Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

15 de janeiro de 2016

SEDAC garante destinação cultural para todos os pavilhões do Hospital Psiquiátrico São Pedro



Secretário Victor Hugo reabre o debate com os grupos que já atuam no local e autoriza sua equipe a prosseguir o processo de renovação do conveniamento para uso dos pavilhões 5 e 6.
12466149_1073988532652739_6667083144085544162_o
O secretário de Estado da Cultura, Victor Hugo, recebeu na manhã dessa sexta-feira (15) os representantes dos grupos teatrais que usam os pavilhões 5 e 6 do Hospital Psiquiátrico São Pedro para ensaios e desenvolvimento dos trabalho cênicos. O objetivo foi informar que a Sedac obteve o aval do governo para assumir todo o complexo dos seis pavilhões com futura destinação de uso exclusivamente cultural.
O novo posicionamento oficial surgiu de reunião realizada na quinta-feira (14) entre o governador em exercício, José Paulo Cairoli, o secretário da Saúde, João Gabardo dos Reis, o secretário da Administração e Recursos Humanos, Eduardo Oliveira, o procurador Geral do Estado, Euzébio Ruschel, além do secretário Victor Hugo.
“A minha posição, até ontem, entendia o protagonismo da Secretaria da Saúde, legitimamente administradora do complexo. Levei para o governo, unicamente, o enfoque do local como Patrimônio Histórico e Cultural do Estado e fiz um apelo para que a Saúde abrisse mão de sua intenção de uso administrativo dos prédios, para que seja garantida a destinação cultural futura de todos os pavilhões. O secretário Gabardo aceitou nossa solicitação, abriu mão dos prédios históricos e um novo acordo foi selado com aval do governador em exercício José Paulo Cairolli”, disse Victor Hugo.
O secretário da Cultura destacou ainda sobre o desdobramento que agora a questão terá e de seu desejo de que seja feito de mãos dadas com os artistas. Lembrou que desde o Governo Rigotto, quando teve sua primeira gestão na pasta da Cultura, já contribuía na busca de uma solução para o uso dos pavilhões.
Os grupos foram representados por Marcelo Restori, Alessandra Carvalho, Desirée Pessoa e Giancarlo Carlomagno. Também estiveram presentes no encontro o presidente do Conselho Estadual de Cultura, Dael Prestes Rodrigues, o secretário de Estado Adjunto da Cultura, André Kryszczun, a diretora do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE), Mirian Rodrigues, o diretor do Instituto Estadual de Artes Cênicas, Clóvis Rocha, o diretor artístico do Theatro São Pedro, Dilmar Messias, a coordenadora jurídica da Sedac, Izabel Motta e a chefe de gabinete Simone Adriano.