Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

1 de setembro de 2015

Tradicionalismo gaúcho movimenta R$ 1 bilhão anualmente


VIA BLOG ROGERIO BASTOS
O tradicionalismo movimenta no Rio Grande do Sul, anualmente, cerca R$ 1 bilhão. A informação é do Movimento Tradicionalista Gaúcho e da Fundação Cultural Gaúcha.

Segundo o presidente, Manoelito Savaris, um estudo foi realizado com o objetivo de mensurar o impacto financeiro e econômico do cultivo das tradições. Foram levados em consideração gastos com manutenção dos CTGs e atividades artísticas, campeiras, de formação e lazer/entretenimento.

O ponto de partida foram os CTGS, que somam 1.700 no Rio Grande do Sul, bem como DTGs, piquetes e outras entidades formalmente instaladas. O cadastro do MTG identificou mais de 700 mil associados, ou seja, pessoas que estão diretamente envolvidas. “Evidentemente, os números a que chegamos não são estanques, uma vez que existem as compras pontuais, até mesmo por impulso, principalmente em eventos que recebem a sociedade de modo geral, como os acampamentos farroupilhas, desfiles e outros”, afirma.

Alguns dos números mais expressivos estão relacionados à indumentária. Estima-se que, anualmente, sejam gastos cerca de R$ 150 milhões na aquisição de pilchas para homens, mulheres e público infantil. Com lazer (rodeio, baile e outras festividades), R$ 158 milhões. Os gastos com animais (cavalo, encilha, transporte) chegam a R$ 342 milhões. Outros valores, como erva-mate, cuia, bomba, etc, chegam a R$ 176 milhões.

Segundo o estudo, o tradicionalismo gere 20 mil empregos diretos e 100 mil empregos indiretos, nas indústrias de pilchas, encilha, ração, produção fonográfica, segurança, energia, sonorização, conjuntos musicais, etc.