Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

19 de junho de 2013

Espetáculo de balé encanta estudantes da Capital

Foto: Vanessa Silva/PMPA
Iniciativa ocorre há quatro anos e surgiu de parceira firmada pela Smed Iniciativa ocorre há quatro anos e surgiu de parceira firmada pela Smed
Foto: Vanessa Silva/PMPA
Foi possível perceber o fascínio causado pela apresentação nas crianças
Foi possível perceber o fascínio causado pela apresentação nas crianças
Integrantes do balé Vera Bublitz se apresentaram na tarde desta quarta-feira, 19, para crianças de escolas e instituições conveniadas à prefeitura, no Teatro do CIEE. A iniciativa ocorre há quatro anos e surgiu de parceira firmada com a Secretaria Municipal de Educação. Um dos objetivos foi o de proporcionar aos jovens contato, desde cedo, com experiência artística. (fotos)

Além de uma série de solos como “Brincadeira” e “Dom Quixote”, o grupo encenou o clássico “Lago dos cisnes”, que conta a história da vitória do amor do príncipe Siegfried pela princesa Odette. Para a bailarina Cláudia Villela, 25 anos, “esta iniciativa é uma oportunidade de colocar alunos em contato com uma arte historicamente elitizada, de contextualizá-las com a cultura de determinado período”.

A forma como os estudantes prestigiaram o trabalho foi diferente do público que normalmente vai aos espetáculos. Foi possível ver o encanto que a proximidade com o universo de príncipes e princesas causou nas crianças. Gabriela Rahde, bailarina de 13 anos, destacou que “existe o público crítico, aquele analisa do ponto de vista da técnica, e o público emocional, que simplesmente se encanta pelo balé. Neste tipo de apresentação, tivemos a oportunidade de nos apresentar para um público totalmente emocional. Ver a emoção das crianças é muito gratificante”, relatou.
Mas não é só nos jovens que o balé provoca fascínio. Muitos adultos que estavam no teatro CIEE nunca haviam visto tal tipo de espetáculo. Para Eliane de Ávila Amaral, educadora da Escola de Educação Infantil Vovó Belinha, foi a “oportunidade de descobrir um novo conhecimento também para os próprios professores que nunca tinham acompanhado algo do gênero”.
A próxima apresentação acontecerá em agosto e, como disse Vera Bublitz, que dá nome ao grupo que completará, em 2013, 34 anos, pretende continuar oportunizando às crianças “uma experiência pura”. Por fim, em dimensão ética, citou Platão. “A arte é a expressão do belo e o belo é a expressão do bem, então o balé contribui para o aprendizado do bem desde cedo”.




/educacao
Texto de: Victor de Freitas, estagiário/Smed, com supervisão de Tiago Nequesaurt
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.