Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

15 de dezembro de 2015

Projeto de revitalização da Usina será assinado sexta-feira

Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
Gasômetro terá pinacoteca e espaço para ensaio da Banda Municipal
Gasômetro terá pinacoteca e espaço para ensaio da Banda Municipal
Nesta sexta-feira, 18, às 10h30, acontece a assinatura do contrato para a elaboração dos projetos executivos de revitalização da Usina do Gasômetro. O ato será realizado no átrio do térreo da Usina e terá presença do prefeito José Fortunati.
O custo total dos projetos é de  R$ 417 mil e será feito pela 3C Arquitetura e Urbanismo S.S. – EPP. São previstas quatro etapas: 1-levantamentos, prospecções, sondagens e laudos técnicos; 2 - Anteprojeto de arquitetura e projetos complementares; 3 - Projeto executivo de arquitetura e projetos complementares, incluindo:  arquitetônico, elétrico, hidrossanitário, estrutural, telefonia e lógica, climatização, acessibilidade, prevenção de riscos, comunicação visual e museologia, com respectivos memoriais descritivos. 4 - Orçamentos e cronogramas.
Também será elaborado um manual de conservação e manutenção. O projeto irá redesenhar o café, estabelecer e projetar o espaço para a instalação da Pinacoteca Aplub, concluir o Teatro Elis Regina, organizar o espaço para ensaios da Banda Municipal, equipar a Sala de Dança, bem como prover um novo elevador e saídas de emergência, além de itens de acessibilidade.
A previsão é de que o projeto esteja pronto em seis meses. Segundo  o resposável técnico, Tiago Holzmann Silva, uma das inspirações para está nos centros culturais do Banco do Brasil, do Arsenal de Paris e a Tate Modern, em Londres – uma antiga usina de energia que lembra muito o desenho da Usina do Gasômetro. "Existe uma ideia de transformar a Usina em uma refêrencia" explica.
Para  o coordenador da Memória Cultural da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, Luis Antônio Custódio,  a obra não fará intervenções estruturais. "A Usina não tem problemas estruturais. Tem problemas de conservação. É uma obra grande, mas não é de difícil solução", explica Custódio.
História da Usina do Gasômetro - No dia 15 de novembro de 1928, era inaugurada uma das primeiras edificações em concreto armado do Estado, projetada para gerar energia elétrica à base de carvão mineral para Porto Alegre. Em novembro de 2008, a Usina do Gasômetro completou 80 anos e se caracteriza como um dos principais centros culturais da capital gaúcha.
A usina forneceu energia elétrica à base de carvão mineral para Porto Alegre de 1928 a 1974, quando foi desativada. Sua importância histórica é inegável, sendo palco da industrialização, ainda incipiente, no Brasil. O projeto veio da Inglaterra, assim como todas as máquinas e materiais.
Sua edificação aconteceu na chamada Praia do Arsenal e, próximo a ela, na antiga rua Pantaleão Telles – atual Washington Luiz –, havia outra edificação desde 1874: a Usina de Gás, o Gasômetro. Popularmente, o perímetro entre as ruas Pantaleão e General Salustiano era chamado de "volta do Gasômetro", eis o porquê do prédio receber esta denominação.
A famosa chaminé foi construída em 1937, devido às reclamações dos moradores pela nuvem de fuligem provocada com a queima do carvão. A mobilização da sociedade impediu sua demolição, que visava à passagem de uma avenida pelo local. Em 1989, a prefeitura indicou o prédio como Espaço Cultural do Trabalho e, a partir de 1991, seus 18.000 metros quadrados de área total foram abertos à população.
No ano de 2007, a Usina passou por amplas reformas internas e externas, incluindo repintura de seu exterior e reparos infra-estruturais.



/cultura /usina
Texto de: Luciano Medina Martins
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.