Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

14 de setembro de 2013

Carros temáticos estão 99% prontos para desfile em Porto Alegre, diz MTG


 
Carros temáticos do desfile em Porto Alegre estão 99% prontos (Foto: Luiza Carneiro/G1)

Luiza Carneiro - Do G1 RS


Quando a ideia foi criada, há 11 anos, ninguém imaginava que o desfile temático da Semana Farroupilha iria ganhar tal proporção. Na próxima quinta-feira (19), véspera do feriado no Rio Grande do Sul, 1,6 mil pessoas irão tomar a avenida Edvaldo Pereira Paiva, em Porto Alegre, ao lado de nove carros temáticos em um teatro a céu aberto. A história do estado será contada através do tema “Imaginário social” a partir das 21h. A organização estima que 99% do espetáculo já esteja pronto.

Neste ano, os carros medem até quatro metros de altura e têm efeitos especiais, que vão de luz, fumaça e movimentos até água corrente. Inteiramente feito por gaúchos, a concepção do desfile foi idealizada pelo artista plástico Silvio Oliveira, que tem experiência também no carnaval porto-alegrense. “Aqui tem que ser arte, é mais profissional. Tu pode mostrar mais, maquiar menos. Ganhei um tema, estudei as lendas, os contos, e desenhei todos os carros em uma noite só”, contou Oliveira ao G1.

A ideia é que o público, estimado em torno de 15 mil pessoas, possa entender a história que assiste na avenida durante 1h20 de desfile. Nove invernadas, ligadas a Centros de Tradições Gaúchas (CTGs), levarão dançarinos e atores para encenar os contos do escritor pelotense Simões Lopes Neto (1865-1916). “Comemoramos também os 100 anos da obra do escritor. Temos uma música tema de 14 minutos que nos ajudará a explicar melhor cada elemento”, completa Manoelito Savaris, presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG).

O evento é uma iniciativa do MTG e da prefeitura da capital e custa cerca de R$ 1,3 milhões, levantados a partir de patrocinadores e da Lei Rouanet. “Embora os carros já estejam praticamente prontos só darei o trabalho como finalizado depois do desfile. Lá é que tem que funcionar. Este ano nós estamos aprimorando o uso da ferramenta para transmitir a mensagem”, explica Savaris.

As invernadas são coreografadas a partir de profissionais ligados ao movimento, que têm experiência em festivais folclóricos e no Encontro de Artes e Tradições Gaúchas (Enart). “No meu grupo são 150 pessoas. Vamos estar no primeiro carro, o que conta a história de Simões Lopes Neto. Vai ser surpreendente. Vou usar elementos como grandes lápis escrevendo em livros”, revela o coreógrafo Alex Fernandes. Apesar de ser um evento de cunho cultural e pensado em conjunto, as invernadas competem entre si e ganham, ao final, um troféu pela melhor apresentação.

Fonte: Portal G1 - Semana Farroupilha