Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

10 de setembro de 2013

Lendas e culinária gaúchas são apresentadas em oficina

Foto: Divulgação/PMPA
Participantes sentem a hospitalidade no Galpão e aprendem como se faz pão e cuca
Participantes sentem a hospitalidade no Galpão e aprendem como se faz pão e cuca
Com chimarrão e simpatia, os integrantes do DTG Morro da Tapera, da Associação dos Servidores da Justiça (ASJ) do Rio Grande do Sul, abriram as porteiras de seu espaço no Acampamento Farroupilha para receber cerca de 10 participantes da oficina “Contação de Lendas Negrinho do Pastoreio. Roda de Chimarrão e pinhão sapecado na chapa do fogão à lenha”.  A atividade ocorreu nesta terça-feira, 10, e faz parte da programação do Turismo de Galpão.

O vice-presidente da associação, Luiz Fernando Silva, iniciou contando uma das lendas gaúchas mais populares: a do Negrinho do Pastoreio. Na sequência, o contador explicou a origem da erva mate, outra lenda do estado. Moradores de Mostardas, em curta passagem pela Capital, Mara Rosane Machado Lemos e César Luis Correa Pascoal, aproveitaram o tempo livre para participar da oficina. “Resolvemos dar uma passada no Acampamento e decidimos ficar para a atividade”, contou Mara. Já Sara Conceição Maslinkiewicz, frequentadora assídua do Acampamento Farroupilha e apreciadora da bebida típica gaúcha, descobriu a origem da erva mate. “Tomo chimarrão sempre, mas não sabia de onde vinha o costume”, comentou.

Encerradas as lendas, a associação ofereceu aos participantes pinhão sapecado na chapa do fogão à lenha e ensinou como é feito o pão caseiro e a cuca, especialidades típicas da culinária gaúcha. “O objetivo é mostrar para vocês como o pinhão e o pão são feitos no interior”, explicou Silva.  A escritora Inglacir Davi foi voluntária para ajudar na preparação do pão. “Cada dia é uma surpresa, nunca imaginei fazer pão aqui”, disse Inglacir enquanto sovava a massa. 

Visitante frequente do Acampamento, a escritora aprovou o projeto Turismo de Galpão: “Antes a gente vinha e ficava um pouco perdido, com o projeto fica mais fácil, mais organizado e temos a oportunidade de conhecer melhor a cultura gaúcha”. E completou: “Para quem é de fora, o Turismo de Galpão acolhe e mostra uma das principais características do gaúcho:  a hospitalidade.  Agora os espaços estão com as porteiras abertas para quem visita o Acampamento”.
 
Oficinas - A programação de oficinas e palestras do programa Turismo de Galpão prossegue até 22 de setembro. A programação está disponível no Galpão da Hospitalidade, no Acampamento Farroupilha, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia), e no site www.portoalegre.travel. As inscrições devem ser feitas pelo e-mail turismodegalpao@gmail.com ou diretamente no Galpão da Hospitalidade.


/acampamento_farroupilha /oficinas /tradicionalismo /turismo
Texto de: Cristiane Serra
Edição de: Jandira Davila Feijó
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.