Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

22 de janeiro de 2016

EU SÓ QUERIA ENTENDER SOBRE A TVE





Que o Estado anda numa penúria de dar dó ninguém precisa dizer, agente sente. Por isso mesmo não temos cobrado muito das searas culturais. Como investir em cultua do jeito que anda a segurança, a educação, a saúde? Contudo, um fato nos chamou a atenção esta semana. A TV Educativa, que pertence à Fundação Piratini, da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital do Governo do Estado, está fazendo ampla cobertura do Festival de Chamamé na Argentina. Para tanto, deve ter se deslocado com gente e equipamento para a longínqua província de Corrientes. Imagino, também, que pela crise que passa, todas as despesas foram pagas pelos organizadores do evento... Ou não?
O que fico me perguntando é o seguinte: - Por que nossa gloriosa TV E não faz o mesmo dentro do próprio Estado para cobertura de eventos que tenham identidade com o gaúcho? Por que terminaram com a TVE Nos Festivais, um programa lindo, informativo, que trazia até nossos lares o que acontecia nos eventos musicais pelo Rio Grande afora? Será que ir a Corrientes transmitir Chamamé sai mais em conta, é mai autêntico, do que ir a Vacaria fazer tomadas do maior evento cultural gauchesco do mundo e do próprio festival Cante Uma Canção Em Vacaria?
Enquanto nossos gestores priorizarem culturas alheias, enquanto os turistas vierem ao Rio Grande do Sul e não verem nada além de churrascarias, vamos continuar assim, dependendo das iniciativas privadas do MTG, dos organizadores de minguados festivais nativistas e pagando verdadeiras fortunas a quaisquer duplas sertanejas em detrimentos de nossos artistas regionais.