Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

17 de julho de 2013

Morre Lelé, primeiro Rei Momo negro da Capital


 
Lelé em seu apartamento em 2011 - Foto: Daniela Amaral

No fim da tarde desta quarta-feira, dia 17, Porto Alegre se despedirá de um dos personagens mais históricos do nosso Carnaval. Morreu aos 88 anos Adão Alves de Oliveira, o Lelé, primeiro rei momo negro da cidade. O sepultamento será realizado no cemitério Jardim da Paz.

Ele estava internado havia uma semana no Hospital Vila Nova e não resistiu a uma falência múltipla do órgãos.

Seu Lelé conheceu o Carnaval de Porto Alegre ainda menino. Aos seis anos, em 1931, assistiu seu primeiro concurso de blocos, com participação de alguns como o Passa Fome, os Tesouras, Tigre, Chora na Esquina... Na década de 40, foi passista e sambou muito no Areal da Baronesa, região onde surgiram os primeiros coretos populares.

Lelé com o rei momo Fábio Verçoza - Foto: André Gomes

Mas foi no fim da década de 40 que seu nome entrou definitivamente para a história. Em uma monótona tarde de fevereiro, revelou a amigos seu desejo de criar um personagem simpático e que conquistasse a todos, especialmente os comerciantes. Uma fantasia e uma coroa foram preparadas e o grupo saiu pelas ruas. Lelé se tornava o Rei Momo do Carnaval do Areal, um dos mais fortes da cidade na época. Não demorou para ser coroado Rei Momo Negro de Porto Alegre, tendo reinado entre 1949 e 1952.

Além de carnavalesco apaixonado e apaixonante, Lelé foi ainda jogador de futebol no Nacional e no Força e Luz, trabalhou em diferentes bancos e também na antiga Livraria do Globo.