Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

13 de fevereiro de 2015

Imperatriz Dona Leopoldina fala da integração entre Brasil e Cuba

Foto: Anselmo Cunha/PMPA
Os 1,6 mil integrantes exaltarão os povos brasileiro e cubano Os 1,6 mil integrantes exaltarão os povos brasileiro e cubano
Foto: Evandro Oliveira/PMPA
Escola foi fundada em 5 de janeiro de 1981 e sua sede fica no Rubem Berta
Escola foi fundada em 5 de janeiro de 1981 e sua sede fica no Rubem Berta
Nesta semana, o portal da prefeitura apresenta em duas publicações diárias os enredos das dez escolas do Grupo Especial do Carnaval de Porto Alegre. Os textos, publicados desde a segunda-feira, 9, respeitam a ordem definida para os desfiles no Complexo Cultural do Porto Seco, nas noites de sexta-feira, 13, e no sábado. 

Com o enredo “Tenho Samba com Rumba! Sou Imperatiz y Soy Cuba” e o trabalho do carnavalesco Leandro Valente, a Imperatriz Dona Leopoldina homenageará Cuba e revelará suas semelhanças e integração com o Brasil no Carnaval 2015 de Porto Alegre. A escola, presidida por Juciane Afrausino, encerrará a segunda e última noite de desfiles no Complexo Cultural do Porto Seco, no sábado, 14.

Mais do que uma homenagem a Cuba, o enredo da Imperatriz é uma exaltação aos povos cubano e brasileiro. Com quatro carros alegóricos e um tripé, 19 alas e a participação de cerca de 1,6 mil pessoas, a escola levará para o sambódromo a semelhança e singularidade dos dois povos, motivos religiosos e aspectos que aproximam ou assemelham Cuba do Brasil. Os carnavais dos dois países também estarão representados.

A Escola – Foi fundada em 5 de janeiro de 1981 e é presidida atualmente por Juciane Afrausino. As cores são laranja, preto e branco e seu símbolo é uma coroa ornada com louros da vitória. Seu nome é uma homenagem à Imperatriz Leopoldinense, do Rio de Janeiro. Sua sede fica no bairro Rubem Berta. Títulos conquistados no Grupo Especial de 2010 e 2013. 

 Veja a ordem e horários dos desfiles do Grupo Especial, Grupo Intermediário e Grupo de Acesso clicando aqui
IMPERATRIZ DONA LEOPOLDINA

Samba-enredo 2015 –
“Tenho Samba com Rumba! Sou Imperatiz y Soy Cuba”
Compositores – Vinicius Brito, Vinicius Maroni, Tom Astral, Arilson trindade e Saimon
Intérprete – Alexandre Belo
Integrantes – Cerca de 1,6 mil
Carros Alegóricos – 4 e um tripé
Alas – 19

Letra

Venha cantar com a Leopoldina
Revolução, comunidade
Cubana, laranja, latina
E caribenha a preferida da cidade

Aos olhos de um pescador
Que leva a vida tecida na rede
A água abençoou
Banhou de fé a alma dessa gente
Mãe negra do Rio de cá
E Índia do mar de lá
Senhora Aparecida
“la Virgen de Caridad”
Duas terras, uma origem
No destino, um só clamor
E os tambpres da Negra Imperatriz
Rompem os grilhões da dor

“Soy batuquero en la Santería”
Sou batuqueiro no Candomblé
“Mi Madre Rumba” na Leopoldina
Dona do Samba, “muy caliente” é…
Na Liberdade, hei de acreditar
“Tener” bravura, revolucionar
“Arriba, pero sin” perder ternura
A esperança desse povo a imperar
Toque o tambor, traz a cachaça
E uma dose de rum…
“Yo me voy” com a Imperatriz
A bailar na multidão
Sou um eterno devoto do meu pavilhão
(Minha cubana Imperatriz)

Acesse o site do Carnaval de Porto Alegre clicando aqui.

Leia também:


- Estado Maior da Restinga levará história de Torres para a avenida

- Acadêmicos de Gravataí canta a transformação do mundo

- Juventude do Brasil inspira enredo da União da Vila do IAPI

- Copacabana faz homenagem a Belém do Pará no Porto Seco

Bambas da Orgia encerra primeira noite com homenagem à Bahia

- Unidos de Vila Isabel homenageia 450 anos do Rio de Janeiro
- Sustentabilidade será tema de desfile da Embaixadores do Ritmo
- Campeã Imperadores do Samba cantará a Magia dos Opostos
- Império da Zona Norte comemora 40 anos exaltando a Nigéria
- Imperatriz Dona Leopoldina apresenta integração entre Brasil e Cuba no Carnaval





/carnaval /cultura /porto_seco
Texto de: Isabel Lermen
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.