Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

8 de abril de 2016

Fundo Municipal volta a financiar restauração de prédios privados

Foto: Tarsila Pereira / PMPA
Igreja Anglicana da Rua dos Andradas foi restaurada pelo Monumenta

Igreja Anglicana da Rua dos Andradas foi restaurada pelo Monumenta
A Secretaria da Cultura de Porto Alegre (SMC), por meio da Coordenação da Memória, está reativando o financiamento do restauro de prédios privados considerados de interesse histórico no Centro da Capital. Serão utilizados recursos no valor de R$ 7 milhões e 500 mil do Fundo Monumenta de Porto Alegre (Fumpoa), criado pela Lei nº 8.936 em 3 de julho de 2002. O valor é proveniente de depósitos anuais de R$ 200 mil da prefeitura mais o valor do financiamento pago pelos donos dos bens já revitalizados e que soma cerca de R$ 35 mil mensais. A lista de pedidos de proprietários para esta nova ação será analisada pelo Conselho Curador do Fundo. A SMC atualmente está em tratativas com a Caixa Econômica Federal visando a uma parceria para a operacionalização de novos financiamentos que permitirão o restauro de imóveis privados de reconhecido valor cultural, utilizando os recursos provenientes do Fumpoa.
 
Lauro de Carvalho Machado, encarregado da administração do Fumpoa, gerido pela SMC,  ressalta que, em 2002,  uma das condições do projeto Monumenta Porto Alegre para restaurar prédios históricos, prevendo esta ação em edificações particulares, foi a criação de um fundo abastecido pela prefeitura, no valor de R$ 200 mil anuais, e pelo pagamento das mensalidades do financiamento feito aos proprietários dos bens beneficiados. O primeiro projeto executado envolveu 15 imóveis, entre eles o Clube do Comércio localizado na Praça da Alfândega, o edifício de número 933 da Rua Riachuelo e a Igreja Anglicana na rua dos Andradas, além do edifício São Salvador, na rua Duque de Caxias. Já há uma lista de proprietários interessados nas melhorias de seus prédios, todos localizados no Centro Histórico, que será analisada pelos especialistas da área da memória cultural para concorrer à revitalização. 
 
O Conselho Curador é integrado pelo secretário municipal da Cultura e representantes do Ministério da Cultura, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae) e Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (Epahc), empresariado, indústria do turismo e organizações não-governamentais da área do patrimônio ou promoção à cultura.  "A criação do Fumpoa com seu Conselho já formado e agora com o apoio da Caixa Econômica Federal permitirá que prédios de valor histórico em Porto Alegre possam obter financiamento para suas restaurações e conservação. Nossa Capital deverá ser a primeira a ter este projeto formatado no Brasil aplicando os R$ 7 milhões já depositados pela prefeitura", comenta o secretário Roque Jacoby.
 


/centro_historico /cultura
Texto de: Maristela Bairros
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.