Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

23 de abril de 2013

O Carnaval em debate na Câmara dos Deputados



Foto: Samuel Maciel, PMPA

A data ainda não foi definida, mas a aprovação já foi dada pela Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, em Brasília: em breve, será realizada uma audiência pública para se discutir a cadeia produtiva do Carnaval. Iniciativa que corrobora, aliás, a realidade sobre a importância do Carnaval, não somente como cultura e arte, mas também como ferramenta social, cidadã, econômica...

Embora o debate vá abranger o Carnaval em sua totalidade, nacionalmente, o Carnaval de Porto Alegre também terá seu foco:

— A audiência que realizaremos, entre outros objetivos, servirá para adotarmos parâmetros de valorização dos contratos, incluindo o de imagem, que darão sustentabilidade ao nosso Carnaval, além de discutirmos critérios econômicos para balizar a relação da comunidade carnavalesca de Porto Alegre com os setores público e privado. Será um ótimo momento para discutirmos questões como a potencialidade do Carnaval realizado em várias cidades gaúchas, principalmente o de Porto Alegre, que ano a ano vem demonstrando grande capacidade de organização e geração de riquezas. Sem dúvida alguma, iremos valorizar o nosso Carnaval — defendeu Paulo Ferreira, deputado federal gaúcho que requeriu a audiência.

A audiência pública terá, entre seus debatedores, o pesquisador Luis Carlos Prestes Filhos, coordenador geral da pesquisa que acabou dando origem ao livro "Cadeia Produtiva da Economia do Carnaval".

Para que tenhamos ideia da potencialidade representada pela nossa cultura popular, espie dados levantados nos quatro dias de festa de 2013 pelo Ministério do Turismo e que apontam o deslocamento de mais de 6,2 milhões de turistas pelo país e a consequente geração de mais de R$ 5,7 bilhões de receita. Isso sem contar, ainda, a cadeia produtiva que gera quase 3 milhões de empregos diretos e 250 mil empregos temporários.

O Carnaval de Porto Alegre faz parte desse trem do desenvolvimento carnavalesco. E que, além de números gordos, possamos ver resultados práticos aqui.


Prestes esteve na Capital com lideranças do Carnaval como dirigentes de escolas de samba e de entidades como a Ugespa (Juarez de Souza) e a Aecpars (Erico Leoti), além de Sandro Santos, coordenador de Cultura Popular da SEC, Margarete Moraes, representante do Ministério da Cultura no Sul, e o anfitrião, Paulo Ferreira