Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

19 de agosto de 2013

Capitólio tem nova data de reabertura

Prefeitura marca inauguração de espaço cultural para março de 2014, seis anos após prazo inicial

Capitólio tem nova data de reabertura  Dani Barcellos/Especial
Obra em prédio onde funcionará uma cinemateca começou em 2004 Foto: Dani Barcellos / Especial
O prazo de término da restauração do Cine Theatro Capitólio, na Capital, foi, mais uma vez, prolongado. As obras, que começaram em 2004, tiveram sua primeira previsão de entrega entre 2007 e 2008.
Após tropeços por falta de recursos, trâmites burocráticos e alterações no projeto, mais uma estimativa foi lançada: o local abriria suas portas no primeiro semestre de 2010. Novamente, não foi isso que ocorreu.
Os cálculos da prefeitura de Porto Alegre e da Fundação Cinema RS (Fundacine) eram de que o prédio seria inaugurado ainda no segundo trimestre de 2013. Embora o prazo tenha sido prolongado, uma data está definida. Segundo o secretário Municipal da Cultura, Roque Jacoby, Porto Alegre não irá comemorar somente o Dia Nacional do Cinema em 27 de março de 2014, mas também a inauguração efetiva da Cinemateca Capitólio.
Isso, só se tudo correr bem, segundo o presidente da Fundacine, João Guilherme Barone. A inauguração não depende somente da conclusão das obras e das instalações, mas também da liberação de alvarás dos órgãos públicos, como o Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI). Além disso, alguns ajustes precisam ser feitos, como a aquisição de parte do mobiliário e dos equipamentos digitais, mudanças na parte de acessibilidade e de segurança do prédio.
O Cine Theatro Capitólio, que exibiu, por cinco décadas, peças de teatro, espetáculos de dança e filmes, voltará a ser um ponto de referência, acredita Barone. É no local que será construída a primeira cinemateca do Rio Grande do Sul, que além de exibir filmes, abrigará acervos e servirá como centro de pesquisa. O presidente da Fundacine afirma, ainda, que o prédio será uma espécie de centro cultural dedicado ao cinema e ao audiovisual, com exposições, seminários e lançamentos de filmes.
— Nós só temos a ganhar com a restauração do Capitólio. A questão da demora é uma contingência que temos que administrar, mas eu sei que todo o esforço que foi feito durante esses anos será recompensado.
SAIBA MAIS:
UM POUCO DA HISTÓRIA
— O Cine Theatro Capitólio foi inaugurado em 1928
— Na década de 1980, entrou em processo de decadência e, em 1994, foi fechado definitivamente
— Em 1995, a prefeitura declarou o Capitólio como Patrimônio Cultural de Porto Alegre, e adquiriu o prédio
O QUE TERÁ DE NOVO
— Primeira cinemateca do RS
— Cinco salas para exibição de recursos multimídia
— Café e lojas
— Área de arquivamento específica para filmes e outros tipos de documentos
— Salas de exposição e espaços disponíveis para seminários
QUANTO CUSTOU
— A restauração tinha orçamento inicial de R$ 6 milhões
— A primeira e a segunda fases foram patrocinadas pela Petrobras, que investiu cerca de R$ 4 milhões, pela Lei Rouanet
— A terceira etapa foi patrocinada pelo BNDES, que investiu um valor de R$ 1,1 milhão
— Como os recursos eram insuficientes, a prefeitura fez um Termo de Cooperação Cultural com a Fundacine, de R$ 181,58 mil
— O Ministério da Cultura vai investir R$ 800 mil nas obras
ZERO HORA