Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

7 de janeiro de 2017

Teatro de Arena ganha campanha de apoio para reforma

VIA CORREIO DO POVO:


Prestes a completar 50 anos, símbolo político e de resistência precisa de recursos para melhorias internas
Teatro de Arena ganha campanha de apoio para reforma  | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória
Teatro de Arena ganha campanha de apoio para reforma | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória
São necessários cerca de R$ 30 mil no total, divididos em reforma da elétrica da caixa cênica (R$ 10.245,00); elétrica das demais dependências (R$ 9.600,00); lâmpadas cênicas (R$ 3,5 mil); retirada do ar central (R$ 2 mil) e materiais (R$ 5 mil). Interessados em participar, através do site, podem doar de R$ 50,00 a R$ 1 mil. O sistema colaborativo oferece brindes, como ingressos, obra de arte, camiseta, workshops de teatro e dança e até diárias para ocupação.
Conhecido pelo engajamento político e resistência, na ditadura, o Teatro de Arena, localizado no alto do viaduto da Borges de Medeiros (número 835), em outubro de 2017 completa 50 anos de existência e 25 de reabertura. Para celebrar a data e com o intuito de seguir fazendo arte nos próximos 50 anos, a atual direção, na figura de Clóvis Rocha e a Associação de Amigos da instituição pertencente à Secretaria Estadual da Cultura, está promovendo a campanha “Iluminando o Arena”, pela plataforma digital Catarse.
Fundado em 1967 por artistas do Grupo de Teatro Independente (GTI), liderados por Jairo de Andrade e composto por Alba Rosa, Araci Esteves, Hamilton Braga e Câncio Vargas, criticava o regime, nos anos de chumbo, guardando os documentos em seu acervo. Fechou em 1979, por razões econômicas e teve seu restabelecimento alavancado por lideranças culturais ligadas ao governo do Estado, como Dilmar Messias e Carlos Jorge Appel, com a criação do Centro de Documentação e Pesquisa.
Em 1988, foi considerado de utilidade pública e incorporado pela Secretaria Estadual da Cultura. Passou por reformas e em 1991 foi reaberto, passando a abrigar diferentes manifestações artísticas. Com palco em forma de arena, o espaço cultural oferece uma programação variada ao longo de todo o ano.