Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

7 de novembro de 2016

Pró-Cultura recebe projetos até o início do mês de dezembro




Um atleta de vôlei que tinha o sonho de ser artista de circo e decidiu transformar isso em realidade: criou a própria Companhia. Parece roteiro de filme, mas não é. Essa é a história da Cia Circense Burzum, de Santo Ângelo, na região das Missões. São oito anos de existência, treze integrantes, uma agenda com espetáculos por todo o Rio Grande do Sul e também fora do estado: neste fim de semana o grupo estará no Rio de Janeiro. 
É apenas um, dos tantos exemplos de inciativas financiadas pelo Governo do Estado, através da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) – em 2016 são 171 projetos realizados em 176 cidades diferentes. “Mesmo com a crise, a Secretaria de Estado da Cultura mantém o investimento de R$35 milhões em LIC. E os projetos ainda podem ser inscritos até o dia primeiro de dezembro. Pessoas físicas, jurídicas, instituições sem fins lucrativos e ate prefeituras podem nos encaminhar. É um sistema 100% eletrônico e ainda temos uma equipe disposta a tirar todas as dúvidas dos interessados”, explica o Coordenador do Pró-Cultura RS, Rafael Balle.
Cia Burzum: da região das Missões, para conquistar o Brasil

Cia Burzum: da região das Missões, para conquistar o Brasil
A Lei de Incentivo à Cultura é um mecanismo de fomento indireto, que oferece benefício fiscal às empresas que patrocinem os projetos culturais aprovados. Quem concede essa aprovação é o Conselho Estadual de Cultura, hoje, presidido por Antônio Carlos Côrtes: “As pessoas ainda imaginam que só são beneficiados projetos de Porto Alegre e a realidade é bem diferente. Nos últimos 12 meses aprovamos projetos em municípios nos 28 Coredes. Na verdade, o interior tem recebido mais incentivo que a capital”, revela.
O Conselho Estadual de Cultura é composto por 24 conselheiros. 2/3 deles são eleitos pela sociedade e 1/3 nomeados pelo Governador. Eles se reúnem em 15 sessões por mês. A aprovação dos projetos acontece da seguinte forma: quando um projeto é encaminhado para a Sedac, a assessoria técnica faz primeira analise. Se não houver problemas, a documentação é encaminhada para o Conselho. Um conselheiro relator dá um parecer e então apresenta para a apreciação dos outros 23. É aprovado por maioria simples no número de votos.

FAC
FAC significa Fundo de Apoio à Cultura, uma outra modalidade de investimento. Diferente da LIC, trabalha com fomento direto através de editais. Este ano, o investimento ultrapassa os R$ 6 milhões, envolvendo 26 municípios em 26 Coredes. Este ano, foram publicados 14 editais, o maior número da história, contemplando todas as regiões do Rio Grande do Sul e sem deixar de fora nenhuma das áreas culturais. Um dos projetos aprovados chama-se Cine Caramelo: “é um festival de cinema voltado para o público infanto-juvenil, mas que também envolve os adultos, já que propõe, além da exibição de filmes, atividades que envolvem todas as idades, como por exemplo, a troca de brinquedos e as oficinas. Buscamos proporcionar momentos de fruição artístico-cultural de qualidade e reflexão sobre temas da infância e da juventude”, conta a coordenadora, Andrea Vigo. 

Programação do Cine Caramelo vai até 08 de novembro

Programação do Cine Caramelo vai até 08 de novembro
O Cine Caramelo  acontece desde 2013, em Porto Alegre e região metropolitana. Em 2014, contou com uma grande itinerância realizada no interior do Rio Grande do Sul. A programação é toda gratuita. Nesta terceira edição, que acontece de 07 de outubro a 08 de novembro as sessões infantis tem diversão, fantasia e aventura, mas também abrem espaço para questões como diversidade cultural, cuidados com o meio ambiente, valorização da amizade, afeto e amor a família.
Inscrições abertas
Mesmo com o ano chegando ao fim, os interessados ainda podem se inscrever em dois editais do FAC. Um deles (17/2016) é voltado para a produção audiovisual e teve as inscrições prorrogadas até o dia 24 de Novembro. O outro chama-se “Teatro de Arena 50 anos” (18/2016) e estimula a produção de peças teatrais, com inscrições até oito de dezembro.
Mesa Redonda
O trabalho realizado pelo sistema Pró-Cultura e o Conselho de Cultura do Estado foi o tema do Sala de Cultura desta sexta-feira. O programa, veiculado pela Rádio Piratini e conduzido pela jornalista Sabrina Thomazi, vai ao ar todas as sextas-feiras, 10h, e pode ser ouvido ao vivo pelo site http://www.rs.gov.br/radio-piratini.
Sala de Cultura vai ao ar toda sexta-feira, 10h da manhã

Sala de Cultura vai ao ar toda sexta-feira, 10h da manhã