Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

13 de fevereiro de 2014

Reunião do Acampamento Especial da Copa


Nas noite de 12 de fevereiro, no centro de eventos do Parque da Harmonia, reuniram-se os acampados com a comissão organizadora do Acampamento Especial da Copa para esclarecimentos referentes ao evento que se aproxima. Á mesa, o Presidente do MTG, Manoelito Carlos Savaris, o Secretario de Cultural de Porto Alegre, Roque Jacoby, o Coordenador da 1ªRT, Marcus Vinicius Falcão e o Coordenador de |Tradição e Folclore da capital, Giovani Osorio Tubino.
PROPOSTA GERAL
CONCEITO: MONTAGEM DE ESPAÇO CULTURAL PARA RECEBIMENTO DE VISITANTES
REGRAS
-LIVRE ASSOCIAÇÃO ENTRE GALPÕES RANQUEADOS PARA PARTICIPAR DO ACAMPAMENTO;
-UTILIZAÇÃO DE MARCAS DE PATROCINADORES SOMENTE INTERNAMENTE;
-FORNECIMENTO OU NÃO DE ALIMENTAÇÃO
-PARTICIPAÇÃO NOS TREINAMENTOS OFERECIDOS;
-PARTICIPAR DO ACOMPANHAMENTO TÉCNICO;
-FORNECIMENTO DE INFORMAÇÕES SOBRE AS ATIVIDADES DO GALPÃO;
-RESPEITAR HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO;
-ATENDIMENTO BILINGUE.

SELEÇÃO DOS ACAMPADOS:
1.Selecionados entre os 150 melhores classificados pelos projetos culturais dos anos de 2011, 2012 e 2013.
2.Os selecionados poderão optar por não participar do acampamento da copa. Isso implica em cumprir as mesmas regras daqueles não selecionados.

REGRAS GERAIS PARA OS ACAMPADOS:
1.Os acampados que costumeiramente se localizam nos lotes das áreas S2 e S3 serão instalados nos seus lotes (conforme acampamento farroupilha de 2013);
2.Os acampados das áreas S1 e S4 serão encaminhados para lotes nas áreas S2 e S3.
3.Cada galpão terá, ao lado, espaço para pátio que poderá ser ocupado para exposições ou realização de atividades do seu projeto.
4.Cada Galpão deverá apresentar um projeto de atividade de tal forma que ele se tome uma atração CULTURAL. Ex: mini-museu de peças antigas; exposição fotográfica; decoração representativa de uma lenda ou de um momento histórico do estado; realização de oficina permanente de chimarrão, de dança, de tranças, etc.
5.Os galpões que desejarem, podem funcionar como pequenos restaurantes para receber turistas. Para isso deverão informar dias e horários de funcionamento e o cardápio oferecido;
6.Todos as entidades que forem acampar deverão indicar para treinamento em curso específico, no mínimo 4 pessoas. Os cursos serão realizados entre 04 de março e 04 de maio;
7.Nos dias e horários de funcionamento do acampamento, cada galpão deverá ter no mínimo uma pessoa treinada à disposição para o recebimento de turistas e visitantes;

8.Cada galpão deverá providenciar a elaboração de material gráfico explicativo da atividade nele realizada, com três línguas: português, espanhol e inglês. Opcionalmente será produzido material em francês;
9.A realização de bailes em galpões deverá ser comunicada à coordenação do Acampamento até o dia 30 junho, se aprovada à proposta, ela fará parte de um calendário especial.
10.Não será permitida a presença de animais nas áreas 2 e 3, reservadas ao acampamento. Na "fazendinha", setor 4, haverá uma mini-fazenda com presença de animais, sob a coordenação da Secretaria da Cultura e 1a RT.

TREINAMENTO OBRIGATÓRIO
Período: 04 de março e 04 de maio;
1.Boas Práticas Alimentares - 2 pessoas
2.Brigada de Incêndio - 2 pessoas (necessidade de certificado com validade)
3.Curso de Prevenção de Incêndio - 2 pessoas (necessidade de certificado com validade)
4.Treinamento sobre Bem Receber, Gestão Ambiental e Segurança para Turistas - 4 pessoas

PARTICIPAÇÃO DO PODER PÚBLICO (MUNICÍPIO E ESTADO):
1.Fornecimento gratuito de água, luz e coleta de lixo;
2.Possibilidade de fornecimento de um banheiro químico por galpão durante acampamento extraordinário;
3.Providenciar a reprodução do material gráfico produzido por cada galpão (1.000 cópias);
4.Fornecimento de curso gratuito para os indicados pelos acampados;
5.Fornecimento de segurança durante e depois do acampamento extraordinário;
6.Coordenação das atividades envolvendo turistas para visitação dos galpões;
7.Contratação de espetáculos artísticos para as áreas de convivência;
8.Ambulatório e ambulância disponível no parque;
9.Sistema de internet para todo o acampamento.