Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

9 de outubro de 2015

Princípios dos movimentos - Segundo Jarbas Lima


via blog  ROGERIO BASTOS


Segundo Alain Touraine, todo movimento social precisa definir-se em relação a três princípios: o da identidade, o da oposição e o da totalidade.

Pelo princípio da identidade, todo movimento social tem que assumir uma identidade, reconhecível aos olhos do público em geral e de seus próprios participantes. Nesse aspecto o movimento social se identifica, ou como porta-voz de um setor determinado da sociedade (operários, estudantes, mulheres, etc.), ou como defensor dos interesses de toda a sociedade (um movimento patriótico, nacionalista ou tradicionalista).

Pelo segundo princípio, o da oposição, o movimento social se distingue por defender valores não reconhecidos zela totalidade da sociedade. Se todos os membros da sociedade os reconhecessem, não faria sentido o movimento caso em análise, o MTG não foi necessário quando os valores por ele defendidos estavam amplamente institucionalizados na sociedade Rio-grandense.

A enorme Difusão cultural vivida no presente século, é a grande confusão mental que provocou em nossos meios, criaram o ambiente social propício para o surgimento de um movimento voltado para a preservação daquela que deu consistência e vitalidade à sociedade gaúcha quando de sua formação. É natural que o MTG enfrente, pois, resistências, obstáculos, forças de inércia que o desafiam. Como tal precisa vencer esta espécie de oposição, apatia ou indiferença. Se o MTG não tivesse adversários, deixaria de existir enquanto movimento, para se transformar numa instituição estabelecida, perdendo sua característica fundamental de movimento que é o de angariar adeptos.

Pelo princípio da totalidade, o movimento precisa justificar sua ação com base em valores superiores e em ideais universais que tenham por base uma filosofia de vida. Para persistir um movimento, precisa guardar estreita correspondência entre seus objetivos e as intenções mais correias e elevadas que se possam adotar. Segundo Touraine, os movimentos são o "lugar" estratégico onde se renovam e explicitam os valores da sociedade. Lutando por sua preservação, os movimentos atuam como agentes inovadores, podendo organizar a ação coletiva e influenciar a história de uma sociedade. Ao estudaras sociedades modernas industriais ou pós-industrais, muitos autores colocam os movimentos no centro da análise das mudanças sociais.

Fases dos movimentos


Os movimentos sociais costumam passar por quatro fases desde seu surgimento até alcançarem uma organização consolidada. A primeira é a fase da inquietação social quando as pessoas estão ansiosas por alcançarem aquilo que um dia será objetivo do movimento, agem descoordenadamente, são sensíveis aos apelos e sugestões dos "agitadores".

A segunda é a da excitação popular onde predomina ainda a desorientação, mas já começam a surgir noções bem definidas quanto aquilo que o movimento se propõe. Nesta fase os líderes gozam de grande prestígio no grupo e atuam como profetas ou reformadores carismáticos.

A terceira é a fase da formalização, na qual o movimento passa a ter uma forma definida como organização, cria normas, estabelece diretrizes, estratégias e disciplina. Os líderes nesta fase atuam como dirigentes políticos.

Na quarta fase, a da institucionalização, o movimento solidifica-se enquanto organização duradoura tem um corpo de militantes permanentes e dispõe de uma estrutura para atingir os seus objetivos. É a fase em que os líderes são exigidos como administradores. Será interessante observar esta teoria do desenvolvimento dos movimentos por etapas para observar a evolução do MTG e avaliar o seu grau de amadurecimento até o presente momento.

Os autores que estudam a sociologia dos movimentos consideram que eles dependem de alguns mecanismos sociais indispensáveis. O movimento sempre tem necessidade da agitação. É a agitação que sensibiliza as pessoas e as predispõe a integrarem-se ao movimento. No movimento deve estar presente também o "esprít de corps" que leva os participantes a desenvolverem o espírito de camaradagem. Faz desaparecer os sentimentos de estranheza ou indiferença e conduz à cooperação.

De outro lado, nenhum movimento persiste sem apoiar-se em aspectos morais que lhe dêem legitimidade, vitalidade e solidariedade na adversidade. Nenhum movimento pode prosperar sem uma ideologia grupal. É a filosofia do movimento que deve ter respeitabilidade, prestígio e apelo popular.

Finalmente, o movimento necessita de estratégias que garantam o recrutamento de novos adeptos, a conservação dos que já a ele pertencem e a busca dos objetivos que se propõe, estas considerações podem servir de instrumento para se analisar o MTG e se verificar se estes mecanismos sociais se encontram presentes em sua trajetória, conferindo solidez a sua configuração.

Tendo em vista que a sociedade Rio-grandense tem como uma de suas características acentuadas o que denominamos senso de modernidade, é natural que ela tenha se transformado e se tomado contemporânea do mundo em termos gerais pode-se dizer que o Rio Grande está realizando valentemente a sua transição do estágio agro-pastoril para o industria e pós industrial.
Guimarães Presidente  Conselho Municipal de Cultura
Em mandato prorrogado
F: 9987.5880
Twitter Guimarães:http://twitter.com/notas_guimaraes
https://www.facebook.com/Paulorobertoguimaraes
Blog Conselho POA:http://cmcpoa.blogspot.com