Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

2 de março de 2014

Taquari inspira a Império da Zona Norte

Foto: Joel Vargas/PMPA
Fundada em 1975, Império está no Grupo Especial desde 2005 Fundada em 1975, Império está no Grupo Especial desde 2005
Com setenta minutos exatos, a Império da Zona Norte concluiu o desfile na madrugada deste domingo, 2, no Complexo Cultural do Porto Seco. " É uma escola muito grande, sabíamos que nossa apresentação acabaria no limite do tempo", disse o presidente Antônio Ademir de Moraes, o "Urso", ao justificar a utilização de todo o tempo permitido para o desfile. (fotos)

A Império entrou na avenida com quatro carros alegóricos, 22 alas e mais de dois mil componentes, o maior número de pessoas entre todas as escolas que desfilaram pelo Grupo Especial. A Império retratou os encantos e a história de Taquari, município de 26 mil habitantes, localizado a cerca de 100 quilômetros de Porto Alegre. A cidade foi apresentada pelo enredo “Tibiquary – Teu povo te fez Taquari”, uma homenagem àqueles que fazem o carnaval em Porto Alegre e são oriundos de Taquari. A escola, que leva para a avenida as cores amarelo, branco e prata, teve neste ano Chico Passos como carnavalesco.

Fundada em 20 de março de 1975, sua primeira sede foi no Sarandi; logo após, transferiu-se para o bairro Navegantes, na avenida Sertório, onde está atualmente. A escola integra o Grupo Especial desde 2005.

Samba-enredo – “Tibiquary – Teu povo te fez Taquari”
Compositores – Vinícius Marroni, Vinícius Brito, Fábio Santiago e Saimon
Intérprete – Alexandre Belo

 Letra Canta, meu povo! Invade a praça
A nossa gente tem história pra contar
Canta Império em estado de graça
O Sarandi é Taquari, é meu lugar

Vem, vem, vem, vem, vem
E deixa o passado te levar
Por essa rua onde o tempo continua
E nunca há de parar
Ta na capa de jornal
A cidade virou carnaval

Pra essa história eternizar
Navega seguindo a corrente
Deságua regando a semente
O índio de braços abertos foi quem batizou “Tibiquary”
E do lado de lá o vento vai soprar
Daquela direção mil sonhos embalar
Trazendo açorianos do além-mar

Tem pixuru à luz do lampião
Gira boi na atafona com sanfona e violão
Se tem fantasma, assombração!
O rapaz leva a moça para ganhar seu coração

Quem descobriu
O paraíso e construiu?
Moldando o barro, Armênia surgiu
Vendo a cidade prosperar...encontrar
Na beira da lagoa tua gente a sorrir
A fruta é da boa, é daqui, pode servir
E pra quem não conhece esse lugar
É só chegar pra festejar
A fé toca a alma e o carnaval no coração
Pulsando forte e pedindo proteção

Texto de: Aline Rimolo
Edição de: Caco Belmonte
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.