
de acordo com as informações da Inscrição, até o dia 14 de outubro de 2013.

Art. 9º – O cronograma das apresentações será definido e divulgado aos selecionados e à imprensa, em data a ser definida pela Coordenação da Mostra.
Art. 10– Os grupos selecionados deverão, obrigatoriamente, fazer a confirmação por escrito, comprometendo-se a se apresentar nos locais, horários e dias marcados. Essa confirmação deverá ser enviada para o e-mail registro@satedrs.org.br até o dia 15 de outubro.
lV – APOIO e REALIZAÇÃO
Art. 11 - As despesas decorrentes da participação dos grupos serão assim divididas:
a) O SATED/RS através da organização da Mostra se responsabilizará pela hospedagem, transporte do elenco e alimentação do grupo, com vagas limitadas, para até 10 (dez) pessoas, durante o dia da apresentação dentro da Mostra;
b) é vetada a participação de pessoas sem função no elenco;
c) é de responsabilidade da Comissão Organizadora, sem ônus aos grupos participantes, o local das apresentações: Teatro Bruno Kiefer – Casa de Cultura Mário Quintana;
d) os participantes deverão trazer roupas de cama e banho;
e) será de total responsabilidade do SATED/RS providenciar o transporte dos selecionados até Porto Alegre – RS, e também para o retorno ao seu local de origem;
Art. 12– A produção do espetáculo selecionado se responsabilizará por eventuais
taxas junto a ABRAMUS e/ou ECAD, bem como os devidos Registros Profissionais nas funções que assim o exijam, ficando o recolhimento de direitos autorais sob exclusiva responsabilidade dos grupos participantes.
Art. 13 – A permanência no teatro durante os processos de montagem, passagem de som, luz, ensaio e desmontagem só será permitida ao grupo responsável por estes serviços e sequente apresentação. É vedada a entrada de pessoas estranhas aos locais reservados para os artistas, como alojamento e camarins.
V - DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 14 – O teatro devera estar liberado para a entrada do público, no mínimo,
10 minutos antes do horário marcado para a apresentação, a mostra de dança RS esta programada para ocorrer a partir das 20h.
Art. 15 – A inscrição nesta Mostra implicará na plena aceitação de todos os itens
deste Regulamento, pelo grupo inscrito.
Art. 16 - Os casos omissos deste Regulamento serão resolvidos pela Comissão
Organizadora da MOSTRA DE DANÇA – SATED/RS.

TVCom reprisa: “Bah! Um programa muito gaúcho”


 
Neste domingo, dia 29, às 16h, a TVCOM vai reapresentar “Bah! Um programa muito gaúcho”. Será mais uma oportunidade de rever a homenagem feita aos gaúchos que foi ar na RBS TV no último dia 20.

Foram quase duas horas em que um grande baile tomou conta do CTG Rancho da Saudade em Cachoeirinha, com a apresentação de Shana Müller e Carla Fachim e da roda de chimarrão no Galpão da RBS no Acampamento Farroupilha com Neto Fagundes. Vamos rever as apresentações dos gaiteiros Luciano Maia, Samuca do Acordeón, Paulinho Cardoso e Gaúcho da Fronteira e do grupo os Monarcas. E as danças apresentadas pelas invernadas artísticas dos CTGs Rancho da Saudade, Estância Gaúcha e Vaqueanos da Tradição. Teve ainda Chimarruts, o grupo Mas Bah! e a trova de Jadir Oliveira e Jadir Oliveira Filho. Um dos grandes momentos foi “Querência Amada” com Teixeirinha, Teixeirinha Filho e Teixeirinha Neto e arranjo de Jean Presser. Mas ainda teve o Guri de Uruguaiana numa reportagem muito divertida sobre os vários tipos de churrasco e também a disputa entre Livramento e Alegrete pra ver quem tem o maior desfile farroupilha. É nesse domingo, às 16h, na TVCOM!

O TEMPO E O VENTO. BAITA FILME!


 


Nesta quinta-feira fui assistir o filme O Tempo e o Vento. Não sou crítico de cinema, mas sei daquilo que gosto e do que não gosto e gostei demais desta nova versão para a tela desta magnífica obra de Erico Veríssimo, escritor de Cruz Alta que um jornalista disse ser, ao lado de Paixão Côrtes, o responsável pela estagnação de nosso Estado. Vejam que absurdo.

Mas bueno, voltemos para o filme antes que eu me estresse antes de começar o texto....

A fotografia, as cenas externas, são de arrepiar. Que lugares exuberantes temos neste Rio Grande. A indumentária é fiel a cada época e tudo, desde os móveis e utensílios, é fidedigno a um tempo que, lhes confesso, eu gostaria de ter vivido.

Em relação aos atores, tirando algum "chiadinho carioca" foram bem. Nosso pessoal daqui, nota 10. Fernanda Montenegro, no papel de Bibiana, já velha, e que faz o relato de toda a história, dispensa-se comentários. Já assisti Um Certo Capitão Rodrigo na pele dos atores Francisco Di Franco e Tarcísio Meira e, agora, Thiago Lacerda ficou ao nível (muito bom) dos anteriores citados representando com maestria esta figura emblemática da literatura sulina, Capitão Rodrigo Cambará.

Creio que a pedra no sapato do diretor Jayme Monjardim foi fazer três em um, ou seja, adaptar a trilogia, O Continente, O Arquipélago e O Sobrado, em um único filme. Talvez por isso, o roteiro tenha atropelado diversas cenas contidas em outros longas específicos para cada livro. Mas, tirando alguma confusão na cabeça de quem não conhece a história especificamente na passagem da Revolução Farroupilha (Capitão Rodrigo) para a Revolução Federalista (O Sobrado), principalmente em relação a cor de lenços, dá para se dizer que Monjardim saiu-se muito bem.

Ao final, puxei um aplauso e fui seguido por muita gente.

Não vou fazer como o meu filho Lucas que viu o filme Titanic 14 vezes mas, com certeza, voltarei ao cinema para rever O Tempo e o Vento, pois vale a pena.


28 de setembro de 2013

Ministério Público recorre da decisão sobre casas da Luciana de Abreu

Procurador busca garantir preservação de seis imóveis da década de 1930


Ministério Público recorre da decisão sobre casas da Luciana de Abreu Ricardo Duarte/Agencia RBS
Seis casas da Rua Luciana de Abreu estão no centro da disputa Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS
A polêmica que envolve a demolição de seis casas na Rua Luciana de Abreu, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, está prestes a ganhar um novo capítulo judicial.
Na segunda-feira, o Ministério Público vai recorrer da decisão que, ao negar o valor histórico das construções da década de 1930, permitiu à empresa Goldsztein dar início à construção de um edifício de 16 andares no local.
O recurso chamado de embargos declaratórios será apresentado pelo procurador José Túlio Barbosa ao Tribunal de Justiça. Um dos documentos anexados para tentar demonstrar a importância de preservação desses imóveis é um atestado assinado pelo engenheiro Cláudio Alberto Aydos, herdeiro do proprietário da antiga empresa responsável pela obra. No texto, Aydos assegura que o projeto seria fruto de uma coautoria entre o famoso arquiteto Theo Wiedersphan, responsável por conceber prédios como o que hoje abriga o Memorial do Rio Grande do Sul, e seu colega Franz Filisinger. O MP também apresentou cópias autenticadas das plantas, que mostram o carimbo do escritório de Wiedersphann — o que contraria a versão referendada até então pela Justiça, de que o projeto seria somente de Filisinger.
— Queremos que os documentos sejam examinados, mas a coautoria não é o aspecto principal. Não há nenhum documento que explique porque esses imóveis foram excluídos da lista de preservação — diz o procurador, questionando ainda o fato de o documento que solicita a demolição dos imóveis, encaminhado pela Goldsztein à prefeitura em 4 de outubro de 2002, ter sido concedido pela prefeitura no mesmo dia — apesar de não constar na página sequer a assinatura do requerente.
Para o advogado da construtora, Milton Terra Machado, a documentação apresentada pelo MP não traz nenhuma novidade ao processo, iniciado há 10 anos. Ele lembra que o conjunto de casas ficou de fora do inventário do patrimônio cultural do município, que prevê a conservação de 127 imóveis do bairro Moinhos de Vento, justamente por não ter seu valor histórico reconhecido.
— Esses documentos não são novos. Nas plantas originais protocoladas na prefeitura e nos estudos preliminares não consta a assinatura do arquiteto Theo Wiedersphan, e eu desafio que me apresentem isso. Não muda nada, e acho que está havendo uma lamentável indução e erro da comunidade — afirma o advogado, ponderando que a empresa tem disposição em negociar para "encontrar uma solução".
Defensores da preservação das casas agendaram nova manifestação na Luciana de Abreu neste domingo, a partir das 16h. Inicialmente previsto para hoje, o evento foi transferido devido à previsão de chuva.
Por meio da assessoria, o TJ informou que irá analisar os argumentos apresentados após o recebimento do recurso. A análise do valor histórico dos imóveis também prossegue no Conselho do Patrimônio Histórico Cultural (Compahc) de Porto Alegre, que reúne representantes da prefeitura e de entidades do setor.
— Estão sendo analisados todos os argumentos possíveis — garante o presidente do Compahc, Antonio Selmo, salientando que ainda não há data para uma decisão.

ZERO HORA

27 de setembro de 2013

CAFE COM ARTE 03/OUT as 17 hs no Atelier Livre

 

​REPASSE 
P
​ARA SEUS​
AMIGOS !!!

O CAL - Comitê Arte Livre ,
convida a comunidade artística para mais um encontro cultural,
aberto e gratuito,nossa convidada de outubro :
Claudia de Bem,diretora de teatro e light designer,falando sobre 
"Experiencias e Descobertas com a Luz -das artes cênicas as artes visuais " DIA 03 de OUTUBRO -17 h-ATELIER LIVRE-

Demhab apresenta projeto à aldeia indígena Charrua

O Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) destinado à Aldeia Polidoro foi apresentado nesta sexta-feira, 27, ao povo indígena Charrua, pelo arquiteto do Departamento Municipal de Habitação (Demag), Raul Pilla. A apresentação do Projeto Especial de Assentamento Indígena na Área Urbana de Porto Alegre foi realizada na aldeia localizada na Estrada São Caetano, 2004, Região Extremo-sul, e teve a participação do representante do Núcleo de Políticas Públicas para os Povos Indígenas da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Luiz Fagundes.

Durante a reunião, os charruas puderam visualizar o local em que serão construídos as unidades habitacionais e os equipamentos comunitários, os quais foram projetados de acordo com as sugestões apresentadas por eles próprios. O projeto deve atender nove famílias com moradias dignas e, também, com espaços para atividades culturais, área de produção agrícola, estação de tratamento de esgoto e espaço para a instalação de unidade de saúde. Dentre as atividades sociais que já são desenvolvidas na aldeia, destaca-se a oficina de artesanato para 20 crianças da aldeia, que fazem colares, brincos e enfeites para a casa.

Na próxima semana, está prevista a votação do projeto de lei que define o local da aldeia como Área Especial de Interesse Cultural. A partir da aprovação do projeto de lei, o EVU será encaminhado para regularização nos diversos órgãos da Prefeitura.

Assinaram o estudo de viabilidade a primeira mulher cacique no Rio Grande do Sul, Maria do Carmo Lima de Moura (a Aqaba), Gérson Luís Lima de Moura, Solange Lima de Moura, Márcio Lima de Moura, Ângela Lima de Moura, Sérgio Aníbal Varela, Guiomar Martins de Lima, Osvaldo de Moura e Darci Porfírio de Lima.



/habitacao
Texto de: Maria Inês dos Santos Mello
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Edital seleciona Arranjos Produtivos Locais em Cultura

 

Foto: Liz west

Em cada estado será selecionado um arranjo, que deve estar enquadrado em uma das categorias definidas pela Secretaria da Economia Criativa do MinC: arquitetura e urbanismo; artesanato; artes visuais; arte digital; artes de espetáculo; audiovisual, incluindo jogos eletrônicos; culturas populares; design; festas populares; gastronomia regional; moda; publicações e mídias impressas, leitura e literatura; turismo cultural.

Os arranjos produtivos vão dispor de espaço no Observatório Brasileiro de APLs, atuação nas redes sociais e ajuda especializada para elaborar seus planos de desenvolvimento. A seleção levará em conta critérios como a expectativa do impacto econômico e social que a elaboração do plano poderá causar no APL, o nível de comprometimento dos seus gestores públicos e empreendedores criativos e o grau de articulação com o Núcleo Estadual de Apoio aos APLs de seu estado.

Clique aqui para acessar o edital.

*Com informações do site do MinC

Ampliação de recursos para a Cultura no RS


No Rio Grande do Sul, as políticas públicas para a cultura são pensadas a partir de um conceito transversal, que entende a cultura como primordial para o desenvolvimento artístico, econômico e cidadão do estado.
Em menos de três anos, a Secretaria de Estado da Cultura captou cerca de 1.500% a mais em convênios com o governo federal que o governo anterior em quatro anos. Celebramos neste período mais de R$ 60 milhões em convênios com o Ministério da Cultura: construção do Museu da Música e da Sala Sinfônica da OSPA, Pontos de Cultura, Modernização de Bibliotecas, Criativa Birô, Memorial da Democracia e dos Direitos Humanos, Agentes de Leitura, Núcleo de Formação de Agente Cultura da Juventude Negra (NUFAC), Céu das Artes, Carnaval. Todos em andamento.
O volume de recursos operados pelo Sistema Pró-cultura RS cresceu enormemente e hoje o mecanismo não se baseia apenas na isenção fiscal e sim em investimentos inéditos no Fundo de Apoio à Cultura, forma de financiamento direto da produção cultural local através de editais inovadores. Como se não bastasse, a Fundação OSPA terá recursos próprios para a 4 º etapa da obra da construção de sua Sala Sinfônica na ordem de R$ 10 milhões. E a Casa de Cultura Mario Quintana passa atualmente por uma obra completa, com financiamento do Banrisul.
A importância estratégica que a Secretaria vem adquirindo com tal aporte de investimentos e resultados positivos já experimentados é grande, mas é importante lembrar que a Secretaria de Estado da Cultura ainda engloba, além do órgão central, com suas quatro diretorias, 32 órgãos vinculados, entre eles, seis institutos, nove museus, cinco bibliotecas, dois sistemas e sete outras instituições. Dentre estes, a ccmq e importantes museus como o Memorial do Rio Grande do Sul, o Museu de Artes do Rio Grande do Sul, o Museu Julio de Castilhos, o Museu Hipólito José de Castoe e o Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul.
Vamos aos dados.

Pontos de Cultura

Arte, cultura e educação, que estimulam a criatividade, a diversidade e propiciam o exercício da cidadania através do reconhecimento da cultura produzida em cada localidade do Rio Grande do Sul.
Através de convênio de R$18,13 milhões com o Ministério da Cultura (por meio da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural), são potencializados 82 Pontos de Cultura e, ainda em 2013, serão selecionados mais 78, o que totaliza uma rede de 160 Pontos de Cultura.

Modernização de Bibliotecas

Projetos inéditos de modernização de espaços culturais dinâmicos de bibliotecas públicas municipais, assegurando organização de registros bibliográficos e democratizando o acesso ao livro, à leitura e à literatura para setores expressivos da comunidade gaúcha.
Através de convênio no valor de R$ 3,375 milhões com o Ministério da Cultura, entre 2011 e 2013, foram contempladas 110 bibliotecas públicas e, em 2013, serão selecionados mais 50 projetos, ou seja, 1/3 das bibliotecas públicas do Rio Grande do Sul modernizadas.

Revitalização da CCMQ

Além da intensa programação que ocupa o principal equipamento cultural do estado, a Casa de Cultura Mario Quintana está em obras.
São R$ 8 milhões financiados pelo Banrisul, em duas etapas.
1ª Fase: Restauração das fachadas, esquadrias e telhados
2ª Fase: Modernização – climatização, equipamentos de sonorização e iluminação cênica, acessibilidade (sinalização e conteúdos) e sinalética

OSPA

A construção do Museu da Música e da Sala Sinfônica da OSPA enche de orgulho a Secretaria de Estado da Cultura. As obras relativas às fundações já foram entregues, viabilizadas pela Lei Rouanet, através da Fundação Pablo Komlós, com um valor de R$ 5.335.380,00, envolvendo escavações, estacas e blocos de concreto armado.
A próxima etapa, cuja licitação está em curso (Concorrência no 069/2013), envolverá R$ 19.092.488,10 do MinC e R$ 6.064.154,13 do Governo do Estado, num total de R$ 25.156.642,23. Os serviços desta etapa são: supraestrutura, alvenarias, esquadrias, ferragens, fachadas, vidros, impermeabilizações, revestimento de paredes, instalações hidráulicas e sanitárias.

Qualificação de museus

Entre projetos de modernização, convênios com o Ministério da Cultura, restauros e aquisição de acervo foram investidos mais de R$ 4 milhões nos museus vinculados à Secretaria de Estado da Cultura.

Veja os beneficiados:

  • Museu da Comunicação Hipólito José da Costa
  • Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul – MAC RS
  • Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS
  • Museu Estadual do Carvão
  • Museu Histórico Farroupilha
  • Museu Julio de Castilhos
  • Memorial do Rio Grande do Sul

Sistema Pró-cultura RS

Fundo de Apoio à Cultura – FAC

O maior investimento  direto para estimular todos os setores e etapas que envolvem os processos criativos nas diversas regiões do estado. Em 2013, foram selecionados, através de sete editais, projetos que somam R$ 10 milhões. O Fundo já está na sua segunda rodada de editais, que garantirá mais um pacote de R$ 10 milhões. Os editais estão abertos em www.pro-cultura.rs.gov.br

Lei de Incentivo à Cultura

Outra prova do pleno funcionamento do Pró-Cultura RS é a liberação total do limite de recursos incentivados, que já soma mais de R$ 74 milhões em todas as regiões do Rio Grande do Sul. O investimento via incentivo fiscal já no segundo ano de governo bateu todos os resultados até hoje alcançados e seu pleno funcionamento faz com que parte do valor do patrocínio seja revertido em investimento ao Fundo de Apoio à Cultura. Um sistema sustentável que também foi inteiramente informatizado.

IEACen apresenta o projeto do novo Cenotécnico


Ramiro Furquim/Sul21
Ramiro Furquim/Sul21

No dia 28 de outubro será realizada uma reunião, na sala A2B2 , às 14 horas, para apresentar à comunidade cultural os projetos do novo Centro Cenotécnico, em suas duas unidades (Voluntários da Pátria e Júlio de Castilhos), e discutir diretrizes públicas para o uso desses espaços.
Depois de muita negociação o IEACen e a SEDAC garantiram a continuidade do Centro Cenotécnico do Estado, que passará a ter duas unidades:
- a da Voluntários da Pátria, que após a parcial demolição passará por reformas para abrigar a confecção e armazenamento de cenários.
- e a nova unidade da Júlio de Castilhos, que abrigará ensaios, oficinas e apresentações.
O governo do estado disponibilizou o novo local e negociou com o município de Porto Alegre uma contra partida de dois milhões que serão aplicados na reconstrução e reforma dos novos espaços do Cenotécnico.


Sarau deste mês terá espetáculo sobre Frida Kahlo

 


O evento, que acontece no sábado (28), também vai apresentar a alegria do circo e a performance Anatomia da Boneca

A Edição de setembro do Sarau na Casa do Artista Riograndense traz uma diversidade de atrações imperdíveis. Performance multimídia com a atriz Andressa Cantergiani, a arte do circo demonstrada por Roberta Alfaya e a exuberância de Frida Kahlo interpretada através do trabalho de Juçara Gaspar e André Breton vão dividir o espaço com as tradicionais apresentações dos moradores da casa. É neste sábado a partir das 15 horas, na Rua Anchieta, 280, Bairro Glória. Com entrada franca, os espetáculos prometem
 

Saiba mais sobre as atrações

 

O espetáculo-performance multimídia Anatomia da Boneca é um processo investigativo em torno do universo feminino e da performance-arte como território de amplificação das fronteiras do teatro e dos artistas do corpo. O projeto utiliza uma mescla de linguagens para a criação e execução do trabalho. São intervenções em lugares inusitados, fotografia como performance e vídeos editados em tempo real na cena.

E quem gosta de circo poderá se divertir com Técnicas de Lira e Bambolê na performance de Roberta Alfaya. A tarde também terá interpretações de Radioteatro com os atores e textos dos moradores da Casa do Artista Riograndense, além de interpretações de com músicos da banda organizada pelo Sindicato dos Músicos do RS.

O espetáculo Frida Kahlo, À Revolução foi construído focando hora na fita, hora na bomba, já que não se pode separar a Frida da exuberância pura, do temperamento e genialidade explosiva, misturados com tanta tragédia e vibrando numa feminilidade quase santificada. O mais importante é perceber a delicadeza com que Frida Kahlo foi atando todos os destroços dos quais foi feita: coluna vertebral, coração, alma. Todos destroçados. Frida, talvez mais do que ninguém, tenha conseguido expressar sentimentos tão horríveis de maneira tão singela e particular.

SERVIÇO

O que? Sarau na Casa do Artista Riograndense
Quando? 28 de setembro
Horário: 15h
Onde: Rua Anchieta, 280, bairro Glória, Porto Alegre
Entrada Franca (mas aproveite para levar um produto de limpeza, higiene pessoal ou alimento)

CONHEÇA A INSTITUIÇÃO


Localizada na Rua Anchieta, 280, no bairro Glória, Zona Leste da Capital, a Casa do Artista Riograndense funciona num prédio que pertenceu à tradicional família Rocco e foi adquirido no início dos anos de 1950. Artistas daquela época já se preocupavam e identificavam a necessidade de um local para abrigar colegas, que quando tinham dificuldades em suas carreiras ficavam sem assistência para as necessidades básicas, como alimentação, saúde e moradia, realidade que acontece até os dias de hoje, já que muitos artistas não se encontram em boas condições de trabalho. Com mais de 60 anos, a casa abriga hoje 10 moradores, que dedicaram suas vidas para levar a arte a um número incalculável de pessoas de várias gerações.

 

26 de setembro de 2013

Revista sobre a comunidade negra será distribuída no interior

Foto: Divulgação/PMPA
Elisete Moretto entrega a revista Observando para liderança do movimento
Elisete Moretto entrega a revista Observando para liderança do movimento
A secretária-adjunta do Povo Negro, Elisete Moretto, recebeu na manhã desta quinta-feira, 26, o presidente estadual do Movimento Negro Progressista, José Antonio da Silva. Ele   demonstrou o interesse em levar exemplares da revista Observando, que retrata das condições sociais da população negra em Porto Alegre. Silva pretende distribuir o material que traz uma pesquisa de campo profunda com dados e números da situação da comunidade no município para distribuí-la no interior do Estado, em locais onde o movimento negro está organizado.
 
Segundo José Antônio Silva, este tipo de trabalho deve servir de base e estímulo para que grupos do interior também realizem trabalhos nesse sentido. Ele também frisou que hoje existe a necessidade de um intercâmbio entre Capital e Estado, para que projetos futuros em torno da comunidade possam ser desenvolvidos em conjunto. A publicação Observando foi elaborada pela equipe técnica do Observatório da Cidade de Porto Alegre.


/povo_negro
Texto de: Lucas Braz
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Programação de Final de Semana-DANÇA

DAMOR




TEMPOSTEPEGOQUEDELICIA

Dia 28 de setembro às 19 horas

BUNDAFLOR BUNDAMOR

Dia 29 de setembro às 19 horas

Dois espetáculos, um ingresso!



SELEÇÕES








Seleção para 35 bailarinos

Necessita-se de 35 bailarinos, 30 mulheres e 5 homens, para a realização de uma coreografia na festa dos comendadores no GREMIO NAUTICO UNIÃO.


Falar com Fabi Vanoni e Diego Mac

51 33727114 - 51 8114.7114


AULAS


JAM na Casa de Cultura Mário Quintana

JAM de Contato Improvisação

nesta Sexta dia 27 de setembro!

na CCMQ, em Porto Alegre!

das 19h30 às 22hs (podendo chegar e sair a hora que quiser!)

Atividade Gratuita!


Workshop Coletivo de Danças Étnicas
27/09/2013 - 20h - Centro Cultural 25 e Julho de Porto Alegre

Aproveitando da proximidade do Dia Estadual das Etnias, o Centro Cultural 25 de Julho de Porto Alegre, através de seu Grupo de Danças "Tanz mit uns", realiza no dia 27/09/2013, sexta-feira, o "Workshop Coletivo de Danças Étnicas". A atividade iniciará às 20h e contará com a presença de vários instrutores que ensinarão ao público presente coreografias de danças tradicionais de várias comunidades, como alemã, açoriana, italiana, gaúcha, grega, entre outras. Visando a integração dos presentes, as coreografias transmitidas serão simples, evidenciando como os diversos povos unem sua comunidade através da dança. Podem participar todos os que gostarem de danças tradicionais (amadores ou profissionais), com idade a partir de 12 anos.

"Siga os movimentos que preservam a cultura das etnias"

Coordenação: Denis Gerson Simões;
Realização: Centro Cultural 25 de Julho de Porto Alegre; Grupo de Danças Alemãs "Tanz mit uns"
Local: Centro Cultural 25 de Julho de POA (Rua Germano Petersen Júnior, 250, Auxiliadora - Porto Alegre);
Público: interessados com idade a partir de 12 anos;
Contatos: denis@portal25.com / (51) 98183263 com Denis;
Inscrições: até 26/09 pelo fone (51) 3342.8733 e denis@portal25.com

Apoio: Grupo de Danças Gregas MeRaki;




4ª Conferência Estadual de Cultura acontece em Lajeado


O encontro também é a preparatória para a Conferência Nacional de Cultura que será realizada
de 26 a 29 de novembro, em Brasília.
A Secretaria de Estado da Cultura e o Conselho Estadual de Cultura, com apoio da Prefeitura de Lajeado e da Univates, convidam para a 4ª Conferência Estadual de Cultura ?Uma Política de Estado para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional e Estadual de Cultura?, que acontece de 30 de setembro a 2 de outubro na cidade de Lajeado. O encontro também é a preparatória para a Conferência Nacional de Cultura que será realizada de 26 a 29 de novembro de 2013, em Brasília.
Os objetivos da conferência incluem propor estratégias de aprimoramento da articulação e cooperação entre os entes federativos e a sociedade civil, povos indígenas e povos e comunidades tradicionais que dinamizem os sistemas de participação e controle social na gestão das políticas públicas de cultura para implementação e consolidação dos Sistemas Nacional, Estadual, Municipais e Setoriais de cultura, envolvendo os respectivos componentes.
Além disso, a Conferência é o espaço onde será possível avaliar a execução das metas do Plano Nacional de Cultura a partir do monitoramento do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais, e construir as Metas do Plano Estadual da Cultura.
Delegados e observadores vão debater experiências de elaboração, implementação e monitoramento de Planos Municipais e Setoriais de Cultura e propor estratégias para o reconhecimento e fortalecimento da cultura como um dos fatores determinantes do desenvolvimento sustentável, assim como para universalizar o acesso dos brasileiros à produção e à utilização dos bens, serviços e espaços culturais.
Sejam bem vindos e bem vindas à construção da 4 ª Conferência Estadual de Cultura – Promover o debate, intercâmbio e compartilhamento de conhecimentos, linguagens e práticas, valorizando a criação, a divulgação e a preservação da diversidade das expressões e o pluralismo de opiniões.
30 de setembro a 02 de outubro de 2013 | Univates e no centro da cidade de Lajeado |conferencia@sedac.rs.gov.br

Mais informações e programação completa no sitewww.cultura.rs.gov.br/conferencia

Livro reúne correspondências inéditas de Julio de Castilhos



Será lançado hoje (26), às 19 horas, no Museu Julio de Castilhos a obra TEU AMIGO CERTO – Correspondência inédita de Julio de Castilhos. O material foi descoberto pela estudante de História Keter Velho, enquanto pesquisava no acervo do museu. Cerca de 100 correspondências estavam em um caderno, copiadas em uma técnica parecida com o papel carbono. As correspondências eram destinadas a amigos, familiares e correligionários do líder positivista, datadas de 1893.
O livro conta com organização de Keter Velho, apresentação de Sergio da Costa Franco e análise de Margaret Bakos.
Serviço
Quando: 26 de setembro
Onde: Museu Julio de Castilhos
Hora: 19h
Entrada Franca

TRANSPORTE E HOSPEDAGEM PARA OS DELEGADOS DE PORTO ALEGRE PARA A 4ª CONFERÊNCIA EM LAJEADO

Informamos a todos as providências sobre o assunto em epígrafe:

Bom dia Sr. Guimarães:

Conforme combinado, segue declaração de cedência de transporte (SATEDRS cedeu um transporte para a SMC) para os delegados.
Quanto à alimentação já está sendo providenciado pela ASSEPLA.
Maiores informações, por favor, entre em contato com o gabinete do Secretário Adjunto – 3289.8011.

Att.

Ana Toledo
Chefe de Gabinete
Secretaria da Cultura de Porto Alegre
(51) 3289.8038

RELAÇÃO DOS DELEGADOS CREDENCIADOS POR PORTO ALEGRE:
 
Candidatos
total de votos
Eleitos (titulares)
Antonio Inácio Matos da Silva
15
Fernanda Ribas de Abreu
13
Adroaldo Bauer Spíndola Corrêa
12
Sílvia Maria da Silva Duarte
9
Jacqueline Custódio
7
Marcos Vinícius Cacequi
7
suplentes
1o. Hans Bauman
5
2o. Édson Santana de Oliveira
1

Para as 3 (três) vagas reservadas ao poder público, a Secretaria Municipal da Cultura apresentou os candidatos Breno Ketzer Saul, Lúcia Maria Goulart Jahn e Álvaro Santi, os quais foram referendados pela plenária.
 


NOITE DE PREMIAÇÃO DOS FESTEJOS



Semana Farroupilha tem a sua noite de “loka de especial”

Como de costume, em outubro tem a noite de premiação
dos festejos farroupilhas do Rio Grande do Sul

Será na noite de 23 de outubro, as 20h, no centro de eventos da cultura gaúcha, Almir Azeredo Ramos, a casa do gaúcho, no Parque da Harmonia. Melhor acampamento, destaque projetos culturais, desfile temático, desfile tradicional, empresas, patrocinadores, equipes de trabalho,... visitante no desfile tradicional, imprensa...

Por isso reserve a data e venha conosco para a noite de premiação. “Bah, será uma noite loka de especial” - E vocês que nos ajudaram a fazer desta semana farroupilha uma das melhores de todos os tempos, não pode ficar de fora.

O que? Premiação dos festejos farroupilhas de 2013
Quando? 23 de outubro
Onde? Centro de eventos do Parque da harmonia
Horario: 20h

Rogério Bastos
Assessoria de imprensa do MTG
051-81864262
051-91096566

Nova audiência para debater o Carnaval

 

Tema que tem ganhado cada vez mais peso em discussões do poder público, a cadeia produtiva do Carnaval tem um novo debate agendado para o dia 11 de outubro, uma sexta-feira.

Aprovada por sete votos a favor e nenhum contra pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia, a audiência pública requerida pelo deputado estadual Adão Villaverde será realizada no auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa (Pç Marechal Deodoro, 101, Centro de Porto Alegre), à 9h.

Conforme o parlamentar, a realização de mais essa audiência atende às solicitações de diversas organizações, especialmente da Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre e do RS (AECPARS) da Liga Independente das Escolas de Samba da Capital (Ugespa).

— (O Carnaval) é um processo de geração de trabalho e renda que funciona durante o ano inteiro, que precisa ser tratado como um atrativo turístico e um evento cultural de grande significado — defendeu Villaverde, ao observar que o Carnaval precisa ser compreendido para além dos quatro dias da festividade e ao afirmar que espera que, dessa audiência, resultem propostas de políticas que consolidem a cadeia produtiva.

Devem ser chamados a participar também representantes de agremiações e entidades de diversos cidades, próximas ao longe da Capital, que também façam Carnaval.

25 de setembro de 2013

A Moda é achar que a cultura se restringe apenas aos limites da Arte

Moda x Lei Rouanet - No embalo e na onda dos alarmistas de plantão, a moda hoje é criticar a Cultura, mesmo que seja sem muita informação e embasamento. Alguém já ouviu falar em economia criativa ?


Texto de Marcelo Miguel* 
Aqueles que atuam e trabalham no setor cultural sempre foram alvos de “certo” preconceito e muito descredito por parte de uma grande parcela da sociedade.
Muitos, por não entenderam a real função da arte e da cultura, creditam para as atividades culturais, uma falta de funcionalidade e uma menor importância se comparadas às todas as outras atividades “produtivas”.
Este preconceito é claramente percebido no dia-a-dia de artistas e produtores culturais, que quase sempre são tratados como “cidadãos de segunda classe”.
Ainda como consequência deste preconceito, o poder público ao pensar e formar sua estrutura administrativa, quase sempre estabelece aos órgãos de gestão cultural um papel secundário, sem recursos, sem valor e sem importância.  Em quase todos os municípios a cultura é um “mero” apêndice de uma série de outras secretarias ou organismos gestores.
Muitos gestores públicos ainda entendem que a Cultura serve apenas como o setor promotor de festas e eventos da cidade.
Sobre o poder público municipal, é comum ao se determinar o orçamento das prefeituras, observarmos que o investimento no setor cultural mal chega a marca de 1% do orçamento global, situação também que se repete nas esferas estaduais e federal.
O discurso que acaba por legitimar todo este quadro é o discurso da “discriminação” e do “preconceito”.  O argumento comum e dominante que encontramos, não só por parte dos órgãos públicos, mas também de muitos setores da sociedade, é de que existem outras prioridades.
Quando levantamos a necessidade dos investimentos públicos no setor Cultural, quase sempre ouvimos a célebre frase: “Os recursos públicos e a atenção da sociedade precisam ser canalizados para a educação e para a saúde!” 
Esta afirmação, repetida e defendida Brasil afora, apenas desqualifica a cultura, como se a cultura não tivesse nenhuma relação com estes segmentos e como se a cultura tivesse menor importância e impacto sobre as necessidades da sociedade, principalmente se comparada a educação e a saúde.
No entanto, nas últimas duas décadas, muita coisa tem mudado em relação a isso, principalmente os conceitos e entendimentos do que venha a ser cultura e qual é o real papel do poder público nesse processo de fomento e preservação.
A sociedade moderna já descobriu e estabeleceu que cultura não é apenas arte. Arte é uma parcela importante da cultura, mas quando discutimos cultura estamos indo e atuando muito além dos limites da arte.
Cultura, dentro dos conceitos e concepções mais atuais, é tudo aquilo que tem relação com o ser humano. São as suas formas de expressão (entre elas a arte), as formas de ser, falar, andar e até de se vestir. Tudo aquilo que tem relação com o ser humano e a sociedade é hoje entendido como cultura. Inclusive, saúde e educação. (isso sem mencionar que comunicação é cultura, politica é cultura, turismo é cultura, economia é cultura)
Por isso a visão de que o Ministério da Saúde não existe só para atender aos médicos, assim como o Ministério da Cultura não existe somente para resolver as demandas da classe artística foi ampliada. Porque cultura não é só arte.
Esta percepção de que o MinC não é um balcão de atendimento exclusivo dos artistas, há muito tempo já esta sendo adotado pelo próprio Ministério, que sabe de sua obrigação de atender todos os setores da sociedade, inclusive os artistas.
A Moda, a Lei Rouanet e a Economia Criativa.
Recentemente temos observado certo espanto por parte de alguns profissionais de imprensa e até mesmo por pessoas de setores diversos, ao ver que a Lei Rouanet (aliás, desde 2009) autoriza a aprovação e o apoio de projetos de moda, assim como, projetos de arte digital e jogos eletrônicos (software livre).
As alterações dos últimos anos na legislação, tem trazido agora os primeiros resultados, no entanto, esta mudança foi um reflexo natural da transformação de conceitos e paradigmas que a sociedade está estabelecendo.
Isso não ocorreu de uma hora para outra.
Toda esta mudança foi consequência de inúmeras conferências, congressos, dentro e fora do Brasil, mobilizações da sociedade e do andamento das próprias politicas publicas de cultura. A Ministra Marta não acordou um belo dia e disse: Hoje vamos apoiar os projetos de moda!, apesar de que muitos acham que a coisa acontece assim.
No inicio dos anos 90, na Inglaterra, em meio a uma crise econômica que assolava o país (embrião e inicio da atual crise econômica mundial) os ingleses já perceberam que a mudança nos paradigmas da economia exigia uma nova postura do governo e da sociedade.
Nesse momento surge o conceito da chamada indústria criativa, que os ingleses passam a apoiar de forma mais efetiva por entenderem que esta traria reflexos importantes para a economia e o desenvolvimento social da sociedade britânica.
Os investimentos na chamada indústria criativa foram potencializados e os resultados começaram a surgir. Não só a queda do desemprego, mas também o aumento da produção econômica do país estavam relacionados a esta nova postura.
A chamada indústria criativa se baseia no desenvolvimento da cultura, do conhecimento e da criatividade como forma de desenvolvimento do cenário socioeconômico. Por isso, planos e programas específicos foram desenvolvidos buscando estimular o “mercado cultural”.
Aqui no hemisfério sul, esse conceito foi um pouco alterado e adaptado a realidade do terceiro mundo, e nós passamos a chamar isso de  ECONOMIA CRIATIVA.
Em poucas palavras, a ECONOMIA CRIATIVA buscava na cultura principalmente, uma forma de geração de empregos e renda, mas especialmente, uma forma de ampliar o chamado CAPITAL HUMANO. O Conhecimento, a cultura e a criatividade trabalhando em prol do desenvolvimento da sociedade.
Por isso no Brasil, nos últimos anos, muitos órgãos de gestão publica da cultura começaram também a encampar o fomento a indústria criativa.
A Secretaria de Cultura do Estado do RJ, mantem uma incubadora de projetos que tem por missão estimular o surgimento de empresas ligadas ao setor cultural, entre elas empresas ligadas ao audiovisual, ao universo dos espetáculos teatrais e shows, ao mundo das editoras, gravadoras, artesanato,  empresas de arquitetura, empresas de software e também, pasmem, a chamada indústria da moda, que hoje é um dos pilares da indústria criativa.
O próprio Ministério da Cultura, buscando se adequar aos novos tempos, criou dentro de sua estrutura administrativa uma SECRETARIA DA ECONOMIA CRIATIVA.
Por isso, aqueles que se assustaram ao perceber que a MODA hoje faz parte do leque da cultura, com certeza estão muito distantes destas discussões, e o mais importante, estas pessoas, assim como aqueles que questionaram o projeto da Maria Bethânia ou falam do Rock In Rio, acabam quase sempre somente criando um cenário de alarme que por vezes só faz aumentar aquele velho preconceito e descredito do setor cultural.  Afinal de contas, se a sociedade não sabe muito bem para o que serve a arte e a cultura, parece que muitas vezes nem mesmo aqueles que atuam de maneira mais próxima a ela sabem definir.
E assim, no embalo e na onda dos alarmistas de plantão, a moda hoje é criticar a Cultura, mesmo que seja sem muita informação e embasamento. Ouve-se falar e reproduzem sem reflexão aquilo que ouviram falar.
Não dá para negar que a moda esta dentro da cultura, mesmo percebendo que a valorização da cultura esteja um pouco fora de moda.

Texto de Marcelo Miguel
Poeta, produtor cultural e consultor em Gestão Cultural.
Coordenador da Quixote Art & Eventos
Ex- Coordenador do FÓRUM PERMANENTE DE CULTURA DO PARANÁ
Convidado e consultor do CONPAZ (Conselho da Cultura da Paz da Assembleia Legislativa do Paraná)
Integrante do Comitê de Cultura do BUNKYO (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa – SP )
Colaborador da ONG Nheengatu (entidade de preservação e com atuação na defesa das populações indígenas - DF)
Integrante do Instituto Histórico e Cultural da Lapa PR

Governador reúne-se com os novos integrantes do Conselho Estadual de Cultura



A nova diretoria do Conselho Estadual da Cultura reuniu-se, nesta quarta-feira (25), com o governador Tarso Genro no Palácio Piratini. O colegiado formado por 24 integrantes, indicados pelo Governo do Estado e representantes da sociedade civil (dois terços), assumiu no final de julho.

“Para o nosso programa de governo, a cultura não foi apenas uma questão aditiva, mas um elemento do programa, pois sabíamos que, além de termos uma gestão integrada com produtores culturais, tínhamos de desenhar a cultura como política de Estado”, ressaltou o governador Tarso Genro.


Governador Tarso Genro apresentou o desenvolvimento do estado e
a participação da cultura no processo.
Foto: Caco Argemi / Palácio Piratini
O secretário de Cultura, Luiz Assis Brasil, lembrou que nos últimos três anos, o orçamento da pasta teve um acréscimo de 516%. “Atingimos em setembro a captação de R$ 26 milhões destinados a Lei de Incentivo de Cultura (LIC), de um total de R$ 35 milhões previstos”, afirmou o secretário. Uma das funções do Conselho é avaliar os projetos habilitados a captar patrocínio com o uso da LIC.



Secretário Assis Brasil anunciou a nova sede do CEC
O secretário Assis Brasil anunciou, também, uma definição sobre a nova sede do Conselho Estadual de Cultura, que será na rua Dr Flores, em um prédio que pertence ao Instituto de Previdência do Estado (Ipergs).
“O conselho hoje se apresenta como uma referência da relação entre a sociedade civil e o Governo do Estado, em função da aprovação, recentemente, do Sistema Estadual da Cultura. O nosso comprometimento com essa relação se amplia”, afirmou o presidente do conselho Neidmar Charão Alves.
Texto: Anna Magagnin