Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

31 de maio de 2014

Bibliotáxi incentiva a leitura dos passageiros durante o trajeto

via Diário Gaúcho:

Projeto traz clássicos da literatura, lançamentos e best-sellers


Bibliotáxi incentiva a leitura dos passageiros durante o trajeto  Marcelo Oliveira/Agencia RBS
Márcio Reginaldo Boff é um dos taxistas que leva livros em seu carro Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS
Quem pega táxi na Capital não tem mais motivos para achar que está perdendo tempo enquanto enfrenta um engarrafamento. Uma iniciativa está oferecendo livros aos passageiros que percorrem Porto Alegre nos veículos cadastrados na Easy Táxi, sistema em que o veículo é solicitado por meio de aplicativo no celular. Além de incentivar a leitura, a Bibliotáxi traz clássicos da literatura, lançamentos e best-sellers que podem se tornar aliados contra o tédio e o estresse de quem está preso no trânsito.
Criado pelo Instituto Mobilidade Verde em parceria com o Catraca Livre, projeto que incentiva a educação e a cortesia, a iniciativa nasceu em São Paulo e hoje está presente em 25 cidades do Brasil. Na Capital, pelo menos 500 táxis já receberam a bolsa com dois ou três livros. As obras ficam à disposição no encosto dos bancos dianteiros e em compartimentos das portas para os que sentam na frente.
Compartilhando livros
O passageiro fisgado pelo livro pode levá-lo para casa, mas é incentivado a devolvê-lo na próxima vez que embarcar em um táxi vinculado à Easy. Assim, os livros passam por vários veículos, dando a chance de leitura para mais passageiros. Para ampliar a dimensão da biblioteca colaborativa, as pessoas também podem contribuir.
- Os passageiros amam a ideia e alguns adotam a iniciativa, trazendo para os táxis seus livros que já foram lidos. Tem taxista que também traz - conta a gerente do Easy Táxi em Porto Alegre, Dimitria Gil.
Incentivo à leitura
Embora o taxista Márcio Reginaldo Boff, 34 anos, perceba que poucos dos livros retornam, ele avalia que a iniciativa acaba aumentando o vínculo entre o motorista e os clientes.
- É uma nova maneira de educar as pessoas e incentivar o hábito de ler. E isso pode servir de exemplo para ônibus e lotações também adotarem.
Por dia, Márcio faz, em média, 25 corridas. Quem embarcou no táxi na quarta-feira tinha à disposição quatro títulos: "Comer, Rezar, Amar", de Elisabeth Gilbert, "De Malas Prontas", de Danuza Leão, "Procura-se Super-heróis", de Bel Pesce, e "Fahrenheit 451", de Ray Bradbury.
Com ponto na Santa Casa e taxista há 17 anos, ele acredita que a leitura torna as viagens mais agradáveis. Márcio calcula que, nos últimos anos, o tempo que se leva para percorrer os mesmo trajetos tem aumentado. O percurso do Centro ao Aeroporto Salgado Filho, exemplifica, era feito em 15 minutos há cerca de três anos. Hoje, se leva até 40 minutos, podendo chegar a uma hora em horários de pico.
Taxistas podem reabastecer livros
Novas à espera dos passageiros, as obras foram doadas pela Saraiva em comemoração ao centenário da empresa. Em Porto Alegre, 4 mil exemplares deram o pontapé no projeto e mais volumes ainda estão por chegar. Mil já foram distribuídos, e o restante está a disposição dos motoristas que querem reabastecer os livros, na sede da Easy Táxi.

DIÁRIO GAÚCHO