Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

10 de novembro de 2014

Novos Pontos de Cultura das missões atuam com ecologia, teatro e tradicionalismo



Nessa segunda-feira (10) o secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, visitou os municípios de Ijuí e Entre-Ijuís, na região das missões. Ambos tiveram projetos selecionados nos editais dos Pontos de Cultura da Sedac, em parceira com o Ministério da Cultura. O objetivo dos projetos é trabalhar a inclusão social por meio da consciência ambiental, das artes cênicas e da cultura tradicionalista.
 Ijuí
Por estarem em um município com mais de 10 mil habitantes os dois Pontos de Cultura de Ijuí receberão R$ 180 mil cada um, divididos em 3 parcelas. A primeira delas já foi repassada para a execução da primeira etapa dos projetos.
Grupo Vir a Ser apresenta seu projeto
Grupo Vir a Ser apresenta seu projeto
A primeira visita de Assis Brasil foi ao Instituto de Desenvolvimento e Organização Social Sepé Tiarajú, sede do grupo de teatro Vir a Ser, que agora é o Ponto Cultura para Todos. Com 23 anos de atuação no teatro,  o grupo amplia seu trabalho com circo, dança e música, graças ao novo Ponto de Cultura. O projeto trará alunos de vários bairros da cidade para  aulas gratuitas de teatro, capoeira, dança, ginástica, artes visuais, artesanato e música, com o intuito de contribuir para a formação sociocultural dos participantes.
Ponto de Cultura também terá atividades externas
Ponto de Cultura também terá atividades externas
Após um passeio pela casa o grupo apresentou depoimentos de alunos e integrantes do grupo e uma síntese da história dessas mais de duas décadas de trabalho, iniciado por Juca Batista, que também participou do encontro. “Vejo que o grupo atende as três finalidades da arte: conhecimento, prazer e transformação, e por este brilhante trabalho também recebe o apoio das entidades públicas. Só tenho a parabenizar pelo trabalho”, afirmou o secretário.
 A prefeitura de Ijuí é parceira do projeto como explicou o prefeito, Fioravante Ballin. “Sempre acreditamos no trabalho do Vir a Ser, e agora temos uma casa de arte na região central da cidade. Agradecemos o apoio e a parceria do governo do Estado. Ijuí tem um movimento cultural significativo que queremos valorizar cada vez mais”, disse.
As oficinas de música são a grande novidade.“A música chega pelo nosso sonho de montar uma orquestra”, explicou o líder do grupo Geziel Souza. “Trabalhamos pela formação de pessoas, pela formação do cidadão, temos exemplos de vidas que mudaram por causa do teatro”, completou a coordenadora do Ponto de Cultura, Juliana Campoy.
 A coordenadora de cultura do município, Fernanda Bertineli, também acompanhou o encontro. O grupo Vir a Ser conta ainda com a parceria do circo Mariotti e da Companhia Cadagy/Unijuí.
 40 anos de educação ambiental
 Outro projeto beneficiado pelos editais dos Pontos de Cultura é encabeçado pela Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural (Aipan), intitulado Cultura Socioambiental em duas comunidades escolares de Ijuí, desenvolvido nas escolas Otávio Brochado da Rocha e Tomé de Souza. A AINPAN existe há 40 anos. O secretário Assis Brasil conheceu detalhes do trabalho apresentados pelo coordenador Diego Coimbra e pela presidente da Aipan, Francesca Ferreira. “A realização de oficinas aproveitando as experiências da comunidade e a troca de conhecimento, atende a um dos principais objetivos dos Pontos de Cultura”, disse Assis Brasil. Ele destacou ainda o quanto a preocupação ambiental torna-se um fator cultural.
Integrar pela educação ambiental é o foco da AIPAN
Integrar pela educação ambiental é o foco da AIPAN
“O foco do projeto é atingir toda a comunidade onde estas escolas estão situadas, realizando ações com alunos, professores, funcionários, pais e com a comunidade, sendo cada escola também uma sede do nosso ponto de cultura, centrada nestas comunidades e bairros”, explicou Francesca Ferreira.
 As atividades e oficinas propostas pelo projeto incluem educomunicação (produção de áudio e vídeo sobre as atividades); interação com a Agenda 21 e Agenda 21 escolar; Permacultura; Vivências com a Natureza, Trilhas dos Sentidos e Trilhas Interpretativas, além das danças circulares. “As danças circulares sempre fizeram parte da relação entre o homem e a natureza, com a celebração das colheitas e também com as festividades de todas as etnias e povos e é importante resgatar as danças e a prática da dança”, completou Francesca.
As vivências na natureza completam as oficinas da Aipan
As vivências na natureza completam as oficinas da Aipan
Além disso, todo o projeto se insere nos princípios da Carta da Terra, ou seja, de respeito a diversidade cultural dos povos e educando para que se respeite essas diversidades, disse a Presidente da AIPAN.
 Entre-Ijuís
Com uma população de pouco mais de 9 mil habitantes, o município de Entre-Ijuís teve dois projetos de Pontos de Cultura selecionais. Os dois em CTGs, mas que atuam com focos diferenciados. Cada um vai receber R$ 60 mil, pagos em 3 parcelas. A primeira já foi repassada e os Pontos já realizaram a primeira etapa de cada projeto.
 O CTG O Grito de Sepé, que conquistou vários prêmios nas provas campeiras, é sede do Ponto de Cultura que vai desenvolver o projeto:  DE UM PASSADO DE GLORIAS A UM PRESENTE AUTANEIRO. O patrão Manoel de Deus explicou que o objetivo é  o “resgate da cultura gaúcha e a busca de disseminar, ainda mais, a cultura entre os moradores do município”.
O CTG O Grito do Sepé vai trabalhar com as comunidades urbana e rural
O CTG O Grito do Sepé vai trabalhar com as comunidades urbana e rural
Já começaram a ser realizadas  oficinas, como: confecção de bonecas, rodas de chimarrão, ronco de gaita galponeira, cultivo da culinária gaúcha, através do carreteiro de charque e churrasco, cultivo do tiro de laço. Todas desenvolvidas com as escolas públicas estaduais da cidade e com as municipais localizadas na zona rural.
Artesanato e culinária campeira são algumas das oficinas
Artesanato e culinária campeira são algumas das oficinas
 Assis Brasil disse ficar satisfeito ao ver a vocação dos CTGs concretizadas em um Ponto de Cultura. “Os CTGs são Pontos de Cultura por natureza por unir as atividades recreativas com as educacionais. Gostaríamos de ter recebido um maior número de projetos dessas entidades”.
O segundo Ponto de Cultura de Entre-Ijuís fica no CTG Passo do Ijuí. Com o foco principal de trabalho na cultura, desenvolvendo oficinas de música e poesia, o projeto VALORIZAÇÃO E RESGATE DA CULTURA LOCAL, já formou a primeira turma da oficina de canto. A segunda etapa será de poesia.
Aluna da oficina de canto a pequena Natália fez apresentação especial
Aluna da oficina de canto a pequena Natália fez apresentação especial
Coordenado por Iara Roth, o projeto tem como objetivo capacitar os grupos de danças tradicionais gaúchas da entidade para realização de apresentações artísticas e folclóricas na comunidade e região, através de um resgate histórico da cultura da região missioneira.
 “É uma alegria ver recursos públicos tão bem aplicados, e o melhor, nas crianças, que representam as futuras gerações”, disse Assis Brasil. O vice-prefeito, Brasil Sartori, informou que a prefeitura é parceira do projeto e que o foco principal é com o patrimônio imaterial. “Nosso principal trabalho é com as crianças e os jovens, oferecendo a eles um ambiente sadio para desenvolverem o conhecimento cultural”, complementou.
O poeta Chico Neto quer aprender música no Ponto de Cultura
O poeta Chico Neto quer aprender música no Ponto de Cultura
O patrão, Antônio Filipin, contou a história do CTG, e mostrou a galeria de troféus recebidos em festivais e concursos de todo o estado. Representantes do Passo do Ijuí  já conquistaram o título de Peão do Estado por duas vezes.
 Janaina Meireles, neta do tradicionalista, Potiguar Meireles, a pequena Natália, prendab mirim e o poeta Chico Neto, são alunos das oficias do Ponto de Cultura e homenagearam Assis Brasil com um pouco do que aprenderam.
De uma família de artistas Janaína mostrou seu talento
De uma família de artistas Janaína mostrou seu talento
Nessa terça-feira o secretário estará em Guarani das Missões e Tuparendi.
 Sobre os Pontos de Cultura
 Os Pontos de Cultura são grupos culturais da sociedade civil que envolvem a comunidade em atividades de arte, cultura e educação, estimulando a criatividade e propiciando o exercício da cidadania pelo reconhecimento da importância da cultura produzida em cada localidade.
Depois de selecionadas, as organizações recebem recursos para potencializar suas ações, com a compra de material e contratação de profissionais, entre outras necessidades. O Ponto de Cultura não tem um único modelo – nem de instalações físicas, nem de programação ou atividade.
São diretrizes fundamentais do programa, e exigências dos editais, a gestão participativa, a educação popular, a comunicação comunitária, a economia solidária, a cultura digital, a sustentabilidade ambiental e os Direitos Humanos. Além destas dimensões, a Rede RS de Pontos de Cultura tem como objetivos a promoção da diversidade cultural, o empoderamento, o protagonismo, a autonomia, a articulação em rede (produção colaborativa, compartilhamento de saberes e gestão compartilhada entre sociedade civil e poder público).