Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

30 de agosto de 2014

Território de Paz da Restinga tem quatro Pontos de Cultura


O bairro Restinga, de Porto Alegre, tem como uma das suas principais características a grande produção cultural da comunidade. A Restinga possui um movimento social muito forte que se reflete nas ações culturais do bairro. Destas ações saíram quatro projetos que foram selecionados no edital de Pontos de Cultura da Secretaria de Estado da Cultura, em convênio com o Ministério da Cultura. Cada projeto vai receber R$ 180 mil para executar seu plano de trabalho.
Integração entre os Pontos de Cultura da Restinga
Integração entre os Pontos de Cultura da Restinga
Nessa sexta-feira (29), o secretário da Cultura, Assis Brasil, esteve reunido com os representantes dos grupos contemplados, para conhecer os detalhes de cada trabalho. O encontro foi realizado na escola de Samba União da Tinga com a participação do coordenador dos Territórios de Paz do Rio Grande do Sul, Robério Correa, do coordenador dos Pontos de Cultura da Sedac, Ricardo Oliveira, e de uma equipe da diretoria de Cidadania e Diversidade Cultural da secretaria.
Assis Brasil  falou sobre o significado dos Pontos de Cultura na Restinga. “ O proposto pelo projeto dos Pontos está em um dos melhores lugares que poderia estar, aqui se apresenta muito bem um dos propósitos do programa de qualificar as manifestações vidas da comunidade somado a um nítido conteúdo social”.
 Robério Correa citou a transversalidade de trabalho. “A ação conjunta com a Secretaria da Cultura é a mais efetiva em priorizar os Territórios de Paz nos editais públicos, atingindo os objetivos dos Territórios de ocupação dos jovens, ações no contraturno e formação profissional”, ressaltou.
 A força feminina
 A artista plástica Luiza Gabriela representou o Coletivo Feminino Plural que apresentou o projeto: Ponto de Cultura Feminista: corpo, arte e expressão. As ações vão valorizar a cultura do movimento Hip Hop entre as jovens mulheres ( break, grafite, MC, DJ) no formato de oficinas.
 Além disso, estão previstas ações de artes cênicas para trabalhar o imaginário social e a própria experiência corporal das jovens. Luiz leu trechos de textos e poesia como exemplo do trabalho proposto. “ Queremos mostrar a parte positiva da Restinga”, disse Luiza. O secretário Assis Brasil cumprimentou o grupo pela forma. “É gratificante ver que, ao invés de uma fundamentação teórica, vocês optaram pela poética”, considerou.
 Produção Audiovisual
 A Semana de Cinema da Restinga existe há 40 anos, é o terceiro festival no país em continuidade, “um exemplo de como o povo da Restinga é organizado”, afirmou o cineasta Luciano Moucks que representa o Ponto de Cultura da Associação Artística e Cultural da Periferia.
Secretário recebeu um exemplar do
Secretário recebeu um exemplar do “supertinga” mascote da Associação da Periferia
O trabalho será desenvolvido nas escolas com oficinas de combate à violência, oferecendo novos repertórios aos jovens, por meio da linguagem audiovisual. O projeto pretende dar continuidade às ações de mídia Livre da associação com a criação do Ônibus Multimeios, onde serão exibidos filmes, peças e outras formas visuais dentro de um ônibus que percorrerá as periferias.
 Profissionalização musical
A anfitriã do dia, a Sociedade Recreativa, Beneficente e Cultural Academia de Samba União da Tinga, também tornou-se Ponto de Cultura com o projeto: União, Rede de Cultura da Tinga. O objetivo é valorizar a grande produção musical da comunidade.
O projeto baseia-se num estúdio de ensaio e gravação de CDs e DVDs para a comunidade local, com qualificação de bandas e grupos musicais diversos para a operação de mesa de gravação de áudio e vídeo. Serão organizadas várias atividades musicais nas escolas e oficinas de vídeos para gravação durante o projeto.
 “No final faremos um grande show aberto para o lançamento de um primeiro CD e DVD gravado ao vivo só com composições locais, para que nossos jovens virem protagonista de um evento inédito em nossa comunidade”, explicou o presidente da União da Tinga, Marcos Vinicius Pires, o “Quinho”, como é conhecido na comunidade.
 Todas as etapas do projeto serão gravadas como making off e passadas para os participantes do evento, para que a comunidade  visualize todo o trabalho realizado.
 Escola de Teatro
 O grupo teatral Terreira da Tribo é o quarto Ponto de Cultura da Restinga. O projeto desenvolverá, durante trinta meses, as atividades da Escola de Teatro Popular da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz com oficinas de iniciação teatral, pesquisa de linguagem, formação e treinamento de atores (atividades abertas e gratuitas à população). Também realizará a ação Teatro Como Instrumento de Discussão Social com o objetivo de fomentar a criação de grupos culturais em seis bairros populares de Porto Alegre, além da Oficina de Percussão e Canto Popular, da oficina de produção de audiovisual/documentário e de Cultura Digital.
 Profissão Artesão
 No final do dia da quinta-feira (28), o secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, conheceu o trabalho do Ponto de Cultura da Associarte – Associação de Artesãos do Rio Grande do Sul.
O projeto prevê a interação com as escolas no programa Caixa de Brinquedos-Serão realizadas oficinas de brincadeiras, contação de histórias, confecção de brinquedos artesanais feitos com matérias-primas recicláveis, confecção de papel artesanal e a organização de uma competição de jogos tradicionais de tabuleiro.
Além disso, serão realizadas ações para a qualificação dos artesãos gaúchos tanto no setor de atendimento como de comercialização.