Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

20 de maio de 2015

Aprovado o estudo de viabilidade para criação do Centro do Samba

Foto: Aline Brum/Divulgação PMPA
Reunião contou com moradores do Praia de Belas e entidades carnavalescas
Reunião contou com moradores do Praia de Belas e entidades carnavalescas
O Conselho Municipal do Plano Diretor (CMDUA), presidido pelo secretário do Urbanismo, Valter Nagelstein, aprovou na noite dessa terça-feira, 19, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) para a criação do Centro Cultural do Samba. O local, ao lado do Estádio Beira-Rio, irá abrigar as quadras das entidades carnavalescas Imperadores do Samba e Praiana e as bandas Saldanha e Itinerante.
 
De acordo com o texto, o projeto atende ao regime urbanístico da região, apresenta vagas de estacionamento suficientes e faz parte de uma negociação entre o município e as entidades carnavalescas para a duplicação da av. Edvaldo Pereira Paiva. Nagelstein destacou que a aprovação do EVU é o primeiro passo para que a cidade reconheça o legado histórico e cultural do samba. "Precisamos valorizar o trabalho das entidades carnavalescas, respeitando sempre o plano diretor que rege as diretrizes de nossa cidade", destacou. A reunião do CMDUA dessa terça-feira contou também com a participação de moradores da região onde estará localizado o Centro Cultural e representantes das entidades carnavalescas.
 
As antigas sedes do Centro Cultural do Samba construídas em área do município, com permissão de uso, precisaram ser demolidas para o alargamento das avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva. O novo Centro Cultural do Samba será erguido no mesmo terreno, com aproximadamente 14,3 mil metros quadrados, e terá cerca de 7,2 mil metros quadrados de área construída. São quatro construções independentes, porém com linha arquitetônica harmônica e um estacionamento coletivo com 1,2 mil vagas. As conchas acústicas serão direcionadas para o Lago Guaíba, a fim de minimizar ruídos, e as construções terão telhas antitérmicas e antiacústicas. 
 
 
 


/musica
Texto de: Aline Brum
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.