Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

2 de julho de 2015

2º Encontro Estadual de Promotores de Rodeios, Festas Campeiras e Torneios de Laço


2º ENCONTRO ESTADUAL DE PROMOTORES DE RODEIOS CRIOULOS, FESTAS CAMPEIRAS E TORNEIOS DE LAÇO
FÓRUM CAMPEIRO PERMANENTE
REALIZAÇÃO: VICE-PRESIDÊNCIA CAMPEIRA DO MTG

PROGRAMAÇÃO
08 às 09 horas - Credenciamento
09 horas - Solenidade de Abertura (pronunciamentos de autoridades)
10 horas - 1ª palestra:
- Sanidade animal, Guia de Transito Animal (GTA), passaporte para os equinos.
- Palestrante: SEAPA
11 horas - 2ª palestra:
- O Rodeio Crioulo. Cumprimento da Lei dos Rodeios.
(Termo de Ajustamento de Conduta – TAC)
- Palestrante: Representante do Ministério Público do Rio Grande do Sul
12 horas - Intervalo para almoço
14 horas - 3ª Palestra:
- Valores de inscrições, premiações, rodeio tradicional, técnicas para reduzir o número de armadas, preço das corridas dos bovinos. O laço em “vaca mecânica”.
- Vice-presidência Campeira e convidados
15 horas – 4ª palestra
- A legislação estadual (lei 11.719/2002 e ulteriores alterações): Seguro obrigatório, médico veterinário.
- Palestrante: Diretoria do MTG e convidados
16 horas - 5ª palestra
- Legislação Federal – Rodeio como manifestação cultural. Possibilidades de patrocínios globais.
- Palestrante: Presidente do MTG
17 horas - Encerramento e entrega de certificados

JUSTIFICATIVAS:
1. Estima-se que as entidades tradicionalistas promovam em torno de 200 rodeios, 100 festas campeiras e 300 torneios de laço, por ano. No calendário de 2015 (1º a ser realizado em nível estadual) constam 202 eventos campeiros.
2. Há muitas dúvidas a respeito da legislação e dos mecanismos de fiscalização por parte dos órgãos públicos em face da necessidade crescente com a sanidade animal.
3. A dificuldade crescente para o financiamento dos eventos e as possibilidades de troca de experiências que facilitem a realização dos eventos.
4. O reconhecimento do MTG da importância dos eventos promovidos pelas entidades e as possibilidades de auxilio na organização e busca global de fontes de financiamento.

5. O crescente interesse das pessoas com o tiro de laço (seja por esporte, diversão ou manifestação tradicional) o que nos impõe um novo momento histórico do movimento tradicionalista organizado.