Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

3 de janeiro de 2014

Paixão Côrtes e o seu Terno de Reis

OH DE CASA !
MEU TERNO VIRTUAL ESTÁ CHEGANDO EM SUA MORADA.

SOU GRATO POR MAIS ESTE ANO, E AINDA PODER ESTAR SEGUINDO NOSSA "MISSÃO" DE "TIRAR RESES" E LOUVAR A CHEGADA DE JESUS.

PEÇO QUE REENVIE ESTE TERNO PARA QUE CANTEMOS EM OUTRAS CASAS
AINDA NESTE CICLO NATALINO QUE SE EXTENDE ATÉ A CHEGADA DOS REIS MAGOS (06 DE JANEIRO).

MUITA PAZ E SAÚDE A TODOS ONDE ESTA MENSAGEM POSSA CHEGAR.


J.C. PAIXÃO CÔRTES E MARINA
           
O Rio Grande e os  Ternos de Reis 


Estamos  em plenas festividades natalinas, segundo a mais pura religiosa tradição gaúcha , que vai de 25 de dezembro  a 06 de janeiro do próximo ano, ou seja, da comemoração religiosa mais  antiga do folclore gauchesco, que vem de 1750 (herança Açorita) e está bem viva  aos dias atuais através dos verdadeiros tradicionalistas.
Festeja-se o nascimento  de Cristo, data de maior cristandade  universal, com a chegada dos  Reis Magos junto ao presépio, onde nasceu Jesus na mangedora, segundo a Bíblia, tendo como seguimento  a Estrela Guia que iluminou os caminhos à Belém.
Assim cantando de rancho em rancho, residência em residência, de Centro de Tradições à irmandade tradicionalista, nosso festejo dos Ternos de Reis,  lembram esse cenário despido de neve, renas, trenós, e pinheirinhos coloridos, de desenhos e figuras  caricatas  não  cristãs, ausência de mercantilização  de presentes  e comercialização de  fúteis objetos, e desumanas atitudes.

Assim, O Terno de Reis com o Mestre, o Contra mestre, o Ajudante de contra mestre  e o "tipi" festejam a tradição gaúcha.
Ainda hoje, em dezenas de municípios do nosso Estado, os reses são cantados ao som da  gaita, do violão, da rabeca, do tambor e do triângulo.

O meu Terno canta:   

            Agora mesmo cheguemo
Na beira de seu terrero
Para  tocá  e cantá
Liçença peço premero.

Porta aberta, luz acesa
É sinal de alegria
Entra eu, entra meu terno
Entra toda a compania.

Jesus Cristo está nascido
Para ser sempre adorado
Nosso prazer é profundo
És o filho de Deus que veio salvar o mundo

Malchior, Baltazar, Gaspar
Trazendo ouro, mirra , incenso
Ao rei que vão adorar
Por que tem prestigio imenso.

E nesse presépio oculto
Tão pobre de ostentação
Veio a luz  o belo vulto
Que nos trouxe a salvação.
Dentro da mangedoura
O senhor Jesus nasceu
Hoje é noite mui festiva
Brilham as estrelas lá no céu.

25 de dezembro
Cristo nasceu em Belém
Todos , todos  o adoravam
Nós o adoramos também

Chegamos em sua morada
Eu e meus companheiros
Nós andamos festejando
O  primeiro de janeiro

Vamos dar a despedida
Como deu Cristo em Belém
Esse terno se despede
Até o  ano que vem.

J.C. Paixão Côrtes
            


Colaboração:
Atenciosamente
Hilton Luiz Araldi