Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

1 de julho de 2014

O olhar da imprensa internacional sobre Porto Alegre

Foto: Ivo Gonçalves/PMPA
Áreas verdes da Capital entraram na rotina do alemão Matthias Bossaller Áreas verdes da Capital entraram na rotina do alemão Matthias Bossaller
Foto: Divulgação/PMPA
Belga Maurice Sterkendries elegeu o Acampamento como espaço favorito Belga Maurice Sterkendries elegeu o Acampamento como espaço favorito
Matthias, Maurice, Michael, Mourad. Foram nomes como esses – de jornalistas da Alemanha, da Bélgica, dos Estados Unidos e do Qatar, respectivamente – que ajudaram a levar Porto Alegre para o mundo, nas matérias produzidas a partir do centro de mídia oficial da Copa do Mundo no estádio Beira-Rio. A maioria dos jornalistas credenciados cobriu alternadamente os jogos na Capital, mas a parcela de profissionais que ficou da primeira à última partida em solo gaúcho teve a oportunidade de conhecer um pouco melhor Porto Alegre, e conta a sua experiência e os lugares favoritos.

“Gaucho Village” é a melhor recordação de Porto Alegre para o cinegrafista belga Maurice Sterkendries, que chegou em 9 de junho e ficou até o último jogo, atuando pela HBS, empresa responsável pela geração oficial de imagens do Mundial. Nos dias de folga, Sterkendries e os colegas assistiram aos jogos do Brasil no Acampamento Farroupilha, onde degustaram o churrasco, fizeram fotos com gaúchos e prendas vestidos a caráter e conheceram as músicas tradicionais. “Tivemos sorte de ser designados para Porto Alegre. A cidade é limpa, a temperatura não é tão alta como em outras sedes, e nos sentimos muito seguros. Só tivemos experiências boas”, relatou, destacando que ele e os companheiros acham muito curioso o tamanho das facas usadas para cortar as carnes.

O americano Michael Weekes Jr, da agência internacional de notícias Thomson Reuters, após uma breve passagem pelo Rio de Janeiro, chegou a Porto Alegre para o primeiro jogo e ficou na cidade por 15 dias, até a última partida entre Alemanha e Argélia. Weekes elogiou a Capital, aprovou a farta culinária gaúcha e destacou a Cidade Baixa como o seu local favorito. “O bairro tem uma ótima atmosfera e é divertido tanto em dias de jogos quanto em dias normais”, revelou animado. Na mala, além das lembranças da Copa do Mundo, carrega também centenas de fotografias que registram pontos turísticos e tradicionais de Porto Alegre.

Para o alemão Matthias Bossaller, que chegou em 13 de junho para cobrir o Mundial para a Deutsche Presse Agentur (DPA), as manhãs entre praças e parques estão entre os hábitos adquiridos na vivência de Porto Alegre. A rotina intensa de trabalho não permitiu conhecer tantas atrações quanto gostaria, relatou, mas conseguiu passear pelo “Centro Histórico” – que aprendeu a pronunciar em bom Português – , onde esteve hospedado, curtiu jogos e shows locais na Fan Fest, jantou em churrascarias e assistiu a um concerto da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa).

Mourad Laraba, repórter e apresentador da rede global BeIN Sports, sediada no Qatar,  considerou a capital gaúcha a melhor sede da Copa do Mundo 2014. “Estive em outras sedes como Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, mas Porto Alegre não tem comparação, fomos muito bem recebidos aqui”, afirmou. O jornalista fez a cobertura do primeiro e do último jogo na cidade e, devido à agenda, lamenta não ter conseguido conhecer melhor os pontos turísticos da capital gaúcha. Mais um motivo para voltar a Porto Alegre.


/copa_2014
Texto de: Carolina Seeger e Natália Frota
Edição de: Andrea Brasil
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.