Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

14 de outubro de 2014

Temática Habitação e Desenvolvimento Urbano abre o OP 2014-2015

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Os 842 credenciados elegeram habitação como prioridade Os 842 credenciados elegeram habitação como prioridade
Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Melo afirmou que a questão habitacional é um dos grandes desafios da cidade
Melo afirmou que a questão habitacional é um dos grandes desafios da cidade
A rodada de Assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo (OP) 2014-2015 teve início na noite desta segunda-feira, 13, com a plenária de Habitação, Organização da Cidade, Desenvolvimento Urbano e Ambiental. Na reunião, realizada na Casa do Gaúcho do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (rua Otávio F. Caruso da Rocha, 301), os 842 credenciados elegeram, por aclamação, a chapa única que se habilitou para representar a temática no Conselho do OP (COP). Foram eleitos Gentil Lopes e Maria Helena Alves para a primeira e segunda titularidades, respectivamente. Para a suplência, elegeram-se Emerson Santos e Luciana Maria Fonseca.

Apesar de a temática envolver mais temas, o assunto predominante foi a questão habitacional. A maioria dos participantes que se manifestou abordou essa pauta. Para o prefeito em exercício Sebastião Melo, o tema é um dos grandes desafios da cidade e o Orçamento Participativo é o lugar certo para que as pessoas se manifestem e lutem pelos seus direitos. “Quero de forma muito especial saudar todos que se mobilizaram e, mesmo com a chuva, estão aqui presentes para lutar por moradia. É aqui mesmo que os avanços serão construídos. Nós temos o dever de respeitar a importância do OP no processo habitacional de Porto Alegre”, afirmou Melo em sua fala durante a reunião.

O prefeito em exercício fez questão de trazer ao debate também a verticalização das moradias, que segundo ele é algo a ser discutido no governo e nas comunidades. “Acho que está na hora de discutirmos isso. Hoje, há uma dificuldade enorme em manter as pessoas na região em que habitam, pela falta de espaço. Não é justo que um cidadão que vive e tem laços estabelecidos em uma determinada comunidade seja obrigado a se mudar para um local distante”, disse Melo.

Entre os participantes que se manifestaram, foi destacada a representativa presença das comunidades na assembleia. “Estamos aqui buscando construir parcerias e melhorar a vida de todos. Isso é contribuir com o processo de participação popular e fazer parte dessa luta tão bonita”, afirmou o morador da comunidade, Cláudio Lopes. Já o conselheiro do Orçamento Participativo, Maurício Melo, destacou a importância do OP na vida das pessoas. “O mundo olhou para Porto Alegre e se inspirou no nosso modelo de participação popular. Estou desde 2003 no OP e sei o quanto isso é importante para aqueles que mais precisam do governo”, garantiu.

Na escolha de prioridades, o tema mais votado pelos 842 credenciados foi habitação, seguido de saneamento básico, urbanismo e meio ambiente. No PI 2014/2015, cerca de R$ 504,5 milhões serão investidos em demandas da população; R$ 438,2 milhões em pedidos antigos e R$ 66,3 milhões em demandas novas. O total previsto para a temática Habitação, Organização da Cidade, Desenvolvimento Urbano e Ambiental é de R$ 5,4 milhões.

Nesta terça-feira, 14, a partir das 19h, será a vez da população definir prioridades na temática Educação, Esporte e Lazer.