Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

18 de março de 2014

Fumproarte Urbano será na Praça Julio Mesquita

A primeira edição do projeto Fumproarte Urbano acontece neste domingo, 23, das 14 as 17h, reúne diversas atividades gratuitas com artistas de projetos financiados pelo Fumproarte. Quatro atividades estão programadas para o evento, como oficina de grafite ministrada por Luis Flavio Trampo e performances do Grupo Ìbeji, B.boy Jukinha e Alabê Ôni. Além disso, uma ação em parceria com a Fundação Pão dos Pobres ocorre durante o evento, onde o público participa de um troca-troca de produtos culturais. Os interessados devem levar livros, discos e CDs para trocar por produtos do Fumproarte. O total de arrecadações será doado para a Fundação Pão dos Pobres. O evento integra as atividades comemorativas aos 242 anos de Porto Alegre.

LF Trampo - Conhecido por seu trabalho social, Luis Flavio Trampo é a referência de arte urbana em Porto Alegre, participando tanto como voluntário em oficinas para crianças e adolescentes em comunidades, como também transmitindo esse mesmo conhecimento em universidades e workshops. Sua circulação em diferentes meios se reflete também na sua produção e na multiplicidade da aplicação de suas obras.

Grupo Ìbeji- criado e dirigido pelo músico Ìdòwú Akínrúlí, percussionista e dançarino profissional nigeriano com bagagem artística respeitada em seu país de origem num somatório de atuações enquanto percussionista, baterista, dançarino e professor dessas áreas e com um currículo que soma trabalhos junto a inúmeros artistas africanos importantes. Desde sua chegada no Brasil, se dedica à realização de ações culturais com o propósito de difundir, esclarecer e promover iniciativas que fomentam as artes e cultura de matriz Yorùbá, sua matriz étnica.

B.boy Jukinha - membro do grupo B-4 demonstração solo, apresenta a performance "história, estilo, reflexão", uma demonstração utilizando os estilos de danças urbanas B.boying, freestyle e popping.

Alabê Ôni - grupo percussivo, de raiz africana no sangue, na cultura e na espiritualidade, que se reuniu pra agregar as manifestações dos tambores que tocam historicamente no Rio Grande do Sul. Alabê Ôni é, também, na língua iorubá, uma expressão que significa "nobre tamboreiro" ou "grande mestre dos tambores" - acima de tudo, uma homenagem dos músicos Richard Serraria, Pingo Borel, Mimmo Ferreira e Kako Xavier à ancestralidade assaltada da África e que resistiu por séculos em terras distantes.
PORTO ALEGRE - 242 ANOS 
 
Próximas atrações:
 
19 de março
 
19h - Seminário Artes Circenses: Diversidade e Mobilização Política
 
Local: Sala Álvaro Moreira – Centro Municipal de Cultura
 
19h – Abertura do Salão Atelier Livre. Projeto Arte Postal (virtual) – convocatória sobre os 100 anos de Lupicínio Rodrigues e lançamento da Revista As Partes.
 
Local: Centro Municipal de Cultura. 
 
Clique aqui e confira a programação completa de aniversário.

 


/cultura /porto_alegre_242_anos
Texto de: Cleber Saydelles
Edição de: Gilmar Martins
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.