Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

25 de maio de 2014

Vivo o Centro a Pé visita o Capitólio

Foto: Luciano Medina/Divulgação PMPA
Especialista em restauração de edificações, Bello orientou o grupo
Especialista em restauração de edificações, Bello orientou o grupo
O Viva o Centro a Pé deste sábado, 24, teve uma programação com gostinho de pré-estreia de cinema. Fechado desde 1994 e tombado em 2004, o antigo Cine Theatro Capitólio recebeu pela manhã os caminhantes urbanos do projeto, o primeiro público a visitar o prédio desde o descerramento da placa em homenagem aos restauradores. Perto de 100 pessoas visitaram os quatro pavimentos e a sala de cinema, plenamente restaurados, que irão abrigar a Cinemateca Capitólio. O grupo foi orientado por Helton Estivalet Bello, mestre em planejamento urbano e regional, especialista em restauração de edificações e conjuntos históricos, professor e técnico da equipe do Patrimônio Histórico e Cultural da Secretaria da Cultura.

O coordenador da Fotografia, Cinema e Vídeo da Secretaria da Cultura de Porto Alegre, Marcus Mello, contou quais são os planos para a Cinemateca Capitólio. “Uma cinemateca é como um museu, um lugar para preservação e pesquisa”, explicou, no que ele considera ter sido a primeira abertura das portas para a comunidade.

A gigantesca sala de cinema, projetada pelo engenheiro Domingos Rocco, foi inaugurada em 12 de outubro de 1928, em uma das mais antigas esquinas de Porto Alegre, a Demétrio Riberio com a avenida Borges de Medeiros. A sala já comportou 1,2 mil lugares. Por motivos de segurança e ergonomia, agora abriga perto de 170 confortáveis assentos, que ainda estão com os plásticos de proteção instalados pelo fabricante para o transporte das poltronas. Em quase 20 anos, hoje pela primeira vez os assentos da Cinemateca Capitólio se confrontaram com o público.

Audiodescrição - O passeio do Viva o Centro a Pé ao Capitólio contou com a audiodescrição do jornalista e roteirista César Fraga. Além da descrição oral, Fraga se vale de técnicas como tocar em paredes e caminhar por todo o ambiente.

O projeto Viva o Centro a Pé é organizado pela diretora do Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo, Liane Klein. Mais informações pelo vivaocentroape@gmail.com