Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

11 de agosto de 2015

Anunciada proposta de menor valor para revitalizar a orla do Guaíba

VIA ZERO HORA:

Consórcio Orla Mais Alegre apresentou projeto R$ 7,2 milhões mais baixo do que o sugerido pela prefeitura

Por: Jocimar Farina
11/08/2015 - 11h02min
Anunciada proposta de menor valor para revitalizar a orla do Guaíba Prefeitura de Porto Alegre/Divulgação
Foto: Prefeitura de Porto Alegre / Divulgação

O consórcio Orla Mais Alegre, das empresas Procon, Sadenco e SH Estruturas Metálicas apresentou a menor proposta para realizar a revitalização da orla do Guaíba, entre a Usina do Gasômetro e a Rótula das Cuias. A proposta foi R$ 7,2 milhões mais baixa do que a sugerida pela prefeitura.
As propostas foram abertas nesta terça-feira. O teto estabelecido pela prefeitura era R$ 67,8 milhões. O consórcio Orla Mais Alegre sugeriu o valor de R$ 60,6 milhões (R$ 60.682.477,52). A proposta do consórcio Alberto Couto Alves foi a segunda mais baixa: R$ 61,3 milhões (R$ 61.391.541,37). O consórcio Home / Portonovo, formado pelas empresas Home Engenharia e Portonovo ofertou R$ 66,8 milhões (66.823.803,19). Por fim, o consórcio Pelotense / Cidade, formado pelas construtoras Pelotense Cidade apresentou a proposta de R$ 67,13 milhões (R$ 67.134.69,96)
Antes de avaliar as propostas, a Comissão de Licitação avaliou dois recursos. O do consórcio Alberto Couto Alves foi aceito. Ele não havia apresentado prova de inexistência de débitos perante a Justiça do Trabalho, mas a situação foi regularizada. Já a EPC Construções não demonstrou execução de obra exigida no edital. Seu pedido de reconsideração não foi aceito.
O resultado final da licitação da revitalização da orla do Guaíba deve ser conhecido em 5 dias, após análise final da comissão. A previsão é que a obra seja realizada em 18 meses. O projeto do escritório do arquiteto Jaime Lerner prevê ciclovias, caminhos iluminados, bares, quadras esportivas, arquibancadas e um terminal turístico para barcos.
Na primeira vez que tentou licitar a obra, em setembro de 2014, a prefeitura cancelou a concorrência. A falta de um documento que não constou no edital fez com que as empresas não conseguissem elaborar seus orçamentos. Na segunda vez, duas empresas se habilitaram: o consórcio Pelotense Porto Novo, e a construtora Toniolo, Busnello. A primeira foi desclassificada e a segunda apresentou um valor de obra maior do que o previsto na disputa. Na terceira tentativa de licitar a revitalização, em março de 2015, a concorrência terminou sem interessados.
E a prefeitura de Porto Alegre voltou a contratar Lerner para desenvolver o projeto de revitalização de um novo trecho da orla do Guaíba, entre a avenida Ipiranga e o Parque Gigante do Internacional. O projeto será desenvolvido em 1,62 quilômetro de extensão e 174,5 mil m² de área. O trabalho deverá ser concluído em seis meses ao custo de R$ 1,3 milhão.
*RÁDIO GAÚCHA