Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

10 de fevereiro de 2016

Desfile das campeãs encerra o Carnaval de Porto Alegre

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Imperatriz Dona Leopoldina foi a grande vencedora deste ano
Imperatriz Dona Leopoldina foi a grande vencedora deste ano
Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Passaram pela avenida as seis primeiras colocadas do Grupo Especial
Passaram pela avenida as seis primeiras colocadas do Grupo Especial
O desfile das campeãs encerrou o Carnaval de Porto Alegre no Complexo Cultural Porto Seco. O Bloco do OP abriu as apresentações na noite dessa terça-feira, 9. Os componentes, formados por conselheiros e delegados das 17 regiões e seis temáticas do Orçamento Participativo, contaram e cantaram na passarela do samba as conquistas das comunidades por meio da participação popular. Logo em seguida, evoluíram na avenida a tribo campeã em 2016, Os Comanches, e as escolas de samba Império do Sol e Unidos da Vila Mapa, campeã e vice-campeã do Grupão, respectivamente.
 
Por volta da meia-noite, os desfiles foram brevemente interrompidos para a premiação. O vice-prefeito Sebastião Melo, o secretário municipal da Cultura (SMC), Roque Jacob, o coordenador de Manifestações Populares da SMC, Joaquim Lucena, e o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Porto Alegre (Liespa), Juarez Gutierres de Souza, entregaram o troféu de campeã do Grupo Especial aos representantes da agremiação Imperatriz Dona Leopoldina.
 
“Foi o Carnaval da superação”, disse o vice-prefeito. “Além da crise econômica que assola o país, o Estado e os municípios, a cidade foi parcialmente destruída em 29 de janeiro, às vésperas do Carnaval, por ação de uma tempestade severa, cujos estragos causados podem ser comparados aos danos de um furacão”, disse, acrescentando que, mesmo com todas as dificuldades, não era possível cancelar a festa. “O Carnaval gera emprego e renda a diversas comunidades. Por conta disso e da tradição, a festa popular foi mantida.”
 
“Tudo transcorreu na maior normalidade, com a participação total das comunidades carnavalescas”, destacou Jacob. “Tecnicamente, os desfiles foram brilhantes. A qualidade do som superou a de anos anteriores. Com as apresentações deste ano, ficamos com a convicção de que o Carnaval de Porto Alegre está no encalço dos de São Paulo e do Rio de Janeiro”, observou. O secretário também adiantou as metas para o futuro. “Agora, nosso objetivo é atrair turistas do Mercosul e tornar esse espetáculo autossustentável.”
 
Para o próximo ano, serão investidos R$ 3,3 milhões na capacitação e profissionalização da cadeia produtiva do Carnaval de Porto Alegre. Os recursos decorrem de convênio com o Ministério da Cultura. Em 14 de fevereiro, ocorrerá pregão eletrônico para compra de materiais. As oficinas e seminários começam logo em seguida. "Figurinistas e artesãos, por exemplo, receberão treinamento para aperfeiçoar técnicas de trabalho", informou Margarete Costa Moraes, representante do Ministério da Cultura na Região Sul.  
 
O presidente da Liespa destacou que, a partir desta quarta-feira, 10, começam os preparativos para o próximo ano. “O Carnaval não é obra para dois ou três dias. É trabalho para um ano inteiro. O de 2017 começa hoje.”
 
Com o encerramento da solenidade de premiação, apresentaram-se as escolas União da Vila do IAPI, Império da Zona Norte, Estado Maior da Restinga, Imperadores do Samba, Acadêmicos de Gravataí e a grande vencedora Imperatriz Dona Leopoldina.
Foram premiadas as seguintes escolas:

Grupo Especial
1º Lugar - Imperatriz Dona Leopoldina
2º Lugar - Acadêmicos de Gravataí
3º Lugar - Imperadores do Samba
4º Lugar - Restinga
5º Lugar - Império da Zona Norte
6º Lugar - União da vila do IAPI
 
Grupão
1º Lugar: Império do Sol
2º Lugar: Unidos Vila Mapa
3º Lugar: Realeza
4º Lugar; Samba Puro
5º Lugar: Praiana
6º Lugar: Sbcr Copacabana

Tribos
Os Guaianases
Os Comanches

 
 
 
 


/carnaval
Texto de: Adriano Santana
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.