Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

1 de novembro de 2014

Bairro de Porto Alegre cria biblioteca em posto de saúde

BLOG DO GALENO:

Divulgação
A Unidade de Saúde da Família Divisa, localizada no bairro Cristal (zona sul de Porto Alegre), oferece, desde o dia 30 de setembro, um espaço de leitura para seus usuários: a Divisoteca é a primeira das diversas ações que integram o projeto elaborado e implementado pela Biblioteca Comunitária do Cristal para a criação de espaços de leitura alternativos. O projeto foi um dos ganhadores do Edital de Apoio às Bibliotecas Comunitárias e Pontos de Leitura realizado pelo Ministério da Cultura, em 2013; Júnia Vieira, coordenadora da Biblioteca Comunitária do Cristal, é responsável pela criação e execução dos projetos.
A parceria da Biblioteca Comunitária do Cristal com a USF Divisa iniciou-se em agosto de 2013, com a disponibilização de um cesto com livros para doação. O fluxo de circulação dos livros no local – tanto entre a equipe como na comunidade – foi crescendo. E o caminho natural seria criar um espaço de leitura na própria USF.  O mais importante foi o envolvimento da comunidade no projeto. Desde a escolha do nome Divisoteca - pois a comunidade atendida pela USF chama-se Divisa,  até sugestões sobre como deveria ser o acervo contribuíram para o êxito do espaço.
- Nós começamos a notar uma mudança no modo como alguns pacientes se comunicam conosco: mais educados e tranquilos, além de atentos e preocupados com a linguagem que usam. Outra situação que constatamos é que as pessoas começaram a conversar sobre os livros que leram enquanto aguardam a consulta. Tem sido muito gratificante acompanhar essas mudanças – diz Lilian Damaceno, agente comunitária de saúde.
Toda a decoração foi elaborada pela artesã Lilian de Bragança a partir de materiais recicláveis e reaproveitados, tais como tecidos, caixas de frutas como estantes e garrafas pet para a confecção de objetos para adornar o espaço. A decoração nestes moldes também é parte integrante do projeto, pioneiro em utilizar esses materiais na criação de espaços de leitura.  Também foi criado um caderno personalizado para o espaço, onde os leitores podem anotar seus empréstimos e também suas impressões sobre o que leram, recados para os demais leitores, mensagens, etc.
A aceitação e a repercussão do projeto foram tão boas que a Biblioteca Comunitária do Cristal já foi convidada para executar o projeto se estenderá a mais duas USFs. E os convites para execução do projeto em outros locais não param de chegar.
- Nossa equipe acredita que o acesso e à democratização ao livro e à leitura são direitos. Mas também sabemos que não basta somente disponibilizar os livros. Em breve, iniciaremos a formação dos mediadores de leitura em cada espaço, – comenta Júnia Vieira.