Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

8 de setembro de 2014

Piquete ensina quatro maneiras de preparar o chimarrão

Foto: Divulgação/PMPA
Oficina salientou os cuidados que se deve ter com os utensílios do chimarrão
Oficina salientou os cuidados que se deve ter com os utensílios do chimarrão
Técnicas de como preparar a bebida típica gaúcha foram apresentadas pelo Piquete Recanto dos Amigos na noite de sábado, 6. O integrante do piquete Geraldino Ricardo contou que há diversas maneiras de fazer o chimarrão. “No total, são 36 tipos de chimarrão, e na atividade vocês vão ver quatro dos mais tradicionais”, disse, ao iniciar a oficina.
 
Ricardo salientou os cuidados que se deve ter com os utensílios do chimarrão. "É importante a preservação da cuia, bomba e o filtro da bomba, além da erva mate", destacou. A temperatura da água foi outro ponto destacado pelo integrante do piquete: para não queimar a erva-mate, a água deve estar a 70ºC. "O bom é prepara o chimarrão com água fria e deixar curtir a erva, mas quando não se tem tempo para isso é possível prepará-lo com a água a 60ºC e depois passar para os 70ºC, que é a temperatura ideal", disse. Para saber se a água já chegou na temperatura desejada, Ricardo revelou seu segredo: usou um termômetro.
 
Após dar as dicas iniciais, o cevador ensinou os quatro tipos de chimarrão: o tradicional; o furacão; o chimarrão de 11 segundos, que afirmou ser o mais rápido de fazer; e o invertido. Frequentadora assídua do Acampamento Farroupilha, a sommelier Priscilla Griebeler assistiu atenção a todos os passos apresentados na atividade. “Aprendi muita coisa nova na oficina, alguns dos tipos não fazia ideia que existiam”, comentou. A sommelier contou, também, que foi a primeira vez que participou das oficinas do Turismo de Galpão: "Adorei e com certeza participarei de outras".
 
Nas oficinas de Turismo de Galpão, os visitantes têm a oportunidade de conhecer e aprender a história, as tradições, os hábitos, usos e costumes do povo gaúcho de forma criativa. Oficinas da culinária regional, dicas para um bom chimarrão, lendas, danças, montaria, forja e afiação de facas são algumas das mais de 140 oficinas que aguardam os visitantes até o final do Acampamento Farroupilha. A programação completa está em www.portoalegrecriativa.info.
 
Galpão da Hospitalidade - O centro de referência de toda a programação, bem como o local de inscrição para as oficinas, é o Galpão da Hospitalidade, localizado próximo à entrada principal do Parque Harmonia, ao lado do Centro de Eventos Casa do Gaúcho. A estrutura de quase 200 metros quadrados funcionará diariamente, das 9h às 22h, com uma equipe de recepcionistas e intérpretes, espaço de convivência e material impresso com a programação das oficinas nas versões português, inglês e espanhol. Para orientar o público, 30 placas com indicações em três idiomas sinalizam o acesso ao Galpão da Hospitalidade dentro do parque, e os 52 piquetes e entidades tradicionalistas preparados para receber turistas em oficinas são identificados com o Selo Turismo de Galpão, exibido na área externa dos galpões.
 


/acampamento_farroupilha /turismo
Texto de: Cristiane Serra
Edição de: Vanessa Oppelt Conte
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.