Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

28 de outubro de 2013

Finalizado o texto da Carta de Princípios dos Conselhos Estaduais





Já pode ser conferido na íntegra o texto da Carta de Princípios dos Conselhos Estaduais de Cultura do Brasil, documento que tem objetivo de servir de referência às ações que serão desenvolvidas pelo Fórum Nacional na relação com os Conselhos de Cultura dos Estados. O conteúdo foi finalizado durante o encontro do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Cultura (ConECta), que aconteceu entre os dias 21 e 23 de outubro, em Canela, no Rio Grande do Sul.


A reunião do ConECta contou com representantes de 12 estados brasileiros e o Distrito Federal e aconteceu durante a Festa Nacional da Música. O estado de Alagoas, que não esteve presente ao encontro, já fez adesão à carta, aumentando para 14 unidades da federação envolvidas. O próximo passo dos membros do ConECta é levar a Carta de Princípios à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, entre os dias 27 de novembro e 01 de dezembro. Na ocasião, serão apresentados alguns pontos de discussão em um outro documento, batizado de Carta de Posicionamento do Fórum.

O presidente do ConECta, Márcio Caires, classifica como um avanço a conclusão da Carta de Princípios e tem boas expectativas em relação aos conselhos estaduais. À frente também do Conselho Estadual de Cultura da Bahia (CEC), Caires estima que a partir da carta seja possível investir em uma maior integração entre os diferentes segmentos culturais.
“A cultura é viva, alegre, comunitária, com cores, sabores, ritmos, movimentos, mistérios. A Carta de Princípios avança no aspecto da recomendação aos Conselhos Estaduais para que sejam criados mecanismos que garantam vagas fixas aos povos indígenas e povos de matrizes africanas. Além disso, propõe atuação em rede com os conselhos municipais, colegiados setoriais, fóruns e coletivos de cultura, além de maior autonomia e transparência em suas ações”, analisa.
Em Alagoas, a finalização do documento serviu de estímulo para que o conselho estadual aderisse ao movimento mesmo sem ter enviado representante para o encontro nacional. “A carta estabelece orientação para conselhos a partir do que foi gerado no encontro. É importante por construir um cenário de futuro que muitos conselhos precisam buscar. Vai ser um processo de alinhamento dos Conselhos Estaduais de Cultura com os princípios definidos”, disse o presidente do Conselho Estadual de Alagoas, Osvaldo Viégas.
VISITAS - Durante o encontro, os conselheiros trocaram experiências e conversaram com convidados, como o presidente da Festa Nacional da Música, Fernando Vieira.
O presidente da ABMúsica, Cinésio Batista Costa, visitou a reunião do Fórum junto com outros executivos de sua empresa, como o editor-chefe do editorial e conselheiro da ABMúsica, Marcelo Fagundes, e Takao Shinahata, conselheiro da ABMúsica e presidente da Rolland.
A representante do Conselho Estadual de Cultura do Mato Grosso, Tânia Arantes, avalia o encontro de modo positivo. “A presença dos estados foi muito boa. A gente pôde se relacionar, construir rede de informação e trocar experiência que será extremamente útil para quem trabalha no ConECta. Essa reunião deu ânimo para quem estavam lá”, afirma.
Durante o encontro, o presidente Márcio Caires apresentou aos conselheiros um relatório acerca da realidade dos Conselhos Estaduais de Cultura do País. O documento foi baseado em dados fornecidos pelos próprios conselhos a respeito da infraestrutura, gestão e orçamento.
“Ficamos surpresos com alguns aspectos, como existência de conselhos que têm sede própria. Essa pesquisa é muito útil e importante porque fornece parâmetros que nos subsidiam a solicitações, em cada um dos estados, de melhores condições de trabalho para os conselhos”, afirma o presidente do Conselho Estadual de Cultura de Goiás, Carlos Cipriano.
De acordo com Cipriano, o ConECta é um espaço de formação e a pesquisa apresentada expande a troca paralela que acontece nos encontros, numa síntese do que é conversado isoladamente entre conselheiros.
Membros do ConeCTa levarão Carta de Princípios à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília
NACIONAL - A Assembleia Ordinária do Fórum foi antecedida por encontros regionais que envolveram o debate com 18 estados em quatro ocasiões: Encontro da Regional Sul, em Porto Alegre (junho/2013), Encontro da Regional Norte, em Macapá (junho/2013), Encontro da Regional Nordeste em Natal (agosto/2013) e o Encontro das Regionais Centro-Oeste e Sudeste, em Cuiabá (setembro/2013).
Durante os encontros regionais foram estabelecidos momentos de conversas abertas com a participação de representantes da comunidade cultural. Um trabalho de fortalecimento que culminou com o resultado positivo no evento nacional, como afirma a vice-presidente do ConECta, Loma Pereira.
“A Carta de Princípios, elaborada na contribuição de 18 cabeças pensantes durante os períodos da mobilização nacional, teve seu conteúdo capitaneado nas regionais que se envolveram e externaram comprometimento com a cultura tanto em seus estados quanto para com o País”, pontua.
Loma é membro do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul. Durante o ConECta, ela fez questão de pontuar a importância da união dos conselho estaduais de cultura em torno de práticas comuns. “A carta expressa idoneidade moral, fomenta transparência e fortalece as relações com os demais conselhos de cultura, no que concerne ao patamar de representatividade na qual o ConECta é de direito e dever entre as instâncias culturais brasileiras”, finaliza.
-

1


Crédito: Glória Athanázio
Reunião do ConECta contou com representantes de 13 unidades da federação
Já pode ser conferido na íntegra o texto da Carta de Princípios dos Conselhos Estaduais de Cultura do Brasil, documento que tem objetivo de servir de referência às ações que serão desenvolvidas pelo Fórum Nacional na relação com os Conselhos de Cultura dos Estados. O conteúdo foi finalizado durante o encontro do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Cultura (ConECta), que aconteceu entre os dias 21 e 23 de outubro, em Canela, no Rio Grande do Sul.
A reunião do ConECta contou com representantes de 12 estados brasileiros e o Distrito Federal e aconteceu durante a Festa Nacional da Música. O estado de Alagoas, que não esteve presente ao encontro, já fez adesão à carta, aumentando para 14 unidades da federação envolvidas. O próximo passo dos membros do ConECta é levar a Carta de Princípios à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, entre os dias 27 de novembro e 01 de dezembro. Na ocasião, serão apresentados alguns pontos de discussão em um outro documento, batizado de Carta de Posicionamento do Fórum.
Crédito: Glória Athanázio
“A cultura é viva, alegre, comunitária, com cores, sabores, ritmos, movimentos, mistérios”, comenta o presidente Márcio Caires
O presidente do ConECta, Márcio Caires, classifica como um avanço a conclusão da Carta de Princípios e tem boas expectativas em relação aos conselhos estaduais. À frente também do Conselho Estadual de Cultura da Bahia (CEC), Caires estima que a partir da carta seja possível investir em uma maior integração entre os diferentes segmentos culturais.
“A cultura é viva, alegre, comunitária, com cores, sabores, ritmos, movimentos, mistérios. A Carta de Princípios avança no aspecto da recomendação aos Conselhos Estaduais para que sejam criados mecanismos que garantam vagas fixas aos povos indígenas e povos de matrizes africanas. Além disso, propõe atuação em rede com os conselhos municipais, colegiados setoriais, fóruns e coletivos de cultura, além de maior autonomia e transparência em suas ações”, analisa.
Em Alagoas, a finalização do documento serviu de estímulo para que o conselho estadual aderisse ao movimento mesmo sem ter enviado representante para o encontro nacional. “A carta estabelece orientação para conselhos a partir do que foi gerado no encontro. É importante por construir um cenário de futuro que muitos conselhos precisam buscar. Vai ser um processo de alinhamento dos Conselhos Estaduais de Cultura com os princípios definidos”, disse o presidente do Conselho Estadual de Alagoas, Osvaldo Viégas.
VISITAS - Durante o encontro, os conselheiros trocaram experiências e conversaram com convidados, como o presidente da Festa Nacional da Música, Fernando Vieira.
O presidente da ABMúsica, Cinésio Batista Costa, visitou a reunião do Fórum junto com outros executivos de sua empresa, como o editor-chefe do editorial e conselheiro da ABMúsica, Marcelo Fagundes, e Takao Shinahata, conselheiro da ABMúsica e presidente da Rolland.
A representante do Conselho Estadual de Cultura do Mato Grosso, Tânia Arantes, avalia o encontro de modo positivo. “A presença dos estados foi muito boa. A gente pôde se relacionar, construir rede de informação e trocar experiência que será extremamente útil para quem trabalha no ConECta. Essa reunião deu ânimo para quem estavam lá”, afirma.
Durante o encontro, o presidente Márcio Caires apresentou aos conselheiros um relatório acerca da realidade dos Conselhos Estaduais de Cultura do País. O documento foi baseado em dados fornecidos pelos próprios conselhos a respeito da infraestrutura, gestão e orçamento.
“Ficamos surpresos com alguns aspectos, como existência de conselhos que têm sede própria. Essa pesquisa é muito útil e importante porque fornece parâmetros que nos subsidiam a solicitações, em cada um dos estados, de melhores condições de trabalho para os conselhos”, afirma o presidente do Conselho Estadual de Cultura de Goiás, Carlos Cipriano.
De acordo com Cipriano, o ConECta é um espaço de formação e a pesquisa apresentada expande a troca paralela que acontece nos encontros, numa síntese do que é conversado isoladamente entre conselheiros.
Crédito: Glória Athanázio
Membros do ConeCTa levarão Carta de Princípios à Conferência Nacional de Cultura, em Brasília
NACIONAL - A Assembleia Ordinária do Fórum foi antecedida por encontros regionais que envolveram o debate com 18 estados em quatro ocasiões: Encontro da Regional Sul, em Porto Alegre (junho/2013), Encontro da Regional Norte, em Macapá (junho/2013), Encontro da Regional Nordeste em Natal (agosto/2013) e o Encontro das Regionais Centro-Oeste e Sudeste, em Cuiabá (setembro/2013).
Durante os encontros regionais foram estabelecidos momentos de conversas abertas com a participação de representantes da comunidade cultural. Um trabalho de fortalecimento que culminou com o resultado positivo no evento nacional, como afirma a vice-presidente do ConECta, Loma Pereira.
“A Carta de Princípios, elaborada na contribuição de 18 cabeças pensantes durante os períodos da mobilização nacional, teve seu conteúdo capitaneado nas regionais que se envolveram e externaram comprometimento com a cultura tanto em seus estados quanto para com o País”, pontua.
Loma é membro do Conselho Estadual de Cultura do Rio Grande do Sul. Durante o ConECta, ela fez questão de pontuar a importância da união dos conselho estaduais de cultura em torno de práticas comuns. “A carta expressa idoneidade moral, fomenta transparência e fortalece as relações com os demais conselhos de cultura, no que concerne ao patamar de representatividade na qual o ConECta é de direito e dever entre as instâncias culturais brasileiras”, finaliza.
- See more at: http://conselho.cultura.ba.gov.br/finalizado-o-texto-da-carta-de-principios-dos-conselhos-estaduais/#sthash.pUvC7HNH.dpuf