Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

11 de julho de 2013

Escola Aberta em Dança valoriza diversidade cultural

Foto: Cristine Rochol/PMPA
Espetáculo é promovido pela Secretaria de Educação
Espetáculo é promovido pela Secretaria de Educação
Foto: Cristine Rochol/PMPA
240 alunos se apresentaram nesta noite
240 alunos se apresentaram nesta noite
Um passeio pelos diferentes ritmos, sons e regiões do Brasil. Apresentações que misturaram estilos para mostrar uma cultura tão plural, tão diversa, do nosso imenso país. Imagine uma mistura de dança  moderna e de rua ao som de música gaucha?  Ou os passos do jazz contemporâneo intercalados com movimentos de rituais africanos e dos novos ritmos do street dance norte americano? (Fotos)

Parece difícil, estranho, desafiador. Que o diga Bruno da Silva Gonçalves, da EMEF Chico Mendes. Ele é um dos estudantes que participou do IV Escola Aberta em Dança, realizado no Theatro São Pedro na noite desta quarta-feira, 10. Ele conta que o seu grupo misturou três ritmos, bem diferentes. No palco o resultado foi belo e contagiante. “A gente experimenta, a gente cria, mas o mais importante é que a gente aprende, ganha experiência e depois ensina tudo para os mais novos”, disse o jovem que há dois anos participa das oficinas e quer seguir a carreira de dançarino.

Com o tema “Brasil, Coração do Mundo”, o espetáculo promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) reuniu grupos de dança de 14 escolas da rede pública municipal. 240 bailarinos se apresentaram para uma plateia lotada, com ingressos esgotados antecipadamente.

Entre os espectadores, estava a mãe de Bruno. Orgulhosa, ela contou que a vocação é uma herança de família. “Ele gosta e se sente feliz dançando. Eu adoro dança, os avós dele também, então isso nos deixa muito felizes. É importante para o desenvolvimento dele, para o futuro do meu filho e até para a comunidade” afirmou a auxiliar de enfermagem, Jurema de Fátima Messias.

Tão importante para a comunidade, que a secretária da Smed, Cleci Jurach, destaca o vínculo que o projeto Escola Aberta cria entre os moradores e as instituições de ensino. “35 escolas municipais abrem no sábado ou no domingo para acolher as pessoas, sejam alunos, pais, amigos ou voluntários. E quanto mais elas se abrirem para a comunidade, mais a comunidade cuida e valoriza porque entende que aquele espaço é dela. E então chega esse momento aqui, que é deles, eles são os donos da festa, os artistas da noite. Trabalha a autoestima dos estudantes e cria outras oportunidades para eles mostrarem do que são capaz e de mais pessoas da comunidade enxergarem isso”, disse Cleci.

O prefeito José Fortunati e a primeira-dama, Regina Becker, assistiram ao espetáculo. “Algumas pessoas não acreditam em escola pública de qualidade. E o que a gente vê aqui mostra que essas pessoas estão erradas. Vocês fazem a diferença na comunidade escolar. Vocês mostram que é possível construir uma cidade, um estado, um país cada vez melhor” declarou Fortunati.

As escolas municipais de Ensino Fundamental que participaram da edição deste ano são: Moradas da Hípica, Wenceslau Fontoura, Chico Mendes, Vereador Martim Aranha, Deputado Marcírio Goulart Loureiro, Dolores Alcaraz Caldas, Jean Piaget, Nossa Senhora de Fátima, Presidente Vargas, São Pedro, Senador Alberto Pasqualini, Governador Ildo Meneghetti, Saint Hilaire e Larry José Ribeiro Alves.

Companhia de Dança de Porto Alegre – No encerramento do IV Escola Aberta em Dança, a primeira-dama, Regina Becker, anunciou a criação da Companhia de Dança da Cidade de Porto Alegre. O objetivo é gerar oportunidades para os jovens talentos. “Hoje nós podemos comprovar a qualidade do trabalho que está sendo desenvolvido nas escolas municipais de Porto Alegre. Nada mais justo do que poder anunciar a Companhia de Dança da cidade. A Capital merece, os cidadãos merecem e, principalmente, esses estudantes merecem”, disse a primeira-dama.

Oficinas de dança - Desenvolver a expressão corporal, a liberdade de movimento, a criatividade e o reconhecimento da dança no processo educativo são objetivos do projeto. Entre as metas do Escola em Dança também está o incentivo à participação de pessoas de todas as idades. Os oficineiros recebem orientações técnicas dos renomados professores de dança Eduardo Guimarães e Fernando Campani.

Escola Aberta – Porto Alegre aderiu ao programa em setembro de 2005, e conta com recursos do Ministério da Educação e da Smed, que é responsável pelo gerenciamento. Também tem assessoria técnica da Unesco. Atualmente, 31 escolas participam do Escola Aberta, beneficiando cerca de 17 mil pessoas entre estudantes e membros de comunidades das instituições envolvidas.

Aos finais de semana, são oferecidas atividades de esportes e recreação, culturais, de geração de renda e preparação para o trabalho, além de formação educativa complementar. 


/educacao
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.