Postagem em destaque

Justiça cassa mandato do Conselho Municipal de Cultura de Porto Alegre

A decisão do juiz José Antonio Coitinho, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em Mandado de Segurança impetrado p...

3 de setembro de 2015

Prefeitura e liga das escolas firmam parceria para o Carnaval

Foto: Ricardo Giusti/PMPA
Liespa ficará com o direito de comercializar camarotes e frisas
Liespa ficará com o direito de comercializar camarotes e frisas
A Prefeitura de Porto Alegre e a Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial (Liespa) assinaram nesta quinta-feira, 3, convênio que trata da infraestrutura para o Carnaval 2016. O prefeito José Fortunati, o secretário municipal de Cultura, Roque Jacoby, e o presidente da Liespa, Juarez Gutierrez da Cultura, assinaram o documento que busca aprimorar a realização da maior festa popular da cidade. (fotos)
Entre as mudanças previstas estão a transmissão do direito de venda dos camarotes e frisas à Liespa e a redução dos dias em que a estrutura do Complexo Cultural do Porto Seco ficará montada. A partir do ano que vem, a estrutura usada para ensaios técnicos, desfiles oficiais, apuração e desfile das campeãs ficará disponível por apenas oito dias com o objetivo de diminuir os gastos de manutenção do espaço.
Fortunati falou dos desafios das administrações municipais diante da crise econômica que o país atravessa e da necessidade de se buscar alternativas para a realização de grandes eventos, como o Carnaval. Conforme o prefeito, o poder público tratou direta e intensamente com as entidades que formalmente representam o Carnaval da cidade.  “Há um grande esforço para que, de forma séria e responsável, projetos continuem acontecendo. Este convênio é fruto de uma negociação e reflexões maduras, que levou em consideração o momento que o país atravessa”, ponderou.
De acordo com o presidente da Liespa, o calendário para o Carnaval 2016 foi alterado visando otimizar recursos, sem prejudicar a realização do evento. “Mesmo num momento de dificuldade, há um grande esforço em conjunto com o poder público para não termos perdas”, disse. Juarez também destacou a conquista da categoria que poderá comercializar de forma direta os camarotes e frisas, tendo total responsabilidade pelos espaços. “Conquistamos a autonomia para gerenciar esses espaços e vamos com o tempo procurando alternativas para que o nosso Carnaval se construa além do poder público. Que a gente possa fazer o engrandecimento deste espetáculo, fomentando cada vez mais a cultura em nossa cidade."

O secretário da Cultura também destacou o trabalho conjunto para buscar alternativas que visam qualificar o Carnaval na cidade. “Construímos uma relação estreita com a comunidade carnavalesca que tem gerado inúmeras contribuições para a melhoria desta grandiosa festa popular”, afirmou.


/carnaval /cultura
Texto de: Bibiana Barros
Edição de: Manuel Petrik
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.