Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

25 de maio de 2014

Copa 2014: arte urbana vai colorir o entorno do Beira-Rio

Foto: Luciano Lanes / PMPA
Para Fortunati, os trabalhos embelezam a cidade e democratizam a arte
Para Fortunati, os trabalhos embelezam a cidade e democratizam a arte
Quem passar pela quadra da escola de samba Praiana neste domingo, 25, vai poder conferir em primeira mão a arte produzida por grafiteiros que ficará exposta no entorno do estádio Beira-Rio durante a Copa do Mundo. A ação de grafite "Todos os Povos, Todas as Cores, Nossa Cultura", promovida  pela Prefeitura de Porto Alegre, por intermédio da Secretaria Municipal da Juventude (SMJ), em parceria com a União Estadual dos Estudantes (UEE) e executada pelo coletivo Urbanóide, iniciou-se  sábado, 24. Os painéis estão sendo pintados por quase 40 artistas urbanos gaúchos, paulistas e mineiros. (fotos)

No primeiro dia da ação, o prefeito José Fortunati e o vice Sebastião Melo foram até o local conferir como estão ficando as pinturas e conversar com os grafiteiros, parceiros do governo municipal desde 2011, quando a SMJ iniciou o trabalho que visa a promover a cultura urbana e integrar os jovens aos espaços públicos. “Essas ações valorizam o trabalho desses artistas e ao mesmo tempo democratizam a arte. Os painéis ficarão expostos ao ar livre, onde todos vão poder ter acesso, inclusive aquelas pessoas que não costumam visitar galerias e museus. Além disso são trabalhos que embelezam a cidade, que dão vida a locais sem cor, sem graça”, disse Fortunati.

Na confraternização com o prefeito, os grafiteiros aproveitaram para conversar sobre a visão que têm da cidade, onde eles acham que podem fazer intervenções e como não banalizar a arte. Segundo o grupo, a relação entre poder público e artistas urbanos em Porto Alegre é uma referência para as outras cidades.  “Agora nós temos o aval e o apoio da prefeitura para realizar essas ações. Como artistas, temos que aproveitar esse momento para divulgar nosso trabalho e incentivar mais pessoas a se envolverem com o grafite, porque faltam curadores, faltam apoiadores, então é preciso criar essa relação diferente com a sociedade que estamos conseguindo aqui em Porto Alegre. O grafite é universal e tem que encontrar espaço para continuar evoluindo”, afirmou o curador da ação, Lucas Anão Vernieri.

Vieram a Porto Alegre para participar da ação os grafiteiros paulistas José Wesley Barbosa Alves, o Lelin; Claudinei Fagundes Marques de Oliveira, o Vespa; e Luciano Resende da Costa, o Graphis; os mineiros Carlos Felipe Gonçalves, o Hyper; Edgar Bernardo dos Santos, o Ed Mun; e Fernando Pinto dos Santos, o Fhero, e mais 30 artistas gaúchos. A curadoria é de Lucas Anão e Leopoldo Costanzo, produtores culturais de arte urbana com trabalhos no Estado e no Brasil.



Incentivo
 - O secretário municipal da Juventude, Luizinho Martins, destaca que o evento não é isolado e nem uma exclusividade da Copa do Mundo, mas constitui um conjunto de ações promovidas pela prefeitura para que as intervenções urbanas positivas sejam tratadas como arte. O titular da pasta destacou o Meeting of Styles, realizado este ano no Túnel da Conceição, e o grafite no muro do Pão dos Pobres, em 2013. “A valorização do artista de rua e da arte urbana tem que passar pelo investimento do poder público. Com esse investimento, essa arte vai permanecer na rua e será um legado para as atuais e as futuras gerações de artistas e expectadores”, concluiu o secretário.

Há 15 anos trabalhando com grafite, o paulista Graphis diz que a arte é um meio eficaz de tirar os jovens das ruas. “O grafite é universal e tem um visual e uma linguagem que atrai o jovem. Já realizamos ações com menores infratores, com crianças e adolescentes da periferia, e eles se envolvem nesses trabalhos. É mais um motivo para incentivar e divulgar esse tipo de arte. Por isso o poder público acerta ao usar o grafite para revitalizar a cidade. É preciso trazer para esse movimento a arte ilegal. Em vez de reprimir, incluir os artistas nessas ações”, destacou o grafiteiro.

Após a ação, os painéis grafitados serão colocados ao longo das avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva, no entorno do Estádio Beira-Rio. O evento conta com o apoio da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) e da Secretaria Municipal de Gestão (SMGES).

Próximas ações - Antes da Copa, o antigo trecho do Aeromóvel (em frente à Usina do Gasômetro), o Túnel da Conceição (sentido Centro-bairro) e o Triângulo da Assis Brasil também serão grafitados. No segundo semestre, os painéis serão exibidos em uma exposição itinerante nas universidades de Porto Alegre, integrando a 1ª Bienal da UEE.

 
Todos os povos. Todas as cores.

Porto Alegre é reconhecida como capital da democracia participativa, como uma cidade receptiva e acolhedora. Aqui, a pluralidade convive em harmonia: tradição convive com vanguarda, meio ambiente convive com espaço urbano, diversas etnias convivem e formam nossa base sociocultural. Uma multicidade que respeita as diferenças, combate o preconceito, estimula a paz e a união. Uma multicidade que abraça o mundo e, inspirada nesses atributos, vai apresentar seu posicionamento para a Copa do Mundo Fifa 2014: "Todas os povos. Todas as cores. - Porto Alegre contra o preconceito.", aproveitando o momento de exposição mundial para celebrar e reforçar junto a população e os visitantes valores que expressam uma vocação histórica da cidade e sua gente.


Datas e horários dos jogos em Porto Alegre

Se você mora ou trabalha perto do Beira-Rio, cadastre o seu veículo
 


/copa_2014
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.