Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

18 de agosto de 2015

Cultura é a prioridade do OP escolhida pela região Leste

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Saúde, educação e juventude também estão entre as prioridades
Saúde, educação e juventude também estão entre as prioridades
A comunidade da região Leste do Orçamento Participativo escolheu a cultura como a área prioritária para receber recursos públicos no ciclo 2015/2016. É a sétima das oito regiões que já realizaram suas plenárias que escolhe essa temática como uma das quatro mais importantes. Os 654 credenciados também elegeram como prioridades os investimentos em saúde, educação e juventude. A assembleia regional foi realizada na noite desta segunda-feira, 17, no CTG Raízes do Sul (rua São Domingos, 89 – bairro Bom Jesus).
O prefeito José Fortunati, o vice Sebastião Melo, secretários e gestores municipais escutaram as demandas dos moradores da região. Reivindicações nas áreas da saúde, educação, assistência social, acessibilidade, saneamento e drenagem foram as que mais se destacaram. A comunidade também aproveitou para fazer uma homenagem aos funcionários do Centro Administrativo Regional (CAR) Leste pelo atendimento rápido e eficiente das necessidades da região. Fortunati destacou a atuação da equipe e disse que esse trabalho deve servir de modelo para os outros CARs. 
O chefe do executivo respondeu aos questionamentos da comunidade, esclarecendo sobre o andamento das obras de creches, escolas e unidades de saúde. Explicou como será a obra de ampliação do sistema de macrodrenagem da bacia do Arroio Areia, que beneficiará mais de 178 mil pessoas, inclusive grande parte da área da região Leste do OP. “A Prefeitura de Porto Alegre têm feito um grande esforço na captação de recursos para essas obras de macrodrenagem. Só nesse empreendimento da bacia hidrográfica do Arroio Areia serão investidos mais de R$ 107 milhões em recursos do governo federal”, disse Fortunati. Mas ele lembrou que em outro arroio no bairro Bom Jesus, o Mem de Sá, as limpezas periódicas realizadas pelo DEP e DMLU não tem sido suficientes devido ao descarte irregular de lixo. O prefeito convocou os moradores a denunciarem os responsáveis para que eles sejam multados.
A comunidade da região também elegeu os conselheiros da Leste. A única chapa inscrita foi eleita por aclamação. Maria Elizabeth Britos Alves e Nilceu Martins Figueiredo são os conselheiros titulares, e Maria Elisabete Oliveira e Patrícia Moreira Silveira as suplentes.
A próxima assembleia ocorre nesta terça-feira, 18, na região das Ilhas. As rodadas de plenárias regionais iniciaram no dia 5 de agosto e segue até o próximo dia 29. Já foram realizadas reuniões nas regiões Centro, Cruzeiro, Centro-Sul, Norte, Cristal, Sul e Nordeste.
Investimentos em novas demandas - O Plano de Investimentos e Serviços (PI) deste ano contém mais de R$ 80 milhões em demandas novas, sendo R$ 67 milhões das regionais e R$ 12,5 milhões das temáticas. Serão investidos na região Leste R$ 1.562.686,75 em obras e demandas de assistência social, esporte e lazer, cultura e juventude. Mesmo não estando imune à crise que afeta o país e o estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre está mantendo sua capacidade de investimentos.
Além das discussões acerca das novas demandas das regiões e temáticas e a garantia sobre a continuidade de execução das demandas antigas, os fóruns de delegados e o governo debateram e apresentaram propostas de alteração do regimento interno. As discussões foram conduzidas pelas duas secretarias municipais responsáveis pelo Orçamento Participativo: Governança Local (SMGL) e Planejamento Estratégico e Orçamento (Smpeo).
Maior participação - Em 2014, quando o OP completou 25 anos de implantação, as Assembleias Regionais e Temáticas registraram recorde histórico de participação. As seis reuniões temáticas e as 17 regionais contabilizaram 17.582 credenciamentos. Nas 17 regiões, a prioridade que mais apareceu na primeira colocação foi habitação. Mas a novidade foi em relação à cultura. Dez das 17 regiões pontuaram cultura entre as quatro prioridades.


/governanca /orcamento_participativo
Texto de: Melina Fernandes
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.