Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

29 de fevereiro de 2012

Assuntos reunião conselho dia 29/02 do CMCPOA


PREZADOS CONSELHEIROS
O CONSELHO DENTRE OUTRAS COISAS APROVOU  DUAS PAUTAS PARA AS PRÓXIMAS REUNIÕES;
DIA 15/03 - PARTICIPAÇÃO DO CONSELHO NO GT SOBRE CONSTRUÇÃO DO COMPLEXO CULTURAL DO PORTO SECO
DIA 29/03 -INCENTIVO À CRIAÇÃO E VALORIZAÇÃO DAS COMISSÕES DE CULTURA JÁ EXISTENTES.
APROVOU TAMBÉM, PENA QUE NÃO COM 17 VOTOS, POIS DOIS JÁ TINHAM SAÍDO,  UM PARECER CONTRÁRIO À CRIAÇÃO DO CONSELHO DO LIVRO E LEITURA, QUE FOI SUTILMENTE EMBUTIDO JUNTO COM A LEI DO PLANO MUNICIPAL DO LIVRO E LEITURA E FOI APROVADO SEM CONHECIMENTO DO CONSELHO DE CULTURA, INDO CONTRA O QUE DIZ O O ARTIGO 4º INCISO 2º DA LEI COMPLEMENTAR 661 DE 7/12/2010, POIS ESSE NOVO CONSELHO SE SOBREPÕE AO NOSSO CONSELHO, DO QUE ADIANTA CRIAR INÚMEROS CONSELHOS, SEM  DAR ESTRUTURA MÍNIMA PARA QUE OS ATUAIS FUNCIONEM.
ASSIM  FICOU  A VOTAÇÃO:
11 VOTOS CONTRÁRIOS À CRIAÇÃO DO NOVO CONSELHO DO LIVRO E LEITURA
2 VOTOS FAVORÁVEIS
2 ABSTENÇÕES
FICOU DECIDIDO, QUE SERIA FEITO COM URGÊNCIA UM DOCUMENTO PARA SER ENVIADO AO M.D. PREFEITO E À CÂMARA SOBRE ESSA POSIÇÃO DO CONSELHO, SOLICITO GENTILMENTE PARA A IZABEL MINUTAR ESSE DOCUMENTO PARA QUE A DIRETORIA EXAMINE E APÓS A PLENÁRIA DIA 15  APROVE EM CARÁTER DELIBERATIVO SE ASSIM FOR POSSÍVEL
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

Sarau Mulher

 
No Dia Internacional da Mulher, a Coordenação do Livro e Literatura preparou um sarau totalmente dedicado a elas.


Num encontro pra lá de descontraído, Cíntia Moscovitch, Christina Dias, Claudia Tajes, Márcia Ivana Lima e Silva e Jane Tutikian irão lembrar de mulheres -- autoras e personagens -- que marcaram seus nomes na literatura, ler textos clássicos e contemporâneos sobre o assunto e conversar sobre tudo que envolve o universo feminino. A canja musical ficará por conta da cantora Vaness.

O evento irá ocorrer no Teatro Renascença, dia 8 de março, às 19h, e faz parte da programação especial que a Secretaria Municipal de Cultura organizou para a data. A entrada é gratuita.

28 de fevereiro de 2012

Relembrando Scliar


 
 

Semana da mulher: oficinas!




A Coordenação de Artes Cênicas (CAC), da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, e o Arte Sesc – Cultura por toda a parte - vão promover, de 8 a 15 de março, o projeto Arte do Feminino.
Além da programação recheada de espetáculos, que você pode conferir aqui, serão oferecidas três oficinas gratuitas. As inscrições abrem na quarta feira!
INSCRIÇÕES PRESENCIAIS E POR ORDEM DE CHEGADA:
Teatro de Câmara Túlio Piva
De 29 de fevereiro até 06 de março
Segunda a sexta, das 13h30 às 17h30
* apenas uma inscrição por pessoa
Oficina DanceAbility com Kalisy Cabeda
Sinopse: DanceAbility é um método de dança criado com influências da técnica de Contact Improvisation. A partir de jogos e exercícios para pesquisa de comunicação não-verbal e de movimento, os alunos aprendem como viabilizar uma participação inclusiva, expressando-se e colaborando artisticamente. É realizada em turma mista, com portadores ou não de deficiência.
Classificação Etária: A partir de 16 anos
Datas: 9,10 e 11 de março
Horário: sexta das 18h30 às 22h /Sab. e Dom. das 15h às 18h30
Local: Sala Álvaro Moreyra

Oficina De Teatro E Literatura Enfocando Personagens Femininas Da Literatura Brasileira com Elisa Lucas
Sinopse: A oficina propõe transpor fortes e marcantes personagens da Literatura Brasileira para o Teatro. São elas: Diadorim (Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa); Macabéia (A Hora da Estrela de Clarice Lispector), Conceição (Missa do Galo de Machado de Assis), Maga (O Jogo da Amarelinha de Julio Cortázar), Madame Bovary (de Gustave Flaubert) e Ana Karenina de Leon Tolstói.
Datas: 10, 11 e 12/03
Horário: dias 10 e 11 às 14h / dia 12 às 19h
Local: Teatro de Câmara Túlio Piva

Oficina de Carimbos com Carla Rangel Reichert

Sinopse:
Criação e desenvolvimento de padronagens para aplicação em tecidos.
Classificação Etária
: A partir de 16 anos
Datas:
8 e 9 de março
Horário:
das 14h às 18h30
Local:
Sesc Centro

27 de fevereiro de 2012

Correios destina R$ 10 milhões para projetos culturais

 
 

VIA PORTO CULTURA:

Inscrições encerram dia 1º de março

Os Correios estão disponibilizando, por meio de edital, cerca de R$ 10 milhões para o patrocínio de projetos culturais a serem desenvolvidos em suas unidades culturais. As inscrições podem ser feitas até o dia 1º de março, no site www.correios.com.br.

Os projetos, nas áreas de Artes Cênicas – Dança e Teatro, Artes Visuais, Artes Integradas, Audiovisual, Humanidades e Música, serão selecionados para o período de julho de 2012 a março de 2013.

Os patrocínios contemplam os Centros Culturais Correios do Rio de Janeiro, de Recife e de Salvador; os Espaços Culturais Correios de Fortaleza e de Juiz de Fora e o Museu Nacional dos Correios em Brasília.

A seleção de projetos culturais nos Correios é feita por meio de editais públicos desde 2004, o que confere transparência à destinação dos recursos, por meio de regras e critérios claros e objetivos para análise e seleção das propostas. Outro benefício é o acesso democrático de produtores e grupos culturais ao processo de seleção de patrocínios.

Com essas ações, os Correios possibilitam o acesso dos cidadãos aos bens culturais, contribuindo para a valorização da memória cultural brasileira e para o fomento e à preservação da identidade cultural do País.

Programação Santander Cultural


Isabelle Huppert, atriz eternamente Serge Toubiana
Isabelle Huppert, atriz eternamente Serge Toubiana
Em março, o amor permeia as histórias apresentadas na programação de cinema do Santander Cultural Porto Alegre. De 1º/3 a 5/4, mostras especiais, estreias e 8º Festival de Verão de Cinema Internacional estão em cartaz no Cine Santander. Mostra Damas de Copas, com E Elle criou a mulher, Victoire Terminus: mulheres do boxe e Isabelle Huppert, atriz eternamente, abrem o mês já com uma sessão comentada em 1º/3 com Patsy Cecato e Carlos Gerbase.
As estreias de março são: Sobre futebol e barreiras e Copa Vidigal. O primeiro é um documentário dirigido por quatro brasileiros e traz um novo olhar para o conflito entre israelenses e palestinos durante a Copa do Mundo de 2010. Já Copa Vidigal retrata um campeonato de futebol de favelas no morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, com o objetivo de resgatar a paz através do esporte. A produção foi a vencedora do Cinefoot 2011, primeiro festival de cinema do Brasil e da América Latina exclusivamente dedicado à difusão e promoção de filmes sobre o futebol.
Duas Semanas e Meia de Amor destaca histórias do sentimento mais complicado e sublime dos seres humanos. Medianeiras – Buenos Aires na era do amor virtual, Uma canção de amor, O amor segundo B. Schianberg, Os nomes do amor e Triângulo amoroso traduzem a mostra.
MOSTRA DAMAS DE COPAS
1º a 07 mar – qui a qua
15h00 – E Elle criou a mulher David Teboul
17h00 – Victoire Terminus: mulheres do boxe Florent de La Tullaye, Renaud Barret
19h00 – Isabelle Huppert, atriz eternamente Serge Toubiana
1º mar – qui
19h00 – Isabelle Huppert, atriz eternamente Serge Toubiana
Sessão Comentada com Patsy Cecato e Carlos Gerbase
FESTIVAL DE VERÃO
8 a 16 mar
Três sessões diárias com horários e filmes em divulgação do Festival
Sessões Comentadas Especiais
ESTREIAS
17 a 22 mar
15h00 – Copa Vidigal Luciano Vidigal
17h00 – Sobre futebol e barreiras J.Menezes, L.Justiniano, A.Hartman, J.C.Assumpção
19h00 – Sobre futebol e barreiras J.Menezes, L.Justiniano, A.Hartman, J.C.Assumpção
17 mar – sab
19h00 – Sobre futebol e barreiras J.Menezes, L.Justiniano, A.Hartman, J.C.Assumpção
Sessão Comentada com Arturo Hartman e Lucas Justiniano
MOSTRA DUAS SEMANAS E MEIA DE AMOR
23 a 29 mar – sex a qui
15h00 – Medianeiras – Buenos Aires na era do amor virtual Gustavo Taretto
17h00 – Uma canção de amor Karin Albou
19h00 – O amor segundo B. Schianberg Beto Brant
24 mar – sab
19h00 – O amor segundo B. Schianberg Beto Brant
Sessão Comentada com Beto Brant
30 de mar a 05 de abril – sex a qui
15h00 – O amor segundo B. Schianberg Beto Brant
17h00 – Os nomes do amor Michel Leclarc
19h00 – Triângulo amoroso Tom Tykwer
MOSTRA ESPECIAL
Damas de Copas
E ELLE CRIOU A MULHER
Et Elle créa la femme
França, 2006, documentário, cor, 84 min
Nos últimos 60 anos, a revista Elle informou, seduziu e antecipou as tendências da moda para o mundo. Criada por Pierre Lazareff e sua mulher Hélène Gordon, a publicação revolucionou o conceito de revista feminina. Mais do que isso, Elle acompanhou as mudanças no universo feminino ocorridas em todo esse período. As relações entre as alterações na sociedade, o comportamento da mulher, e o nascimento e crescimento da revista são o foco deste documentário.
D: David Teboul DIS: Cinemateca da Embaixada da França no Brasil CI: Livre
VICTOIRE TERMINUS: MULHERES DO BOXE
Victoire terminus: Les boxeuses de Kinshasa
França, 2006, documentário, cor, 80 min
Em 2006, o Congo vive sua primeira eleição democrática. Martini, Jeannette, Hélène e Rosette são quatro mulheres que escolheram o boxe como forma de lutar na vida. Elas treinam diariamente sob a supervisão do treinador Judex no Estádio Tata Rafael, onde Muhammad Ali nocauteou George Foreman em uma das mais famosas lutas de boxe da história. À noite, milhares de pessoas do gueto chegam de trem e o local vira palco de embates políticos. Paralelamente, Judex batalha para organizar um torneio de boxe feminino com quase nenhum dinheiro. Um filme cheio de vida, energia e humor em um lugar onde a morte e a miséria rondam.
D: Florent de La Tullaye e Renaud Barret. DIS: Cinemateca da Embaiada da França no Brasil. CI: Livre. 52ª edição do Festival de Londres 2008: prêmio Grierson. Festival de Berlin 2008: Seleção Oficial
ISABELLE HUPPERT, ATRIZ ETERNAMENTE
Isabelle Huppert, une vie pour jouer
França, 2001, documentário, cor, 52 min
Serge Toubiana acompanhou Isabelle Huppert e seu dia a dia por um ano. As imagens apresentadas conduzem a história da artista: filmes que marcaram sua infância, os importantes momentos de sua carreira, intercalados com entrevistas da atriz, cenas de seus filmes, imagens de seu trabalho com Claude Chabrol em uma peça de teatro em Avignon e registros de seus passeios, perdida em uma multidão que não a reconhece. Uma visão privilegiada de uma notável atriz, uma mulher discreta, que, através deste retrato, revela uma parte de suas emoções, sua vocação e sua vida. No dia 1º de março, o filme terá uma sessão comentada, com a presença da atriz, diretora, dramaturga e roteirista, Patsy Cecato, e o diretor, roteirista e professor Carlos Gerbase.
D: Serge Toubiana. DIS: Cinemateca da Embaixada da França no Brasil. CI: Livre.
Sessão Comentada
1° mar – qui – 19h
Patsy Cecato atriz, diretora, dramaturga e roteirista. Como atriz, destacam-se a peça Se Meu Ponto G Falasse e o curta-metragem Isaura. Como dramaturga, os espetáculos Manual Prático da Mulher Moderna, Hotel Rosa-Flor e Mulheres Pessegueiro. Administra a Cômica – produtora cultural e escola de teatro.
Carlos Gerbase diretor cinematográfico, roteirista, escritor e professor universitário. Iniciou sua carreira no final dos anos 70. Entre suas obras, que incluem filmes e programas de TV, destacam-se os longas Inverno, Verdes Anos, Tolerância, Sal de Prata, 3 Efes e Menos que Nada, que vai estrear em julho deste ano. É autor dos romances Professores e Todos morrem no fim.
8º FESTIVAL DE VERÃO DE CINEMA INTERNACIONAL
O tradicional Festival de Verão de Cinema Internacional chega a sua oitava edição e marca presença na programação do Santander Cultural. Desde 2005 o evento exibe filmes inéditos, oferecendo ao público um recorte do momento cinematográfico mundial. Além da exibição de produções nacionais e estrangeiras, o festival oferece atividades gratuitas, que estimulam a reflexão, fortalecendo o envolvimento e a integração com a plateia, além de despertar o interesse do público local. O Cine Santander Cultural recebe a programação do evento de 08 a 16 de março, em três sessões diárias, além de sessões comentadas especiais.
ESTREIAS
COPA VIDIGAL
Brasi, 2010, digital, documentário, cor, 75 min
Um campeonato de futebol de favelas organizado pelo professor de futebol Cypa, no morro do Vidigal, no Rio de Janeiro, tem o objetivo de resgatar a paz através do esporte, numa área que estava traumatizada com uma recente guerra entre traficantes. Copa Vidigal foi o vencedor do Cinefoot 2011, primeiro festival de cinema do Brasil e da América Latina exclusivamente dedicado à difusão e promoção de filmes sobre o futebol.
D: Luciano Vidigal e Arthur Sherman. Cavi Borgesm Hélio Rodrigues e Luciano Vidigal. CI: Livre.
SOBRE FUTEBOL E BARREIRAS
Brasil, 2011, digital, documentário, cor, 110 min
Um olhar sobre o conflito Israel-Palestina, um dos nós centrais nas relações internacionais, tendo como pano de fundo a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, dirigido por quatro cineastas brasileiros. Entre os personagens, um judeu israelense que torce pela Alemanha, um árabe que foi um dos principais jogadores da história do futebol de Israel, um palestino que vive confinado num vilarejo e não pode ver o mar, mesmo estando a poucos quilômetros dele, e outro que escolhe sempre a seleção errada para torcer. Mesmo assim, não conseguem deixar de lado a política local e sua influência sobre aquelas sociedades. No dia 17 de março, os diretores Arturo Hartmann e Lucas Justiniano participam de sessão comentada.
D: José Menezes, Lucas Justiniano, Arturo Hartman, João Carlos Assumpção. CI: Livre. Mostra de São Paulo 2011: seleção.
Sessão Comentada
17 mar – sab – 19h
Arturo Hartmann desde 2005, escreve matérias especiais sobre Oriente Médio (Israel, Palestina e Líbano), para veículos como OperaMundi, Icarabe, Caros Amigos e Folha de S. Paulo.
Lucas Justiano roteirista dos programas de TV ShowIg (O2 Filmes) e NEPSA (supervisão de Cao Hamburger). Editor de O Rei do Carimã (de Tata Amaral) e Pandemonium (de Jorge Bodanzky ).
Mostra especial
DUAS SEMANAS E MEIA DE AMOR
MEDIANERAS – BUENOS AIRES NA ERA DO AMOR VIRTUAL
Medianeras
Argentina – Alemanha – Espanha, 2011, cor, 95 min
Exibição digital
O filme retrata a história de Martin, Mariana e seus desencontros. Eles vivem na mesma cidade, na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas nunca conseguem se encontrar. Só conseguem se relacionar via internet. Se conhecem online, mas na vida offline se cruzam sem saber da existência um do outro. Como se encontrar no mundo “real” em uma cidade de três milhões de habitantes? Construído de forma delicada e bem-humorada, o roteiro vai aos poucos abrindo as trilhas para os dois futuros apaixonados se conhecerem.
D: Gustavo Taretto…DIS: Imovision CI: Livre. Festival de Berlim 2011 Seleção Panorama
UMA CANÇÃO DE AMOR
Le chant dês mariées
França – Tunísia, 2008, cor, 100 min
Exibição digital
Na Tunísia em 1942, duas jovens de 16 anos são amigas desde a infância. Elas dividem a mesma casa em uma modesta vizinhança onde judeus e muçulmanos vivem em perfeita harmonia. Cada uma delas secretamente deseja ter a vida da outra: enquanto Nour lamenta não poder ir para a escola como sua amiga, Myriam tem inveja do noivado de Nour com seu primo, Khaled. A mensagem do filme é clara: em meio a tantos dogmas e tantas divisões sociais, falta quem, como Myriam e Nour, encare a religião, com seus cânticos e suas preces, como expressão de uma coletividade sem preconceitos.
D: Karin Albou DIS: Paris Filmes. CI: 14 anos
O AMOR SEGUNDO B. SCHIANBERG
Brasil, 2009, cor 80 min
Exibição digital
Um psicanalista e professor universitário tem como principal interesse refletir sobre o comportamento amoroso a partir de observações reais. O amor segundo Schianberg acompanha a construção de um relacionamento amoroso entre um ator e uma artista plástica, exclusivamente a partir da observação do interior do apartamento onde acontecem os encontros do casal. Argumento inspirado no personagem Benjamin Schianberg do livro “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios” de Marçal Aquino
D: Beto Brant. DIS: Drama Filmes CI: 14 anos. Festival do Rio 2009: melhor fotografia. Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria
Sessão Comentada
24 mar – sab – 19h
Beto Brant diretor de curtas e longas metragens, formado em cinema em 1987, inicialmente trabalhou como diretor de videoclipes. Dirigiu os longas-metragens Os Matadores (1995), Ação entre amigos (1998), O invasor (2002), Crime delicado (2005), Cão sem dono (2007), O amor segundo B. Schianberg (2009) e Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (2011). É um dos sócios da Drama Filmes.
OS NOMES DO AMOR
Le nom des gens
França, 2010, cor, 98 min
Exibição digital
Bahia Benmahmoud é filha de uma ex-hippie e de um imigrante argelino. Militante aguerrida de várias causas, ela adota como tática seguir à risca do lema “Faça amor, não faça guerra” e dorme com os conservadores que encontra, para convertê-los pela sedução. Um dia, conhece Arthur, quieto e aparentemente careta. Um relacionamento tempestuoso está para começar.
D: Michel Leclerc R: Baya Kasmi, Michek Leclerc F: Vincent Mathias. MU: Jérôme Bensoussan, David Euverte. DA: Jean-Marc Tran Ta Ba. M: Nathalie Hubert. E: Jacques Gamblin, Sara Forestier, Zinedine Soualem, Carole Franck, Jacques Boudet, Michèlle Moretti, Julia Vaidis-Bogard. CI: 12 anos DIS: Vinny Filmes
TRIÂNGULO AMOROSO
Drei
Alemanha, 2010, cor, 119 min
Exibição digital
Diretor consagrado por “Corra, Lola, Corra” (1998), o alemão Tom Tykwer montou em Triângulo Amoroso, filme que concorreu no Festival de Veneza 2010, uma história de surpreendente complexidade e leveza, acompanhando o envolvimento entre um casal de meia idade e outro homem, por quem os dois, sucessivamente, se apaixonam. No entanto, Hanna fica grávida e surge a pergunta que mudará o relacionamento dos três: quem é o pai?
D: Tom Tyker. DIS: Lume Filmes. CI: 16 anos. Festival de Veneza 2010: seleção
Serviço:
Programação regular: R$ 6,00
Pessoas acima de 60 anos e estudantes: R$ 3,00
Funcionários e clientes do Santander têm entrada gratuita.
Garanta com antecedência seu ingresso para qualquer dia do mês.
Agendamento de grupos para programação regular ou horários especiais.
Confira a possibilidade de transporte gratuito.
Ligue 51 3287.5940 e agende!
Programação sujeita a alteração
85 lugares – Dolby Digital
Ar-condicionado
Acesso para portadores de necessidades especiais
Santander Cultural
Rua Sete de Setembro, 1028
Centro Histórico
Porto Alegre RS Brasil 90010-191
Telefone: 51 3287.5500
scultura@santander.com.br
www.santandercultural.com.br
Horários de funcionamento
ter a sex, das 10h00 às 19h00
sab, dom e feriados, das 11h00 às 19h00

Convite abertura exposição Mariana Xavier



Convidamos todos para abertura da exposição de Mariana Xavier,
intitulada Mortos Vivos, dia 1º de março, às 19h, na Galeria Lunara.
A exposição permanece aberta à visitação até dia 18 de março.

Confira abaixo texto de Julia Rebouças, do Instituto Inhotim, sobre a mostra, que foi apresentada em Belo Horizonte, na Fundação Clóvis Salgado - Palácio das Artes.

_______________________

Por uns bons drink

Sendo os textos de exposição, em paredes ou catálogos, gêneros previsíveis e aborrecidos - para não dizer conservadores -, certamente Mortos Vivos, de Mariana Xavier, merecia palavras mais descontraídas. Como parte de um suposto sistema de alta cultura, um texto como este deveria trazer referências teóricas elaboradas,que fizessem sentido ou não. Certa acidez e pitadas de ambiguidades seriam muito bem vindas. Tal texto não só poderia como deveria associar a obra da artista a outros nomes, forjando junto com eles novos paradigmas. Tudo dentro da mais perfeita ordem, exceto pelo fato de que o trabalho de Mariana Xavier não precisa de nada disso.

Nesta mostra, composta por vídeos, filme e uma instalação fotográfica, a artista apresenta com
perspicácia um conjunto de obras que se relaciona com o vocabulário cotidiano da televisão, das
revistas de entretenimento e, sobretudo, com o enorme nicho dedicado às celebridades, anônimas ou não, que ganha cada vez mais espaço na internet. O aparente amadorismo que traz na linguagem e na formalização de suas obras ecoa justamente as tantas imagens produzidas por personagens que insistem em fazer de sua vida privada tema de apelo público.

Em um de seus vídeos, a artista é vista descansando num cenário cafonamente desolador. Nada
numa piscina vazia, brilha sob o sol escaldante e se refresca com um drink cujo enfeite desmorona antes mesmo de a cena acabar. O letreiro que se desenha à nossa frente festeja: como é bom ser rica! Basta um breve contato com youtubes, twitters e facebooks para entender que a interlocução da artista vem desse universo, de seus personagens, de padrões e desejos de consumo que se esvaziam antes mesmo de serem alcançados.

Mariana faz parte de uma novíssima geração de artistas gaúchos que elegeu para sua produção o
suporte do vídeo e a irreverência da linguagem. Não abre mão, no entanto, de uma certa nostalgia na construção de suas ideias e imagens, formalizada no uso de dispositivos fílmicos, filtros, cores e texturas hoje já associados ao maquinário analógico dos super-8 e das películas.

O trabalho de Mariana, particularmente, carrega o mérito e a segurança daqueles que são capazes de rir de si mesmos, de desconfiar de suas próprias escolhas. Para quem faz do gosto matéria de distinção, o que vemos aqui talvez faça embaralhar as ideias. Ícones do popularesco mundo das celebridades, famosos lado B, proto-divas do universo pop se acotovelam e configuram registros de sofisticação crítica. O que percebemos, depois do riso, é que essas relações são em grande medida pautadas por requintes de autoritarismo, que se escondem sob a máscara da sedução.

Na academia de ginástica, que também poderia ser uma discoteca, a histeria das vozes instrui a
nunca parar, a ir mais, mais, mais longe. É quando seguimos e deparamos com uma boca, aprisionada num pequeno aparelho de televisão, que usa todos os artifícios para convencer-nos a tirá-la de lá. Promete até o seu silêncio de boca falante, o que, sabemos, há de ser falso. Mas tudo bem. Aqui não há verdades, e a sinceridade já morreu. Acabou-se o mau gosto e restou o que é arte e diversão.

Júlia Rebouças
Crítica de arte e curadora do Instituto Inhotim

Planos Municipais de Cultura são tema de encontro em Brasília

QUE BOA NOTÍCIA.
 
GUIMARÃES

Foto: Ivo Gonçalves/Arquivo PMPA
Porto Alegre e outras 19 cidades foram contempladas no projeto

Porto Alegre e outras 19 cidades foram contempladas no projeto

Porto Alegre é uma das cidades do país contempladas pelo Projeto de Assistência Técnica à Elaboração de Planos Municipais de Cultura, que será apresentado durante o 1º Seminário de Integração e Alinhamento Técnico, em Brasília. O encontro, que acontece entre quarta-feira, 29, e sexta-feira, 2, é organizado pela Universidade Federal da Bahia em parceria com o MinC.

Além de Porto Alegre, que assinou adesão em 22 de junho de 2011, durante o 18º Forum dos Dirigentes Municipais, outras 19 cidades foram contempladas no projeto:

Capitais (12) - Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Manaus (AM), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Luiz (MA) e Vitória (ES);

Municípios de Regiões Metropolitanas (8) - Betim (MG), Joinville (SC), Laranjeiras (SE), Olinda (PE), Sabará (MG), Santa Luzia (MG), São Caetano do Sul (SP) e São Leopoldo (RS).

Projeto
Financiado pelo Ministério da Cultura e apoiado pelo Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Cultura das Capitais e Cidades de Regiões Metropolitanas (segundo determinação que ocorreu no último encontro, em novembro de 2011), o Projeto faz parte do Programa de Fortalecimento Institucional para a Implementação de Sistemas de Cultura, desenvolvido pela Secretaria de Articulação Institucional do MinC.

Assistência Técnica
Para Porto Alegre, foram selecionados as consultoras técnicas Laura Lautert - Coordenadora Técnica Executiva Municipal – e Izabel Laryan, Analista Técnica para Porto Alegre.

Atribuições
Entre as atribuições da coordenadora, Laura Lautert, estarão as seguintes tarefas:
- Coordenação do Núcleo Executivo Municipal, supervisão, avaliação, mediação, capacitação e assistência técnica a equipes locais;
- Revisão dos produtos gerados e alinhamento ao Plano Nacional de Cultura;
- Geração de relatórios, planilhas e pareceres técnicos;
- Participação nas reuniões e encontros de trabalho das equipes locais.

À Analista Técnica em Políticas Culturais e Gestão da Cultura, Izabel Laryan, caberá:
- Realização de pesquisas envolvendo as políticas e o mapeamento da realidade cultura do município;
- Levantamento, organização e sistematização das informações para o plano;
- Assistência e acompanhamento de produção das equipes locais;
- Geração de relatórios, planilhas e pareceres técnicos.

Integra a equipe, ainda, o Analista Técnico para a cidade de São Leopoldo, Nelson Peres Garcia Júnior.

Texto de: Marcel Goulart
Edição de: Álvaro Luiz Oliveira Teixeira

26 de fevereiro de 2012

Arquiteto uruguaio visita Porto Seco para avaliar sambódromo

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Avaliação apoiará finalização do projeto de infraestrutura permanente

Avaliação apoiará finalização do projeto de infraestrutura permanente
Foto: Luciano Lanes / PMPA
Na noite das campeãs, prefeito e primeira-dama desfilaram no bloco da Saúde


Na noite das campeãs, prefeito e primeira-dama desfilaram no bloco da Saúde 

Na noite em que o Porto Seco reuniu foliões e escolas de samba para o desfile das campeãs, o prefeito José Fortunati recebeu o arquiteto uruguaio Raul Macadar, que assina o projeto do complexo criado em 2003. A visita às instalações do sambódromo serviu para avaliar as adaptações necessárias para a construção da infraestrutura permanente, determinada nesta semana pelo prefeito após a avaliação do Carnaval 2012.

Radicado em Porto Alegre há 35 anos, Macadar apoiará os estudos para a retomada do projeto, que será dividido em módulos para sua construção. "Vamos trabalhar em conjunto com a prefeitura e os carnavalescos para ajustar o projeto à atual realidade do Carnaval de Porto Alegre, para executar uma estrutura confortável, segura e que permita vislumbrar a ocupação do espaço além do período dos desfiles", afirmou o arquiteto.

No Porto Seco para acompanhar a apresentação das escolas vencedoras, Fortunati enfatizou que o objetivo da prefeitura é começar a instalação no segundo semestre deste ano. "O nosso sonho é que o Porto Seco tenha vida o ano todo", afirmou. Conforme Fortunati, a estrutura permanente dará condições de sustentabilidade ao Carnaval de Porto Alegre. "Além das instalações adequadas para receber os dias de festa, o sambódromo agregará serviços públicos ao complexo que permitirão atrair eventos e atividades culturais para a população ao longo de todo o ano", ponderou o prefeito, apontando a futura instalação de escola, atendimento de saúde e posto policial no complexo.

A primeira etapa da construção, que poderá começar pelas arquibancadas, será realizada com recursos municipais. A partir da determinação do prefeito, a equipe técnica trabalha na elaboração do cronograma da execução do projeto. Entre as próximas etapas está a elaboração dos estudos complementares (estrutural, hidráulico, elétrico e o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios - PPCI).

Parceria com escolas - A prefeitura trabalha em parceria com as escolas de samba para agregar à proposta o conhecimento adquirido pelos profissionais das escolas da Capital. A equipe do município e representantes da Associação das Entidades Carnavalescas (Aecpars) foram buscar no Carnaval do Rio de Janeiro experiências para incorporar ao sambódromo de Porto Alegre. Entre as melhorias já incorporadas estão a colocação de frisas e a ampliação do número de camarotes.

O presidente da Aecpars, Antônio Ademir de Moraes (Urso), o diálogo é fundamental para construir um sambódromo adequado às necessidades e ao potencial do Carnaval de Porto Alegre. "Já estamos todos de parabéns por esse belo Carnaval. E temos a melhor expectativa para 2013, porque a prefeitura tem a consciência da importância de ouvir os carnavalescos nesse projeto do sambódromo permanente. É uma parceria real", disse Moraes.

Desfile das Campeãs - As seis primeiras coleocadas do Grupo Especial voltaram à avenida, que teve ainda a apresentação das escolas vencedoras do Grupo Intermediário A e Acesso e das Tribos. Na ordem crescente de acordo com a classificação, desfilaram a tribo Os Guaianases e as escolas Unidos de Guajuviras, Academia de Samba Praiana, União da Vila do IAPI, Unidos de Vila Isabel, Imperatriz D. Leopoldina, Império da Zona Norte, Imperadores do Samba e a grande campeã Estado Maior da Restinga, que encerrou a festa.

O prefeito e aprimeira-dama Regina Becker desfilaram com o bloco de servidores da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Ao som do jingle "O melhor da vida é ter saúde", o grupo divulgou com animação dicas de saúde para o público. Ao longo da noite, o camarote oficial da prefeitura recebeu a visita de autoridades, como o presidente da Assembleia Legislativa, Alexandre Postal, do deputado federal Danrlei, deputados estaduais, vereadores, secretários municipais e carnavalescos.

25 de fevereiro de 2012

Divulgados os vencedores do Concurso Fragmentos Urbanos

Foto: Divulgação/PMPA
Após a leitura dos mais de cem textos inscritos no concurso Fragmentos Urbanos, foram selecionadas 25 composições literárias que destacam diferentes regiões da cidade, bem como a relação da comunidade com o transporte público.
O edital que regulamenta o Concurso Fragmentos Urbanos prevê, em processo de seleção por júri, 17 (dezessete) textos que contemplem aspectos dos bairros e regiões da cidade, relacionados aos meios de transporte coletivo.
Os jurados decidiram escolher mais nove textos, que também possuem as características mencionadas acima. Ao todo, serão impressos 170 mil cartões postais, divididos pelo total de selecionados, preservando a cota de direitos autorais e distribuição sem ônus.
Confira os selecionados
- Na subida da rua, de Kemi Oshiro Zardo
- Porto Alegre: Rica história, de Edemar Carneiro
- Próxima Parada, de Luciana Pires de Freitas
- É fácil fazer poesia, de Talita Brambila Baal
- Rótula da Protásio, de Francisco Emanoel Ferreira Lima
- Rua das Tipuanas, de William Girardi
- Ei, não fica aí com esta cara de me perdi, de Rosa Cunha
- Usina do Gasômetro, de Lauro Sedrez Barbosa
- Vila Assunção, de Lúcia Lovato Leiria
- Moinhos, de Maurício Lemieszek Schames
- A procura de um amor, de Ana Paula da Silva Fagundes Moreira
- Petrópolis, de Vera Beatriz Speggiorin Devincenzi
- Devaneios, de Adélia de Lourdes Klaus Einsfeldt
- Parada Seis, Sentido Bairro/Centro [e vice-verso], de Camila Albani Petró
- Que Viagem, de Fábio Antônio Maschio
- Em volta de ônibus valvulados, de Bruno Leal Schümmchen do Amaral
- Aquarela, de Herta Elbern
- Partenon, de Berenice Sica Lamas
- Quando Escrevo Porto Alegre, de Célia Maria Maciel
- Da janela aos sonhos, de Márcia Elisa de Barros
- Na parada, de José Luís Silveira Bustamante
- Trajetos, de Lou Bertoni
- Eu e a minha Cidade Baixa, de Vinícius Marafon Rolim
- Curto Percurso, de Terezinha Martins Costa
- Farrapos dos Sonhos, de Guilherme Alberto Ely


Texto de: Silvana Martins
Edição de: Cleber Saydelles

Funarte realiza encontro sobre cenografia em São Paulo



Nos dias 29 de fevereiro e 1º de março, a Funarte São Paulo recebe os “Encontros Paralelos: Cenografia em Debate”. O objetivo é debater com profissionais, pesquisadores e estudantes a participação do país na Quadrienal de Praga e em outros projetos internacionais, além de discutir o ensino de cenografia no Brasil.
No primeiro dia, o presidente da Fundação Nacional de Artes, Antonio Grassi, participa como convidado da mesa “O Brasil na Quadrienal de Praga”, que vai debater as abordagens da cenografia brasileira nas várias edições do evento e os modos e processos curatoriais.
O evento completa o ciclo nacional sobre o encontro realizado na República Tcheca, que até 4 de março abriga a premiada exposição “Personagens e Fronteiras: Território Cenográfico Brasileiro”. Depois, a mostra segue para o Salisbury International Arts Festival, na Inglaterra.
Clique aqui e confira a programação completa.

Desafios e soluções para captação de recursos no setor cultural por Raul Perez


O caminho a trilhar entre a criação e a execução de um projeto é um momento decisivo, principalmente no setor cultural. Guilherme Afif, fundador do Guaimbé Bureau de Cultura, sabe bem disso.
A empresa surgiu da preocupação com a “discrepância entre o baixo nível de conhecimento e interesse por cultura no meio corporativo, e o enorme potencial de produção cultural de um país como o Brasil”. O escritório auxilia produtores, entidades e empresas que têm projetos nas áreas de cultura e esportes a elaborar e executar sua estratégia de captação de recursos e, do outro lado, ajuda as empresas que querem investir nestas áreas a desenvolver e por em prática suas políticas de patrocínio.
Segundo Afif, o processo de captação é complicado atualmente, pois não existem critérios de viabilidade por parte das instâncias públicas na hora de aprová-los. “Hoje o número de projetos culturais cresce desproporcionalmente à capacidade de investimentos”, afirma.
Para ele, a maior dificuldade em captar recursos atualmente se encontra aí. “Uma quantidade excessiva de projetos aprovados no mercado, com pouca ou nenhuma chance de captação, gera dificuldade para o patrocinador em separar o ‘joio do trigo’, e contribui para a concentração dos recursos captados nas mãos de poucos grandes produtores”. Afif também aponta como empecilho para a captação a falta de previsibilidade e critérios claros das esferas públicas na aprovação dos projetos e as verbas concentradas nas mãos de poucos agentes de investimento.
Uma das possíveis saídas para os produtores dentro desse cenário, segundo ele, está na participação de toda equipe envolvida no projeto na captação de recursos. Além disso, é necessário que o projeto se sustente como ideia. “Mesmo quando se utiliza de incentivos fiscais, o projeto precisa responder positivamente à seguinte pergunta: se não existissem incentivos fiscais, esse projeto se sustentaria?”.
Guilherme Afif é um dos especialistas convidados para o curso Jornada de Captação de Recursos, promovido pelo Centro de Estudos de Mídia, Entretenimento e Cultura (Cemec), que acontece entre os dias 12 e 15 de março, em São Paulo.
Para saber mais sobre o curso, clique aqui.
Para ler entrevista completa de Guilherme Afif para Leonardo Brant, clique aqui.

Oficinas selecionadas-CAC

Os oficineiros selecionados devem comparecer no Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues, dia 12/03 às 18h para reunião de orientações. O não comparecimento será compreendido como desistência da vaga!

Oficina nº1
O corpo no espaço - Proponente Luciane Panisson

Oficina nº2
Dança para crianças de todas as habilidades - Proponente Carla Vendramin

Oficina nº3
Movimentos sonoros: musicalização e iniciação ao teatro - Proponente Marina Mendo

Oficina nº4
Oficina livre de teatro - Proponente Melissa Dorneles

Oficina nº5
Abordagens somáticas na dança-teatro - Proponente Maria Albers

Escritores nas ruas


Vamos esquecer só por um momento a discussão sobre a diferença entre o que é grafite e o que é pichação, se os dois são uma expressão artística legítima ou simples vandalismo, e se concentrar nessas imagens de escritores encontradas mundo afora, nas ruas. Pode ser? Pois então sente aí e dê uma olhada:

Walt Whitman
Dostoyekski
Arthur Rimbaud
Edgar Allan Poe
Isaac Asimov
Allen Ginsberg
Legal, né? Você pode ver mais dessas no sempre certeiro Flavorwire.

Mariana Xavier apresenta exposição Mortos Vivos


A artista Mariana Xavier (Porto Alegre, 1980) realiza exposição individual na Galeria Lunara da Usina do Gasômetro, em cartaz do dia 01º ao dia 18 de março.


Intitulada Mortos Vivos, a exposição apresenta uma instalação fotográfica inédita em Porto Alegre e que acaba de ser exibida em Belo Horizonte, na Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes.
A instalação fotográfica Mortos Vivos é composta por 45 retratos das mais diversas “celebridades” (de Alexandre Frota a Silvio Berlusconi, passando por Elke Maravilha e Winona Ryder), emoldurados com placas de metal com seus nomes, em um estilo que remete tanto aos Hall of Fame das universidades norte-americanas quanto aos nomes na Calçada da Fama, em Hollywood. Na exposição, as imagens estão separadas entre celebridades vivas e famosos que já morreram. Até a abertura, somente Lily Marinho está na parede dos mortos.



Os trabalhos audiovisuais e fotográficos de Mariana Xavier buscam, através da ação e do humor, tratar de temas como comportamento social e o mundo das celebridades. Desde 2001, a artista realiza trabalhos artísticos em vídeo, filme e fotografia, exibidos em diversas mostras, exposições artísticas e festivais de cinema, tais como a exposição individual no Palácio das Artes em Belo Horizonte (2012), Ficciones – Bienal de fotografia y nuevos médios – Punta Del Leste – Uruguay (Novembro 2011), Bolsa Iberê Camargo (Destaque do site) 2011, Porão Casa M – 8ª Bienal do Mercosul (Junho-Julho 2011), Pequenos Formatos – Atelier Subterrânea, Porto Alegre, Março 2011, Arte.mov 2010, Projeto Portfólio - Aktuell/SP (2010), Salão Audiovisual do Recôncavo (2010), 4ª Sessão Corredor, Atelie 397, São Paulo (2010), Thess Short Film Festival, em Thessaloniki - Grécia (2009), Indie (2009), Mostra do Filme Livre (2009), Femina (2008), Mostra de Vídeos Faculdade Santa Marcelina (2008). Graduada em Comunicação pela UFRGS (2002), é Mestre em Poéticas Visuais no Instituto de Artes da UFRGS (2011), com a pesquisa Piada Explicada: humor e imagem em uma pesquisa em Poéticas Visuais, sobre o humor e sátira como crítica político-social em sua prática audiovisual e na arte contemporânea.


Exposição Mortos Vivos, de Mariana Xavier
De 01 a 18 de março de 2012
Abertura dia 01 de março às 19 horas
Galeria Lunara
Usina do Gasômetro – 5º Andar
Avenida Presidente João Goulart, 551/5º andar
Visitação: terça a domingo, das 9h às 21h
Contato: (51) 32898135

23 de fevereiro de 2012

Audiência pública sobre Centro Cenotécnico


o IEACEN - Instituto Estadual de Artes Cênicas - convida os artistas das Artes Cênicas
para uma audiência pública,
a fim de discutir sobre o Centro Cenotécnico,
Essa audiência será realizada
dia 05 de março, às 18h,
no Centro Cenotécnico, rua Voluntários da Pátria, 1370.

COMPAREÇA!

Brasileiro diminuiu participação em atividades culturais em 2011



Pesquisa feita pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) com mil pessoas em 70 cidades do país – incluindo nove regiões metropolitanas – aponta que, em relação a 2010, uma proporção menor de brasileiros participou de atividades culturais no ano passado.
De acordo com o levantamento, em 2011, 45% da população estiveram envolvidos com alguma atividade cultural ante a 53% do ano anterior. Segundo o economista da Fecomércio-RJ, Christian Travassos, a forte desaceleração da economia, que passou de um crescimento de 7,5%, em 2010, para cerca de 3% a 3,5%, no ano passado, contribuiu para a diminuição.
Entre 2010 e 2011, o hábito da leitura entre os brasileiros caiu de 34% para 28%, a ida ao cinema ou a shows musicais mostrou retração de 28% para 24% e de 27% para 24%, respectivamente. De todas as opções sugeridas na pesquisa, apenas a referente a peças ou espetáculos de teatro apresentou crescimento, passando de 7% para 9%.
Travassos avaliou que a principal razão para que o brasileiro não frequente intensamente ambientes culturais é a falta de hábito. De fato, o estudo revelou que dentre os 55% que não foram a ambientes culturais no ano passado, 72% disseram preferiram ficar em casa e assistir à televisão, 20% declararam fazer churrasco com parentes ou amigos, 15% têm na igreja o seu meio de lazer, 11% manifestaram preferência pelo futebol e 8% ir a bares.
A pesquisa indicou também que, por ordem de preferência, os brasileiros gostam mais de ler algum livro (63%), ir a show de música ou ao cinema (53% cada), ao teatro (21%) e assistir a espetáculos de dança ou visitar exposição de arte (16% cada).
Clique aqui para saber mais sobre a pesquisa.

PL quer reforma na Lei de Direito Autoral para permitir compartilhamento


A Câmara analisa o Projeto de Lei 3133/12, do deputado Nazareno Fonteles (PT-PI), que propõe uma série de alterações na Lei de Direito Autoral (9.610/98). Segundo o autor, alterações na Lei de Direito Autoral vêm sendo estudadas pelo governo, porém “não têm recebido a prioridade que a sociedade exige”.
O deputado lembra que o Executivo havia prometido enviar ao Congresso o anteprojeto de reforma da lei em julho do ano passado, o que não ocorreu. Ele destaca ainda que questões essenciais que estão sendo excluídas da proposta do governo, como o compartilhamento de arquivos por meios digitais, foram contempladas no texto de sua autoria.
Pela proposta, não constituirá ofensa aos direitos autorais a reprodução (cópia, inclusive armazenamento por meios eletrônicos), a distribuição (venda, locação ou qualquer outra forma de disponibilização ao mercado) e a comunicação ao público (colocar a obra ao alcance do público sem comercializá-la) de obras intelectuais quando utilizadas para fins educacionais, didáticos, informativos, de pesquisa ou para uso como recursos criativos; e quando “não prejudicar a exploração normal da obra utilizada e não causar prejuízo aos legítimos interesses dos autores”. Em todos esses casos, será dispensada a prévia autorização do titular e a necessidade de remuneração por parte de quem as utiliza.
O projeto permite, por exemplo, que bibliotecas, museus, cinematecas e outros centros de documentação façam a reprodução de obras, sem finalidade comercial, e as coloque à disposição do público, para fins de pesquisa ou estudo, por qualquer meio ou processo, inclusive pelas suas redes fechadas de informática. Da mesma forma, a exibição de obras audiovisuais sem intuito de lucro, com a finalidade de difusão cultural, por associações cineclubistas, também não será considerada ofensa aos direitos autorais.
Uso pessoal – De acordo com a proposta, também não será considerada ofensa aos direitos autorais a reprodução, por qualquer meio ou processo, de qualquer obra, desde que feita pelo próprio copista, para seu uso privado e não comercial. Isso significa, por exemplo, que copiar um filme de um colega para assistir em casa não será considerado crime contra os direitos autorais.
Além disso, também não constituirá ofensa aos direitos autorais a reprodução de qualquer obra legitimamente adquirida quando destinada a garantir a sua portabilidade ou interoperabilidade, para uso privado e não comercial. Isso significa, por exemplo, que não será crime copiar um CD de música para o seu computador privado. O autor esclarece que, no projeto, baixar filmes e músicas da internet também não configura crime.
Ecad - O projeto também estabelece que o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) será fiscalizado pelo Ministério da Cultura, com o auxílio da Controladoria-Geral da União (CGU).
Pela proposta, haverá auditoria independente anual sobre as contas prestadas pelas associações de gestão coletiva de direitos autorais a seus representados. O relatório anual da auditoria externa será pré-requisito para que essas instituições obtenham registro no Ministério da Cultura. Apenas com esse registro, elas poderão tornar-se mandatárias de seus associados para o exercício da atividade de cobrança dos direitos autorais. Hoje, a lei não prevê o registro no ministério.
O PL 3133/12 prevê a possibilidade de as associações de autores constituírem entes arrecadadores com personalidade jurídica própria para fazer a arrecadação unificada dos direitos relativos à exibição e à execução pública de suas obras. A organização desse processo unificado deverá ser feita em comum acordo com o Ecad, inclusive para a definição dos critérios de divisão dos valores arrecadados entre as associações e o escritório central.
Pela proposta, eventuais denúncias de usuários ou titulares de direitos autorais acerca de abusos cometidos pelas associações de gestão coletiva ou pelo Ecad poderão ser encaminhadas aos órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor e do Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência, sem prejuízo da atuação administrativa do Ministério da Cultura.
O Ministério da Cultura elaborou anteprojeto de nova Lei de Direito Autoral, que foi submetido a duas consultas públicas, uma em 2010 e outra em 2011. Desde outubro do ano passado, o anteprojeto está sendo analisado pela Casa Civil e não há prazo para ser enviado ao Congresso.
O projeto aguarda despacho do presidente da Casa, Marco Maia, para ser distribuído às comissões temáticas.
Clique aqui para saber mais sobre o PL 3133/2012.

Projeto Novos Jurados inicia seleção para 2012

A Coordenação de Artes Cênicas (CAC), da Secretaria Municipal de Cultura, recebe inscrições até o dia 28 de fevereiro para a comissão da segunda edição do Projeto Novos Jurados. Com o objetivo de abrir um espaço de aprendizagem para a formação de novos jurados, esse projeto faz parte do Prêmio Mais Teatro Revelação, lançado em 2011. Os interessados em participar devem enviar carta de intenção e breve currículo, no corpo do e-mail, destinado à premioscac@yahoo.com.br (não serão aceitos anexos). No assunto deve constar: "Novos Jurados". A divulgação dos selecionados será no dia 29 de fevereiro no blog Mais Teatro.

Ressalta-se que os interessados necessitam ter disponibilidade para assistir a todos os espetáculos integrantes dos Projetos Novas Caras e Teatro Aberto ao longo de 2012, participar das reuniões da comissão (aproximadamente quatro reuniões durante o ano), ter alguma atividade relacionada a teatro e comparecer ao workshop de preparação, que será ministrado por Clóvis Massa.

O workshop oferecido aos integrantes da comissão prevê que os mesmos acessem informações sobre a recepção do espetáculo pelo público, e sobre a prática de trabalho de um jurado. Assim, os jurados que finalizarem o processo receberão certificado de participação, além do certificado do workshop. A comissão será acompanhada pela equipe da CAC e por jurados experientes, buscando proporcionar uma prática de análise de espetáculos e premiação norteadas por conceitos comuns a todos e pela visão ética de trabalho no teatro.
INSCRIÇÕES:
Período: de 15 a 28 de fevereiro
Seleção: enviar breve currículo e carta de intenção para o e-mail de contato premioscac@yahoo.com.br, com assunto “NOVOS JURADOS”
Importante: Não serão aceitos anexos ao e-mail
Divulgação dos selecionados: 29 de fevereiro
Mais informações no blog Mais Teatro (http://www.maisteatro.blogspot.com)


Texto de: Marcelo Oliveira
Edição de: Pedro Fernando Garcia de Macedo

Abertas inscrições para a escola de cinema Darcy Ribeiro


Escola de Cinema Darcy Ribeiro

A Escola de Cinema Darcy Ribeiro (ECDR) está com inscrições abertas, até 29 de fevereiro, para o processo de seleção dos cursos regulares de Direção e Roteiro Cinematográfico, Montagem e Edição de Imagem e Som. Os cursos, com duração de um ano e meio, são organizados em três módulos semestrais.
As inscrições podem ser feitas na Secretaria da Escola: Rua da Alfândega, 5 – Centro – Rio de Janeiro – RJ. Alunos estrangeiros e brasileiros residentes fora do estado podem se inscrever pela internet. A Escola de Cinema Darcy Ribeiro recebe o apoio do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).
No processo seletivo, os candidatos serão avaliados por meio de análise curricular, além de uma prova escrita e uma entrevista individual, com critérios que pontuam a disponibilidade, o interesse e a vocação para a área escolhida.
A exigência mínima para a inscrição é a apresentação do diploma de nível médio completo ou diploma de nível superior, no caso do candidato possuir outra formação. Os cursos regulares da escola oferecem formação teórica e prática em funções específicas do setor audiovisual e cinematográfico. São oferecidas 25 vagas por curso e o período letivo vai de março a julho e de agosto a dezembro. As aulas são ministradas no horário das 18h30 às 21h30 e, aos sábados, das 14h às 17h.
Os planos de estudo estão organizados em disciplinas comuns às três áreas oferecidas e a conteúdos específicos de cada uma. Para receber o diploma de conclusão, os alunos precisam ter 75% de frequência. A partir do segundo módulo, os coordenadores dos cursos programam atividades de realização em plataforma digital para equipes integradas por alunos dos diferentes cursos, cada um atuando em sua área de formação.
Os trabalhos audiovisuais realizados pelos alunos são apresentados na Escola de Cinema Darcy Ribeiro durante os eventos de abertura do semestre letivo.
Conheça a Página da ECDR
(Texto: Patrícia Saldanha, Ascom/MinC)