Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

8 de novembro de 2016

Transição do governo marca início das plenárias do OP


Foto: Luciano Lanes /PMPA
População escolheu prioridades para a área da educação, esporte e lazer População escolheu prioridades para a área da educação, esporte e lazer
Foto: Luciano Lanes /PMPA
Fortunati:
Fortunati: "O Orçamento Participativo é conquista das comunidades".
Teve início na noite dessa segunda-feira, 7, a rodada das Assembleias Regionais e Temáticas do Orçamento Participativo (OP) 2016-2017. A primeira plenária foi da Temática Educação, Esporte e Lazer. Em função das eleições municipais, a rodada única do OP acontecerá de 7 de novembro a 13 de dezembro. O ato, que contou com a presença do prefeito José Fortunati, do vice Sebastião Melo e dos secretários e diretores dos órgãos municipais, ocorreu na Casa do Gaúcho, no parque Harmonia. (fotos)
 
Na ocasião, o prefeito Fortunati destacou a presença do prefeito eleito Nelson Marchezan Júnior, que assumirá a partir do dia 1º de janeiro de 2017. Conforme Fortunati, Marchezan foi convidado para participar das assembleias e para falar às lideranças do OP. Fortunati ratificou que o início do processo das plenárias após as eleições foi uma decisão discutida com o Conselho do OP. "Está edição é diferenciada porque ocorre já com a escolha do novo governo. Este OP significa um modo de transição transparente, aberto e participativo e com a presença do prefeito eleito para que já possa começar o seu governo com a participação da população", afirmou. 
 
Sobre a experiência de participar do OP, Marchezan classificou como um momento muito importante de transição de governo. "É um momento pacífico, construtivo, de relacionamento aberto não só com o atual governo mas com as comunidades para que já possamos ir construindo alternativas para atender às expectativas da população, falando da crise abertamente e com toda transparência", afirmou. 
 
O delegado do OP para a região Centro, Felisberto Luisi, falou da importância do Orçamento Participativo na vida das comunidades. "Uma das nossas defesas é o OP, que pra nós é uma ferramenta de trabalho entre governo e comunidade, que respeita o que é hierarquizado pelas regiões", disse. 
 
Por fim, Fortunati agradeceu a presença da comunidade e lideranças, que ajudam a construir uma cidade melhor. "Essas pessoas não recebem salários, nenhuma ajuda de custo, fazem esse trabalho de forma voluntária. O OP é um instrumento consolidado na cidade, uma conquista das comunidades", destacou. 
 
Prioridades - Os participantes elegeram como prioridade na área da Educação: Educação Infantil; Educação Especial; Educação para Jovens e Adultos e Ensino Fundamental. Já na área do Esporte, a prioridade eleita foi reforma e ampliação dos centros comunitários; seguida por equipamentos de lazer e recreação; esporte e lazer e equipamentos esportivos. 
 
Também foi eleita a chapa única da temática que terá como titular Andréia Fler de Fraga; como segunda titular Izabel Cristina Ataide de Oliveira e como suplentes Tereza Moura Vitt e Leandro dos Santos. 
 
Referência internacional - Na plateia, a diretora da Organização das Nações Unidas (ONU), que acompanha trabalho das Redes de Sustentabilidade no Brasil, a australiana Elizabeth Ryan, que está na Capital para acompanhar ações em comunidades de extrema vulnerabilidade da cidade. Pela manhã ela visitou o projeto de inclusão social realizado no reassentamento da Vila Chocolatão que tornou as Redes de Sustentabilidade e Cidadania de Porto Alegre uma referência mundial reconhecida pela ONU. 
 


/educacao /orcamento_participativo

Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.