Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

28 de fevereiro de 2014

Tudo pronto para o Carnaval 2014 no Complexo Cultural Porto Seco

Foto: Luciano Lanes / PMPA
A partir de agora, a festa será dos foliões liderados pelo Rei Momo
A partir de agora, a festa será dos foliões liderados pelo Rei Momo
A infraestrutura para o Carnaval 2014 no Complexo Cultural Porto Seco está finalizada. Os desfiles das escolas do Grupo Especial começam às 22h desta sexta-feira, 28. Para os quatro dias de desfiles no Complexo Cultural do Porto Seco, a Prefeitura de Porto Alegre realizou serviços de manutenção, instalação de pontos de abastecimento de água e estrutura de iluminação e ampliação do estacionamento, com vagas para 390 veículos.
 
A EPTC irá regular o trânsito. Estarão disponíveis cinco linhas de ônibus e quatro de lotação. No entorno do complexo terá ponto de táxi. Um efetivo de 430 soldados fará a segurança e o local será monitorado por oito câmeras do Centro Integrado de Comando da Capital. Uma Unidade de Pronto Atendimento Avançada, duas unidades móveis do Samu e o Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes estarão presentes no sambódromo. Haverá atendimento permanente para mulheres vítimas da violência.
 
O complexo irá receber um público total de 13,4 mil pessoas por noite, sendo 8,6 mil nas arquibancadas, 700 nos dois Centros de Hospitalidade (HC), 640 nas frisas e 2,390 mil nos camarotes. Desfilarão 11 escolas do Grupo Especial, seis nesta sexta-feira, 28, e outras cinco no sábado, 1, além das duas tribos e sete escolas do Grupo Intermediário-A e das seis escolas do Grupo de Acesso, nos dias 2 e 3 de março. Somente nas duas noites de apresentações do Grupo Especial irão desfilar mais de 17 mil pessoas.
 
Apresentações da primeira noite - Seis escolas de samba do Grupo Especial estarão se apresentando a partir das 22h no Complexo Cultural Porto Seco nesta sexta-feira, 28. Os desfiles começam com a Imperatriz Leopoldense, que vai contar o enredo “Milênio de Tradições, História e Cultura – A Imperatriz Celebra a China” e terá 1,5 mil integrantes. A partir das 23h45, será a vez dos 1,8 mil componentes da Academia de Samba Puro com “Sou Maria e trago outras Marias para o meu Carnaval”. A Unidos de Vila Isabel irá se apresentar a partir de 01h05, com o enredo “A história das roupas na passarela da alegria” e 1,5 mil participantes.  As 02h25 será a vez da União da Vila do IAPI, que neste ano vem com 1,8 mil integrantes para cantar “Nos Trilhos da História! Canela, a Suíça Brasileira”. O Estado Maior da Restinga deve apresentar-se às 03h45 com 2 mil componentes e o enredo “És fascinação! Elis Regina, rainha nos palcos, seu cantar é pura emoção”. O encerramento ficará por conta da escola Bambas da Orgia, que a partir de 05h05 terá 1,7 mil pessoas desfilando o enredo "Moacyr Scliar, o menino do Bom Fim.”
 
Saiba mais sobre os serviços oferecidos no sambódromo pela prefeitura
Saiba mais sobre cada uma das escolas do Grupo Especial:

AGENDAMENTO DE TEATRO PARA ESCOLAS


A partir do reconhecimento da carência de oferta de espetáculos durante a semana, a Coordenação de Artes Cênicas reformulou o projeto Teatro Aberto. O Teatro Aberto neste primeiro semestre de 2014 contemplará as mais diversas formas de criações das artes cênicas com produção para PÚBLICO INFANTO-JUVENIL. As apresentações serão realizadas sempre na Sala Álvaro Moreyra (avenida Erico Verissimo, 307), às terças- feiras, às 10h e 15h, com entrada gratuita, mediante agendamento prévio.

A direção da sala Álvaro Moreyra disponibilizará até 45 lugares para agendamentos por instituição. Os agendamentos podem ser feitos a partir de 06 de março através do telefone (51) 3289-8067.
O primeiro espetáculo a cumprir temporada é O MACACO E A VELHA.
Para saber mais sobre o espetáculo clique aqui

27 de fevereiro de 2014

ADIADA VOTAÇÃO DOS MONUMENTOS





"Foi adiada a votação prevista para ontem (26) do Projeto de Lei 237/09. O referido Projeto trata sobre a instalação, manutenção e retirada de obras de arte localizadas em áreas públicas da cidade de Porto Alegre.








Prefeitura finaliza infraestrutura do Porto Seco para o Carnaval

Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
Complexo Cultural na zona Norte será iluminado por 26 torres
Complexo Cultural na zona Norte será iluminado por 26 torres
Equipes de servidores de diversas secretarias municipais estão finalizando os trabalhos de infraestrutura para a realização do Carnaval de Porto Alegre 2014. Para os quatro dias de desfiles no Complexo Cultural do Porto Seco a Prefeitura de Porto Alegre realizou serviços de manutenção, instalação de pontos de abastecimento de água e estrutura de iluminação, podas e plantio de árvores. Além disso, as equipes de monitoramento de trânsito já foram definidas, bem como as de fiscalização de comércio e vigilância sanitária. Para chegar ao local estarão disponíveis cinco linhas de ônibus e quatro de lotação. Uma Unidade de Pronto Atendimento Avançada, duas unidades móveis do Samu e o Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes estarão presentes no sambódromo. Haverá atendimento permanente para mulheres vítimas da violência.
 
O complexo irá receber um público total de 13,4 mil pessoas por noite, sendo 8,6 mil nas arquibancadas, 700 nos dois Centros de Hospitalidade (HC), 640 nas frisas e 2.390 nos camarotes. Estarão também presentes 370 convidados da Prefeitura e das entidades carnavalescas. Os credenciados de imprensa somam cerca de 700. Pela pista de 341 metros desfilarão 11 escolas do Grupo Especial nos dias 28 de fevereiro e 1º de março, além das duas tribos e sete escolas do Grupo Intermediário-A e das outras seis escolas do Grupo de Acesso, nos dias 2 e 3 de março. A segurança pública será feita pela Brigada Militar, que terá no local 430 soldados.
 
Um total de 26 torres, com 15 metros de altura cada, iluminará o Complexo Cultural. O acesso será controlado por 31 catracas. Todas as formas de ingresso (ticket de arquibancada, pulseiras para convidados dos camarotes e credenciais de imprensa e convidados ou funcionários do evento) terão monitoramento via computador, para medição em tempo real da capacidade de público em cada local.

Comunicação e cobertura de imprensa - O Gabinete de Comunicação Social terá equipe de jornalistas para reportagem, edição, foto e tv na cobertura das quatro noites de carnaval e, por intermédio do #PoaDigital, estará fazendo a cobertura on-line pelas redes sociais digitais. Você pode acompanhar as informações pelos canais da Prefeitura no Facebook (www.facebook.com/prefpoa), Twitter (@Prefeitura_Poa), Instagram (@prefeitura_poa) Acompanhe também a hashtag #CarnavalPoa2014.
 
Estacionamento da EPTC – Para quem vai de carro ao Carnaval, uma das alternativas pode ser o estacionamento da EPTC localizado na Av. Plínio Kroeff, esquina com a Av. 1937. O espaço ficará aberto ao público a partir das 18h até o término dos desfiles. O valor é R$ 15 para carros e R$ 10 para motos.
 
Trânsito – A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) intensificará o monitoramento ao trânsito na região do Complexo Cultural Porto Seco (Av. Plínio Kroeff, s/nº), na zona Norte. Ao todo, serão 80 agentes responsáveis por organizar a circulação no local. Bloqueios e desvios poderão ser realizados para agilizar a fluidez do local. O atendimento por táxis será ampliado no entorno do Sambódromo. Durante as noites do desfile, será reforçado o serviço de ônibus. Além das linhas habituais, serão disponibilizadas linhas com atendimento especial para o Carnaval. 
 
Ônibus – No domingo, 2, a frota de ônibus da Capital circula com passe livre até a meia noite.
 
Linha Especial – A Carris destacou a linha T6.1 para levar os foliões ao Complexo do Porto Seco, na zona Norte da Capital. Serão 16 ônibus tabelados pela EPTC. Destes, cerca de 10 são articulados. A operação começa às 18h e vai até às 10h da manhã do dia seguinte, nos dias 28 de fevereiro e 1°, 2 e 3 de março. A  partir das 19h até o final do evento.
 
Confira o itinerário da linha T6.1
 
Sul/Norte
 
Terminal Sul Azenha
Terminal Azenha
Av. Bento Goncalves
R Domingos Crescêncio
Av. Joao Pessoa
Av. Ipiranga
R Ramiro Barcelos
Av. Protásio Alves (p.excl.central )
Av. Protásio Alves
R Dr. Otavio Santos
R Guadalajara
R Paul Harris
R Duarte Andrade Soares
R Prof. Bertrand Russel
R Cruz Jobim
R Lopes Teixeira
R Gomes de Freitas
Av. Baltazar de Oliveira Garcia
R Lydia Moschetti
R Carlos Estevão
Av. Manoel Elias
Av. Dante Angelo Pilla
Av. Plinio Kroeff
Retorno na mesma
Av. Plinio Kroeff
Av. Dante Angelo Pilla
Av. Baltazar de Oliveira Garcia
Av. Martim Felix Berta
Av. Adelino Ferreira Jardim
Terminal Bairro Adelino F. Jardim

Outras linhas de ônibus
 
E10/E10.1 – Restinga/Carnaval (Via Lomba)
Saindo do terminal da Restinga Nova até o Complexo Cultural Porto Seco. Retorno no final dos desfiles com veículos à disposição conforme demanda no local. Itinerário: Av. João Antônio da Silveira, Av. João De Oliveira Remião (Lomba do Pinheiro - parada 21), Av. Bento Gonçalves, Av. Antônio de Carvalho, Av. Protásio Alves, Av. Manoel Elias e Av. Plínio Kroeff. A partir das 20h20 às 0h20 saindo do terminal da Restinga Nova até a pista de evento. Retorno no final dos desfiles com veículos à disposição conforme a demanda no local.
 
E33 – Centro/Evento (Via Sertório)
Linha Especial Carnaval partindo do Centro. Serão dois veículos para fazer o deslocamento do Centro para o Sambódromo e três veículos a disposição para fazer o atendimento no final do evento. Itinerário: Av. Farrapos, Av. Sertório, Baltazar de Oliveira Garcia, Av. Plínio Kroeff. Deslocamento do Centro para o Porto Seco a partir das 16h e veículos à disposição para fazer o atendimento no final do evento.
 
633 – Costa e Silva
Funcionará com tabela de horário normal, com acréscimo de viagens durante a madrugada. Itinerário: Av. Farrapos, Av. Assis Brasil, Av. Baltazar de Oliveira Garcia, Av. Plínio Kroeff.
 
B02 – Leopoldina/Aeroporto
Funcionará com tabela de horário normal, com acréscimo de viagens no final da operação para atender aos usuários do Trensurb. Itinerário: Aeroporto Salgado Filho, Av. Severo Dullius, Rua Dique, Av. Sertório, Av. Assis Brasil, Av. Francisco Silveira Bittencourt, Av. Plínio Kroeff.
 
Lotações - Petrópolis/Fapa; Sarandi; Parque dos Maias e Jardim Leopoldina
 
Outras informações
 
Fone 156
 
Saúde – Uma Unidade Pronto-Atendimento (UPA) Avançada estará instalada no Porto Seco durante os dias de Carnaval. O atendimento à saúde contará ainda com duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) – uma de suporte básico e outra de baixa complexidade, com equipe apta a prestar o primeiro atendimento, no local bem como remover os usuários, para locais de atendimento de média e alta complexidade, conforme avaliação de necessidade. A coordenadoria de vigilância sanitária estará fiscalizando o comércio de alimentos durante o Carnaval. Além da estrutura de urgência e emergência, que já entrou em ação na Muamba, a SMS manterá na área do Porto Seco um estande com 100m², instalado próximo à praça de alimentação. É neste espaço que os profissionais da SMS realizarão atividades de promoção e prevenção em saúde, como:   
 
- Espaço Kids: recreacionistas conduzirão as brincadeiras ligadas as boas praticas de saúde.
- Telas de TV exibirão os desfiles, e nos intervalos, vídeos educativos sobre saúde.   
- Aulas de dança com coreografias baseadas em medidas de prevenção, como higienização das mãos, combate ao preconceito, combate à dengue e doenças como a tuberculose.
-  Dicas sobre hidratação, alimentação, atividades físicas, combate ao fumo e ao álcool. 
- Concurso musical, nos mais variados estilos, em que a pessoa é desafiada a criar uma música com base em alguma palavra ligada aos temas da saúde.
- No intervalo entre a passagem das escolas, um carro da SMS "desfilará" exibindo um outdoor móvel e tocando o samba enredo da secretaria da Saúde com dicas sobre saúde.

Também estarão disponíveis equipamentos para distribuição gratuíta de preservativos nos acessos às arquibancadas. Agentes da SMS, especialmente as equipes da Área Técnica de DST/AIDS, participarão do desfile do Bloco da saúde, em parceria com a Secretaria Estadual da Saúde. O Bloco desfilará na sexta e no sábado e também no dia 8 de março
 
No dia 8, data do desfile das campeãs e também Dia Internacional da Mulher, serão feitas ações direcionadas a saúde da mulher, com distribuição de materiais informativos e explicações sobre o uso da camisinha feminina. As TVs do estande exibirão os desfiles e também vídeos de campanhas de conscientização.

Assistência Social – Os serviços de abordagem social serão mantidos normalmente nos sábados, domingos e feriados. A Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc) também vai integrar o EVESCA – Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que vai funcionar no Porto Seco nos dias de carnaval.
 
Atendimento às mulheres vítimas de violência – O atendimento se dará através de um ônibus adaptado na região do Porto Seco das 19h do dia 28/02 às 5h do dia 01/03, numa ação conjunta da Secretaria Adjunta da Mulher e Secretaria de Políticas para Mulheres do Rio Grande do Sul, com técnicos especializados do Centro de Referência de Porto Alegre e do Estado.
 
Fiscalização – A Secretaria Municipal da produção, Indústria e Comércio (Smic) ao longo desta semana está fazendo a demarcação prévia das áreas de contenção, orientando comerciantes ambulantes sobre locais e produtos permitidos e alertando aos comerciantes de bares no entorno do Complexo Cultural sobre a  vedação de comercialização de bebidas alcoólicas em vasilhame de vidro, bem como apreendendo mercadorias e equipamentos irregulares. Haverá plantões e ações de fiscalização durante os quatro dias do evento nas áreas de contenção e entorno.
 
Guarda Municipal – Equipe de agentes estará durante todo o Carnaval realizando patrulhamento no Porto Seco. A Operação Carnaval 2014 contará com a ação de viaturas no local. O desfile das escolas do Grupo Principal contará com a segurança e o reforço também se estende ao término das apresentações, quando haverá patrulhas para fazer a guarnição. O trabalho da Guarda Municipal é focado na manutenção do ordenamento urbano, monitoramento e orientação da movimentação dos participantes e garantia do bem-estar dos foliões.
 
Videomonitoramento – O Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) estará acompanhando as atividades no Complexo Cultural do Porto Seco por meio de oito câmeras. Com o videomonitoramento será possível ver a movimentação dos foliões, entrada e saída do público e de material das escolas, dispersão, concentração, praça de alimentação e arquibancadas. As imagens serão comandadas diretamente do centro, por agentes da Guarda Municipal e Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Como a segurança dentro do complexo é responsabilidade da Brigada Militar, qualquer situação de risco que for visualizada será notificada para os agentes do local, para atendimento da ocorrência. Além das câmeras internas, a segurança do Carnaval também é garantida por câmeras nos acessos do público, na Avenida Plínio Kroeff, e na Av. Baltazar de Oliveira Garcia com Manoel Elias, principal ponto de acesso para motoristas e onde vão circular as linhas e transporte coletivo que vão atender o Carnaval. As câmeras estão localizadas nos portões (fundos 1 e 2) ; dispersão; concentração; praça de alimentação; portão principal; arquibancada e dispersão relógio.
 
Alimentação – O espaço Butekão do Samba tem capacidade para atender três mil pessoas. No local, grupos de pagode e samba se alternarão durantes as noites de desfile. Já a praça de alimentação suportará cinco mil pessoas, ambos com sanitários extras. Em toda extensão da pista haverá 13 quiosques de alimentação, localizados atrás das arquibancadas. A  Coordenadoria-geral de Vigilância em Saúde, que estará com equipe no local, aconselha os foliões a só consumirem alimentos na área licenciada e de comerciantes licenciados. Alimentos consumidos fora da praça de alimentação não são fiscalizados, têm origem duvidosa e podem colocar em risco a saúde do consumidor.

Objetos e alimentos permitidos - Nas  arquibancadas, frisas e camarotes é proibido entrar com bebidas (qualquer tipo de bebida deve ser comprada na área de alimentação do complexo); garrafas; latinhas (refrigerante, cerveja etc.); guarda-chuva grande (sombrinhas e guarda-chuvas pequenos estão liberados); talheres (talheres de plástico estão liberados); objetos pontiagudos de qualquer espécie; bandeiras com mastros e vidros. Dentro dos camarotes é permitida a entrada de bebidas em lata, desde que da marca do patrocinador do evento. A segurança será feita pela Brigada Militar. Portanto quaisquer objetos não permitidos no evento serão barrados na entrada.

Limpeza – O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) realizará serviço de varrição e remoção nos quatro dias de evento a partir das 17h até o encerramento entre 8h ou 9h da manhã, conforme programação das escolas.Para a pista principal foram escalados 28 operários da Cootravipa que farão a varrição após o desfile das escolas. No entorno e demais dependências do complexo estarão outros 30 operários da Cootravipa para a varrição e limpeza. Além disso, o departamento contará com 13 apoiadores, distribuídos em tarefas antes, durante e após os desfiles das escolas. Estarão ainda no local, três caminhões e dois contêineres.
 
Abastecimento de Água – O Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) está instalando no Complexo Cultural do Porto Seco pontos de abastecimento de água nos locais onde os organizadores do evento solicitaram e, para casos emergenciais, manterá em regime de plantão, um caminhão-tanque com  água potável. Além disso, uma equipe do Departamento estará de plantão, nas noites dos desfiles, para realizar eventuais manutenções nos ramais de água disponibilizados.
 
Iluminação – O Departamento de Iluminação Pública da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) já realizou a revisão geral da iluminação interna do Complexo Cultural Porto Seco, no estacionamento da frente, das vias do entorno e de acesso ao local do evento. A Smov também foi responsável pela contratação, fiscalização e acompanhamento da montagem dos equipamentos necessários para atender às necessidades de energia elétrica e iluminação do evento.
 
Pavimentação – A Divisão de Conservação de Vias Urbanas da Smov realizou a ampliação do estacionamento, com área destinada a deficientes, alargamento do espaço atrás dos barracões e manutenção da pista e aplicação de asfalto em áreas dentro do Complexo Cultural. 
 
Meio Ambiente – A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) está executando a poda de liberação de semáforos e placas de trânsito nas ruas de maior fluxo no entorno da área do Porto Seco. Também foi executado  plantio na Avenida Plínio Kroeff, de 120 mudas nativas, além de outras 300 mudas nas ruas do entorno da Nova Vila Dique.
 
Clique aqui para informações sobre a apresentação das escolas do Grupo Especial.

Ingressos durante os dias de desfile - Estarão disponíveis para venda nas bilheterias do Compexo Cultural do Porto Seco, nos dias dos desfiles, a partir das 18h. O preço para os desfiles do grupo especial, dias 28 e 1° de março e para o Desfile das Campeãs, dia 8 de março, será de R$ 10. Crianças até seis anos não pagam ingresso e maiores de 60 anos pagam meia-entrada. Nos demais dias a entrada será franca.
 
Desfile Oficial do Grupo Especial  
 
28 de Fevereiro
 
Escolas - Horário de início do desfile                                               
Imperatriz Leopoldense - 22:10  
Academia de Samba Puro - 23:45                    
Unidos de Vila Isabel - 01:05
União da Vila do IAPI - 02:25
Estado Maior da Restinga  - 03:45
Bambas da Orgia - 05:05
 
1º de Março
Escolas - Horário de início do desfile
    
Esporte Dá Samba - 21:30
Imperatriz Dona Leopoldina - 23:00
Embaixadores do Ritmo - 00:20
Acadêmicos de Gravatai - 01:40
Império da Zona Norte - 03:00
Imperadores do Samba - 04:20
Complexo Cultural do Porto Seco em números
Pista – 341 m para desfile
Largura total – 16 m, sendo 12 m de área de desfile

ArquibancadasComprimento: 360 m
Altura mínima desde o chão: 1,5 m
Setores: 7
Degraus (por setor): 12
Resistência: 800kg/m2
Capacidade utilizada das arquibancadas: 8.600 pessoas (reduzida desde os 9.700 tecnicamente possíveis)

Outras dependências

HC (Hospitality Center, na sigla inglesa): 700 pessoas – área total de 400m2. Os Centros de Hospitalidade são um misto de camarote e arquibancada, localizados nos dois lados da concentração, onde se iniciam os desfiles.
Camarotes: 2.390 pessoas – área média de 9m2 – resistência 400kg/m2
Frisas: 640 pessoas – total de 80 unidades, cada uma com 6m2

Gastronomia (todos dotados de sanitários próprios)Butekão do Samba: 3 mil pessoas – área de 1.200m2
Praça de Alimentação: 5 mil pessoas – área de 1.500m2 e 17 estandes

Alimentação na área das Arquibancadas13 quiosques de 25m2 cada e um restaurante de 100m2, com cardápio variado

Controles de Acesso
31 catracas
4 controladores manuais para veículos
38.100 ingressos papel moeda, criptografia 2D, holografia 3D, tinta UV com reagente a luz ultra-violeta
2.130 credenciais com controle eletrônico
22.330 pulseiras para camarotes e HC com controle eletrônico
1.700 credenciais de veículos com controle eletrônico

Iluminação
Torres: 26 – com 15m de altura cada
Refletores: 5 por torre
Potência individual: 2000w
Tipo de lâmpada: HQI (Halógena Quartz Iodo)
Geradores: 2 trifásicos (2 em stand by) 1.100 KvAs
Transformadores: 2 (300KvAs)
Potência (somada): 1.100Kva
Luminosidade (pista): 1.600 Lux
Luminosidade (concentração): 1.200 Lux


/carnaval
Texto de: Jandira Feijó
Edição de: Álvaro Luiz Oliveira Teixeira
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Atelier Livre oferece curso inédito sobre curadoria

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Visita à Pinacoteca Ruben Berta está no programa
Visita à Pinacoteca Ruben Berta está no programa
O Atelier Livre da Secretaria da Cultura abre inscrições para um curso inédito: Curadoria – história, teoria e prática. O novo curso, ministrado pelo professor José Francisco Alves, passa a ser oferecido semestralmente de forma regular.  No curriculo, a função do curador e a elaboração e realização de um projeto curatorial. Trata-se de oportunidade única para estudo e conhecimento dos fundamentos teóricos, práticos e administrativos da curadoria como atividade profissional e a organização e administração de projetos de exposição e acervos artísticos. Também consta do programa, o estudo e a visita a coleções públicas como a da recém inaugurada Pinacoteca Rubem Berta.

As  inscrições vão até até 12 de março.  As aulas serão sempre às quartas-feiras, das 19 as 22h com encerramento previsto para 25 de junho. O valor do investimento é de R$ 200. As inscrições devem ser feitas no Atelier Livre, no Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues, na av. Erico Verissimo, 607. 

Outras informações pelo telefone (51) 3289.8056, alivre@smc.prefpoa.com.br e no site http://atelierlivre.wordpress.com/

Currículo - Elaboração de projeto curatorial: Um dos projetos de exposições elaborados pelos alunos no curso será escolhido e realizado na Galeria Duque – Espaço Cultural, em Porto Alegre. Além dos estudos em aula, os alunos irão visitar museus e instituições afins que colecionem artes plásticas. O objetivo das atividades externas será o conhecimento in loco dessas respectivas reservas técnicas (de acesso restrito) e o contato direto com os responsáveis desses acervos, com vistas ao entendimento dos objetivos, dia-a-dia, características e demais desafios em se colecionar e manter acervos, públicos, privados e particulares.

Programa do Curso
• A “Era dos Curadores”: Curadoria e exposições temporárias. Em que consiste um Projeto Curatorial – modelos de curadoria. O Curador Independente, origens, funções, formação e o papel desse tipo de curador. As mostras de arte individuais, coletivas, projetos, o modelo Salão, o modelo Bienal.

• Curadoria e Museu. Histórico, atribuições, funções e responsabilidades do Curador de Acervo. Organismos nacionais e internacionais de curadores, ética profissional. Exposições de Acervo: as mostras “permanentes” versus temporárias, política curatorial, pesquisa. Política de aquisição (compra, empréstimo, doações), Comissões de Acervo, política de publicações/boletins. Os “pacotes” – as exposições externas ao museu, como avaliar essas iniciativas;

• Aspectos práticos e legais da arte como profissão, do conhecimento dos pressupostos legais e/ou éticos das profissões envolvidas (marchand, galerista, restaurador, museólogo, arquiteto, etc.), com o artista e com as coleções de arte. Enfoque específico em Direitos Autorais e Artes Plásticas. A reprodução de obras de arte por museus, limites, questões éticas e legais. Modelos jurídicos de instituição museológica, Associações de Amigos;

• O Mercado de Arte. No que consiste, histórico do mercado de arte no Brasil e RS. A expertise, as autenticações, fraudes, falsificações. Diferenças entre galerista, marchand, negociante de arte, leiloeiro, etc.

• Sobre conservação da arte (enfoques teóricos), com ênfase nos problemas de conservação da arte contemporânea;

• Museologia e Museografia. A gestão dos museus, Diagnóstico Museológico, Plano Museológico, Expografia, etc. Instituições e seus papéis, IBRAM, ICOM, MinC, Editais, etc. Organismos envolvidos e análogos, como o Iphan e Icomos.

• Projetos Educativos em museus de arte. Conceitos, enfoques e história dos projetos pedagógicos em exposições de arte.

O ministrante - José Francisco Alves é doutor e mestre em História, Teoria e Crítica de Arte, Especialista em Gestão do Patrimônio Cultural e Bacharel em Escultura. Entre os livros publicados o último é “Stockinger – Vida e Obra” (MultiArte, 2012). O professor tem publicado também artigos em livros, revistas e jornais do Brasil, EUA, Espanha, Portugal, Argentina, Chile e Uruguai, bem como ministrado cursos e palestras em diversos países. Também realizou curadorias em diversas instituições, como a Bienal do Mercosul, tendo sido ainda o primeiro Curador-Chefe da história do Margs (2011-2013). Até abril de 2014, encontra-se em exibição no Museu de Arte Contemporânea do Paraná (Curitiba) a exposição de sua curadoria “A Geodésia museológica”.

A Galeria Duque – Espaço Cultural é um dos novos espaços para a arte em Porto Alegre, se consolidando com importantes mostras, como a retrospectiva de Danúbio Gonçalves em 2013.
http://www.galeriaespacoculturalduque.com.br/

O Atelier Livre da Prefeitura de Porto Alegre é uma escola de arte criada em 1961 pela prefeitura, instalada no Centrio Municipal de Cultura, Arte e  Lazer, Lupícínio Robrigues. Oferece diversos cursos e oficinas.
Edição de: Caren Mello
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Os jurados do Grupo Especial para 2014


 
Foto: Luciano Lanes, PMPA

Definido há dias, o júri que analisará as escolas do Grupo Especial no Carnaval de 2014 foi divulgado pela Rádio Gaúcha. O grupo tem praticamente 50% de sua composição com nomes que já julgaram os desfiles do ano passado e a outra metade com novos nomes.

A grande novidade deste ano é que aumentou um jurado por quesito, já que uma das notas, a mais baixa, será descartada do cômputo geral de cada agremiação durante a apuração.

Quanto aos jurados dos grupos A e de Acesso, o grupo também está em fase final de formatação e será divulgado logo.

BATERIA
Paulinho da Lins — Atuou como mestre de bateria das escolas Lins Imperial, Santa Cruz, Salgueiro e Acadêmicos do Sossego. Como músico, tocou com Alcione e com as bandas Samba Extra Samba, Puro Sumo da Raiz e Maravilh Samba Show. Já foi jurado em Uruguaiana, Porto Alegre e Três Rios.
Gilson de Souza — Já atuou como mestre na Acadêmicos de Sossego e na direção de bateria de Lins Imperial, Santa Cruz, Cubango e Unidos da Região Oceânica. Já foi jurado em Três Rios e Porto Alegre.
Jorge Oliveira do Nascmento (Xoquito) Ritmista da Vila Isabel, do Salgueiro, Caprichosos de Pilares. Já atuou como diretor de bateria de Arrastão de Cascadura, Tijuca, Unidos do Cabuçú, Lins Imperial, Tradição. Músico formado pela Escola de MúsicVillalobos. Jurado em São Paulo, Três Rios, Paracambi, Guaratinguetá, Nova Friburgo.
Renata Costa Corado Produtora de shows, de jornal, diretora, ritmista. Jurada do quesito bateria em São Paulo, em 2009 e 2010. Jurada do quesito bateria em Magé, em 2013.

HARMONIA
Elza Peixoto
— Diretora de harmonia nas escolas Unidos do Cabuçu, Caprichosos de Pilares, Viradouro e Porto da Pedra. Como jurada, atuou em Vitória, Três Rios, Cabo Frio, Paracambi e POrto Alegre.
Hugo José dos Reis Compositor de vários gêneros, ganhador de vários sambas-enredos:
Acadêmicos de Santa Cruz (1995 e 1996), Império do Morro (2009), Mocidade Independente de Padre Miguel (2010 e 2011). Trabalhou 25 anos como cantor profissional nas noites cariocas. Atua como jurado desde 1985.
Roberto Fumaça Diretor de harmonia das escolas: Imperatriz Leopoldinense, Unidos da Tijuca, Mocidade Independente de Padre Miguel, Acadêmicos de Santa Cruz, Paraíso do Tuiuti, Acadêmicos do Cubango, Viradouro, Unidos de Lucas. Jurado no: Rio de Janeiro, Resende, Três Rios, Nova Iguaçu, Campos.
Elvio Luiz Carneiro Rodrigues Jr
Fonoaudiólogo, formado em música e canto pela escola Villalobos, dança na modalidade street dance, funk, lambaeróbica, samba, forró, xote. Foi composição teatral na Beija-Flor de Nilópolis e Vila Isabel. Participou das comissões de frente da União da Ilha, Império Serrano, Estácio de Sá e Vila Isabel.

SAMBA-ENREDO
José Ademir Campos de Carvalho —
Formado no curso de capacitação de jurados da UERJ, jurado da Associação das escolas de samba do Rio, de Porto Alegre, de Guaratinguetá, de Itaboraí e Nova Friburgo.
Antônio Luis Godinho — Compositor da Coroados de Santa Cruz, fundador e diretor da roda “Samba e Água Fresca” , produtor musical, jurado em Três Rios e Porto Alegre.
Marlúcia Cruz Diretora de harmonia e carnaval da Porto da Pedra, Acadêmicos do Cubango,
coordenação de ensaios técnicos da LIESA-RJ. Jurada em Vitória, Três Rios, Cabo Frio, Paracambi e Porto Alegre.
Thiago Lepletier de Albuquerque Administrador de empresas, compositor, ritmista, diretor de carnaval. Jurado em Guaratinguetá, Nova Friburgo e no Rio de Janeiro.

ENREDO
Jaime Cezário —
arquiteto, carnavalesco, cenógrafo e decorador. Trabalhou como carnavalesco das escolas Engenho da Rainha, São Clemente, Cubango, Porto da Pedra, Mangueira e Rouxinóis, de Uruguaiana.
Sandro Gomes — Professor em qualificação de Carnaval, jurado do Carnaval de Uruguaiana e do Rio.
Luiz Gustavo Leite Bacharel em Biblioteconomia, licenciado em Letras, publicou o livro “Enredo Carnavalesco”. Jurado no Rio de Janeiro, Nova Friburgo, Niterói, Paracambi e São Paulo.
Adriana Bilate de Carvalho Socióloga, antropóloga, professora coordenadora e preparadora de jurados do quesito enredo. Jurada de São Paulo de 2010 a 2012 e suplente em 2006 e 2007.

FANTASIA
Adagoberto Arruda —
Criador dos figurinos das Caricatas, criador do projeto Artes Cênicas, do cordão literário carnavalesco Armazém do Manuel. É ator, diretor de carnaval, professor de artes cênicas e já foi jurado em Entre Rios e Porto Alegre.
Érica Patrícia Oliveira — Presidente de ala, destaque, passista, harmonia. Tem experiência com corte, costura e confecção de fantasias e adereços. Confeccionou fantasias para Império Serrano, Unidos do Jacarezinho, Arranco e Viradouro. Julgou São Paulo, Porto Alegre e Três Rios.
Geisa Ketti Formada em Jornalismo, Comunicação Social, produtora e coordenadora
cultural. Jurada em Nova Friburgo.
Lucy Pinto Ribeiro Bioquímica, carnavalesca, figurinista, aderecista, formada em música clássica e erudita, bailarina. Jurada em Cabo Frio em 2009, jurada no Rio de Janeiro, em 2010.

EVOLUÇÃO Mary Dana — Graduada em Direito, julgou Nova Friburgo, Vitória, Cabo Frio, Três Rios, São Paulo, Porto Alegre e acesso do Rio.
Leandro Teixeira — Diretor de Carnaval do bloco Butano na Bureta, diretor de harmonia geral nas escolas Porto da Pedra, Viradouro, Tijuca e Cubango. Jurado em Cabo Frio, Porto Alegre e Paracambi.

Neli Martins Dionísio Estilista e modelista, fundadora e vice-presidente da Alegria da Zona Sul,
diretora de harmonia do Império Serrano, Grande Rio, Mangueira e Salgueiro, jurada em Curitiba, Guaratinguetá, Vitória, Nova Friburgo, Cabo Frio, e Rio de Janeiro.
Onésio Meirelles Formado em ciências contábeis e jurídicas, diretor cultural, vice-presidente
administrativo e financeiro da mangueira, diretor de harmonia. Jurado em Nova
Friburgo, jurado em São Paulo em 2013.

ALEGORIAS
Dalva Beltrão —
Professora de Educação Artística, jornalista, assistente de produção da República do Samba, jurada em Nova Friburgo, Porto Alegre e Três Rios.
Jorge Braga Soares — Diretor de harmonia geral na Flor de Magé, trabalhou em barracões como cenógrafo e aderecista de carros. Jurado em Vitória, Porto Alegre e Três Rios.
Hamsés Leocádio Boragina Sila Arquiteto e urbanista, carnavalesco e figurinista, coordenador e formador de jurados de alegoria de São Paulo; jurado em Franca, Jaboticabal, jurado em São Paulo de 2009 a 2012.
Thiago Saldanha Lacerda Formado em História, Direito. Coordenador do prêmio s@mba-net; jurado em Uruguaiana em 2012 e 2013, jurado no Rio de Janeiro em 2011 e 2012.

MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRALuiz Carlos Monteiro — Bailarino, ator, coreógrafo e professor de dança afro. Coreógrafo das comissões de frente de Portela, Estácio de Sá, São Clemente e Vila Rica. Jurado em Três Rios e Porto Alegre.
Eduardo Carlos Belo Educador social, mestre-sala da Acadêmicos de Santa Cruz, Beija-Flor de
Nilópolis, São Clemente, Bárbaros de Tóquio, produtor, instrutor e diretor. Jurado em: Guaratinguetá, Nova Friburgo, Niterói, Tóquio (Japão).
Cláudia Barros Professora, coreógrafa e diretora do Estúdio de Danças Cláudia Barros, coreógrafa das escolas: Unidos de Padre Miguel, Cubango, Viradouro, Porto da Pedra. Jurada em São Gonçalo, Niterói, Três Rios e Porto Alegre.
Marlene Costa Caetano Formada em balé afro, assistente de coreografia de Valter Ribeiro, Joãozinho Trinta, coreógrafa do espetáculo Bis Brasil e Brasil a Meia-Noite. Jurada em
Nova Friburgo, Resende, Juiz de Fora, Petrópolis, Nova Iguaçu e Rio de Janeiro.

Dez anos depois da inauguração, Complexo Cultural Porto Seco segue inacabado

VIA ZERO HORA:


Ausência da obra definitiva faz com que não haja segurança durante o ano


Dez anos depois da inauguração, Complexo Cultural Porto Seco segue inacabado Divulgação/Prefeitura Municipal Porto Alegre
 
Estruturas dos Camarotes e arquibancadas recebem ajustes finais nesta semana Foto: Divulgação / Prefeitura Municipal Porto Alegre
Dez anos depois de sua inauguração, em 2004, o sambódromo do Complexo Cultural Porto Seco segue como uma obra inacabada.
Às vésperas de uma das maiores festas da cultura popular, a falta de uma estrutura fixa ainda atrasa a obtenção do alvará do plano de prevenção contra incêndios (PPCI) e frustra os sambistas.
A estrutura temporária — montada e desmontada a cada Carnaval — é a situação que mais desagrada os usuários do espaço. Em função disso, decorrem outros problemas: a ausência da obra definitiva faz com que não haja segurança durante o ano, o que permite a ação de vândalos e saqueadores.
Só para restaurar a parte elétrica dos barracões e deixá-los em condição de uso, com extintores e demais itens exigidos pelo PPCI (concedido mediante liminar judicial), a prefeitura teve que gastar R$ 300 mil em 2014. Soma-se a este valor o custo de R$ 3 milhões, que é o gasto anualmente com a colocação e retirada das arquibancadas. Juntas, essas cifras representam pelo menos R$ 30 milhões em uma década, valor que seria suficiente para iniciar a obra das estruturas permanentes.
Comandante-geral do Corpo de Bombeiros, o tenente-coronel Adriano Krukoski diz que o Carnaval irá acontecer independentemente da vistoria da corporação, que ocorre na tarde desta quinta-feira.
— A inspeção pode apontar uma série de inconformidades, mas o Carnaval ocorre igual — assegura, baseando-se na decisão liminar da Justiça.
Para minimizar os problemas do Porto Seco, o secretário municipal da Cultura, Roque Jacob, renova um compromisso antigo: a licitação para a contratação de empresas de engenharia ocorrerá até abril. Acostumado a ouvir promessas, Juarez Gutierrez, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Porto Alegre (Liespa), diz que, desta vez, está otimista.
— O poder público acabou não priorizando por ser uma obra cara. Sabemos que há outras prioridades. Mas hoje não se justifica mais a obra não iniciar — diz, acrescentando que, em todos esses anos, nunca houve verba garantida antes.
Presidente do Império da Escola Zona Norte, Antônio Ademir de Moraes, o Urso, acredita que a estrutura dos barracões melhorou a condição dos carnavalescos em relação ao que era há uma década atrás. Aponta, no entanto, que a falta de estrutura fixa afasta os investimentos privados:
— Se houver vontade política, acontece, vide o que aconteceu com as estruturas temporárias da Copa no Beira-Rio.
Os ensaios no escuro até as vésperas do desfile e a falta de ônibus extras para os dias da Muamba são outros pontos críticos lembrados pelo diretor do barracão da União da Tinga, Jandir Rodrigues.
— O pessoal está desacreditado com as promessas — afirma Rodrigues.

Desfiles oficiais
28 de fevereiro - Desfile do Grupo Especial (Samba Puro, Unidos de Vila Isabel, União da Vila do IAPI, Estado Maior da Restinga e Bambas da Orgia)
1º de marco - Desfile do Grupo Especial (Imperatriz Leopoldense, Imperatriz Dona Leopoldina, Embaixadores do Ritmo, Acadêmicos de Gravataí, Império da Zona Norte e Imperadores do Samba)
2 de março - Desfile do Grupo Intermediário A (Tribo Os Guaianazes, Tribo Os Comanches, Império do Sol, Unidos do Capão, Unidos do Guajuviras, Praiana, Copacabana, Protegidos da Princesa Isabel e Acadêmicos de Niterói)
3 de março - Grupo de Acesso (Unidos de Vila Mapa, Os Filhos da Candinha, Glória, Acadêmicos da Orgia, Apito de Ouro e Realeza).
4 de março - A apuração
8 de março - Desfile das campeãs.

ZERO HORA - Prefeitura de Porto Alegre

26 de fevereiro de 2014

CONSELHO DE CULTURA RECEBE PULSEIRAS DO SEU CAMAROTE PELA METADE.

PREZADOS CONSELHEIROS
 
Informamos a todos, que hoje á tarde, após uma ligação da funcionária Jane da SMC, fomos à esta retirar as pulseiras para o Camarote 089 no Complexo Cultural do Porto Seco.
Soubemos por telefone e após pessoalmente tivemos a confirmação, que teríamos somente a metade das pulseiras, pois a outra metade, segundo autorização do Gabinete do Secretário foi entregue para o conselheiro Adrian, sem este estar autorizado para tanto, pois a plenária já teve duas votações contrarias a esse conselheiro.
A informação que tivemos nos corredores da SMC, é que a SMC considera , que temos dois conselhos o nosso, que é a maioria e o conselho do Sr. Adrian, vejam só senhores conselheiros o absurdo.
Isso bem demonstra as reais atitudes da SMC num claro DESRESPEITO E INTROMISSÃO nas questões internas do CMCPOA, bem de acordo com suas atitudes  desrespeitosas com o conselho de Cultura.
Sendo assim informamos, que recebemos :
Dia 28/02 - 15 pulseiras
Dia 03/03 - 15 pulseiras
Dia 08/03 - 08 pulseiras
Todas as outras pulseiras foram entregues para um só conselheiro.
 
E PASMEM SENHORES , AS PULSEIRAS PARA O CONSELHEIRO ADRIAN FORAM ENTREGUES ANTES QUE AS NOSSAS, PODENDO ELE BEM ESCOLHER O DIA.
SENDO ASSIM, AMANHÃ NA REUNIÃO DO CONSELHO FAREMOS A DISTRIBUIÇÃO DAS PULSEIRAS PARA OS INTERESSADOS  E DISCUTIREMOS A ATITUDE DA SMC.
 
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
F: 3026.6777 / 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com

25 de fevereiro de 2014

Venda extra de ingressos para o Carnaval


 
Foto: Anselmo Cunha, PMPA

Embora tradicionalmente os ingressos de arquibancadas restantes da pré-venda sejam disponibilizados diretamente na bilheteria do Porto Seco nos dias de desfile oficial, este ano a grande procura incentivou a prefeitura a abrir uma nova data para que o público garanta sua entrada para o espetáculo.

A venda especial ocorrerá nesta quarta-feira, dia 26 de fevereiro, no Centro Municipal de Cultura (Erico Verissimo, 307), das 9h às 17h, sem intervalo ao meio-dia.


Os ingressos custam R$ 10 para cada noite de desfiles do Grupo Especial (28 de fevereiro e 1 de março) e para a noite das Campeãs (8 de março). Cada comprador pode adquirir o máximo de seis ingressos para cada noite. Crianças até seis anos são isentas e pessoas acima dos 60 pagam metade. A entrada para os desfiles dos grupos A e de Acesso será gratuita.

Mas atenção: mesmo com esta venda especial, caso os ingressos não esgotem, haverá venda no Porto Seco a partir das 18h na sexta e no sábado.

Carnaval: regras de convivência nos desfiles

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Público deve respeitar as regras de boa convivência
Público deve respeitar as regras de boa convivência
A Secretaria Municipal da Cultura através da coordenação de Manifestações Populares informa as regras de convivência durante os desfiles no Complexo Cultural do Porto Seco.

Nas  arquibancadas, Frisas e Camarotes é proibido entrar com:

- Bebidas (qualquer tipo de bebida deve ser comprada na área de alimentação do complexo);
- Garrafas;
- Latinhas (refrigerante, cerveja etc.);
- Guarda-chuva grande (sombrinhas e guarda-chuvas pequenos estão liberados);
- Talheres (talheres de plástico estão liberados);
- Objetos pontiagudos de qualquer espécie;
- Bandeiras com mastros;
- Vidros.

Dentro dos camarotes é permitida a entrada de bebidas em lata, desde que da marca do patrocinador do evento. A segurança será feita pela Brigada Militar. Portanto quaisquer objetos não permitidos no evento serão barrados na entrada.


/carnaval
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Caren Mello
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Direitos Humanos promove Conferência de Povos de Terreiro

Nesta quarta-feira, 26, acontecerá a 1ª Conferência Municipal de Povos de Terreiro, que terá como tema "A Matriz Africana e seus Pressupostos Civilizatórios". O evento é realizado pela Secretaria Muncipal de Direitos Humanos (SMDH), por meio da Secretaria Adjunta do Povo Negro (SAPN), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), governo do Estado e Comitê Estadual de Povos de Terreiro.

A Conferência acontecerá no Auditório dos Correios e Telégrafos - rua Siqueira Campos 1100, no Centro Histórico, das 8h às 18h. 


/povo_negro
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

Prêmio Açorianos de Música divulga primeiras indicações

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Lourdes Rodrigues será homegeada pelo conjunto da obra
Lourdes Rodrigues será homegeada pelo conjunto da obra
A Coordenação de Música da Secretaria da Cultura (SMC) apresenta a lista com os indicados ao Prêmio Açorianos de Música 2013 na categoria Álbum. A premiação - distribuída entre os gêneros MPB, Pop, Regional, Instrumental e Erudito - contempla discos lançados ao longo do ano passado.

O prêmio vai destacar também artistas nas categorias Espetáculo do Ano, Melhor Disco Infantil, Revelação, Arranjador, Produtor Musical, Projeto Gráfico e DVD do Ano. A lista de indicados para esses troféus será divulgada em março.

A cerimônia do Açorianos de Música 2013 está marcada para 24 de abril, às 20h30, no Auditório Araújo Vianna. A festa vai homenagear, pelo conjunto da obra, a cantora Lourdes Rodrigues, uma das principais intérpretes da obra de Lupicínio Rodrigues (1914-1974). Haverá também menções especiais para o Coral da Associação Hospitalar Moinhos de Vento, para o músico e professor José Maria Barrios e para o LP Rock Garagem (1984).

Veja a lista dos primeiros indicados:



/cultura

Edital seleciona artesanato para venda na Copa

O edital para seleção de peças artesanais do projeto Vitrines Culturais está com inscrições abertas até 6 de abril.

As Vitrines Culturais promoverão, entre 12 de junho e 13 de julho de 2014, exposições e comercialização de artesanatos de alta qualidade de todos os estados do Brasil.
As exposições acontecerão nas Fifa Fan Fest e espaços culturais das cidades-sede dos jogos, com ênfase em Manaus, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. O edital selecionará aproximadamente 60 mil peças artesanais, de valor simbólico e estético, que expressem valores culturais brasileiros.
Podem participar artesãos brasileiros de qualquer parte do país, de forma individual ou por meio de grupos produtivos, núcleos, associações ou cooperativas de artesãos. A exigência é que os candidatos estejam cadastrados no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab), coordenado pelo Programa do Artesanato Brasileiro (PAB).
O projeto Vitrines Culturais é coordenado pela Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura, em parceria com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, vinculada à Presidência da República, e do Sebrae. Também participam do projeto o Sebrae, o Iphan e o Ministério do Desenvolvimento Agrário, por meio do projeto Talentos do Brasil Rural Contemporâneo.
Para mais informações, acesse o site do Ministério da Cultura.
*Com informações do site do Ministério da Cultura

Inscrições abertas para o Edital Rede RS de Pontos de Cultura


A Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, por meio da Diretoria de Cidadania e Diversidade Cultural, informa que estão abertas, até o dia 31 de março, as inscrições para o processo que selecionará 78 projetos para compor a Rede RS de Pontos de Cultura.
O edital contempla organizações da sociedade civil, sem fins lucrativos, com pelo menos 03 anos de atividades e 03 anos de CNPJ. Das 78 vagas disponíveis, 39 serão reservadas para iniciativas em municípios com até 10 mil habitantes; e, nas cidades com mais de 10 mil habitantes, serão selecionadas 39 propostas. Os projetos selecionados receberão R$ 60 mil, para ações em três anos, totalizando R$ 4,68 milhões.
O edital é produto do convênio firmado com o Ministério da Cultura (MinC), a partir da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, dentro do programa Cultura Viva. O valor total do convênio é de R$ 18,13 milhões, sendo esta a sua segunda etapa.
 Clique aqui e confira o edital.

Escola de Música da Ospa lança projeto no Catarse



show_img 
Referência de qualidade no ensino musical no Rio Grande do Sul há mais de quarenta anos, a Escola de Música da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) desenvolve suas atividades em um casarão antigo, no centro da capital gaúcha. Desgastes inerentes à ação do tempo no imóvel prejudicam o bom andamento do importante trabalho da instituição, por isso sua direção acaba de lançar o projeto “Sinfonia da Reforma: Escola de Música da Ospa” no Catarse. A ferramenta online de financiamento coletivo permite que pessoas de todo o mundo ajudem a escola a reunir os fundos necessários para recuperar a infraestrutura do prédio. Visite a página do projeto: catarse.me/sinfoniadareforma.
Em troca do apoio, quem colabora com o projeto recebe diferentes recompensas, entre elas, a oportunidade de reger a Ospa em um ensaio, um jantar com os maestros Tiago Flores e Manfredo Schmiedt no Plaza São Rafael, um curso de história da música e um camarote exclusivo para assistir à ópera “Tosca” no Theatro São Pedro em agosto.
Por meio do projeto no Catarse, a instituição tem 60 dias para arrecadar R$ 59.060. Se o valor não for alcançado, infelizmente, a escola fica sem reforma, e os apoiadores recebem seu dinheiro de volta. Por issoquem acredita no poder transformador da formação musical precisa colaborar: com dinheiro ou ajudando a divulgar a ideia.
Se o valor for integralmente arrecadado, o casarão da Escola de Música da Ospa passa pela reforma, que consiste em: refazer a rede elétrica; instalar sistema de climatização; pintar o imóvel; instalar sistema de segurança e transformar a garagem em sala de aula.
Sobre a Escola de Música da Ospa
Fundada em 1972, a Escola de Música da OSPA – Conservatório Pablo Komlós cumpre função fundamental para o fomento cultural no Rio Grande do Sul. Oferece formação musical gratuita, tendo como público-alvo crianças e jovens de 8 a 24 anos. Trata-se da única escola voltada para a formação de músicos de orquestra no estado,oferecendo a estudantes de baixa renda a oportunidade de profissionalização na área. Grande parte dos instrumentistas que hoje integram a Ospa estudaram na instituição, bem como muitos músicos que atuam em outras orquestras ou nas mais diferentes áreas da música, no Brasil e no exterior.
Hoje a instituição atende 200 alunos, com aulas de diferentes instrumentos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta, oboé, clarinete, fagote, trompa, trompete, trombone, tuba e percussão sinfônica. Os estudantes também cursam disciplinas de Teoria e Percepção e Prática de Orquestra.
Novo edital para seleção de alunos será lançado ainda no mês de março. Os interessados devem acompanhar as notícias no site www.ospa.org.br.
 A escola fica na Avenida Desembargador André da Rocha, 50, no Centro de Porto Alegre-RS. Contato: 3228-6737 ouescolademusica.ospa@gmail.com.

Texto: Asscom OSPA
Edição: Asscom Sedac

As regras do Carnaval 2014 de Porto Alegre


VIA  BATICUMBUM
 
Que comece a folia! - Foto: Luciano Lanes, PMPA



Às vésperas da arrancada dos desfiles oficiais do Carnaval de 2014, disponibilizamos aqui os regulamentos que regerão a grande disputa. A novidade é que este ano há dois documentos, um da Liespa e um da Aecpars, devidamente validados.

Embora no ano passado já houvesse duas entidades representativas, o regulamento aprovado era anterior à criação da Liespa, o que provocou a necessidade de se buscar um consenso sobre a formação dos grupos somente depois da apuração (entenda melhor aqui).


Pois bem, para este ano está tudo regulamento e não haverá dúvida:

Regulamento do Carnaval 2014 Regulamento do Carnaval - AECPARS
Clique nas imagens para ler

O ascenso e o descenso, por exemplo, ficaram assim pelos regulamentos:
* Neste Carnaval, especialmente, haverá o descenso de duas das 11 escolas do Grupo Especial e ascenso de apenas uma do Intermediário A, para que a primeira categoria volte a ter 10 entidades.
* O Grupo A, hoje com sete, vai rebaixar duas escolas para o Acesso, de onde receberá apenas uma. Haverá, ainda, desclassificação da última colocada do Grupo de Acesso. Com isso, ambos os grupos passarão a ter seis entidades.

Para 2015, tudo estará reequilibrado e o ascenso e descenso será de uma escola em cada grupo. Melhor é ler tudo nos regulamentos, onde também está explicitado o novo modelo de julgamento do Grupo Especial, com quatro jurados e o descarte de uma nota.

Projeto determina que novos monumentos sejam aprovados por vereadores

Texto, que deve ser votado na quinta-feira à tarde na Câmara, modifica regras para alocação de obras em áreas públicas


Projeto determina que novos monumentos sejam aprovados por vereadores Tadeu Vilani/Agencia RBS
 
Crítica sobre a Supercuia, nas proximidades do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho, inspirou a elaboração do projeto, há cinco anos Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS
Alexandre Lucchese
Em breve, os vereadores porto-alegrenses podem se tornar espécies de curadores de arte dos espaços públicos da Capital.
Segundo projeto de lei do vereador Benardino Vendruscolo (Pros), cada inclusão de obra de arte em espaço público da cidade deverá ser condicionada à aprovação na Câmara de Vereadores.
Embora o projeto de lei, que tem  votação prevista para amanhã à tarde, preveja exceções para obras de “pequeno porte”, o texto não define exatamente quais seriam os diferentes portes. Diante da possibilidade de interferência da Câmara, parte da comunidade artística tem reagido com veemência contra a aprovação do projeto.
– É interessante pensar em um mecanismo para legitimar a inclusão das obras, mas passar essa responsabilidade para os vereadores é uma deformação total. Esta opinião é quase unanimidade na classe artística – garante Vinicius Viera, presidente da Associação de Escultores do Estado do Rio Grande do Sul (AEERGS), defensor do papel das entidades representativas da sociedade e dos estudiosos das artes como protagonistas no processo.
Outros pontos que têm causado polêmica são a possibilidade de remoção de obras e a criação de um termo de responsabilidade que pode colocar nas mãos do artista ou de um homenageado os cuidados de manutenção de monumentos e de outras obras.
– Para a secretaria, as obras que já estão instaladas devem permanecer. Quanto à conservação, parcerias entre prefeitura e iniciativa privada devem ser estudadas como alternativas, mas não se pode responsabilizar os artistas por isso – afirma Anete Abarno, coordenadora de Artes Plásticas da Secretaria Municipal de Cultura.
De acordo com o texto, as remoções poderiam acontecer por critérios de segurança ou pela “perda da sua relação cultural com o local em que (a obra) está instalada”.
– Se uma obra, um prédio ou qualquer construção oferece riscos à população, há possibilidade de interdição ou remoção. Mudanças na cidade já causaram alterações: o Laçador, por exemplo, foi realocado. Nesse sentido, o projeto de lei não avança em nada – pondera José Francisco Alves, doutor em história da arte com títulos publicados sobre arte em espaço público.
O autor do projeto, Bernardino Vendruscolo, admite que está aberto a demandas e aconselhamentos da classe artística, mas garante que não desistirá de colocar o texto, criado em 2009, para votação na Câmara Municipal.
Polêmica começou em 2009
Não é de agora que Bernardino Vendruscolo tenta legislar sobre as artes. Seu projeto foi elaborado com inspiração em um artigo do historiador Voltaire Schilling. Intitulado A Capital das Monstruosidades,  o texto foi publicado em Zero Hora em outubro de 2009.
Schilling afirmava que a obra Supercuia podia ser “entendida como a exaltação de um superúbere de uma vaca premiada” e propunha a questão: por que Porto Alegre terminaria “por excitar o pior lado de muitos que aqui vêm expor”?
Uma série de artigos de apoio – e  também de oposição – a Schilling foram publicados, compondo um acalorado debate público.

ENTENDA O PROJETO
Atualmente, a alocação de obras é definida por um grupo heterogêneo
• Hoje, quando a cidade recebe – ou determina a construção de – uma obra, sua alocação é definida por uma comissão formada pelos membros da Coordenação de Artes Plásticas, da Coordenação de Memória e Patrimônio e da Secretaria do Meio Ambiente, além do responsável pelas pinacotecas da prefeitura e um artista plástico.
• Segundo o projeto de lei 237/09, do vereador Bernardino Vendruscolo, estes critérios deverão constar em projeto de lei para cada obra de arte a ser instalada, que deverá ser submetida à votação pela Câmara de Vereadores. Exceções podem ser feitas para “obras de pequeno porte”, mas o projeto não define os diferentes portes.
• De acordo com o projeto, um “termo de responsabilidade pela manutenção artística da obra de arte” precisa ser assinado. Apesar de não estar definido quem deverá assinar e assumir as responsabilidades, Vendruscolo sugere que os artistas e homenageados nas obras possam assumir esse papel.
• Conforme o autor da proposta, algumas obras, como Olhos Atentos (Usina do Gasômetro) ou Cubo Cor (Parque Marinha do Brasil), são espécies de presentes de grego. Para Vendruscolo, “poucos entendem o que aquilo quer dizer, e a prefeitura precisa pagar pela manutenção”.
• Apesar de não saber definir o que é “bem-estar estético”, Vendruscolo defende em sua lei que este dever ser um critério para instalação de obras em áreas públicas.
– Este termo foi retirado de outros projetos. Eu te diria que é algo subjetivo – comenta.

• Um regulamento mais complexo deve ser elaborado depois da aprovação da lei, visando a esclarecer estes termos.
ZERO HORA

24 de fevereiro de 2014

Comunidade do Quilombo do Areal comemora reconhecimento

Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
Prefeitura encaminhou à Câmara de Vereadores regularização das áreas
Prefeitura encaminhou à Câmara de Vereadores regularização das áreas
A comunidade do Quilombo do Areal comemorou nesta segunda-feira, 24, o encaminhamento da regularização das áreas pleiteadas pelos descendentes de escravos. O anuncio foi feito em solenidade na avenida Luiz Guaragna que contou com a presença do prefeito José Fortunati, do Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, e da Ministra da Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros. (fotos)

Também participaram do ato o secretário municipal de Direitos Humanos, Luciano Marcantônio, e a secretária de Direitos Humanos Adjunta do Povo Negro, Elisete Moretto. Em seu discurso, Fortunati fez um pedido para que a Câmara de Vereadores avaliasse com celeridade o Projeto de Lei referente ao reconhecimento de áreas pleiteadas pela comunidade Quilombo do Areal.

Na ocasião, também foi explicada a Portaria 76 do Incra, publicada no Diário Oficial da União, na última sexta-feira, 14, que reconhece e declara como terras das comunidades remanescentes de Quilombos do Areal a área de 4.446, 23 metros quadrados localizada no bairro Praia de Belas.

Emocionado, o presidente da Associação Comunitária Quilombo do Areal, Alexandre Ribeiro falou da importância da conquista para o povo negro. O prefeito falou da importância do encaminhamento do projeto de lei, que irá consolidar o a área como espaço de cidadania e irá sanar uma dívida histórica do país. “Foi um trabalho árduo, técnico, político, humano e social. Um reconhecimento legítimo de uma comunidade que por muito tempo tiveram seus direitos suprimidos”, declarou Fortunati.

Histórico: No ano de 2005, a comunidade negra do Areal deu início, junto ao Incra, ao procedimento administrativo para a regularização de seu território, por direitos constitucionais. Os membros do Areal demandavam inclusão social e garantia de condições adequadas de reprodução física e sociocultural.

O Areal da Baronesa, antigo arraial, próximo à região central de Porto Alegre - entre os bairros Cidade Baixa e Menino Deus -, foi progressivamente descaracterizado durante todo o século XX, através de grandes obras de reestruturação urbana, de arbitrários processos de especulação imobiliária e gentrificação, os quais resultaram em crescente marginalização e exclusão dessa população negra que contemporaneamente se auto reconhece como remanescente de quilombo.

Cerca de 67 famílias reconhecem-se quilombolas na comunidade e são reconhecidas por aqueles que vivenciaram sua trajetória. Em 2013 foram realizadas diversas reuniões entre, Secretaria Municipal de direitos humanos, secretaria Municipal da Fazenda, Demhab e Incra, afim de dar celeridade ao processo de regularização que tramitava desde 2005.

A Prefeitura de Porto Alegre, através da procuradoria setorial da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, manifestou-se favorável à demarcação feita pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) reconhecendo a área do Quilombo do Areal da Baronesa como terra de remanescentes quilombolas. A procuradoria do município destaca que deverá ser editada uma lei especifica fazendo a titulação, para que a Prefeitura então oficialize o processo ainda nos primeiros meses do ano.


/comunidade /negros
Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Caren Mello
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.