Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

11 de junho de 2013

Projeto quer barrar uso do Vale-Cultura para TV paga

via cultura e mercado;


A lei que cria o Vale-Cultura ainda não entrou em vigor, mas na Câmara dos Deputados o texto já ganha propostas de alteração. Projeto do deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ) quer barrar o uso de benefício para a contratação de TV por assinatura. A informação é da Agência Câmara de Notícias.
Foto: ColumbusCameraOp
De acordo com Leite,  a utilização do Vale-Cultura para este fim, deve ferir a lógica de sua criação: a garantia do acesso a livros, shows e salas de cinema, por exemplo.
Sancionado pela presidente Dilma Roussef no início de janeiro, o Vale-Cultura será um benefício mensal, complementar ao salário, que vai conceder a trabalhadores de carteira assinada que ganhem até cinco salários mínimos, um cartão magnético com R$ 50 de crédito para utilização em bens e serviços culturais.
Em entrevista ao jornal O Globo em fevereiro, a ministra da Cultura Marta Suplicy havia afirmado que o vale poderia ser utilizado para a contratação de TV por assinatura, o que gerou surpresa no setor. O motivo seria a escassez de equipamentos culturais na maior parte dos municípios do Brasil.
Marta, no entanto, teria voltado atrás após diálogos com a classe artística. “Tal autorização não potencializa a produção cultural nacional e o indispensável acesso dos cidadãos às mais variadas formas de cultura”, afirmou o autor do projeto.
O PL-5113/2013 caminha para análise conclusiva das comissões de Cultura e de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.
Clique aqui para ler a íntegra da proposta.
*Com informações da Agência Câmara de Notícias e do jornal O Globo